Home Acidente Aeronáutico Continuam as buscas pelo Sukhoi Su-30 desaparecido, diz a Força Aérea Indiana

Continuam as buscas pelo Sukhoi Su-30 desaparecido, diz a Força Aérea Indiana

3518
7
Su-30MKI

Não houve progresso na localização do caça Sukhoi Su-30 da Força Aérea Indiana (IAF) e de seus pilotos depois que a aeronave perdeu o contato de rádio a 60 km de Tezpur em Assam, na terça-feira

Dois dias depois que o avião de caça Sukhoi Su-30 da Força Aérea Indiana, com seus dois pilotos, desapareceu logo após a decolagem da base aérea de Tezpur em Assam, as operações de busca e salvamento continuam, mas sem nenhum resultado e o mau tempo está impedindo o processo.

“Até agora, nenhum avanço foi feito na localização da aeronave e seus pilotos”, disse a Força Aérea da Índia na quarta-feira.

Uma aeronave C-130 da IAF com carga útil eletro-ótica, um Advanced Light Helicopter e helicópteros Chetak foram encarregados da operação de busca na quarta-feira. Os aviões Su-30 com capacidade de reconhecimento também estão sendo utilizados para localizar a aeronave desaparecida, informou a força aérea.

Além dos ativos aéreos, quatro equipes terrestres de pessoal da IAF, nove do Exército Indiano e duas da administração estadual foram desdobradas em diferentes eixos para varrer a área.

“O clima marginal prevalecente na área a ser buscada está dificultando e impedindo a operação”, disse uma declaração da IAF.

A China, entretanto, disse que não tem “informações” sobre o avião da Força Aérea da Índia e alertou a Índia para não perturbar a paz na região fronteiriça enquanto a procura.

O jato Su-30, com dois pilotos a bordo, decolou da base aérea da IAF em Tezpur, localizada a cerca de 172 km da fronteira Índia-China, em Arunachal Pradesh, por volta das 9h30, numa missão de treinamento de rotina.

Perdeu o contato do radar e do rádio com a estação de controle em torno de 11h10 AM perto da área de Doulasang de Arunachal Pradesh, uma área contígua à China, 60 quilômetros ao norte de Tezpur.

Tezpur é uma das três bases aéreas da IAF no país que hospedam os Sukhois.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Lu Kang, disse na quarta-feira em Pequim que não tinha “informações relevantes” sobre o jato desaparecido.

“Em primeiro lugar, na parte leste da fronteira entre a China e a Índia, nossa posição é consistente e clara. Temos vindo a acompanhar a situação no sul do Tibete muito de perto. Esperamos que a Índia possa manter acordos entre os dois lados e evitar perturbar a paz e a estabilidade nas áreas fronteiriças “, disse Lu.

Pequim reivindica partes de Arunachal Pradesh no nordeste da Índia, como o sul do Tibete.

No ano passado, um Sukhoi Su-30MKI caiu perto da cidade de Nagaon de Assam durante uma saída de rotina. Enquanto os dois pilotos ejetaram com segurança, alguns moradores sofreram lesões de destroços da aeronave no acidente.

FONTE: hindustantimes.com

Subscribe
Notify of
guest
7 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
MBP77
MBP77
3 anos atrás

Impressiona o grau elevado de perdas desta aeronave, desde seu ingresso a serviço da IAF.
Algo a ver com problemas específicos desta versão (MKI), treinamento/operacional falho na sua utilização pelos indianos ou é algo comum também nos outros dois grandes operadores desta família de aviões (Rússia e China)?
Creio que a última hipótese seja a menos provável.
Sds.

Glasquis 7
3 anos atrás

Mmmm… O da FAV foi um MK II mas, não é estranho ter tantos eventos de “sumiço” desta aeronave?

Delmo Almeida
Delmo Almeida
3 anos atrás

Os últimos casos foram apontados como culpa dos indianos. Falha na manutenção, falha na manufatura de peças na India e etc. Um SU-30MKI caiu e os assntos ejetores não funcionaram, isso deu uma confusão danada porque o assento era tipo um Martin Baker russo: presente em um mói de avião e considerado extremamente confiável. O fabricante ficou louco, mandou revisar todo o projeto, os usuários ficaram preocupados, até chegaram a conclusão que os assentos eram praticamente perfeitos. Ai na outra ponda descobriram que o fabricante indiano que tava produzindo um componente defeituoso. Foi um alívio pra os operadores do mundo… Read more »

donitz123
3 anos atrás

Descobriu-se recentemente que a HAL colocava motores usados em Su-30 novos quando deveriam sair de fábrica com motores novos.
.
No passado a mesma HAL comprava peças do MiG-21 usadas no mercado externo, as recondicionava e vendia como novas para a Força Aérea Indiana.
.
Apesar disso o certo é esperar até que a aeronave e tripulação sejam encontradas.

horatio nelson
horatio nelson
3 anos atrás

a força aerea indiana é um verdadeiro pesadelo de logistica tem de tudo um pouco é uma verdadeira sopa impossivel ter um grau de manutenção confiavel e especializada com tanto avião diferente

Vader
Vader
3 anos atrás

Desertaram…

donitz123
3 anos atrás

Os destroços da aeronave foram encontrados mas sem sinal dos pilotos.
.
http://www.deccanherald.com/content/613829/su-30-wreckage-found.html