sexta-feira, fevereiro 26, 2021

Gripen para o Brasil

O Programa Lavi

Destaques

Defesa aérea da Sérvia atingiu outro F-117 durante a Operation Allied Force

A história de como um jato de ataque stealth F-117 Nighthawk da Força Aérea dos Estados Unidos foi abatido...

HENSOLDT: Sistemas antidrone e de proteção de áreas críticas e estratégicas

Nos últimos anos, a venda de drones cresceu muito no mundo. Esses objetos voadores, cada vez mais comuns em...

FAB coordena Operação Escudo Antiaéreo

Operação aconteceu de forma conjunta entre a Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira No período...
Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Protótipo do IAI Lavi em voo

O Programa Lavi (לביא – Leão Jovem) teve início no final dos anos 1970, quando a IAI concordou em desenvolver um caça multifunção para substituir os jatos A-4 Skyhawk e Kfir da Força Aérea Israelense.

Com uma perspectiva de fabricação de 300 caças, incluindo 60 bipostos de treinamento, o Lavi foi projetado primariamente como plataforma de ataque e apoio aéreo aproximado, e secundariamente com capacidade de superioridade aérea.

Embora Israel tenha conseguido um financiamento dos EUA para o desenvolvimento da aeronave, quase todo o trabalho do projeto foi feito localmente. Os únicos grandes envolvimentos estrangeiros foram a Pratt & Whitney, subcontratada para desenvolver o motor e a Grumman, que auxiliou no projeto e fabricação da asa feita de material composto.

O projeto resultante ficou muito similar ao F-16, embora menor e mais leve. O Lavi também tinha asas em delta e canards com sistema fly-by-wire de controle de voo, para alta manobrabilidade.

Protótipo do Lavi preservado

Além disso, a IAI equipou a aeronave com avançados aviônicos num glass cockpit, sistema de mira no capacete, heads-up display (HUD) e um radar multimodo pulso-Doppler. Um aspecto interessante foi o desenvolvimento inicial da versão biposto e depois a versão monoposto, com os aviônicos e sistemas ocupando o espaço do segundo assento.

Embora o Lavi tenha progredido bem nos testes e os dois protótipos tenham completado cerca de 80 voos, fatores políticos e econômicos deram fim ao projeto. Os EUA, que tinham fornecido cerca de 40% dos recursos para o desenvolvimento do novo caça, recusaram-se a permitir que certas tecnologias empregadas fossem exportadas.

Como resultado, o custo unitário do avião entrou numa espiral, muito além do que os EUA e Israel tinham previsto. Para complicar, as capacidades do Lavi ficaram muito parecidas com as do F-16 e o Congresso dos EUA temia que o caça israelense prejudicasse as exportações do caça americano.

Lavi escoltado por Kfir em voo de teste

Como resultado, o Congresso interrompeu o financiamento do projeto do Lavi, em meados da década de 1980. O governo israelense rapidamente percebeu que não poderia continuar sem o apoio americano e foi obrigado a cancelar o Lavi em agosto de 1987.

Dos cinco protótipos completados ou em construção, três foram vendidos como sucata e um foi preservado em museu. Entretanto, o terceiro protótipo B-03 foi completado usando recursos da própria IAI. A aeronave serviu como demonstrador biposto de tecnologia com uma instalação completa de aviônicos.

O Lavi TD foi usado como peça de marketing até meados dos anos 1990, quando foi convertido em veículo terrestre de testes. Aparentemente o esforço de marketing teve grande sucesso na China e a IAI acabou fornecendo assistência à Chengdu para o desenvolvimento do similar caça J-10.

Tipo

Caça multifunção

Dimensões

Comprimento: 14,57 m; envergadura: 8,78 m; altura: 4.78 m;
á
rea alar: 33,05 m2

Capacidades

Velocidade máxima: Mach 1.85; Carga máxima: 7.200 kg; Alcance: 2.100 km 

Peso
Peso básico de decolagem: 9,990 kg 
Propulsão
Motor Pratt & Whitney PW1120 com empuxo de  9.344 kg 

 

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

17 Comments

Subscribe
Notify of
guest
17 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Ivanmc

Ótima matéria. Artigos ou reportagens do IAI Lavi sempre são interessantes, este caça foi um ícone histórico da aviação militar. Hoje, como ilustra bem a matéria, o Lavi está personificado no J-10, materializando e modernizado, sem dúvidas. Matérias assim enchem os sentidos de entusiastas da aviação, com certeza.

Clésio Luiz

Existe pelo menos uma foto conhecida de engenheiros chineses diante de um protótipo do Lavi. Embora a aeronave final não seja uma cópia do Lavi, é evidente que os israelenses forneceram apoio ao programa do J-10.

sergio ribamar ferreira

Uma ótima matéria. Excelente ver um país desenvolver localmente seu material de defesa. Israel é sensacional.

MadMax

Essa seria a escolha natural do Brasil se tivesse existido. Uma pena não ter dado certo.

teropode

Ele foi mais um destes projetos que nao teve sorte , foram cancelados por motivos pifios de natureza humana , pelas suas dimensoes ele seria uma especie de Skyhank moderno , a lista de aeronaves militares que nao entraram em serviço deixa bem claro que na maioria dos casos o fator FRESCURA foi determinante no seu cancelamento !

João Bosco

IAI Lavi, irmão mais velho do J-10.Tá na cara….

Marcos Alonso

Os USA perceberam o potencial israelense e temendo perder mercado exerceram seus poderes. O pequeno caça iria ser um substituto natural para f5, a4, f104, mirage 3/5,além de caças de origem soviética su 22 / mig 21 /23, pois com o fim da guerra fria iria se abrir um novo mercado gigante no oriente. Assim, disputaria com os produtos americanos em toda a europa oriental, china, india, indonesia etc.Realmente foi uma pena. Talvez hoje estivessem projetando um concorrente stealth para o f35.

Pangloss

Dentre os projetos que nunca entraram em serviço operacional, o Lavi é um dos meus preferidos, ao lado do Mirage 4000 e do F-16XL.

Mauricio_Silva

Olá.
Pangloss, teve um caso, mais antigo, ainda mais “estranho” que os por você citados: o Avro Canadian CF-105.
O detalhe é que a cadeia de produção e logística (inclusive dos motores) era praticamente toda canadense.
SDS.

Wellington Góes

Se tivesse sido produzido, com certeza teria disputado muito mercado com o próprio F-16 é Mirage 2000.

Ricardo Da Silva

Ainda me Lembro de uma revista da “velha guarda” que fez uma matéria de um suposto Avião de Combate Futuro para a FAB (ACX), Tendo como impressão artística um desenho similar do IAI LAVI, desde então tenho “sonhado” com a FAB em adquirir um vetor desse quilate. E ainda achava que em uma versão simplificada poderia substituir os xavante e complementar os A-1.
Sonho meu, sonho meu . . . . .

Ricardo Da Silva

“João Bosco 11 de junho de 2017 at 17:00
IAI Lavi, irmão mais velho do J-10.Tá na cara….”

Se é assim qual o grau de parentesco ou afinidade do F-15 Eagle com o A-5 Vigilante, o F-14 Tomcat e o MiG-25 Foxbat ?
Já sei ! o A-5 é “pai”, o MiG-25 é sogra e o F-14 irmão mais velho !

Ricardo Da Silva

Alguém aí também lembra do ALR Piranha ? O caça leve que deveria custar 1/20 de um ATF ?

Gustavo

Não vejo problema algum o Lavi ser pai do J-10 (se é que é), inclusive, parabéns aos chineses, que copiaram bons caças, mas se desenvolveram para aprender a fazer, pois até para copiar precisa evoluir…
Deixaram o orgulho de lado e hoje são auto-suficientes em defesa. As cabeças fechadas e orgulhosas preferem ficar 40 anos atras tecnologicamente à evoluir… É por isso que o Brasil, hoje, está assim…

Chokoeater

Com o ocaso do F-16 e sendo o F-35 o que é, um suposto Lavi NG com nível de desempenho mínimo acima de Master FT, TA/FA-50, ou o que vier a sair do TX, seria viável????

Zmun

Uma vez eu vi (não sei se não vi aqui) uma ilustração de um AMX com uma asa parecido com a do F-16. Parece que era uma versão de caça do AMX que a Embraer propôs, mas a FAB não aceitou. Outro dia passei quase 3 horas procurando por essa imagem, mas não tive sucesso. :/

Algum dos amigos sabe alguma coisa dessa versão do AMX e tem a dita ilustração?

Carlos Alberto Soares

Essas imagens nos trechos que destacam o nariz mostram bem os irmãos:
https://www.youtube.com/watch?v=6DkucBWHg3M

- Advertisement -

Combates Aéreos

SIMULAÇÃO: Gripen NG versus Sukhoi Su-30MKV

Em 2009, visando a concorrência de caças para a Noruega, foram realizadas 50 simulações envolvendo o caça Gripen NG...
- Advertisement -
- Advertisement -