domingo, dezembro 5, 2021

Gripen para o Brasil

KC-390 acaba de pousar na Índia

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

O protótipo do KC-390 (matrícula PT-ZNJ), em mais uma pernada da sua turnê mundial, acaba de pousar na Índia. A aeronave deixou o Aeroporto Internacional de Muscat (capital de Omã) hoje bem cedo.

O cargueiro de Embraer passou vários dias sendo demonstrado na Arábia Saudita e deixou aquele país ontem, seguindo para Omã. Em Omã a tripulação fez apenas um pernoite e logo partiu rumo ao Oceano Índico (ver tela de flightradar acima).

O trajeto foi de aproximadamente 2500 km e a velocidade máxima informada pelo flightradar foi de 442 nós (820 km/h). O percurso foi percorrido em menos de quatro horas.

O pouso ocorreu às 10h00, horário local, no Aeroporto Internacional de Chennai (capital do estado de Tamil Nadu). Este é um dos aeroportos mais movimentados da Índia e não compartilha  sua pista com instalações militares.

É possível que o pouso em Chennai seja apenas uma escala técnica e a aeronave continue a seguir para o seu destino final de hoje(que não necessariamente é a Índia) antes do pernoite.

- Advertisement -

191 Comments

Subscribe
Notify of
guest
191 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Paulo Jorge

Coreia do Sul?

Capoeira

Poggio, se apostasse, ganharia. Já está decolando. Parada apenas técnica.

LucianoSR71

Poggio, não sei se é só isso, como comentei há pouco no post anterior sobre o KC-390, é bom lembrar que eles desistiram do MTA que desenvolviam c/ os russos. Caso se confirme o interesse, a questão é se vão querer só comprar ou vão querer fabricar lá?

LucianoSR71

Enquanto eu estava escrevendo, não vi a nova informação do Capoeira.

Otto Lima

No ano passado, a Índia abandonou a parceria com a Rússia no desenvolvimento do Ilyushin Il-214, concorrente direto do KC-390. E em um passado recente, o país adquiriu aeronaves EMB-145 AEW&C para a sua força aérea. Portanto, creio que haja uma boa oportunidade para a Embraer.

Bardini

Eu apostaria fácil na Indonésia. Os C-130 deles estão em uma situação crítica e com um acidente recente nas costas, que matou se não me engano 140 pessoas.

Bardini

Mas não dá pra fazer um tiro longo até a Indonésia, dá?
.
Até Jacarta da bons 6.000km!

Bardini

Kuala Lumpur da ~5.000 km… Faz mais sentido.

Capoeira

Poggio, aposto junto com vc. Pelo SkyVector, aparentemente está seguindo essa aerovia.

ivo

Bardini 7 de julho de 2017 at 9:00
“Eu apostaria fácil na Indonésia…..”
eu não acredito que a indonésia tenha interesse por motivos políticos, eu não esqueci da mancada da dilmanta naquele caso do traficante brasileiro que foi executado por lá e que teve um custo politico muito grande, se não me engano esfriaram as negociaçoes por super tucanos que estavam em andamentos leia em:
http://www.aereo.jor.br/2015/02/23/indonesia-reconsidera-a-compra-de-avioes-super-tucano-do-brasil/

ivo

comentário retido.

Rafael Oliveira

Vou dar um palpite diferente então: Bangkok. A Tailândia possui 12 C-130 comprados a partir da década de 80.

André Bueno

A Malásia possui 14 unidade do C-130, dez transportes e quatro REVO, talvez dedicados.
Se todos estão no osso e quiserem se desfazer deles, penso que precisariam de menos KC-390 para suprir a demanda atual. Eu chutaria dez unidades.

Fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Royal_Malaysian_Air_Force#cite_note-World_Air_Forces_2017-12

*** citando Flightglobal Insight ***

Daniel Ramalho

Teremos uma versão de patrulha marítima no médio prazo? Seria interessante se alguma empresa pudesse desenvolver um kit para adaptá-lo para tal missão?

Paulo Jorge

Enquanto isso, o PTZNF vai dando o rolé em São José do Rio Preto.

Mauricio_Silva

Olá.
Eu apostaria na Malásia. Ontem, falei que o KC-390 iria pousar na Índia. Quem sabe não acerto hoje também? 🙂
SDS.

Leandro Costa

Uma das coisas que eu acho interessante é que o cargueiro da EMBRAER consegue fazer uma coisa por aqui que parece extremamente difícil. Ele consegue a quase unanimidade por aqui. Todos nós aqui sabemos que é um produto fantástico. Por mais que a gente possa ter um certo sentimento inconsciente de parcialidade em relação à ele, o produto em si é muito bom e a EMBRAER é renomada por sua qualidade ou não seria a terceira maior do Mundo. É interessante ver como todos torcemos por isso mesmo com o produto ainda sendo finalizado. . Tenho esperanças para seu sucesso… Read more »

Guizmo

Se for na Coreia o KC chega à tempo pra Guerra.

Antonio de Sampaio

Acho que vai para a Tailândia, por um questão de proximidade, se tem que visitar todos esses países, a Tailândia é o primeiro em uma possível escala.
Não faz sentido do ponto de vista geográfico, ir para a Malásia e depois voltar para Tailândia e Vietnã.
Depois da Tailândia, pode ir para Vietnã, Filipinas, Malásia e Indonésia…
Depois da Indonésia, pode fazer uma escala na Austrália e seguir para Nova Zelândia.
Não descarto a Índia numa volta pelo mesma rota, como alternativa ao MTA.

donitz123

O indianos não desistiram do MTA e sim “convidados” a se retirar do programa pelos russos. Contribuição financeira insignificante e na área técnica nula e inexistente. Estavam “trolando” os russos.

Rafael

Existem dois E190-E2 com o PT-ZNF no ar neste momento (callsign PROVA37 e PROVA54)

Mauricio_Silva

Olá.
Enquanto isso, o outro protótipo da KC-390 está se preparando para pousar em Gavião Peixoto.
SDS.

Mauricio_Silva

Olá.
E o PT-ZNJ parece mesmo estar na rota para Malásia. Kuala Lumpur, ao que se indica.
SDS.

João Argolo

Por enquanto a aposta em Malásia ta ganhando.

Ederson Joner

É um tremendo feito para uma aeronave prototipo, muito show.
Uma bela viajem…

Bueno

Bom dia,reduzindo velocidade , indica Malásia. parabéns ao PA pela cobertura.
Ederson Joner, verdade. Atesta a qualidade do produto!!

Walfrido Strobel

É meio improvável que a Malásia compre o KC-390 agora, eles tinham programado modernizar seus C-130H e congelaram o processo para comprar seus 4 A400M, agora que acabaram de receber seu quato Atlas decidiram fazer a modernização dos C-130H. Eles tem uma das melhores empresas do mundo na manutenção e modernização do C-130B (A ao J), a AIROD, que era uma estatal em parceria com a LM nos anos 80 e atualmente é uma empresa privada pertencente a um conglomerado malaio. Para se ter ideia da sua capacidade esde 2002 são autorizados pela LM a fazer alongamento do C-130H em… Read more »

Walfrido Strobel

Uma correção: A AIROD ganhou a manutenção dos C-130H da USMC e não da US Navy.
Vejam o padrão da AIROD, me lembro que a poucos anos citei a AIROD em outro Blog e o vi como existe o preconceito de alguns em relação a estes países menores da Asia, alguns fizeram brincadeiras insinuando que não voariam em uma aeronave revisada na Malásia.
https://m.youtube.com/watch?v=K_7REMo9Qvo

Antonio de Sampaio

Vai pousar em Kuala Lumpur.
Hora local: 23:02

Walfrido Strobel

Correção da Correção: Hoje começei bem….Agora vai….
A AIROD ganhou o contrato para a manutenção dos KC-130J da USMC.

Everton Matheus

Mauricio Silva acertou em cheio

Capoeira

Poggio, Um pouco antes de eu postar que eu “apostava” na sua dica, a sua dica tinha sido Kuala Lumpur, após isso, vc postou que dava mais uma dica específica: a Basé aérea de Subang. Apagou o post anterior?

Mauricio_Silva

Olá.
O pessoal da Embraer está sendo bem “agressivo” com o KC-390: está indo atrás de grandes operadores internacionais do C-130, mostrando o produto brasileiro.
Não achei que a empresa adotaria essa postura. Parabéns pela coragem.
SDS.

Ederson Joner

Concordo com vc Mauricio_Silva, e confesso que gosto do que vejo…
E tomara que os interessados também gostem…

Bille

Eu vejo esse frenesi todo pra anunciar o produto, justificadamente, pra todos os possíveis compradores, prováveis ou não. Parabéns à empresa! Contudo, nada se fala sobre finalizar os ensaios com pouso noa extremos do mundo, entre outros, pra terminar as possíveis modificações que os ensaios demonstrarão. Demonstrar a aeronave por aí sem finalizar os ensaios não parece uma perda de tempo? De um tempo precioso pra colocar ela nas mãos de algum operador pra mostrar a que veio? Até por que até aonde vi não pousaram nem em pista curta com o KC390, nem em baixas temperaturas. Enfim… quanto mais… Read more »

Alexandre Galante

Não é perda de tempo, porque ao contrário da percepção dos brasileiros, o Brasil no exterior não é muito conhecido por fabricar aviões. Para a Embraer conseguir as primeiras vendas de Super Tucano na Ásia teve que trabalhar mais de 10 anos em marketing, porque a imensa maioria não sabia quem era a Embraer e que ela era brasileira. Eu soube disso quando estive em Singapura em 2012.

Todo esforço de vendas é importante, mesmo que seja para atrair a curiosidade que poderá levar a alguma venda daqui a alguns anos.

kfir

o c 130J pode ter algum problema, não muito divulgado… é so desconfiança, mas vi dois artigos no ano de 2005 condenando a aeronave.

Ribeiro

Bille 7 de julho de 2017 at 13:51 Bille, vc não está errado… mas a Embraer também não está… aproveitou a feira (Paris) e estendeu a jornada… ensaios são fundamentais para certificação… mas comercialmente falando, a demonstração é que vende… tipo vc vai comprar um carro… olha as revistas 4 rodas (putz tô velho..) consumo, potência, etc… mas quando vc anda é que toma a decisão… Não podia deixar passar a feira… vc falou em pista curta, e lembrei de um vídeo onboard de vôo do mesmo em Paris, e me chamou atenção que pela marcação da pista (e uma… Read more »

Wilton Feitosa

Bille 7 de julho de 2017 at 13:51
Não creiio que seja perda de tempo, até porque se demonstra outras qualidades …
Este tempo todo longe de casa faznedo tantos Pits-stops sem apoio logistico específico é algo louvável pra um equipamento tão novo, e em estágio de maturidade …
Acredito que este “rolê” qualifica sim o equipamento como sendo algo bastante qualificado…

Joãozinho

Sem contar que não existe apenas uma unidade voando…
Enquanto o primeiro protótipo esta em tour o segundo continua por aqui sendo testado.

Ederson Joner

Wilton Feitosa 7 de julho de 2017 at 14:29

“Este tempo todo longe de casa fazendo tantos Pits-stops sem apoio logístico específico é algo louvável pra um equipamento tão novo, e em estágio de maturidade …”

Este na minha opinião é um dos grandes pontos fortes que a Embraer deseja demonstrar na pratica, somado as grandes distancias percorridas e o tempo que levou para faze-las…

” Só ” por estes motivos, KC-390 já chamou atenção faz tempo…

Walfrido Strobel

Mas avião tem que ser demonstrado mesmo, quem não lembra da LM oferecendo o Sikorsky – PZL M28 na viagem por todos os países da AL como alternativa aos velhos DHC-6 nos outros países e para o EB aqui.
A LM herdou o M28 quando adquiriu a PZL através da Sikorsky, ele é um Antonov An-28 produzido sob licença e até a USAF comprou 16 para uso e treinamento, na verdade para ajudar a LM na divulgação e mostrar em uso, mas só está usando 5 dos 16 C-145A adquiridos.
https://m.youtube.com/watch?v=qR-ypSvPRBI

Leandro Costa

Concordo com vocês, Ederson e Wilton. Estou achando esse tour simplesmente fantástico!

Gonçalo Jr.

Wilton Feitosa 7 de julho de 2017 at 14:29
“Este tempo todo longe de casa fazendo tantos Pits-stops sem apoio logístico específico é algo louvável pra um equipamento tão novo, e em estágio de maturidade …”
.
É bom destacar que a EMBRAER possui uma rede de logística mundial para dar suporte logístico e serviços aos clientes que compraram seus produtos como os E-JETS. Este é um dos trunfos do KC-390 para os seus futuros operadores.

Últimas Notícias

Finlândia deve escolher jatos F-35 na concorrência de US$ 11 bilhões

A Finlândia deve escolher os caças F-35 da Lockheed Martin Corp. em sua licitação de 10 bilhões de euros...
- Advertisement -
- Advertisement -