domingo, maio 9, 2021

Gripen para o Brasil

Israel prepara-se para uma campanha aérea sem precedentes

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

O Departamento de Planejamento e Organização da Força Aérea de Israel (IAF) atualmente está implementando um plano destinado a garantir que Israel possa sustentar uma campanha de ataques sem precedentes se outro conflito em grande escala vier a acontecer, disse uma fonte da IAF ao Jane’s.

O departamento supervisiona o planejamento da IAF em relação ao processo de construção da força, armamento, capacidades C4I e defesas aéreas.

A fonte disse que o plano atual para 2020 é garantir que a IAF possa direcionar “ondas de fogo maciço e pesado” em qualquer inimigo potencial e alcançar uma cadência de ataque que “ultrapassa o que se vê na história militar israelense — e até mesmo a história militar mundial — em relação ao número de aeronaves”.

“Acreditamos que o desenvolvimento desta ferramenta, de atingir muitos alvos, pode influenciar a próxima guerra. É uma ferramenta que colocamos nas mãos dos tomadores de decisão”, afirmou.

Desenvolver e manter um grande banco de dados de alvos é uma parte importante desse esforço. A IAF é responsável principalmente pela identificação de alvos, com a Direção de Inteligência Militar monitorando-as para garantir que ainda sejam relevantes.

A sede da IAF pode usar este banco de dados para planejar uma campanha aérea e enviar atribuições para os esquadrões. “Este é um evento complexo e o HQ foi projetado para isso”, afirmou a fonte.

A IAF está melhorando sua capacidade de atingir alvos identificados durante a luta, aumentando a integração entre ramos, inclusive ligando sua rede tática de comando e controle àqueles utilizados pelas forças terrestres e inteligência militar.

“Estamos ligados aos sistemas de comando e controle Torch dos outros. Podemos ver as imagens táticas das unidades terrestres em nossa aeronave. Isso ajuda a diminuir o tempo necessário para atacar”, afirmou a fonte.

- Advertisement -

79 Comments

Subscribe
Notify of
guest
79 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Paulo Jorge

Voando o F-35 então…
Hoje em dia nenhuma FA do OM bate Israel.
Não sei se os superlativos da matéria se referem aos russos… enfim, melhor prevenir a esperar o pior.

Felipe

F-15 pra mim é um caça insubstituível acho ele perfeito

Walfrido Strobel

Isso é para os vizinhos, um ataque com “ondas de fogo maciço e pesado “contra a Rússia não é possível a partir de Israel e depois não aguentariam as consequências.
Nenhum país com juizo iria desferir um ataque direto e de proporções contra os EUA, Russia ou China sem sérias consequencias, e sem o uso de nukes.

Delfim Sobreira

Qual guerra ?
Nunca Israel desfrutou de tanta paz externa.
Messingélicos piram.

kfir

Recep Tayyip Erdoğan
( ele é doido…)

Antonio M

Israel tem “paz externa” por que mantém a guarda levantada ….

Zmun

Se o alvo é que eu estou pensando, eu acredito que até 2020 os israelenses reforcem sua frota de “tankers”. Nesse caso, seria adeus programa nuclear.

wwolf22

“Hoje em dia nenhuma FA do OM bate Israel.” ha ha ha
israel esta com medo(com razão, vive cercado de inimigo)… depois que caiu o embargo ao Ira…
israel tem que fazer isso mesmo, atacar com tudo que tem de uma vez so… caso contrario eles não tem capacidade de aguentar 10 dias de ataques maciço. e se não matar o inimigo em poucos dias, eh melhor fugir…

Paulo Jorge

Wwolf22,

Sugiro que leia sobre o Yom Kipur e o que Israel fez contra o poderoso Egito em seis dias.
Pesquise sobre os mísseis Jericho e o alcance.
Nenhum player, por mais forte que seja, despreza algum país com artefato nuclear.
Veja que os EUA ate hoje beliscam a Coreia do Norte e nada fazem.

Sds

Antônio

Não concordo com qualquer ataque ao Irão.
E tenho minhas dúvidas da capacidade de Israel a respeito.
O Irão não é bobo.
Deve ter muitas armas modernas.
Só não tem aviões.

Paulo Jorge

O Eagle sempre foi caro de se manter, mas entrega uma performance que compensa cada centavo investido.

Gonçalo Jr

Paulo Jorge 11 de julho de 2017 at 16:56
Não sei se confundiu uma com a outra mas a Guerra dos Seis dias foi em 1967 (Egito, Jordânia e Síria contra Israel), no qual o Egito não estava tão preparado quanto estava na Guerra do Yom Kipur (Egito e Síria contra Israel), em 1973 e que durou cerca de 20 dias. E mesmo assim concordo contigo. Em ambos os casos, mesmo com 6 anos de preparação após o desastre de 1967 as FFAAs Egípcias e Sírias novamente, apesar de um início bem sucedido foram novamente derrotadas.

Rafael Oliveira

Óbvio que eu concordo que Israel é o país militarmente mais poderoso do Oriente Médio, mas nas guerras do século passado ele enfrentou apenas alguns países do Oriente Médio. Hoje não acho que Israel teria condições de vencer um ataque de todos os países do Oriente Médio, dado que Arábia Saudita e EAU possuem Forças Aéreas poderosíssimas e, junto com os outros países árabes, ainda mais no futuro com as do Qatar e de Omã reforçadas, em razão da quantidade, provavelmente, venceriam a qualidade da Força Aérea Israelense (ainda que sofressem pesadas baixas e ataques nucleares). Mas é claro que… Read more »

kfir

Antônio
.
acredito que israel tenha tentado, mas não foi possivel, descobriram sua movimentação em outro país…
.
por curiosidade existe uma profecia biblia que fala de um super ataque contra Israel, e essa profecia ainda não se cumpriu.

Hawk

Israel pode sim reviver em breve a “Guerra dos Seis Dias” basta olhar a imprensa (nacional e internacional) que ficam “demonizando o país”. Se for verdade talvez eles saibam de algo que não sabemos porque a inteligência militar do país é mais conhecidos pelos seus acertos do que seus erros. Só o futuro dirá.

Tico

Também acho o F-15 uma aeronave formidável, mas hoje com tanta importância que se dão a discrição das aeronaves de caça, gostaria de entender como um caça que e tido com grande RCS sobreviveria contra um Rafale,F18SH, Typhoon ou mesmo se for o que a Saab planeja o gripen E, não digo nem mesmo o F-35 que apesar dos pesares, certamente terá bastante competência no cenário ar-ar, devido ser bastante discreto nos radares inimigos, prova disso é o caso do próprio gripen que a FAB pediu que reduzisse ainda mais o pequeno RCS da aeronave, mas grande frente ao RCS… Read more »

Juarez

afael Oliveira 11 de julho de 2017 at 17:36 Óbvio que eu concordo que Israel é o país militarmente mais poderoso do Oriente Médio, mas nas guerras do século passado ele enfrentou apenas alguns países do Oriente Médio. Hoje não acho que Israel teria condições de vencer um ataque de todos os países do Oriente Médio, dado que Arábia Saudita e EAU possuem Forças Aéreas poderosíssimas e, junto com os outros países árabes, ainda mais no futuro com as do Qatar e de Omã reforçadas, em razão da quantidade, provavelmente, venceriam a qualidade da Força Aérea Israelense (ainda que sofressem… Read more »

rinaldo nery

A diferença está no nível cultural dos povos e, por consequência, dos seus soldados.

Rafael Oliveira

Juarez, mas no chão e contra guerrilheiros o buraco é mais embaixo.
Tanto que israelenses também tiveram muitas baixas contra Hezbolah e Hamas. Isso para não falar dos americanos no Iraque e no Afeganistão.
.
Concordo com você e com o Rinaldo que a diferença cultural e e a doutrina operacional fazem muita diferença. A minha dúvida é porque imaginei que a quantidade de vetores árabes fosse muito maior (o triplo ou o quádruplo dos israelenses). Mas não chega a tanto, ainda.

sergio ribamar ferreira

Como qualquer país que enfrenta uma gama de inimigos em suas fronteiras e internamente, Israel apenas está mudando suas estratégias de defesa e com razão.

Paulo Jorge

Não adianta ter no inventário Typhoon ou Rafale se a turma da OTAN boicotar os códigos dos mísseis ou entregar as posições inimigas de mão beijada para Israel…
Sem falar a doutrina operacional e o Know How. Os sauditas tem má fama no emprego de equipamentos, muito embora só tenha tudo de ponta no inventário.

Tico

Paulo jorge, usei Israel e Egito como exemplos, poderia ser quaisquer outros dois como exemplos também.O que eu tava me referindo era em relação ao F-15 que apesar de excepcional vetor talvez não tenha grandes chances contra a chamada 4.5 geração,podia ser EUA com os F-15 se exercitando com os franceses com os Rafale, foi isso, era quanto ao vetor F-15, não quanto a emprego por parte de Israel ou falta de doutrina por parte do Egito ou quem quer que seja.

Doug385

Me parece que os árabes não são tão bons combatentes, apesar de serem aguerridos. A doutrina, disciplina, cultura, treinamento e manejo correto do equipamento fazem toda a diferença. No mais, Israel faz apenas o seu dever de casa (e muito bem, por sinal).
É muito fácil criticar e tomar a causa dos palestinos quando não se é uma ilha cercada de ódio por todos os lados. Ou os israelenses mantem o tacape pronto para ser usado ou são lançados ao mar.

carcara_br

Tico pra você saber quem levaria vantagem use a fórmula:
DISTÂNCIA DE DETECÇÃO PARA O F-15 = ALCANCE DO RADAR (EM FUNÇÃO DE UM DADO RCS)* [(RCS RAFALE /RCS DO ALVO USADO PARA DETERMINAÇÃO DO ALCANCE)^(0,25)]
POR EXEMPLO:
RADAR F-15 DETECTA UM ALVO DE RCS = 5 m² A 250Km, se o Rafale tiver um RCS DE 0,3m²:
O alcance seria de: 250*[(0,3/5)]^0,25 = 125 km….
RADAR RAFALLE DETECTA UM ALVO DE RCS 1 m² a 150Km, se o F-15 tiver um RCS de 5m²:
O alcance seria de: 150*[(5/1)]^0,25 = 225 km…

Tico

Aê, valeu carcara-br pela explicação meu amigo, assim fica muito mais claro não só para mim, mas para os outros que assim como eu tem suas interrogações.Muito obrigado.

teropode

Cara tem mente fertilizada ai falando em Russia ,kkkk, meu deus , Israel apenas quer garantir seus direitos , e para isso deixam bem claro para os provaveis candidatos que por ventura resolver agredi-los , e se a Russia ou China ficarem malucas e serem os agressores , a marreta virá do norte , podem estar certos disto !

SmokingSnake

Tico – Esqueceu da versão mais moderna do F-15, o F-15se silent eagle, Israel tem essa versão e provavelmente ele tem RCS bem menor do que todos esses que você citou já que tem compartimento interno.

Tico

Caro smokingsnake, não sabia que alguém tenha adquirido o F-15 Silent eagle, acho que seria outra versão do eagle ou não?

Bosco

Paulo,
“Código dos mísseis”???

Carcara,
Um F-15 tem RCS frontal de pelo menos 10 m² e um Rafale armado deve chegar a 2 m². De qualquer forma o Rafale mantém vantagem mas só se ele tiver o Meteor. Se tiver o MICA “perna curta” não adianta ver antes porque na distância de tiro ele também já teria sido visto pelo Eagle e já estaria sendo perseguido por um par de Amraam’s C enquanto se prepara para lançar seus Micas.

Bosco

Smoking,
Israel não tem o “Silent” mas já deve ter Eagles com radar AESA (???) com melhor desempenho do que o velho APG-63/70 que pode melhorar um pouco as coisas pro lado dele na hora de um hipotético enfrentamento com um Rafale.

Wellington Góes

Galante, o que defini ser caro ou barato (essa expressão no mundo da aviação de caça é quase inexistente – ou é caro, menos caro, ou mais caro ainda, rsrsrs), é a seriedade com que se leva sua defesa aérea e dos interesses de sua nação. Quem quer ter uma bala de prata a sua disposição, vai ter que desembolsar algo a mais para ter, pelo menos, algo que desponte dos demais meios. A regra é essa, quase nada muda disso.

Rod

Kfir, essa profecia contra Israel não é literal. Quando se fala em Israel, se refere ao povo de DEUS. Ou seja, aqueles que realmente fazem as vontades de DEUS. Essas guerras de hoje são de interesses políticos e pessoais dos humanos.

Bosco

Ter um radar PESA com bom desempenho mas estar armado com mísseis MICA é igual isso aqui:
comment image
rsrssss

Tico

Bosco você é o cara!!!👏 gosto bastante dos teus comentários, assim como do vader, rr entre mais alguns outros.Mas o radar atual do Rafale não é um AESA? mas essa comparação do mica com essa imagem aí é bem pertinente.

kfir

bem no elenco de ameaças a Israel esta presente a Turquia, dominada por megalomaníaco com poderes ditatoriais , que é um muçulmano religioso, que deseja ser califa ( equivalente a Papa) .este tem feito declarações polêmicas..e preocupantes http://www.ynetnews.com/articles/0,7340,L-4959239,00.html . a Turquia possui uma força aérea importante com cerca de 270 (duzentos e setenta) f16 . Paralelo a isso temos o iran…que vive ameaçando Israel.. grupos terrorista e sacerdotes islâmicos “comuns “abertamente falam que todos os judeus devem morrer, para que o juízo final venha… . então temos : sunitas ( Arábia saudita) x xiitas ( iranianos), mais a Turquia.. e… Read more »

Edilson

Israel sempre tratou a questão militar com discrição. Estranha essa mudança de atitude, ainda mais, projetando-se um cenário para 2020, com tempo razoável para potenciais inimigos construírem alianças e reforçarem suas defesas. De todo modo, esta estratégia também pode ser interpretada como uma “pista” falsa ou como um sinal de fraqueza. Não que Israel ainda não tenha um poder militar considerável, mas a distância em relação aos seus potenciais inimigos reduziu significativamente. Diferentemente dos EUA, que sempre travou conflitos fora de suas fronteiras, a situação de Israel é vulnerável neste quesito. Se enfrentá-lo na média distância é decisão de alto… Read more »

Bosco

Tico,
Você está certo! Parece que os Rafales do Egito têm o AESA. Também terão o Meteor.
Tadinho do F-15I. rsrsss
Por isso os israelenses estão ansiosos pelo F-35.

Agnelo

Os países árabes, em sua maioria tem meios ocidentais. Como eles combateriam sem sinal GPS, proporcionado pelos EUA? E a Guerra Eletrônica? Israel nem precisa descobrir, pois pode receber tudo pra atuar contra. E as peças para a logística? Israel sofreria mais com guerrilha. O q o fez sofrer mais nos últimos tempos, principalmente pelo “politicamente correto” em seu próprio povo. Mas sob ameaça de extinção ( q é o q pode ocorrer se não vencerem) como todo seu povo reagiria? Fora os meios nucleares… Quanto ao Irã, se com F-15 A e F-16 A a usina de Osirak pagou… Read more »

BVR

Profissionais quando falam em combate BVR, realçam a importância do radar. Raramente falam em RCS, o que a princípio seria algo contraditório até. Apenas uma constatação.

Pessoal da FAB poderia explicar isso né. Ninguém está pedindo alcance ou outros dados confidenciais. Apenas entender o básico.

Ler, como no outro tópico (Gripen e Bélgica), que radar de caça tem 300 km, 400 ou até 600 km, é dose. Maior do que a maioria dos grandes e potentes radares baseados em terra.

Ivanmc

O Egito com Rafale ficaria difícil para a IAF atualmente. O F-35 não daria conta em um combate contra o Rafale. Uma reprise da The Six-Day War nos dias atuais seria bem diferente.

Ivanmc

Bosco 11 de julho de 2017 at 22:55
.
Concordo com o seu comentário.

GeneralSofá

Ivanmc, porque o F-35 não daria conta do Rafale? RCS dele é bem menor, e o radar deve ser melhor ou equivalente

Ivanmc

GeneralSofá 12 de julho de 2017 at 0:46; . O Rafale é um lutador nato, um caça omnirole tático e extremamente eficaz, testado em combate no Afeganistão e na Líbia, nos aspectos de combate, defesa e domínio aéreo, apoio aproximado, ataque a alvos de superfície (com bombas guiadas a laser, armas resistentes a todos os tipos de climas ou mísseis de cruzeiro), além de possuir capacidades SEAD-DEAD, ataque anti-navios, ataque nuclear, reconhecimento em tempo real e reconhecimento estratégico (alvos terrestres e navais), abastecimento em vôo. A mais ampla “zona sem fuga” (No-Escape Zone – NEZ) de qualquer armamento ar-ar, o… Read more »

wwolf22

Caramba, tem gente falando de guerras dos anos 60 e 70, na época que os países do OM tinham no máximo camelos e “cascavel”….. nos conflitos mais modernos a idf levou uma surra do hezbollah em 2006… hj em dia o ira tem S300 e outros mísseis de defesa aérea…a aviação do ira eh uma piada, mas o resto eh de se respeitar… os outros países da região tem equipamentos modernos ocidentais e orientais…avioes, submarinos, mísseis, AA, EW, treinamento, satélites, e por ai vai… israel ateh pode se sair vencedora numa guerra, mas tera pago um preço muito alto por… Read more »

Bosco

Invanmc, Não entendi onde está a sua concordância com meu comentário das 22:55. rsrsss Eu penso diferente de você a respeito do resultado de um combate entre o Rafale e o F-35. Pra mim um caça de geração acima em tese sempre leva vantagem no combate BVR sobre um caça de geração anterior e não vejo porque ser diferente em relação ao Rafale e ao F-35. Pelo que se constata numa rápida pesquisa na web o radar APG-81 do F-35 detectaria o Rafale a uma distância de 200 km enquanto seria detectado por este a uma distância de 23 km.… Read more »

Bosco

Wolf,
Os mísseis que os inimigos de Israel tinha nas décadas passadas eram “estado da arte” como são hoje os S-400.

horatio nelson

lembrando q o f-15i opera o aim-120 entre ele e o meteor sou mais o amraam testado e aprovado na vida real; israel DIFICILMENTE não atacará o irã é apenas uma questão de tempo para q sejam realizados os ataques preventivos contra o irã q apenas foi atrasado pelo stuxnet. o irã está indo longe demais com essa ambição de ser o lider do OM com suas intervenções no iraque na siria e no iemen desagradou seu inimigo mortal a ARABIA SAUDITA q em termos historicos desfruta de um ódio 1.000vezes maior do q a israel;israel e arabia saudita estão… Read more »

horatio nelson

o ataque devera partir de eilat.

Ivanmc

Bosco 11 de julho de 2017 at 22:55, . ”Parece que os Rafales do Egito têm o AESA. Também terão o Meteor. Tadinho do F-15I. rsrsss Por isso os israelenses estão ansiosos pelo F-35.” . Estão ansiosos pelo F-35 por causa dos Rafales do Egito é nisso que eu concordo. …………………………………………………………………….. Bosco 12 de julho de 2017 at 8:22, . “…Eu penso diferente de você a respeito do resultado de um combate entre o Rafale e o F-35. Pra mim um caça de geração acima em tese sempre leva vantagem no combate BVR sobre um caça de geração anterior e… Read more »

Reportagens especiais

Infográfico: História dos aviões de combate a jato da URSS e Rússia

A evolução dos aviões de combate russos na disputa pela liderança tecnológica com o Ocidente No infográfico acima de autoria...
- Advertisement -
- Advertisement -