Home Feira de Aviação Surpresa: KC-390 pousa na Suécia

Surpresa: KC-390 pousa na Suécia

8913
53
KC-390 pousa em Farnborough em 7-7-2016

O Embraer KC-390 que foi fotografado hoje de manhã nas Ilhas Canárias, na provícia de Las Palmas, acabou pousando em Gothenburg na Suécia às 3h05 PM, segundo o site Flightradar.

A visita à Suécia acontece em momento muito oportuno, já que na última semana de maio foi defendida a ideia de uma parceria internacional no programa do cargueiro da Embraer, pelo Ministro da Defesa Raul Jungmann.

A Suécia tem 6 velhos cargueiros C-130H e decidiu fazer uma modernização de meia vida nessas aeronaves para esticar a vida útil delas até meados da próxima década. A eventual aquisição do KC-390 pela Suécia daria um impulso importante na promoção internacional do avião.

No dia 8 de maio foi noticiado que Portugal dará início às negociações com a Embraer para a aquisição de cinco aeronaves KC-390, com opção de mais uma, e um simulador de voo.

Subscribe
Notify of
guest
53 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Kobáuca
Kobáuca
3 anos atrás

Não tão inesperada visitá!!! Já estavam namorando isso, já se tinha imaginado que a Suécia seria uma possibilidade nesta ida a Europa!!! A consagração desta possibilidade de a Suécia firmar parceria vai deixar muitos, satisfeitos!!! Um suave a nossa Embraer!! Agora vai!!

Nonato
Nonato
3 anos atrás

Não gosto dessa história de Jungmann.
O KC 390 é nosso.
Nada de parcerias. Só se mantiverem nossa propriedade sobre o produto.
Como seria isso?
A Saab iria fabricar?

André Savio Craveiro Bueno
André Savio Craveiro Bueno
3 anos atrás

O projeto está pronto e a homologaçāo a meio caminho do final. A parceria seria, então, de que forma?

Antonio Palhares.
Antonio Palhares.
3 anos atrás

O ministro da defesa e’ um parvo que fala muita besteira. Com estes tipos seremos sempre atrapalhados

Wellington Góes
Wellington Góes
3 anos atrás

Não faz sentido essa estória, nesta altura do campeonato, com o KC-390 praticamente operacional, a SAAB entrar no projeto. Uma coisa é querermos que a Suécia (Flygvapnet), seja operadora do KC-390, especialmente depois do nosso comprometimento com o Gripen E/F (a velha e boa política do toma lá, dá cá), mas daí achar que a SAAB teria algo a contribuir de significativo no cargueiro brasileiro, vai uma diferença grande. Teria sido melhor se voltássemos aproximar a Embraer à SAAB em projetos ISR (AEW&C, RS, MP, etc…), usando outras plataformas da empresa brasileira (E-190 E2, por exemplo). É o que eu… Read more »

FighterBR
FighterBR
3 anos atrás

O KC-390 não seria fabricado na Suécia… Provavelmente seria a substituição de alguns equipamentos nativos da aeronave para equipamentos suecos

André Savio Craveiro Bueno
André Savio Craveiro Bueno
3 anos atrás

Fala-se em uma versão multimissão para a Suécia. Talvez a SAAB desenvolva a integração dessa versão.

Kobáuca
Kobáuca
3 anos atrás

A propiadade intelectual do projeto e da FAB… Não acredito que vá mudar alguma coisa!!! A Suécia no máximo vai entrar como um dos operadores da aeronave, e provavelmente vai integrais novos sistemas para serem usados por ela… possivelmente com esses novos sistemas sendo oferecidos como uma versão para clientes do kc390 no futuro!!!

Antônio de Sampaio
Antônio de Sampaio
3 anos atrás

Nonato 11 de junho de 2017 at 15:59 Antonio Palhares. 11 de junho de 2017 at 17:06 Ainda bem que não existe ninguém no Itamaraty, no Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços e nem no Ministério da Defesa que pense nem de longe, como vocês dois. Já pensou? ________________ Agora tentando ser útil, fica provado cada vez mais, que a decisão pelo SAAB Gripen foi a melhor para o Brasil, sob qualquer ponto de vista, decisão mais do que acertada. Vamos aguardar pelas imagens do KC-390 sendo escoltados pelos Gripen, que certamente deve ter acontecido, se não, vai acontecer… Read more »

Luciano
Luciano
3 anos atrás

A aqueles que estão levando dúvidas sobre a parceria c/ a Saab, favor ler os comentários da matéria http://www.aereo.jor.br/2017/05/31/ministro-jungmann-defende-parceria-internacional-para-o-projeto-do-kc-390/ – tem informações interessantes ( a partir do meu comentário de 31 de maio de 2017 at 22:02 ), não precisam ficar levantando questões sobre propriedade do projeto e etc. Abs.

Wellington Góes
Wellington Góes
3 anos atrás

Luciano, ao invés de colocar aqui um questionamento meu, irei replicar o que o Cel. Nery colocou.
.
Rinaldo Nery 3 de junho de 2017 at 18:38
Não entendi muito bem essa idéia de “versão customizada” de aeronave de transporte. O que há pra customizar no KC-390?
.
E aí, o que teria de ser customizado numa aeronave tipicamente de transporte?
.
Até mais!!!

Luciano
Luciano
3 anos atrás

Wellington, segue minha resposta p/ ele : “3 de junho de 2017 at 20:55 Caro Rinaldo Nery, como já comentei nesse post, poderia ser a utilização de componentes suecos, lembrei que a Ericsson hoje é Saab, então o radar e talvez outros itens poderiam ser trocados pelos ‘nacionais’ deles. E como a Embraer já ofereceu p/ a Nova Zelandia o KC-390 com um radar de busca de 360 graus instalado no nariz e que pode ser transformado de transportador em avião de patrulha através de um sistema paletizado, aventei ( chute meu ) que poderia ser criado, por exemplo, um… Read more »

Chokoeater
3 anos atrás

De acordo com o chefe da força aérea, os suecos pretendem usar os C-130 modernizados até 2032.

jORGE KNOLL
3 anos atrás

As manifestações e pensar do Ministro da Defesa Raul Jungmann, é bem de quem é leigo no assunto, que não manja nada, como não é da área militar, e quer manchete, jogar para a galera, achando que está agradando. Sou contra civil ocupar ao Ministério da Defesa. Tinha que voltar como era anteriormente, ser cargo privativo de militar de carreira, e de preferência, fazer o rodízio entre as três FFAA. Quanto a convidar outros para parceiros, é fácil pegar projeto no final, acabado, é que nem aquela história de quem embarca no ônibus por último e quer ocupar a janela.… Read more »

Jmgsboston
Jmgsboston
3 anos atrás

Entre outros comentários esse é o melhor; ” o KC390 é nosso”.
Gostaria de entende por que r tanto ufanismo por com pequeno cargueiro. Se fosse um Antonov 224 que vai passar a ser fabricado na China……

JT8D
JT8D
3 anos atrás

Obviamente o ministro é um político e não um especialista em assuntos militares. Entretanto ele fala aquilo que seus assessores militares lhe dizem para falar. Além do que, o que ele disse foi corroborado por um funcionário da própria Embraer.

Antônio de Sampaio
Antônio de Sampaio
3 anos atrás

jORGE KNOLL 11 de junho de 2017 at 19:36 Em primeiro lugar que você está falando uma bobagem monumental, em dizer que: “Sou contra civil ocupar ao Ministério da Defesa. Tinha que voltar como era anteriormente, ser cargo privativo de militar de carreira, e de preferência, fazer o rodízio entre as três FFAA.” Simplesmente nunca, jamais existiu um ministro militar no cargo de Ministro da Defesa, todos eles foram civis, basicamente sua função é a de criar o entendimento entre as Forças Armadas e o Congresso Nacional, de onde saem as decisões e principalmente as verbas. Em segundo lugar que,… Read more »

Chokoeater
3 anos atrás

Interessante um funcionário da Embraer falando dos ou pelos suecos, soa como que os franceses falando da venda do Rafale aos EAU, algo que ainda não aconteceu. Se é que irá acontecer.

Bardini
Bardini
3 anos atrás

Sinto falta do senhor “R”.
.
Faz falta…

Caerthal
Caerthal
3 anos atrás

Há muito poca informação real para tantas opiniões veementes. Lidar com brasileiros é complicado, o pessoal é vocacionado para o atraso.

Luciano
Luciano
3 anos atrás

Bardini, a entidade espírito de poRco se manifesta c/ diversos nomes, infelizmente sinto sua presença por perto. Uns vêm aqui nos brindar c/ seus conhecimentos, já outros nos oferecem o que gostam : fel. Abs.

JT8D
JT8D
3 anos atrás

Algumas opiniões não chegam sequer a incomodar, tão patente é a falta de conhecimento de quem as manifesta

Clésio Luiz
Clésio Luiz
3 anos atrás

Uma coisa interessante desse voo foi que ele sustentou, por mais de uma hora no final do voo, mais de 500 nós de velocidade (~930 km/h) em voo nivelado. Tudo bem que ele voava praticamente vazio, mas isso indica que a aeronave está superando as metas de velocidade previstas no projeto (870 km/h), o que é um bom sinal.

Luciano
Luciano
3 anos atrás

Clésio, tem que ver se ele não pegou um bom vento de cauda, caso não, seria uma ótima notícia. Abs.

Mauricio_Silva
Mauricio_Silva
3 anos atrás

Olá. O fato do KC-390 ter voado até a Suécia antes do Paris Air Show só (realmente) mostra que a Embraer está buscando mercado para o seu produto. Parcerias, divisão de tarefas, modificações do projeto, “customização” de acordo com a necessidade/vontade do cliente, tudo isso faz parte do jogo. A FAB deve receber o seu avião, de acordo com suas especificações. Se a Suécia quiser um aparelho “ligeiramente” diferente do que o Brasil irá empregar, o que tem isso? Não aconteceu o mesmo com o Gripen E (nas versões para o Brasil e Suécia)? Se há (verdadeiro) interesse pelo aparelho,… Read more »

Rommelqe
Rommelqe
3 anos atrás

Ele foi à Suecia pra dar uma carona ao Gripen E…..kkkkkcccccc.
Desculpem, essa foi so uma brincadeira …..kkkkkkkkkkccccccccc.
Vao chegar juntos em Paris!!! Parabéns!!!!!!!

Rommelqe
Rommelqe
3 anos atrás

KkkkkCcccc390aaaaronnnnaaaaaaa! Abs

Chokoeater
3 anos atrás

E quando é que os suecos comprovadamente demonstraram interesse no produto????
É isso que em momento algum claramente aparece.
O que aparece é somente o lado brasileiro falando de um suposto interesse sueco, de uma suposta parceria com os suecos, desde o titular do MD até um diretor do fabricante do “+ um” e somente isso.
O que os suecos realmente disseram a um mês atrás, nem de longe concorda com o que foi dito pelo MD, ou pela Embraer.

Corsario137
Corsario137
3 anos atrás

Caríssimos, Deixemos de lado as teorias estapafúrdias, agora é a hora do marketing! Nosso produto está pronto e precisamos vendê-lo! Se Portugal precisa jogar pra torcida dizendo que foram eles que inventaram a aeronave mas comprarem, ta bom! Se a Suécia vai precisar colocar um item de aviônica x,y,z mas comprar, ta bom! Se a India quiser colocar um ganesha no cockpit e forrar os bancos de fuccia, tá bom! Agora precisamos vender, dar escala ao produto. Cada cliente terá suas particularidades, principalmente politicas quando o assunto é compra de material militar, e dos caros. Faz parte de jogo! Aqui… Read more »

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
3 anos atrás

Obrigado Antônio de Sampaio, Luciano, Maurício Silva e Corsario137 por jogarem luz nas trevas do nacionalismo chinfrim e da completa falta de noção de como funciona o mercado. Tem gente aqui que não conseguiria vender água de coco na praia.

Ricardo Da Silva
Ricardo Da Silva
3 anos atrás

Seria viável a SAAB oferecer o seu Global Eye tendo como plataforma o KC-390 ?

Alex Nogueira
Alex Nogueira
3 anos atrás

Cara, como o KC-390 é imponente! Avião lindo demais, da até vontade de ser piloto de transporte só para poder voar um desses. TOP!

Luciano
Luciano
3 anos atrás

Amigo Rafael Oliveira, vc falou em vender, como trabalho c/ vendas, gostaria de levantar um ponto tão importante quanto o bem mais discutido que é das características do KC-390. Tem produto que praticamente se vende sozinho, como Coca-Cola, e até de certa maneira o C-130 pelo histórico domínio de mercado, tem outros que não tem campanha de vendas que faça o bicho vender e tem outros que surgem c/ novas propostas e qualidade tão boa ou melhor que os já consagrados. E aí é que entra a competência do deptº de vendas. Tem que saber chamar atenção p/ o novo… Read more »

Chokoeater
3 anos atrás

A Saab entregou ao Paquistão 3 aeronaves Saab 2000 Globaleye.
Mas já faz algum tempo que a empresa sueca vem buscando diversificar a oferta de seus produtos por outras plataformas, como o Global 6000 a solução vendida aos UAE e o Q 400 da Bombardier.
Viável é, desde de que alguém pague a conta.

MBP77
MBP77
3 anos atrás

Mauricio_Silva 12 de junho de 2017 at 0:04
Corsario137 12 de junho de 2017 at 5:49
*
Parabéns!
Foram os comentários mais lúcidos que eu li!
Sds.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
3 anos atrás

Exatamente, Luciano.
E ainda acrescento quem, além do valores altíssimos envolvidos na transação, a venda de uma aeronave é um compromisso de 30 anos ou mais e que a Embraer lucrará não apenas com a venda, mas com as manutenções e eventuais modernizações. Por isso ela não só pode como deve trabalhar com uma margem de lucro baixa ou até inexistente, principalmente nas vendas iniciais, para vencer o praticamente “monopólio” do C-130 no Ocidente.
Mas isso tudo a Embraer sabe. Quem não sabe é o pessoal que critica parcerias, customizações, fabricação no exterior e etc.

Alex Nogueira
Alex Nogueira
3 anos atrás

Independente de existir interesse de algum país ou não, é muito importante o KC-390 estar voando e ser demonstrado mundo afora, deixar que vejam que o bicho existe e suas capacidades, tem que atiçar o interesse. Espero que logo seja o Gripen E/F fazendo a mesma coisa.

Chokoeater
3 anos atrás

É de fato, mas será a Saab lá na Índia a lhes atiçar o interesse pelo JAS-39E Gripen.

Pedro Lopes
Pedro Lopes
3 anos atrás

Está claro que o governo brasileiro quer aliciar os suecos não diria por troca mas como abatimento ao custo dos caça Gripen a fornecer à FAB, a questão é saber se a Embraer é uma empresa de facto independente e que não vai em cantigas das negociatas dos governo brasileiro, até porque uma entrada da Suécia neste projecto, que é um player importante na aeronáutica militar e não só, vai implicar que a curto prazo a patente deste avião seja comprada e detida inteiramente pela Suécia, quando o pior trabalho desbravado já foi inteiramente feito, ou seja na prática o… Read more »

Pedro Lopes
Pedro Lopes
3 anos atrás

Amigos brasileiros se o brasil quer de facto ter o peso mundial adequado à sua dimensão, económica, populacional e histórica, não se pode vender por meia dúzia de lentilhas, ou seja neste caso permitir que potências europeias ou não no domínio da sua concorrência e neste caso da aeronáutica, tenham acesso directo às suas mais valias tecnológicas, pois essa tecnologia imediatamente se desvanece e mudará de mãos, para o Brasil se afirmar tem de criar e manter as suas patentes custe o que custar, e isto pode ser aplicado a qualquer vertente económica e tecnológica brasileira, isto é uma regra… Read more »

Wilton Feitosa
Wilton Feitosa
3 anos atrás

O KC-390 é nosso? De quem são as turbinas? De quem é o sistema de geração de energia? De quem é o radar? De quem é o sistema de reabastecimento? De quem é a aviônica? De quem ? De quem? De quem é o projeto de integração? Esse sim é da FAB/EMBRAER… e com louvor!!! . Não é fácil integrar tantos componentes de tantos fornecedores diferentes, é algo que merecedor de aplausos e deve ter o nosso respeito, é sem dúvida um marco para a indústria aeronáutica e de tecnologia deste pais!! . A Boeing faz parceira com a SAAB…… Read more »

Pedro Lopes
Pedro Lopes
3 anos atrás

Wilton Feitosa Sim o mundo da globalização implica parcerias mas….continua a ser válido a teoria da cadeia alimentar, o peixe maior come o mais pequeno e por aí adiante, ou seja o Brasil deve ter parcerias sim mas se as souber controlar, estar na liderança da parceria e definir os objectivos e quantificar aquilo que cada um deve ter acesso, o que neste caso com uma hipotética entrada da Suécia no consórcio, não aconteceria por certo. Os países que controlam parcerias e conheço bem poucos, os EUA raramente tem, salvo a construção do F-16 mas isso visou a conquista do… Read more »

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
3 anos atrás

Pedro Lopes, de onde você tirou que a família de Thomas Edison recebe algum dinheiro das contas de eletricidade brasileira em razão da patente sobre as lâmpadas? Talvez tenham recebido de empresas fabricantes de lâmpadas, mas isso num passado longínquo. pois patentes expiram. Se royalties fossem pagos em razão do consumo de energia elétrica, isso beneficiaria a família de Tesla e não de Edson. E se, de fato, a família recebesse, certamente estaria no topo do ranking da Revista Forbes. Aí em Portugal vocês pagam isso? . F-16, F-35, JF-17 Thunder, Panavia Tornado, Sepecat Jaguar, Eurofighter Typhoon, AMX, Fragatas FREEM… Read more »

Chokoeater
3 anos atrás

Se é que estão negociando algo, até por que os negócios da Saab vão muito além do JAS-39Gripen.
Ao contrário da Embraer, que é fortemente dependente da venda de seus aviões.

Pedro Lopes
Pedro Lopes
3 anos atrás

Rafael Oliveira Pergunte à sua eléctrica a quem destina uma ínfima parte dos seus proveitos, à detentora da patente mundial, Thomas Edison na pessoa dos seus herdeiros directos, escusado será dizer que uma fundação também pode ser detentora de uma patente. Fala bem de Nicola Testa, grande inventor que começou a sua carreira nas empresas de Thomas Edison, o que implicou que praticamente todos os seus inventos ligados à energia eléctrica fosse patenteados em favor da empresa para a qual trabalhava e o seu dono, Thomas Edison, exceptuando as experiências que fazia fora desse âmbito como era o caso das… Read more »

Luiz Fernando
Luiz Fernando
3 anos atrás

Vender patente… ??? Nossa, que viagem!!!

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
3 anos atrás

Pedro Lopes, Por gentileza, traga qualquer fonte dessa sua afirmação de que empresas de eletricidade pagam a quem quer que seja algo relacionado à patente da lâmpada. Pode trazer algo de uma companhia portuguesa mesmo, não precisa ser brasileira. . A divisão de veículos da SAAB pediu concordata e passou de mão em mão por diversas empresas de outros países. Nesse momento, deve estar na mão de alguma chinesa . Sem dúvida que a SAAB possui tecnologias que a Embraer não possui, assim como a recíproca é verdadeira. Certamente o setor de defesa da SAAB é muito maior, mais desenvolvido… Read more »

JT8D
JT8D
3 anos atrás

Devemos respeitar a liberdade de expressão, mas dá uma canseira ler certos posts …

Kobáuca
Kobáuca
3 anos atrás

Pedro Lopes… cara, não pode ser!!! Você é brasileiro!!! Os brasileiros com essa mania de ficar trolando os outros!!! Está de brincadeira, tenho certeza que se identificar o seu “IP”, vai ser de algum lugar aqui no Brasil…. não é possível que seja verdade……

Clésio Luiz
Clésio Luiz
3 anos atrás

Voltando a algo que valha comentar, o PT-ZNJ decolou de Gothenburg e pousou em Ärna, que é um aeroporto militar na cidade de Uppsala. A julgar pelo perfil do voo, ele andou fazendo demonstração de voo a baixa velocidade e/ou reabastecimento:
.
https://www.flightradar24.com/data/aircraft/pt-znj#db72a67