quarta-feira, julho 6, 2022

Gripen para o Brasil

B-52 testa míssil de cruzeiro AGM-86B com capacidade nuclear

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

B-52 com mísseis ALCM AGM-86B

A Força Aérea dos EUA testou em dezembro de 2016 três mísseis de cruzeiro aéreos (ACLM) AGM-86B desarmados, a partir de bombardeiro B-52H.

O B-52H partiu da AFB Minot, Dakota do Norte, para o Utah Test and Training Range, a cerca de 80 milhas a oeste de Salt Lake City, e lançou os ALCMs desarmados durante três missões separadas.

O AGM-86B é projetado para entregar uma carga útil nuclear no alvo, destruindo-o no impacto. Como arma “stand-off”, o ALCM pode ser lançado de fora da área de combate, permitindo que as tripulações atinjam alvos distantes com um alto grau de precisão sem se exporem ao fogo inimigo potencialmente mortal.

Um B-52H pode transportar 12 ALCMs divididos em dois cabides montados externamente e 8 mísseis internamente em um lançador rotativo, dando ao B-52H uma capacidade máxima de 20 mísseis.

ALCM AGM-86B

O programa de sustentação do ALCM é administrado pelo Centro de Armas Nucleares da Força Aérea, e os testes foram realizados no âmbito do Nuclear Weapon System Evaluation Program do Air Force Global Strike Command, parte do esforço contínuo da USAF para testar sistemas de armas em missões de treinamento.

A equipe de testes integrada também incluiu pessoal, ativos e aeronaves da 5th Bomb Wing da AFGSC em Minot AFB, da 2nd Bomb Wing na Barksdale AFB, Louisiana e da 53rd Wing do Comando de Combate Aéreo em Eglin AFB, Flórida.

Para substituir o ALCM, está sendo desenvolvida a arma Long Range Stand Off (LRSO), que a Força Aérea espera incorporar em 2030.

Atualmente, na seleção de fornecedores, até dois contratos da LRSO devem ser concedidos no quarto trimestre do ano fiscal de 2017.

- Advertisement -

10 Comments

Subscribe
Notify of
guest
10 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Vader

Impressionante uma única aeronave poder transportar 20 armas termonucleares. Um poder de fogo inaudito.

Bosco

Vader,
Sei que você sabe mas só pra constar, a maior capacidade de transporte de armas nucleares ficava por conta do B-1B que era capaz de levar 24 SRAMs internamente. Teoricamente poderia ainda levar mais 12 externamente, o que somariam 36 armas nucleares numa única aeronave.

Ivan

MiLord Vader & Mestre Bosco, . A rigor o BUFF – acrónimo para Big, Ugly and Fat Fellow – tinha capacidade para transportar e lançar até 20 (vinte) mísseis nucleares ar-terra desde 1971, só que era o antigo Boeing AGM-69 SRAM (Short-range attack missile) com apenas 200km de alcance. . Inicialmente 194 B-52s G e H foram convertidos para levar em dois pilones sêxtuplos sob as asas uma dúzia destas ‘crianças’. Em seguida 82 B-52H foram modificados para levar um interessante lançador rotativo (revolver?) no bomb-bay, com capacidade para 8 (oito) mísseis. Fecha a conta dos 20 (vinte). . O… Read more »

Bosco

Ivan, Devido ao sistema de orientação do míssil Have Nap que não era autoguiado (fire and forget) mas operava no modo “man in the loop” que obrigava o operador a encontrar e trancar no alvo manualmente, a carga normal do B-52G era de 3 mísseis , dois em cada asa e um na outra asa mais o pod de data-link. Em relação aos CALCM provavelmente não há mais nenhum operacional. Já devem ter sido substituídos pelo JASSM-ER. O JASSM tem orientação por imagem IR com capacidade de aquisição automática de alvo e pode ser lançado às dezenas contra dezenas de… Read more »

Ivan

Bosco,
.
Obrigado pela info sobre o AGM-142 Have Nap.
.
Os CALCM deviam ser conversões do AGM-86B ALCM, trocando as ogivas e sistemas de guia.
.
Abç.

Guizmo

Interessante analisar, estrategicamente falando, qual a funcionalidade de um heavy bomber transportar 20 mísseis termonucleares? Uma única aeronave, desprendida do bando, destruir o país inteiro? Projetar o medo? Com a função de ataque naval de saturação, é compreensível. Se os amigos tiverem paciência, agradeço a explicação!
Abs

Ivan

DISSUASÃO . Segundo o dicionário digital Caldas Aulete: 1. Ação ou resultado de dissuadir, de convencer alguém a mudar de opinião ou desistir de uma intenção; DESPERSUASÃO (Antônimo de persuasão); 2. Situação na qual o temor de uma retaliação de adversário impede que uma divergência ou conflito evolua para enfrentamento, guerra etc.; DETERRÊNCIA . Assim sendo, dissuasão no sentido de deterrência, seria algo como: ‘se me atacar eu vou contra-atacar com tanta força que seu prejuízo será maior que seus ganhos, se conseguir ainda ficar de pé…’ . Caro Guizmo, . É isso mesmo. Um único B-52H Stratofortress armado com… Read more »

Guizmo

Oi Ivan,
Obrigado por seus comentários. Sempre prazerosos de ler,

Com relação ao B-52, haja medo!

Um abraço

Bosco

Guismo, E ainda havia outro motivo para tantas armas nucleares em um único avião. Antes de mísseis ICBM de combustível sólido com mínimo tempo de reação, capazes de ser lançados antes que a primeira onda de mísseis inimigos “aterrisasse” em território americano, uma grande quantidade de bombardeiros ficavam em voo constante de modo a não serem pegos no chão. Após mísseis como o Minuteman e o Polaris entrar em operação essa doutrina foi deixada de lado em favor de bombardeiros em estado de alerta de decolagem imediata. Isso obrigava que um único bombardeiro tivesse uma grande quantidade de armas nucleares.… Read more »

Guizmo

Oi Bosco,
Bem lembrado, havia a necessidade de patrulha constante e os ICBMs ainda não reagiam rapidamente.

Abs

Últimas Notícias

Base Aérea de Anápolis inaugura prédio do Primeiro Grupo de Defesa Aérea

O prédio simboliza um marco na operação do novo vetor da FAB, o F-39 Gripen A Base Aérea de Anápolis...
- Advertisement -
- Advertisement -