terça-feira, dezembro 7, 2021

Gripen para o Brasil

Croácia recomeça procura por novos caças

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Os MiG-21 da Croácia precisam de substituição urgente

Segundo reportagem de dia 27 de junho, a Croácia enviará quatro cartas para os EUA, Suécia, Israel e Coreia do Sul solicitando ofertas para aviões de combate.

As cartas serão enviadas em julho e a Croácia espera uma resposta até a segunda semana de setembro.

As aeronaves que estão sendo consideradas são: F-16 dos EUA e Israel, Gripen da Suécia e FA-50 da Coreia do Sul.

- Advertisement -

29 Comments

Subscribe
Notify of
guest
29 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
André Bueno

Interessante não haver a procura por aeronaves russas.

Clésio Luiz

Só lembrando que eles estão atrás de aeronaves usadas. Talvez na Coréia do Sul eles procurem aeronaves novas, pois não acho que disponham de usadas para vender.

Leandro Costa

Eu nem ia comentar sobre isso para não me acusarem de anti-russo. Mas podem existir bons motivos para isso, e que não sejam motivos de ordem técnica. Pode ser que simplesmente os croatas queiram estreitar seus laços com países ocidentais, procurando off sets para a compra, investimentos ocidentais no país, etc.
.
É bom lembrar que a antiga Yugoslávia, apesar de socialista, não fazia parte do Pacto de Varsóvia.

André Bueno

Leandro Costa 30 de junho de 2017 at 9:53

Bem lembrado. O marechal Tito mantinha certa independência.
Se procuram usados, como dito pelo Clésio, talvez a opção mais simples de conseguir seja o F-16. Os Gripen C não estão disponíveis. Restariam os FA 50 novos.

donitz123

André Bueno 30 de junho de 2017 at 9:31
.
Interessante não haver a procura por aeronaves russas.
.
A Croácia é membro da OTAN desde 2009 e vai se desfazer do seu material de origem soviética/russa gradativamente (na medida que o bolso permitir).

Paulo Jorge

Eles deveriam seguir o exemplo da Rep Tcheca e da Hungria fazendo leasing dos Gripens C que serão substituídos pela variante “E” na Suécia. Ele é o sucessor natural do Mig-21 no Leste Europeu.

Clésio Luiz

Os suecos já disseram que não vão mais fazer leasing do Gripen. Eles estão retendo todos os disponíveis por causa do aumento da tensão com a Rússia nos últimos anos.

Delfim Sobreira

Já que o Brasil não vai comprar os J-39c nem como tampão, a Croácia pode comprá-lo como caça principal.
Os croatas devem ser muito burros…

André Bueno

donitz123 30 de junho de 2017 at 10:16
Obrigado. Eu não sabia ou lembrava. Tampouco pesquisei. Erro meu.

João Bosco

Mais uma oportunidade para os F-16. Provavelmente ou os EUA ou Israel vão levar essa.

Paulo Jorge

Clésio,

Tudo depende da negociação e das condições. Hoje o governo sueco está reticente, mas quando o Gripen E entrar em serviço, tudo pode mudar.
O F-16 novo teria preço proibitivo para o parco orçamento croata e as versões usadas nos EUA e em Israel estão bastante surradas. Daí a opção pelo Gripen C.

André Bueno

Brasil não conseguiu o leasing da versão C do Gripen. Se o interesse for realmente por usados, o F-16 levará. Caso ofereçam condições “de pai para filho”, Suécia e EUA podem emplacar a venda de novos. Também há a questão temporal. Para quando precisarão das aeronaves?

Guilherme Poggio

Aposto nos F-16 israelenses com forte apoio da Lockheed para fazer o overhaul.

Ivanmc

Esse é o caça para a Croácia:
https://m.youtube.com/watch?v=iXauYBgqnHw

timuskukii

Para um país pequeno como a Croácia, o Gripen parece de fato o mais ideal.

Fábio Mayer

Um país pequeno e relativamente pobre como a Croácia, tende a escolher aeronaves campeãs de produção com baixo custo de operação: opera Mig21, provavelmente tentará operar F16.

Kornet

Qual a aeronave monoreator que os russos teriam pra oferece? Eles ainda não se atentaram pra isso,vão perder clientes,rs.

Wellington Góes

Se o objetivo é uma aeronave usada, então a saída é o F-16, se vai ser by USA ou Israel, aí vai depender de outros interesses e negociações. É o que eu penso.

Leandro Costa

Nisso eu concordo bastante com você, Wellesley 😛

Ivanmc

O Gripen NG custa, em princípio, 150 milhões de Dólares cada um, logo a Croácia não deverá pagar tudo isso por um lift, porém o Gripen C/D usado é uma boa alternativa. Na lógica eu voto no F-16 para não errar, mesmo eu gostando do FA-50.

Bardini

Gripen E custa algo próximo de U$ 80 milhões o caça. O que encarece é o pacote logístico, coisa que toda aeronave necessita. Se tiver ToT, configuração especial, projeto da versão F e etc, ai sim, o preço por unidade salta para quase U$ 150 milhões… Mas acho que a Croácia não quer isso.

Ivanmc

Agradeço aos redatores, o meu comentário saiu certo. Tive problemas com o smartphone. Agradeço.

Luiz Trindade

Leandro Costa, sua resposta é mais acertada por enquanto. Pois a Croácia deve estar procurando meios de se distanciar de equipamentos russos e ficar mais perto de equipamentos ocidentais. O ex-presidente Obama estava bastante disposto a oferecer seus equipamentos até para antigos inimigos como Vietnã, não sei se hoje o presidente “Pato Donald Trump” estaria disposto a vender equipamentos mesmo não sendo Croácia seus inimigos diretos né?!?

Pergunta: A Croácia já faz parte ou quer entrar na OTAN?

Nonato

Trump defende o make in America. Deveria oferecer condições especiais para f16 novos.
E na Índia oferecer um meio termo.
30% made in usa e 70% in Índia.
Garantiria dinheiro para empresas americanas, alguns empregos e atenderia ao make in Índia.
Por falar nisso, qual a diferença entre o gripen ng e o f16 block 70 ( não sei se essa é a versão imaginada para a Índia)?

Leandro Costa

A Croácia faz parte da OTAN sim. Desde 2009 como já até afirmaram acima. E mesmo que não sejam F-16 novos, sua adoção pela Croácia traria benefícios aos EUA na forma de serviços de manutenção, peças de reposição, armamentos, etc. Mesmo isso sendo feito via Israel.

Wellington Góes

Leandro, kkkkkkkk 😂 . Quisera eu tivesse os bilhões na conta. Rsrsrsrs . Mas falando sério….. Quem tem mais chances de emplacar algum trocado é a Lockheed Martin, seja via USA, seja Israel, ou mesmo by Korea, afinal o FA-50 tem participação sua. . Aliás, o F-16 deve se tornar padrão nos países do leste europeu, quem tem a possibilidade de brigar por fora é o Gripen, mas não os E/F e sim os C/D, tanto os usados (na medida que forem substituídos na Suécia) quanto os novos (que a SAAB ainda tem ofertado, detalhe, quando os Gripens E suecos… Read more »

Rommelqe

Caro Wellington, concordo que essa hipotese do upgrade dos C/D é bem provavel. Acho que essa configuração tera ainda muita força mercadologica e atende à defesa /superioridade aerea em paises com a extensão territorial similar à croata. Alem disso, se pensarmos em subsistemas tais como trem de pouso, etc, é uma alternativa que ainda contara com uma reposição relativamente “facil” (digamos, possivel). Na medida que a propria Suecia for substituindo os C por E (nao esquecer que o D sera mantido prioritariamente na Suecia) todos os “novos” sistemas eletronicos contarão com redução de custo especifico devido ao efeito escala de… Read more »

Felipe Morais

A linha do gripen C/D não estava fechada? Tem mercado para o garoto ainda, especialmente se houver algum plano para esse “upgrade”. Será que já existe algum movimento real na SAAB e na Flygvapnet em relação ao FS2020? Deve ser uma loucura a área de projetos de uma empresa desse tamanho. Pensando em algo que pode ser implementado no Gripen C/D, se algo pode ser feito com os Gripen A/B, Projeto E/F em plena execução, TX da USAF e FS2020. Haja mente brilhante para um país do tamanho e população da Suécia. Será que nesses projetos sensíveis, que são estratégicos… Read more »

Bardini

“A linha do gripen C/D não estava fechada?” Pelo que eu sei, a linha de produção dos C/D vai ser usada no E. Não é lá muito diferente. A SAAB tem tudo para fazer um C/D, se precisar. O projeto está pronto, se vender é só alegria. . “Será que já existe algum movimento real na SAAB e na Flygvapnet em relação ao FS2020?” Esse FS2020 foi uma espécie de estudo de viabilidade para um caça de 5ª geração, feito em conjunto com a Universidade de Linköping. Se chama “Generic Future Fighter”. https://www.iei.liu.se/flumes/aircraft-design/gff?l=en . Se não estou enganado, o Brasil… Read more »

Últimas Notícias

Desaer apresenta o ATL-300, turboélice para 40 passageiros

A nova fabricante brasileira Desaer apresentou nesta terça-feira (7) na 6º edição da Mostra BID Brasil o novo modelo...
- Advertisement -
- Advertisement -