Home Conflitos em andamento Rússia considerará aviões dos EUA sobre a Síria como alvos

Rússia considerará aviões dos EUA sobre a Síria como alvos

5534
74
Sukhoi Su-35 sobre a Síria

O Ministério da Defesa da Rússia disse em comunicado que as ações dos EUA na Síria são realmente agressões militares e que deixará de cooperar com os americanos no âmbito do memorando sobre a prevenção de incidentes no céu sobre a Síria.

Os militares russos disseram que nos céus sobre a Síria, a oeste do rio Eufrates, “os aviões e os drones da coalizão internacional serão rastreados pela defesa aérea da Rússia como alvos”.
Essas medidas são tomadas após a destruição do caça-bombardeiro sírio Su-22 por um F/A-18 Super Hornet da Marinha dos EUA.

O Ministério da Defesa acrescentou que as ações de combate da aviação dos EUA contra as “forças armadas legítimas de um estado membro da ONU” — “na verdade são uma agressão militar contra a República Árabe da Síria”.

COLABOROU: Rustam Bogaudinov

74
Deixe um comentário

avatar
74 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
48 Comment authors
Rodolfo LoboLeandro CostatimuskukiihelioManuel Flávio Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
_RR_
Visitante
_RR_

E eis a reação… . Como disse no tópico anterior, a derrubada do Su-22 abria um sério precedente. E vemos que na realidade somente deu munição a Putin, que certamente vinha buscando mais liberdade de ação. E os americanos, inadvertidamente, deram isso a ele… . E nesse caso, me arrisco a dizer que é legítimo da parte dos russos… Não há como garantir que aeronaves russas não sejam alvejadas por aeronaves americanas. E está claro que os americanos andam com o “dedo muito mole” no gatilho… . Tá na hora do tio Trump botar ordem nessa bagunça e delimitar claramente… Read more »

Emmanuel
Visitante
Emmanuel

O Ministério da Defesa Russo é só mais um cachorro latindo dizendo que vai derrubar aviãozinho norte-americano.
Os turcos foram lá e abateram na cara dura o Sukoizinho deles e ficaram todos quietinhos. Mudaram foi de rota, isso sim.
Não vão fazer nada. Só mais do mesmo. Muita gritaria para uma propagandazinha interna para mostrar aos seu povo que Moscou ainda tem poder num mundo em que não manda mais em nada.
Não se fazem mais russos como antigamente.
Abraços.

GIL
Visitante
GIL

Esse Emmanuel sabe tudo, Trump consulta ele antes de tomar uma decisão.

Renato Carvalho
Visitante

Como diria o Cap. Nascimento:
Isso vai dar merda…

kfir
Visitante
kfir

BLEFANDO… ninguém vai começar uma guerra destas proporções…

_RR_
Visitante
_RR_

Continuando, . A partir do momento em que essa situação se instalou, com declaração e decisão tão inflamada dos russos, então a situação ganha contornos nos quais ela pode se degenerar rapidamente… . Os russos se colocam numa sinuca de bico, porque se as aeronaves americanas continuarem intervindo, então os russos passam imagem de fraqueza frente a seus potencias aliados ( uma situação que já é virtualmente presente, pela própria forma como as coisa estão se desenrolando ). Se os americanos pagarem pra ver, podem deixar os russos numa posição delicadíssima… . Os americanos, por outro lado… Trump pode perder… Read more »

helio
Visitante
helio

_RR_, só não concordo com o “inadvertidamente…”. Isso não existe em geopolítica, ainda mais em players como EUA e Rússia… Não estou desmerecendo ninguém – quem sou eu para isso!! – mas diante de uma notícia como a derrubada do caça-bombardeiro sírio eu sempre me pergunto: a quem interessa isso? Qual a consequência desejada? Eu não consigo reduzir tudo a lado A e lado B, bonzinhos e mauzinhos, etc. Uma super potencia como os EUA, que participaram nãos ei de quantas guerras, conflitos, enroscos, duelos, etc, sabe, e certamente o fez, avaliar todo o leque de consequências de um abate… Read more »

_RR_
Visitante
_RR_

Ou…
.
Tudo pode ser simplesmente resolvido com essa sendo uma medida temporária… Daqui um punhado de semanas, ambos os lados celebram mais um acordo de cooperação e fim de papo… Segue a vida…

Bosco
Visitante
Bosco

É simples, frente a uma agressão dos EUA à soberana Síria que a Síria e sua alidada , a Rússia, declarem formalmente um estado de guerra entre eles. Do jeito que era antigamente!
Uma injusta agressão demanda uma ação radical que com certeza os russos poderão bancar em nome dos mais nobres valores e da justeza de sua causa, em favor de seu aliado.
Quem tiver o picolé maior que vença.
Simples assim!!! O resto é mi-mi-mi.

Richard
Visitante
Richard

Em algum momento isso iria acontecer, o que não estava no script é o Trump no poder.
Bravata ou não, é algo que será posto na mesa pelos americanos e seus aliados.
Será que pagaram pra ver?
Você está certo no que tange que os EUA deram munição a Putin.

Antonio de Sampaio
Visitante
Antonio de Sampaio

Basta instalar uma bateria de S-300 que acaba com essa palhaçada de avião americano fazendo graça nos céus da Síria.
Os pilotos de Su-35 podem continuar em seus alojamentos tranquilos assistindo aos jogos das copa das confederações e aguardar o noticiário noturno da CNN informado sobre um caça desaviado da USAF abatido por um míssil russo.
Formiga sabe que folha corta.

_RR_
Visitante
_RR_

hélio,
.
Não creio que Trump simplesmente chamou Putin pra dançar… Mesmo sendo um apostador por natureza, custo a crer que chegaria a tanto apenas pra provocar…
.
Esse abate, pra mim, tá mais pra uma palhaçada unilateral de alguém… Pode não parecer, mas essas coisas acontecem. A Guerra Fria está cheia de episódios assim…
.
É claro que Trump pode querer mostrar força e manter-se com aquela cara de rocha para o mundo. Mas tenho certeza que está, por entre paredes, pensando em como contornar mais esse problema que criaram pra ele… Na certa já bateu um fio pro Putin…

Guilherme Poggio
Editor
Famed Member

Duvido que a Rússia entre nesse jogo. Ela não tem nada a ganhar. Só a perder.
.
Pura retórica diplomática.

Richard
Visitante
Richard

Poggio

Aí que está o problema, quando já está perdido, aí que se arrisca tudo.

Marcelo-SP
Visitante
Marcelo-SP

O argumento “os aviões e os drones da coalizão internacional serão rastreados pela defesa aérea da Rússia como alvos” é um bom jeito de dar pinta de machão sem dizer algo que possa incomodar demais. “Rastrear como alvo” é como assistir na telinha, sem ter que sentir o calor da rua. Pois eu digo o que vai acontecer: os EUA continuarão voando sobre “sua” parte da Síria, enquanto os russos vão mandar os Sírios ficarem longe daquele espaço aéreo. Porque se os Americanos puserem para baixo mais um avião sírio, só restará a Putin arrancar e pisotear as calcinhas. Vai… Read more »

Richard
Visitante
Richard

RR

E se foi o Trump que deu a ordem liberando o abate?
No fim das contas, tudo vai se apaziguar, nenhum avião americano levanta voô por um tempo, e temos um novo acordo.
Mas nada impeça que um boi de piranha, Inglaterra ou França, façam um tour na Síria e sejam abatidos ou abatem, que seja, e pronto, teremos mais sanções, bem mais duras, e todo o mundo contra a Rússia.
Cenário perfeito.

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

Vamos ver as cenas do próximo capitulo… Quero ver os americanos derrubar mais um avião depois dessa ameaça… Ao contrário dos defensores dos EUA aqui no blog, eu não creio que os EUA sejam doidos de derrubar mais um avião sírio depois do alerta dado pela Rússia!

Antonio de Sampaio
Visitante
Antonio de Sampaio

Marcelo-SP 19 de junho de 2017 at 12:19
Eu não sei se você lembra, mas quando os russos instalaram seu sistema S-300 na Síria, os aviões da “coalizão” pararam de voar no espaço aéreo Sírio, incluindo aviões da USAF que bombardeavam posição na fronteira com a Turquia. Rabinho entre as pernas e foram assistir o superbol comendo Big Mac.

Marcelo-SP
Visitante
Marcelo-SP

O recado é simples: ninguém voa sobre a area patrulhada pela coalizão dos EUA! Capice? Os EUA não vão entrar nessa conversa de “cospe aqui, de novo!”. Já cuspiram uma vez… É vida que segue! Os sírios pagaram para ver e levaram. É só não ciscar no galinheiro do Trump…

Marcelo-SP
Visitante
Marcelo-SP

Antonio de Sampaio, quem disse que pararam de voar? A notícia de ontem é a própria evidência de que continuaram e continuam voando. E “de acordo com as regras de engajamento e na autodefesa coletiva das forças parceiras da Coalizão”. Ou seja, segundo suas próprias regras.

_RR_
Visitante
_RR_

Richard,
.
Creio que a resposta que dei ao hélio, mais acima, cabe a sua pergunta…
.
Ingleses, franceses, alemães e europeus de forma geral, sabem que a conversa entre americanos e russos é outro nível… Não creio que venham a fazer besteira…

Antonio de Sampaio
Visitante
Antonio de Sampaio

Marcelo-SP 19 de junho de 2017 at 12:38 Isso foi na época de Obama, os F-16 e Super Hornet da USAF pintavam e bordavam na Síria com a fronteira turca, Putin instalou seus sistemas S-300 na Síria, Obama entendeu a mensagem e pararam de voar. Se estão voando novamente, é outro acordo, já com Trump, o problema é que essa coisa de abater caça um caça sírio, dentro do espaço aéreo sírio, com eles tendo a costa quente de Putin não cola. Putin já mandou o recado, e que eu eu saiba amigo, quem blefou mas blefou muito a vida… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Se aviões pararam de voar eu não sei mas que os Tomahawks continuaram voando, continuaram.

Rodrigo M
Visitante
Rodrigo M

Eu ia dar meu pitaco, mas vi que já tem muito especialista em estratégia militar desvendando o assunto..
Sendo assim vou me limitar a dizer: Que foto linda essa do SU-35! Vai virar papel de parede!

SmoKingSnake
Visitante
SmoKingSnake

Parece que tem gente que não leu… não é sobre toda a Síria, podem continuar voando tranquilamente lá pelo outro lado do rio que corta o país, o exército sírio que fez besteira atacando os curdos, os EUA ainda contataram a Rússia para falaram para o governo sírio parar mas eles insistiram mandando o su-22.

Marcelo-SP
Visitante
Marcelo-SP

A Wikipedia pode não ser 100% confiável, mas na página sobre a intervenção Americana na Síria há uma timeline, mês a mês, com detalhes de diversos ataques aéreos dos EUA e da coalisão, citando até os equipamentos (drones, mísseis, A-10, F-15, F-18, etc.). Até os chefes terroristas que eram os alvos aparecem no histórico. Os EUA e a coalisão nunca deixaram de voar sobre a Síria.

Antonio de Sampaio
Visitante
Antonio de Sampaio

Essa maluquice de “Primavera Árabe” veio varrendo toda a região, derrubando ditadores que na semana anterior eram apoiados pelos EUA e países da Europa, e eles vinham que vinham em hordas de terror e destruição, derrubando regimes e destruindo países, todos terroristas dos mais sanguinários, apoiados pelos EUA que renegavam ditadores que não mais lhes serviam, e que principalmente, este o pior lado de Obama, cedia a tudo o que a imprensa do “Politicamente Correto” dos EUA comandada pelo NY Times lhe mandava fazer, com apoio do jornalismo do mundo todo, inclusive no Brasil. Beleza, até aí beleza, só que… Read more »

Marcelo-SP
Visitante
Marcelo-SP

Só para fechar, os EUA tem “boots on the ground”, tanto ao norte, perto da Turquia, como ao sul, nas fronteiras com Israel, Jordânia e Iraque. E faz incursões pontuais em outras partes do território sírio com tropas especiais para caçar chefes específicos do EI. O apoio aéreo é parte essencial da doutrina militar americana para tropas em solo. Por isso é uma sandice especular que os EUA deixariam de voar sobre a Síria porque Putin não quer…

Antonio de Sampaio
Visitante
Antonio de Sampaio

Marcelo-SP 19 de junho de 2017 at 13:12
Já te falei, formiga sabe que folha corta.

carcara_br
Visitante
carcara_br

…serão RASTREADOS pela defesa aérea….
Algum coisa ficou perdida na tradução, ou então quase consigo ouvir os russos pularem de trás de uma moita gritando “PEGADINHA DO MALANDO RAH!”
Parece que os aviões americanos vão precisar ajustar os sistemas de alerta pra não ficarem ouvindo o sinal de rastreio.
Agora falando sério, não é a primeira vez que isto acontece nas próximas dias veremos os próprios russos procurando restabelecer os acordos. Virá uma calmaria e nada vai mudar…

Marcelo-SP
Visitante
Marcelo-SP

A tal Primavera Árabe foi um movimento que nasce um tanto espontâneo e que foi rapidamente capturado pela Irmandade Muçulmana. Posteriomente, foi replicando-se em vários países árabes, já sob a tutela de grupos islâmicos radicais, na tentativa de substituir ditaduras seculares por governos religiosos. Os governos ocidentais, de início, como gatos escaldados pelo caso iraquiano, preferiram assistir à distância. Mas a “opinião de esquerda”, que não fosse contraditória não seria de esquerda, urgiu que se fizesse alguma coisa pelas hordas de refugiados e pelos perseguidos dos ditadores. Obviamente que, assim que “se fez alguma coisa”, os governos ocidentais que foram… Read more »

Flick
Visitante
Flick

Muito mi-mi-mi, blá-blá-blá e tró-ló-ló.
Mais do mesmo e continuará sendo….
Putin não é isso tudo que pregam.

Próximo capítulo, por favor!

Marcelo-SP
Visitante
Marcelo-SP

No caso sírio, é muito mais fácil ser Putin do que um chefe de governo ocidental. Você manda suas tropas para lá, sem ninguém esperar que você tente criar um ambiente democrático entre gente que não está nem aí com democracia. E se algum jornalista, em casa, perguntar por que você está apoiando um ditador que usa armas químicas contra etnias opositoras você só manda prender o jornalista…

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Tendo a concordar com colega _RR_. A Rússia foi posta contra a parede pelos EUA pela segunda vez e os russos trataram de dizer “não haverá a terceira”. Nunca ouviram a expressão de nunca se encurralar um animal selvagem?! Ao que, alguns membros das forças armadas dos EUA ainda não aprenderam isto.

José
Visitante
José

A Rússia vai fazer o que sempre faz. Vai latir na imprensa, principalmente nas “Sputnik” da vida, vai publicar uns dois ou três vídeos da sua aviação sobre a Síria, os canais de comunicação ocidentais vão publicar a bravata russa, inclusive este ótimo site, e quando vc menos esperar os Russos já vão ter refeito o acordo com os Americanos. Isso é só jogo pra torcida, os russos não são nem loucos de atacar um avião ou drone da coalizão, da mesma forma que não fizeram nada quando os Turcos abateram o Su-24 russo. O que vai a acontecer é… Read more »

Corsario137
Visitante

Roberto Santana,
Ótimo vídeo!
Obrigado!

Mauricio_Silva
Visitante
Mauricio_Silva

Olá.
Ação e reação esperada. O problema é que o Trump não parece muito afeito a ações de diplomacia (a não se a “diplomacia do Big Stick”).
Pode dar um embate e tanto na região. Vamos ver o que os próximos capítulos vão contar…
SDS.

Vader
Membro
Vader

A ursinha late mas não morde… sabe muito bem que derrubar qualquer avião americano é dar o pretexto que o Trump precisa pra mandar o Assad morar numa caverna pro resto de seus dias. . O primeiro avião americano que Putin ou sua cadelinha Assad derrubarem será o último. . Aliás, é até engraçado: o turco, que não é nem um milésimo do que é o Tio Sam, enfiou um Fox Three na goela do Putin e ficou por isso mesmo! Até parece que o Mafioso Russo vai se arriscar com quem pode mandar sua Força Aérea Expedicionária inteira pro… Read more »

Vader
Membro
Vader

PS: e os tais S-300/400 que, segundo algumas russófilas, trava até uma bactéria na cloaca de uma pulga nos Anéis de Saturno, cadê? Tava fazendo o que? Será que o operador de radar tava chapadão de vodka e deixou o SH passar? 🙂

Ivan BC
Visitante
Ivan BC

E a ONU nessa história? Essa instituição ainda recebe dinheiro do Brasil? Baita cabide de emprego do pessoal politicamente correto (só tem gênio na ONU), se eu fosse presidente do Brasil (graças a deus não sou) sairia no primeiro dia dessa Organização das nações desunidas.

Mauricio_Silva
Visitante
Mauricio_Silva

Olá.
Se a Síria tem (ainda…) alguma defesa anti aérea, essa agora vai ficar mais ativa.
“Numa guerra, o pior erro e subestimar o inimigo.”
SDS.

Juarez
Visitante
Juarez

Antonio de Sampaio 19 de junho de 2017 at 12:26 Marcelo-SP 19 de junho de 2017 at 12:19 Eu não sei se você lembra, mas quando os russos instalaram seu sistema S-300 na Síria, os aviões da “coalizão” pararam de voar no espaço aéreo Sírio, incluindo aviões da USAF que bombardeavam posição na fronteira com a Turquia. Rabinho entre as pernas e foram assistir o superbol comendo Big Mac. Antonio Sampaio, a Navy não Força Aérea Turca, a Navy é a Navy, uma força profissional, moderna e capaz e ao primeiro blem blem blem no RWR de uma anv, Os… Read more »

Tomcat3.7
Visitante
Tomcat3.7

Vader a questão é que existiam até o fato ocorrido, acordo e comunicação sobre ações dentro da Siria entre EUA e Russia, sendo assim as aeronaves da coalisão não eram vistas como alvos a serem abatidos.
Meu caro, não rotula as pessoas não, fica muito feio, vc gostaria de ser chamado de americanófila??? Caso já o tenham rotulado, não se nivele por baixo se igualando a quem te ofendeu os ofendendo tbm não.
Já critiquei de igual modo e fui criticado, mas aprendi a ficar na minha e ser não resistente e mais respeitoso, fica a dica. Deus abençoe a todos!!!
Sds.

Zmun
Visitante
Zmun

Deixem a torcida passional para as arquibancadas do estádio do Lula, vulgo Itaquerão.

MadMax
Visitante
MadMax

Nesses anos que acompanho a política internacional aprendi uma coisa. Quem quer fazer alguma coisa não avisa faz.
Por isso digo que os Yankees estão afim de porrada e os Soviéticos não.

Francisco
Visitante
Francisco

Já perguntaram uma vez… “Combinaram com os russos?”. Bom, agora o mané de cara vermelha vai ter que decidir… Roer a corda ou pagar pra ver. De uma forma ou outra os EUA perdem.

carcara_br
Visitante
carcara_br

Ok, já mudaram o tom, declaração do Lavrov:
“Apelamos aos EUA e a todos os outros que têm suas forças ou conselheiros no terreno [sírio] para que garantam a coordenação no nosso trabalho. As zonas de desescalada são uma das possíveis variantes de avanço. Convidamos todos a evitar ações unilaterais, a respeitar a soberania da Síria e a se juntarem a nós no nosso trabalho comum, que é coordenado com o Governo da Síria”

Será que ninguém viu um padrão aqui? é sempre a mesma coisa, primeiro fazem declarações duras depois alguma figura do alto escalão ameniza a situação, normalmente o Lavrov…

Gilson Moura
Visitante
Gilson Moura
Roberto Pesserl
Visitante
Roberto Pesserl

Para os russos qualquer motivo é motivo. Se atacam os aliados americanos, então pau neles!

Nonato
Visitante
Nonato

O inimigo n1 dos EUA são a China e não a Rússia.
Trump tem que se concentrar na China.
E nos radicais islâmicos.
Se continuarem entrando islâmicos a rodo daqui a pouco, além de prefeito de Londres haverá presidentes, reis e rainhas da Europa…