Home Indústria Aeronáutica FAdeA entrega primeira aeronave IA-58 Pucara modernizada

FAdeA entrega primeira aeronave IA-58 Pucara modernizada

4452
9

IA-58 Pucara

A estatal argentina Fábrica Argentina de Aviones SA (FAdeA) entregou a primeira aeronave turboélice de ataque leve Pucara IA-58 atualizada para a Força Aérea Argentina em 15 de dezembro de 2016.

Designada IA-58H, é a primeira de 20 Pucaras argentinos que passarão por atualização que estenderá sua vida útil por outros 25 anos.

A atualização envolve modificações estruturais para abrigar o novo propulsor PT-6A da Pratt & Whitney Canada de 950 shp, integração de aviônicos modernos com novos sistemas de navegação e comunicação, novos sistemas de fornecimento de combustível e oxigênio.

O PT-6 é um turbopropulsor amplamente utilizado e popular com versões comerciais e militares conhecidas por sua alta confiabilidade. Para manter a capacidade de decolagem e aterragem curta (STOL) do IA-58 Pucara, a P&WC adicionou o controle de passo da hélice para auxiliar na frenagem.

O projeto de engenharia e a fabricação da modificação estrutural da asa do primeiro avião de teste para acomodar o novo motor foram realizados pela Israel Aerospace Industries. O primeiro protótipo atualizado Pucara voou em novembro de 2015.

O IA-58 Pucara, de dois assentos, foi desenvolvido no final da década de 1960 pela FAdeA como uma aeronave de contra-insurgência (COIN), equipada com dois turbo propulsores Turbomeca Astazou, com 978 hp cada.

Trata-se de um monoplano todo em metal de asa baixa com assento em tandem e trem de pouso retrátil, capaz de operar a partir de pistas despreparadas. As asas cantilever sem enflechamento têm 7 graus de diedro nas extremidades exteriores.

O avião viu a ação durante a Guerra das Malvinas entre a Argentina e a Grã-Bretanha, e na Guerra Civil do Sri Lanka.

Os armamentos fixos incluem um canhão de 20 mm montado debaixo do cockpit e quatro metralhadoras Browning 7,62 mm montadas nos lados da fuselagem. Três pontos duros são equipados para transportar armas externas como bombas, foguetes ou tanques de combustível auxiliares com uma capacidade total de 1.600 kg.

FONTE: http://www.aviationanalysis.net/

9
Deixe um comentário

avatar
8 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
4 Comment authors
GuizmoFernando "Nunão" De MartiniMauricio SilvaEParro Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
EParro
Membro
Member
EParro

“Trata-se de um monoplano todo em metal de asa baixa com assento em tandem e trem de pouso retrátil, capaz de operar a partir de pistas despreparadas. As asas cantilever sem enflechamento têm 7 graus de diedro nas extremidades exteriores.”

Asa baixa e asa cantilever são sinônimos?

Mauricio Silva
Membro
Mauricio Silva

Olá EParro, tudo bem com você?
Respondendo a sua pergunta: não. Você misturou duas formas de classificar as asas de uma aeronave, a posição e a fixação.
Em termos de fixação, as asas podem ser do tipo Cantilever e Semi-Cantilever (fixação ao corpo da aeronave sem necessidade de apoios extras e com apoios extra). Em relação a posição, podem ser: asa alta, asa baixa, asa média e asa parassol.
Há varias aeronaves com asas alta e que são fixadas diretamente, sem necessidade de apoios extra (logo, são asas alta Cantilever).
SDS.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Não. Resumidamente, cantilever refere-se à estrutura da asa, sem montantes externos ou cabos (tirantes) para auxiliá-la estruturalmente. Ainda que asas altas sejam as mais comuns com montantes (por exemplo, boa parte das aeronaves Cessna de pequeno porte) pode haver asa alta cantilever e asa baixa com montantes e/ou tirantes.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Ops, enquanto escrevia o Maurício também estava respondendo.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Um exemplo de avião de asa baixa não cantilever era o P-26 peashooter.

Mauricio Silva
Membro
Mauricio Silva

Olá.
Beleza Nunão. As respostas se complementam e se apoiam. Com ou sem uso de montantes/tirantes!!! 🙂
SDS.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member
EParro
Membro
Member
EParro

Mauricio Silva 13 de janeiro de 2017 at 10:01
Fernando “Nunão” De Martini 13 de janeiro de 2017 at 10:06

Ora viva! Obrigado Mauricio e Nunão, pela atenção e presteza. Foram muito esclarecedores.

Saudações

Guizmo
Membro
Guizmo

O Pucará sempre esteve na minha lista de top 3 aeronaves que, se eu tivesse condições, compraria um exemplar pra mim. Completam a lista o P51 Mustang e o Grumman Tracker .