sexta-feira, agosto 19, 2022

Gripen para o Brasil

Caça F-35B completa teste de tiro com canhão

Destaques

Alexandre Galante
Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br
No F-35B, assim como no F-35C naval, o canhão é opcional, dependendo da missão o pod é instalado na barriga do avião

O esquadrão VX-23 de avaliação e testes aéreos da força de testes integrada de Pax River (ITF) completou os ensaios de tiro do canhão externo do caça F-35B de decolagem curta e pouso vertical (STOVL) no dia 8 de maio.

O canhão rotativo de quatro canos GAU-22/A, que se encaixa na barriga do F-35B e do F-35C da Marinha dos Estados Unidos, permite aos caças navais a opção de sacrificar um pouco de stealth, arrasto e alcance para levar 220 projéteis de 25 milímetros.

O GAU-22/A tem cadência de 3.300 tiros por minuto, esvaziando o pod em apenas quatro segundos.

GAU-22/A

A arma é produzida pela General Dynamics Ordnance e Tactical Systems. Cada um dos quatro canos tem uma montagem de culatra com parafuso que dispara uma vez por revolução da arma. Isto assegura a vida longa do tambor e da culatra distribuindo as forças do calor e de disparo sobre todos os quatro tambores e posições de culatra.

Segundo o fabricante, o movimento rotativo contínuo reduz as cargas de impacto sobre os componentes do canhão, prolongando a vida das peças e resultando em uma confiabilidade extremamente alta.

- Advertisement -

23 Comments

Subscribe
Notify of
guest

23 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Mauricio_Silva

Olá.
Pelo tamanho do pod, será que a perda de capacidade stealth será assim “tão pequena”?
SDS.

Bosco

Maurício,
O F-35B será o mestre do apoio aéreo aproximado e nessa função ele irá levar como norma cargas externas já que nesse caso a furtividade é menos exigida. É nessa função que o canhão poderá ser requerido.

Mauricio_Silva

Olá Bosco, tudo bem? Cara, não consigo imaginar esse aparelho dando apoio aproximado. Por mais que as novas tecnologias tenham mudado o perfil e as exigências para um avião dar apoio a tropa, o F-35 como plataforma CAS me parece uma “aberração”. A começar do óbvio: por que usar um aparelho stealth num tipo de missão em que características stealth não são tão fundamentais? Isso para não falar do custo da missão (a hora de voo do F-35 não deve ser das mais baratas). Faz todo o sentido a USAF estar testando opções mais baratas para as missões CAS. Mas… Read more »

Bosco

Pois é Maurício, mas com aposentadoria do AV-8B e do F-18 não tem como prover o apoio aproximado consiste para os Marines sem o auxílio do F-35B, independente do custo. Eu particularmente entendo bem o papel do F-35 (ABC) no apoio aproximado, o que me causa um certo espanto é a requisição de um canhão. Não é nem a questão de utilizar um caça furtivo para CAS mas sim de expor um caça de 150 milhões de dólares que pode atacar fora do alcance de SHORADS a um simples operador de Manpads. Ao meu ver em vez do canhão deviam… Read more »

Mauricio_Silva

Olá.
Bosco: “expor um caça de 150 milhões de dólares que pode atacar fora do alcance de SHORADS a um simples operador de Manpads”.
Exatamente!
“A única função prática que esse canhão pode ter é contra raros alvos assimétricos aéreos (drones, aviões civis, etc.) e de superfície onde não há a mínima chance de haver uma força oponente minimamente capaz de esboçar alguma reação.”
Lembrando que o canhão fica sem munição depois de 4s de disparos.
Acho que os Marines vão ter de buscar outras alternativas mais “viávei$” para as missões CAS…
SDS.

Vader

Vamolá pras continhas de padaria (aquelas que os antiamericanalhas adoram odiar)??? 🙂 . 220 projéteis desse canhão dá uma rajada de impressionantes… . 4 (quatro) segundos… 😉 . Ou, se considerarmos que cada passada no alvo gaste uma rajada de meio segundo, dá umas 8 passadas no alvo… . Sério mesmo que alguém realmente espera que a CAS-Mission do F-35 será feita – primordialmente – com canhão? Um caça stealth de 100 milhões de dólares e com uma hora de vôo caríssima sacrificando sua principal vantagem e gerando arrasto (e consumo de combustível) para dar 8 passadas no alvo? .… Read more »

MadMax

Desculpe a humilde discordância aos ilustres debatedores, mas, como o canhão é instalado a depender da missão acho que ele tem serventia.
Imagine que os fuzileiros precisem matar lobisomens. Sabemos que eles só morrem com bala de prata, então nessa missão eles tem que instalar o canhão e levar as balas de prata, o resto delas o canhão esquecido na base.

Bosco

Maurício, Eu acho o F-35 adequado ao CAS e não vejo essa atividade menos nobre que qualquer outra, muito pelo contrário. Se levarmos em conta a interdição e o ataque estratégico o CAS é a única que a vida de um combatente está diretamente em jogo e é a mais nobre das 3 modalidades básicas das operações ar-sup e nesse caso o custo é fator secundário. Acho que o CAS pode muito bem ser feito por um caça stealth a partir de grande altitude utilizando armas guiadas e sensores de longo alcance. Nunca é demais repetir que o “aproximado” do… Read more »

Matheus de Oliveirama

A meu ver o F-35 seria perfeito para guiar e aumentar a precisão de uma chuva de tomahawkes nas linhas inimigas!

Ivanmc

Agora deixou de ser stealth. É apenas um bombardeiro lento e caro.

August

As vezes tem q ser fazer o cas no inicio da campanha e não daria pra esperar ganhar superioridade aerea e eliminação da defesa anti-aerea inimiga, so acho que os brigadeiros da Usaf pensaram em tudo e como o f-35 é pra omnirole tem q fazer tudo nao importa o custo

Mauricio_Silva

Olá Bosco. “Eu acho o F-35 adequado ao CAS e não vejo essa atividade menos nobre que qualquer outra, muito pelo contrário.” Nunca pensei no CAS como uma “atividade menos nobre”. Pelo contrário, é uma atividade vital para a tropa. Tão vital que deve ter sempre algum aparelho em disponibilidade para tal faina. Minha crítica não é pela atividade em si. Como escrevi os Marines estarão muito bem assistidos com o F-35. O que eu critico é a utilização de um dos equipamentos mais caros do inventário para uma atividade que exige alta disponibilidade, com um certo risco de abate.… Read more »

Space Jockey

Vader, 4 segundos é uma eternidade qdo a antiaérea está lhe retornando fogo ! Por isso os EUA gostam tanto de canhões descendentes do gatling de alta cadencia, pois disparam a maior qtdade de projéteis no menor espaço e tempo.

Alfredo Araujo

Seria a logica dos americanos a mesma usada dos russos ? … q estão utilizando seu mais avançado avião de CAÇA (Su-35) … em ataques com foguetes NÃO GUIADOS !!!

https://www.youtube.com/watch?v=4B4p12aiyU4

August

A logica dos Russos é que eles precisão de um aviao e superioridade aerea bom na área e precisam de avios de ataque ao solo ao mesmo tempo , so que o dim dim nao da pros 2 então se previlegia o de sup area e o coloca as vezes pra fazer uma missão ar-solo. Ja a logica dos EUA é usar o f-35 para fazer CAS num ambiente de alta intensidade e altamente contestado para matar terrorista provavelmente irão usar outro avião tanto que abriram o projeto ox-1 paea uma aeronave de ataque

Vader

Space Jockey, desculpe, mas não entendi sua colocação.

Alfredo Araujo

August,
O que vc falou não faz sentido !
Os russos tem helicópteros de ataque de sobra… tem aeronaves dedicadas ao ataque de sobra… (desde avançados Su-34 aos Su-25 e Su-24) e tem até os multifuncionais Su-30 !!!
Pq usar a sua bala de prata, o Su-35, para lançar foguetes não guiados a altura de ser atacado por MANPADS ?

August

Tem de sobra ! Mas desdobrar pra um T.O é outra coisa, pelo que já li na net são 6 su-30 e 4 su-35 na Síria sendo que os su-34 voltaram pra Rússia e os 24 su-24 que estavam lá foram doados para Síria, ou seja a Rússia tem um número pequeno de aviões lá então às vezes não sempre um su-30 ou -35 vai ter atacar alguém no solo

Bosco

Mas lançando do jeito que o Su-35 fez acho que não corre risco não. Ele não acerta nada naquela altitude/distância (ou acerta tudo) e logo depois lançou uma chuva de flares e se pirulitou.
Esse método de lançamento é a combinação do método “pega pra capar” com o o famoso “salve-se quem puder”. rsrss

Alfredo Araujo

“August 17 de maio de 2017 at 13:48”
.
Eles ainda possuem helicópteros e Su-25…

Ivan Recife

Impressionante o quanto meus amigos ‘modernosos’ implicam com a boa, velha e confiável ‘boca de fogo’, de múltiplos canos ou não. . Para começo de conversa o projétil de um canhão, depois de disparado, mantem seu rumo mortal, sem ser atraído por decoys, sem ser atrapalhado por ECM (electronic countermeasure), sem perder a reta por conta da chuva, fumaça, fuligem ou o que for. Mais ainda, é relativamente barato, você pode disparar uma ou duas dezenas e gastará uma pequena parte de um único míssil. . Nosso moderno Mestre Bosco lembrou – com um pouco de desdém – do “mico”… Read more »

August

Otimo comentario Ivan ! Vou ate fazer outro cenario nu qual tropas estao cercadas numa possivel segunda guerra da Coreia na zona de combate a misseis sa-6, pra fazer o cas teriao que primeiro fazer uma missão sead o que não daria tempo com o F-35 faz cas e se “pirulita” como o mestro Bosco fala ou rapidamente joga-se as sdb nos SAMs e da uma rajada de canhão nas tropas inimigas

Bosco

Ivan, O mico do F-4 foi devido à baixíssima confiabilidade dos mísseis da época e aí o jeito foi utilizar o velho, rústico e confiável cuspidor de caroços de azeitonas de 6 canos. Esses problemas parece terem sido resolvidos ou pelo menos muito reduzido. Como eu disse, também considero útil o canhão para situações assimétricas mas não considero acertado desenvolver um caça stealth pensando nessas situações. E claro, havendo o canhão e ele estando municiado é claro que a ferramento será utilizada no caso de extrema necessidade. Não tendo, como no caso de um F-35B ou C numa configuração stealth… Read more »

Últimas Notícias

B-52, JAS Gripen e F-35 em missão conjunta sobre a Noruega

Hoje cedo, caças suecos e noruegueses escoltaram bombardeiros estratégicos americanos B-52 sobre o território norueguês. Esta é a primeira...
Parceiro

LAAD 2023

- Advertisement -
- Advertisement -