quinta-feira, março 4, 2021

Gripen para o Brasil

Primeiro voo do treinador Boeing T-X

Destaques

Defesa aérea da Sérvia atingiu outro F-117 durante a Operation Allied Force

A história de como um jato de ataque stealth F-117 Nighthawk da Força Aérea dos Estados Unidos foi abatido...

HENSOLDT: Sistemas antidrone e de proteção de áreas críticas e estratégicas

Nos últimos anos, a venda de drones cresceu muito no mundo. Esses objetos voadores, cada vez mais comuns em...

FAB coordena Operação Escudo Antiaéreo

Operação aconteceu de forma conjunta entre a Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira No período...
Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

boeing-t-x

O treinador a jato monomotor da Boeing feito em parceria com a Saab, decolou de St. Louis no dia 20 de dezembro para o seu primeiro voo.

“A aeronave atendeu a todas as expectativas”, disse o piloto de teste Steven Schmidt em um comunicado. “É bem projetado e oferece características de manobra superiores. O cockpit é intuitivo, espaçoso e ajustável, de modo que tudo está facilmente ao alcance.”

Schmidt e o Piloto Principal para Programas da Força Aérea Dan Draeger voaram a aeronave durante 55 minutos, disse a Boeing. Eles foram até a altitude de 10 mil pés voando a 231 nós, ou cerca de 427 quilômetros por hora.

Os engenheiros agora analisarão os dados do voo para verificar se as especificações confirmam suas previsões, de acordo com Ted Torgerson, gerente do programa. Esses parâmetros e as condições meteorológicas irão determinar quando o avião realizará o próximo voo, disse ele.

A Boeing é a única concorrente do Programa T-X da USAF até agora a oferecer um design de cauda dupla, imitando os caças de quarta e quinta geração como o F-22 Raptor, F-35 Joint Strike Fighter e F/A-18 Hornet.

A Força Aérea dos EUA quer um substituto para seu avião de treinamento Talon T-38, produzido pela primeira vez pela Northrop em 1959. Segundo a USAF, o Talon é usado para preparar pilotos para “aviões de caça e bombardeiros de linha de frente como o F-15E Strike Eagle, F-15C Eagle, F-16 Fighting Falcon, B-1B Lancer, A-10 Thunderbolt e F-22 Raptor “. A Força espera comprar 350 novos jatos de treinamento.

- Advertisement -

6 Comments

Subscribe
Notify of
guest
6 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Edcarlos

‘voando a 231 nós, ou cerca de 265 quilômetros por hora’
Isso tá mesmo certo?!

Saudações!

Alexandre Galante

Obrigado Edcarlos, corrigimos o dado. Abs

carvalho2008

Na realidade, fiquei um tanto decepcionado com o modelo.
.
Sem dúvida deve ter um envelope de vôo bem mais otimizado que um T33 mas, é tão e somente um treinador especialiado como ele.
.
Não tem a menor pinta de capacidade secundária de combate.
.
Esta capacidade seria essencial para prospectar os mercados de outros países que forçosamente precisam adicionar mais de uma função aos recursos investidos

carvalho2008

ops…dissse t-38…

Mauricio Silva

Olá.
Carvalho2008

“Sem dúvida deve ter um envelope de vôo bem mais otimizado que um T33 mas, é tão e somente um treinador especialiado como ele.”

Mas é exatamente isso o que USAF queria…

SDS.

Matheus Henrique

Será que ele leva? Acho que vai dar M-346.

Combates Aéreos

Vitórias ar-ar iranianas 1976-1981

Em 7 de janeiro de 1981, o F-14A iraniano da ilustração disparou um único míssil AIM-54A contra quatro MiG-23BN...
- Advertisement -
- Advertisement -