segunda-feira, maio 17, 2021

Gripen para o Brasil

China apresenta o FTC-2000, versão de exportação do JL-9

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

FTC-2000

A China Guizhou Aircraft Industries Corporation (GAIC) apresentou o primeiro treinador de combate FTC-2000 para o Sudão, depois que recebeu uma encomenda de seis aviões do tipo.

A aeronave rolou da linha de produção Anshun da GAIC na província de Guizhou em 5 de junho, pintada em camuflagem do deserto.

Como um dos primeiros lote para exportação, será entregue ao seu cliente no exterior após os procedimentos e testes necessários, segundo a AVIC.

O FTC-2000 é a versão de exportação do treinador JL-9 em serviço com a força aérea e a marinha chinesa e é comercializada pela Aviation Industries Corporation of China (AVIC).

Durante o Exposição Aérea de Paris de 2015, funcionários da AVIC disseram ao Jane’s que um país africano não revelado havia encomendado o FTC-2000. O diretor-geral da GAIC, Wang Wenfei, revelou o Sudão como o cliente de exportação em uma entrevista com o China Aviation News em 3 de novembro de 2016.

De acordo com a AVIC, o FTC-2000 Mountain Eagle (Shanying) é capaz de fornecer treinamento de piloto básico e avançado e também possui uma capacidade de combate secundária. A empresa diz que o layout do seu cockpit e as entradas de ar baixas são projetados para melhorar a visibilidade dos pilotos. A aeronave está equipada com um radar pulso-doppler, INS/GPS, computador de armas, etc. A velocidade máxima do FTC-2000 é Mach 1.5.

O FTC-2000 é fortemente baseado no Guizhou JJ-7/FT-7, a versão chinesa desenvolvida do treinador do MiG-21 pela Shenyang. O JL-9 foi apresentado pela primeira vez à Força Aérea do Exército Popular de Libertação em 2011.

De acordo com o Ministério da Defesa da China, o JL-9/FTC-2000 é capaz de treinar pilotos para aeronaves como o J-7, o Shenyang J-8, o JF-17 da Chengdu e Sukhoi Su-27.

O JL-9 é propulsado por um turbojato Guizhou Liyang WP-13 equipado com pós-combustão. A aeronave tem cinco pontos duros, dos quais três podem transportar tanques de combustível e um canhão de 23 mm.

O Sudão é o único cliente de exportação conhecido para o FTC-2000, mas Wenfei indicou que outros países africanos, incluindo a Nigéria, também estavam considerando adquirir o tipo. A AVIC também vendeu o treinador a jato L-15 para a Zâmbia, que comprou seis.

O Sudão já opera o F-7, tornando a aquisição da FTC-2000 sensata em termos de logística e peças sobressalentes. A força aérea do Sudão tem uma dúzia de F-7 e uma dúzia de treinadores a jato K-8 em serviço.

- Advertisement -

33 Comments

Subscribe
Notify of
guest
33 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Roberto Dias

Ô camuflagem feia dos infernos!!!!

Natã

Parece um F-5 que cruzou com um mig-21

Drferr

Isso reflete uma realidade interessante: é a China tomando conta da África. A França, Inglaterra e demais ex-potências coloniais estão perdendo muito espaço no continente berço da humanidade.

Marcelo

Interessante o contraste com o F-35, as fotos nos 2 posts estao quase com o mesmo angulo.

Ivanmc

Bem interessante esse lutador. É uma boa alternativa para a FAB.

Glasquis 7

A Argentina está interessada neste avião… Também no Su 30, no MIG 35, no gripen, …

nhakola

A Argentina e o Brasil parecem aquelas peruas deslumbradas. Entram em uma loja de sapatos, mandam descer todas a caixas e não levam nada.

Valter Bonfim

O Gripen tem uma silhueta linda comparada com este JL9.
De tecnologia então… o Gripen ja nasce muito a frente.
Ainda bem que fechamos com o suecos.

Marcelo

nhakola, maldade, o Brasil comprou o Gripen, já quanto à Argentina, concordo, mas só entra em brechós para comprar usado e não leva nada !

Zmun

Impressionante como é diversificado o portfólio chines de caças, eles têm desde Mig-21 melhorado até caças de quinta geração, pra agradar todos os gostos e bolsos. Agora, se alguma coisa presta, aí já é outra história.

sergio ribamar ferreira

Só dizendo um palavrão. Parece mesmo com o F5 com alguns traços de Mig. Estão fazendo e vendendo o que os outros, principalmente nós não fazemos? Investir em defesa aérea, marítima e terrestre como prioridade de melhorar nossa economia e desenvolver nossas Forças. (se presta ou não, os chineses estão vendendo seus armamentos e produtos). Nós pelos desgovernos dos últimos trinta anos paramos no tempo.

Miguel Felicio

Pois é, desculpem-me, mas sabemos fazer botar defeito, porém não nos esqueçamos eles os chineses fazem e nós botamos defeito apenas……..e não é somente em armas não.

Ederson Joner

Olha só, clientes comprando aeronaves chinesas com motores chineses…

Tomcat3.7

Eles se desenvolvem e nós metidos que somos e anos luz deles em indústria bélica só colocamos defeito e mau dizemos de tudo que eles produzem. O interessante é que eles ao projetarem sues armamentos devem pensar; ” ah vai soltar pecinha mais serão chineses a morrer então tem problema não”, pois conforme o raciocínio por aqui a coisa funciona assim; “é chinês então solta pecinha e não presta”, quanta hipocrisia(na verdade creio haver é inveja).
Parabéns à iniciativa chinesa quanto ao seu desenvolvimento tecnológico.

Emmanuel

Aeronaves baratas e excelentes para os seus compradores, tipo Sudão. Adquirir o FTC-2000 para a FAB seria um retrocesso. É o famoso barato que sai caro no futuro. Existe coisa bem melhor, exemplo, os treinadores que estão participando do programa T-X. Se o Brasil fosse um país sério entraria de cabeça com a Boeing/Saab no projeto do seu novo treinador. Sinergia com o caça escolhido pela FAB. Até poderia em pensar em fazer um Lift como aconteceu com o Talon-F-5. Agora, avião chinês como boa opção de compra, não mesmo. Falta ainda muito expertise para os chineses alcançarem o nível… Read more »

Jorge Knoll

Projeto, design um híbrido de Mirage F1( calda )e AM-X na frente.

Tomcat3.7

Da metade pra frente é um F-4 Phantom.

Antônio de Sampaio

OT: Um avião militar birmanês de fabricação chinesa modelo Y-8 200F, caiu agora pouco em Mianmar entre as cidades de Myeik, no sul do país, e Yangon, havia 120 pessoa a bordo, não há sobreviventes. As condições climáticas eram boas no momento da decolagem.
Este aparelho tinha apenas 809 horas de voo e tem capacidade para 200 soldados.

Glasquis 7

Off: “Avião militar desaparece com mais de cem pessoas a bordo em Mianmar”
http://g1.globo.com/mundo/noticia/aviao-militar-desaparece-com-116-pessoas-em-mianmar.ghtml

Luiz Trindade

Lições aprendidas com EUA em sua vendas para países da América Latina!

sergio ribamar ferreira

Colocamos defeito, mas não temos capacidade de produzir uma aeronave ou belonave que possa dar uma resposta imediata a qualquer agressor. Os chineses vendem porque produzem, se falta uma “pecinha’ ou esta está com defeito vem as perguntas: por que os chineses possuem uma forças armadas adequadas( mesmo tendo inimigos em suas fronteiras)? Por que países compram seus armamentos ou fazem parcerias? O armamento ocidental é excelente, não há duvidas, porém também possuem defeitos( a vantagem é que existe reposição imediata das peças, No caso Chinês esta é uma desvantagem) E quanto à Marinha chinesa? As belonaves não servem? Nós… Read more »

guilherme sm

Olha, salvo engano este avião é a evolução do Mig-21, e tem uma versão embarcada já desenvolvida.
Caso ainda tivéssemos o São Paulo na ativa, eu não me importaria em ter uns 10-12 destes armados, com Python e Derby, e com um radar Fiar, ainda mais com velocidade acima de mach 1. Seriam bem mais adequados que os A-4 na função de defesa aérea contra aviões de patrulha marítima. Quem sabe com um pouco de vitamina não poderia transportar o nosso mansup?
Melhor que ficar falando mal é fazer, os chineses estão no caminho certo.

Fábio Mayer

Seria um LIFT, um “lo” de uma opção “hi-lo”, uma aeronave de segunda linha, algo bem comum em forças aéreas pelo mundo afora. Não estou dizendo que é opção para a FAB, porque certamente o ocidente teria melhores opções, mas fico pensando naquela história do cobertor curto: o Brasil é um país gigantesco, e seus ares são protegidos por não mais de 250 aeronaves de combate. Mas os chineses tem uma regra de conduta: se tem comprador, eles tem produto! Uma aeronave relativamente barata, para equipar forças aéreas pobres que precisam de atualização tecnológica, bingo! Assim, comendo pelas beiradas, fornecendo… Read more »

Victor Moraes

Uma pergunta importante. Qual o preço deste avião? Não consegui encontrar…

thuler

Cara isso ai é uma mistura do Mig 21 com um F-5. Eles devem fazer tecnologia reversa só pode. Tudo o que eles fazem é copia de alguma coisa. Quero ver quando do nada os piltotos la em cima se ejetarem do nada ou soltar uma asa, coisas desses tipo. Tudo chingling.

Leo Barreiro

Chega a ser curioso ver uma aeronave que surgiu do MIG-21 ter mercado ainda, afinal nem todos podem comprar um F-35 ou mesmo um GRIPEN, e quais seriam as opções que países menos afortunados teriam? Comprar usado? Fico pensando será que não é mais válido esse MIG tunadão do que um F4 ou A4 ou sei lá o que do ARMAG dos EUA? Outra coisa que não sai da minha cabeça, se fosse para ter um “lo” cade a aquele oficial da força aerea brasileira que dizia que sabiamos mais do F5 do que os próprios americanos… (risos, afinal eles… Read more »

Otto Lima

Uma boa opção para forças aéreas pobres que querem algo mais do que um K-8 Karakorum. E também um produto da política externa de Beijing para a África.

Alex Nogueira

Mesmo esse pequeno caça, armado com misseis IR (com HMD) ou até mesmo BVR de 4º e 5º gerações, são altamente letais dependendo do cenário.

Levando em conta que nem todo país tem $$$ de sobra e para os que não queiram ficar a mercê do poder político dos USA (mesmo comprando usado do deserto), são extremamente bem vindas essa e outras opções chinesas.

Só precisa comprovar de algum modo que a qualidade está no mesmo nível dos produtos ocidentais.

Eduardo de Assis

Parece que um F-4 transou com um F-5 e ai nasceu esse hibrido Xing Ling. Parabens aos papais.

carvalho2008

Acho uma excelente opção dependendo do contexto. Sou fã deste modelo desde sua concepção. . Para clarear aos amigos: . Ele é uma evolução do F-7 o qual é a versão chinesa do MIG-21. em comparação a este, o F-7 já possuia algumas alterações, principalmente nas asas, com duplo angulo daquela conformação delta, melhorando desempenho em baixas altitudes, decolagem e pousos. Cita-se que estas alterações melhoravam 40% dos envelopes de voo. . O Jl-9 /FTC 2000 é a continuidade de um conceito de caça popular, pé de boi e eficiente, preservando-se sua genetica de caça de defesa de ponto herdada… Read more »

Bryan

É um modelo bastante interessante, mas o design é ainda uma concepção de 3ª geração. Mas, para a missão de treinamento avançado, é uma boa opção para países que não podem receber armamentos do ocidente. Para o Brasil, se não fosse a complexidade logística, seria uma opção a ser levada em consideração – ainda que muito remota.

Luiz Trindade

Excelente comentário Carvalho 2008. Mas graças à Deus não adquirimos os MIG-21 chineses quando o TIO SAM não quis vender mais F-5 para gente! Apesar de bastante cansado e defasado, os F-5M do Brasil estão cumprindo bem sua função. Agora só não dá para cobrar dele a performance dos Mirage! Fora isso… Sonhando um pouco, saindo da razão, seria excelente para substituir os F-5 os F-16 né gente?!? Mas sonho são sonhos!

Flanker

No mundo real, todos sabemos que a FAB vai operar apenas um tipo de aeronave de caça, na forma do Gripen E/F. Portanto, todas vias de raciocínio altrenativas são apenas imaginação de quem gosta do assunto. Por esse viés, no mundo dos sonhos, sem considerar duplicidade de cadeia logística e todos os custos extras associados, eu preferia uma FAB com dois tipos de caças. Para mobiliar o 1° GDA e o 1°/14° GAV gostaria de ver 12 unidades de Super Hornet em cada um. Nas demais unidades, que hoje operam F-5 e A-1, incluindo a reativação do 1°/16° GAV e… Read more »

Reportagens especiais

22 de abril – Dia da Aviação de Caça

'Sentar a Púa: lançar-se contra o inimigo com decisão, golpe de vista e vontade de aniquilá-lo. Quem vai sentar...
- Advertisement -
- Advertisement -