terça-feira, setembro 21, 2021

Gripen para o Brasil

Rússia recebe seus primeiros Il-22PP

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

il-22pp-2

A Força Aérea Russa recebeu os primeiros três aviões de contramedidas eletrônicas Ilyushin Il-22PP Porubschik, com equipamentos de interferência atualizados e capazes de desativar sistemas eletrônicos em aviões inimigos.

O novo equipamento de guerra eletrônica foi instalado num avião feito em meados dos anos 70. Apesar disso, os desenvolvedores insistem que a máquina atualizada pode suportar os mais modernos sistemas eletrônicos montados em aviões estrangeiros avançados.

“O novo equipamento é capaz de” ofuscar “as aeronaves AWACS (Airborne Early Warning and Control System)”, disse uma fonte do complexo militar-industrial. “Além destes, o Il-22PP Porubshchik efetivamente neutraliza sistemas de defesa aérea Patriot”.

De acordo com os desenvolvedores o novo Il-22PP Porubshchik pode seletivamente desativar o equipamento inimigo usando poderosa interferência e ao mesmo tempo obstruir meios inimigos semelhantes de guerra eletrônica.

“Antes do início do sistema de interferência eletrônica, o avião busca sinais de rádio na área de sua atividade”, disse a fonte. “Após a identificação das frequências em que aeronaves inimigas trabalham, o operador da aeronave liga a interferência na faixa desejada”.

Por que basear um sistema eletrônico moderno em um avião do século XX?

Segundo Mikhail Khodorenok, coronel aposentado e analista militar do jornal online Gazeta.ru, o Il-22 era uma necessidade para os militares.

“Inicialmente algumas opções diferentes foram consideradas: AN-140 e AN-158 com motores a jato, bem como o Tu-214”, disse ele. “No entanto, no momento da definição dos requisitos militares em 2009, nenhum desses modelos ainda estava totalmente pronto para ser equipado com os mais recentes sistemas de guerra eletrônica [EW].

“Claro, esta não é uma solução ideal”, acrescentou, explicando por que a nova arma foi colocada num “confiável veterano dos céus” “No entanto, por falta de uma opção melhor, uma escolha tinha que ser feita. Ficar sem um avião EW ou montar os equipamentos numa plataforma existente”.

Khodorenok sublinhou que a decisão do Ministério da Defesa é temporária, e que o Il-22PP Porubshchik será substituído por aviões modernos num futuro próximo.

EW sistemas na guerra moderna

Os sistemas de guerra eletrônica são usados não apenas como um meio de “atacar”, mas também para tornar as unidades invisíveis aos mísseis durante os combates.

Por exemplo, os helicópteros de combate Mi-24 e Ka-52 na Síria estão equipados com os sistemas de proteção individual Vitebsk e o President.

“Os sistemas de guerra eletrônica integrados no hardware também podem interferir com os mísseis com a identificação óptica e infravermelha e até desviá-los da rota de voo original”, disse Dmitry Safonov, observador militar do jornal Izvestiya.

As capacidades dos sistemas de guerra eletrônica integrados em helicópteros podem ser ilustradas com sistemas de proteção de radar similares contra mísseis de busca de calor.

Num incidente ocorrido na periferia de Aleppo, combatentes do grupo opositor do ditador Assad, apoiado pelos EUA, dispararam um míssil Igla contra um helicóptero de transporte militar Mi-17. O vídeo mostra claramente como a eletrônica interferiu no caso.

De acordo com Safonov, sistemas terrestres de guerra eletrônica operam em um princípio semelhante.

Em particular, a base aérea russa na Síria é cercada por sistemas Krasukha-4 – este equipamento desliga todos os sistemas electrônicos terrestres num raio de 155 milhas.

FONTE: http://rbth.com/ (tradução e adaptação do Poder Aéreo a partir do original em inglês publicado pela UPI)

- Advertisement -

73 Comments

Subscribe
Notify of
guest
73 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Carlos Alberto Soares-Israel

Tem radar de bolinhas ?
Eita bicho feio heim …..
Acho que nunca saberemos se o bicho é bom mesmo …..
________________________________

Cadê o vídeo ?

“Num incidente ocorrido na periferia de Aleppo, combatentes do grupo opositor do ditador Assad, apoiado pelos EUA, dispararam um míssil Igla contra um helicóptero de transporte militar Mi-17. O vídeo mostra claramente como a eletrônica interferiu no caso.”

Flamenguista

E eu que achava os Nimrods feios!!!

Leandro Costa

Carlos, acho que é esse aqui a que ele se refere:
https://www.youtube.com/watch?v=LyoWWi3DTQY
.
Mas acho que o Poggio anda lendo minha mente. Ontem mesmo estava me perguntando qual seria a capacidade EW da FAB. Essa nova solução russa merece atenção, mesmo que as declarações oficiais da matéria sejam as maravilhas de praxe, não se deve subestimar nem um pouco a capacidade russa.

Maximus

Exatamente, iria perguntar qual o sistema que o Brasil possui, atualmente, em suas forças, para fazer frente em combate de contramedidas eletrônicas.
.
Abs

Juarez

Eles tem um equipamento que utilizaram na Ucrânia, no ano passado que anulou o GPS e determinadas frequência de rádio numa raio consistente. O assunto foi tema na ESG.

G abraço

Maximus

Ops: com contramedidas eletrônicas.

Farroupilha

Não é querer judiar de nossas FFAA, mas como nossa cultura e educação são de nível fraco e cada vez mais fraco. E uma nação é um conjunto de todas as partes, e a maioria das partes por aqui, inclusive de mentalidade de Defesa, são fracas… Certamente, e como sempre, as nações que levam Defesa e Soberania a sério, também neste quesito de guerra eletrõnica nos dão um banho. Parabéns aos russos – não estão esperando pela morte da bezerra, para então correram atrás do prejú (derrota). – Falando em cultura, educação etc fracas, fraquinhas no nosso judiado Brasil. E… Read more »

E.Silva

A tripulação do Mi-17 deve esta agradecendo até hoje por ter um sistema como esse. Essas soluções através de kits deveriam ser consideradas pelas nossas Forças Armadas.

kfir

Bonito os novos electra da Russia
.
https://www.youtube.com/watch?v=fEcrdHkwFfw

Pangloss

“Inicialmente algumas opções diferentes foram consideradas: AN-140 e AN-158 com motores a jato, bem como o Tu-214”, disse ele. “No entanto, no momento da definição dos requisitos militares em 2009, nenhum desses modelos ainda estava totalmente pronto para ser equipado com os mais recentes sistemas de guerra eletrônica [EW]. “Claro, esta não é uma solução ideal”, acrescentou, explicando por que a nova arma foi colocada num “confiável veterano dos céus” “No entanto, por falta de uma opção melhor, uma escolha tinha que ser feita. Ficar sem um avião EW ou montar os equipamentos numa plataforma existente”. —————————————————————— Os russos tiveram… Read more »

mauriciosilva2014

Olá.
O fato de usar um avião antigo como plataforma não quer dizer muita coisa. Os próprios Nimrods britânicos usavam o Comet (primeiro avião comercial de passageiros) como plataforma.
Resta saber a qualidade do “recheio” do aparelho. Mas nunca se deve menosprezar a capacidade EW dos russos.
SDS.

kfir

Na boa, missão ideal para o KC 390… pois este tem reabastecimento ( revo) , os Electra russos, não possuem velocidade, são poucos, da para entrar e sair sem que eles cheguem ao limite capaz de causar interferência, eles precisariam também ficarem 24/7 em voo para evitar surpresas, são poucos…
.
falta de grana e baixo custo de manutenção, é o meu palpite para a solução com esta aeronave…
.
seriam boas para a filipinas,

Joao Vasco

“…iria perguntar qual o sistema que o Brasil possui…”

Acho que temos pombos e urubus de alta capacidade, principalmente perto dos aeroportos!
Kkkkkkk

donitz123

A Rússia pretende padronizar suas aeronaves de guerra eletrônica, vigilância e patrulha marítima com o MC-21.
.
Revitalizaram a estrutura, motores, os sistemas de EW, mas exceto por um GPS/Glonass o restante da aviônica do Il-22 permanece a mesma como ocorreu na versão de patrulha naval.
.
É puramente um quebra galho até o MC-21 chegar.
.
Mais uma decisão que vem mostrar que os russos não planejam dominar o Quadrante Alpha.

kfir

Total falta de grana e tiveram que pegar peças no lixão ( estou usando sarcasmo)
.
1979 Boeing 727-223 in Jordan

Price: $500,000
http://www.globalplanesearch.com/listing/aircraft-for-sale/Splash/Boeing-727-223/220187
.
nessas horas é duro ser pobre. imaginem
vc falar para aquela gostosa com tudo enorme…
amor vamos para Recife e depois natal no meu 727 particular…
;
PS: com um boeing particular, seria para o harém…

Farroupilha

Guilherme Poggio 11 de novembro de 2016 at 13:45
deve ser esse mesmo.
Pelo que dá para deduzir, o que funcionou para o helicóptero foi sua sorte.
Esse míssil Igla não detona com espoleta de aproximação? Se sim, então tudo correto com o disparo e acerto.
Provavelmente míssil velho de contrabandista de armas, com cabeça de guerra vencida, enfraquecida, com mínimos danos no alvo.

Lewandowski

Rapaiz, que cagaço que nao devem ter tomado!
.
Sds

JPC3/Deagol

Guilherme Poggio 11 de novembro de 2016 at 13:45

Pensei o mesmo!

Me parece que o míssil acertou mas não fez grande efeito. Não deu para ver se o helicóptero sofreu danos.

Jorge F

Quanto aos questionamentos sobre a plataforma, relembro que todos que acompanham as edições do poder aéreo concordam que os radares ERIEYE (que equipam os E-99) são primazias da tecnologia, no entanto, ninguém recrimina o fato da Suécia operá-los em aeronaves turboélices e mesmo com o advento do global 1000, aparentemente os suecos continuarão utilizando o seu radar em aeronaves turboélices. Quanto ao equipamento russo, só saberemos se funciona em conflito ou se comprarmos a versão de exportação.

hamadjr

OMG essa explicação dos Russos não pode ser avaliada sem que se coloque em dúvida a real capacidade de interferência dessa jabiracas.

Corsário DF

Com certeza, esses nasceram de novo!!!

Clésio Luiz

A USAF coloca seus radares e sistemas de EW em plataformas dos anos 50, como o 707 (E-3) e o Electra (P-3). Agora quando os russos fazem o mesmo é errado?
.
Todas as forças aéreas de primeira linha, ao redor do mundo, tem aeronaves velhas operando.

Nonato

O importante é o recheio e não a aeronave.
Mas por que só esse avião poderia receber o recheio?
É grande e pesado?
Consome muita energia?

Nonato

Trump quer criar um projeto de país.
Disse que suas estradas, aeroportos, etc serão Second to none.
Disse que vai usar os melhores cérebros do país.
Mas é disso que o Brasil precisa.
Poderia embarcar junto nesse projeto.
Ajudar Trump que talvez nem saiba direito como fazer, e ter parceria com os americanos.
O que for possível aprender e replicar aqui…

Leandro Costa

Clésio, acho que a diferença é que por mais que essas aeronaves antigas ocidentais sejam velhas, como os E-3 e P-3, na época em que passaram à operar, tais modificações foram feitas, na maioria das vezes, em aeronaves novas de fábrica, já naquela época. O que espanta no quesito russo, é terem modificado aeronaves que foram fabricadas na década de 70 ao invés de optarem por alguma nova de fábrica. Acho que caso esses Il-18/20/22 tivessem saído de fábrica agora, mesmo sendo turboélices, a onda de críticas não seria tão grande. . No mais, acho que os Russos podem simplesmente… Read more »

Carlos Alberto Soares-Israel

Trump ?
“Rússia recebe seus primeiros Il-22PP”

Farroupilha

Parece que tem no vídeo umas crianças que gritam “allahu akbar!”
Triste, já sendo doutrinadas a guerra sem fim!

Farroupilha

Off topic, Pois é Nonato, como as mentalidades administrativas são bem diferentes nas Potências, sejam econômicas ou mulitares, ou as duas coisas junto, do que as nossas chinfrins aqui do Brasil – Trump tem vergonha das estradas, pontes, aeroportos etc atuais americanos, pelo menos na campanha, disse que é preciso fazer tudo novo e melhor, que os aeroportos americanos estão parecendo aeroportos de terceiro mundo perto dos modernos que existem nos Emirados Árabes etc. Será que ele conhece nossa infraestrutura que além de simplesinha e limitada, também é por demais deteriorada? Pelo jeito não, a não ser que a nossa… Read more »

Petardo

Sim. Efeito Trump. Ele ganhou ontem e hoje à Rússia encomendou, fabricou e entregou três aeronaves de guerra.

Jorge F

OFF TOPIC. Garanto para todos nossos aeroportos seriam péssimos exemplos de rodoviárias para a maior parte do mundo. Até os PRINCIPAIS aeroportos de países decadentes como Egito (Cairo) e Tailândia (Bangkok) estão anos a frente de Guarulhos, Brasília e Galeão. Por sinal, até a rodoviária Grande Rio da um show no Galeão.

ScudB

Na maioria dos casos nos vídeos de canais “moderados” as vozes das crianças (brincando , gritando , etc) são colocadas no estúdio.Facilmente detectável pela coloração e reverberação diferentes.Se colocar no analisador de espectro pode ser visto com absoluta certeza.Para dificultar a detecção é colocada a musica com orquestra ou percussão. Em relacao da plataforma de IL-18 podemos lembrar que para fins em questão a velocidade de cruzeiro e de estol estão bem menos importantes que o tempo no ar e hora de voo. Se lembro bem ate os motores desse bicho (Ai-20) nem estão mais fabricados.Na época era comentado que… Read more »

Marcelo Andrade

Jorge F, acho que você nunca visitou ou a Rodoviária Novo Rio ou os Aeroportos de Guarulhos e Galeão após a concessão!!! Mudaram muito e isso quem diz são os usuários!!!!

Space Jockey

Farroupilha 11 de novembro de 2016 at 12:54:
.
perfeito.

God help us…

Adriano Luchiari

Não se deram ao trabalho nem de padronizar a pintura das aeronaves: a do meio, com a Estrela Vermelha no leme e asas, de procedência militar, as outras duas provavelmente provenientes de alguma companhia aérea estatal.

MadMax

Nem precisa disso.
O SU-24 fodástico das stars desligador de Aegis armado apenas com o último Khibiny do pacote não deu conta de um destroyer sozinho? Usando cristais de dilithium como fonte de energia, certamente.

Alberto Figueiredo

Boa noite a todos.
Quais seriam as consequências dessa tecnologia russa no Gripen NG, já que a Saab diz ter um revolucionário sistema de guerra eletrônica? Não sei se minha pergunta tem sentido, mas acho que os primeiros interessados nessa notícia seriam os próprios suecos, né?

romário

O brasil tem duas coisas que a Russia não tem: Jabuticaba e golpistas que se dão bem. Por enquanto o b é minúsculo mesmo.

Papan

Nonato estou com você! O que importa é o recheio, ou seja, tecnologia embarcada, bobos são os que querem aeronaves pesadas, etc, custos e tecnologias andam lado a lado!

ScudB

Amigo Adriano!
Todos os Il-22 russos pertencem a FA ou Marinha.So que alguns estão retirados da conservação (como seria o caso desse do meio com numero RF-90786).
E todos os 22PP foram “recriados” da versão CCC – Centro de comando e comunicação . Detalhe : a maioria deles foi fabricada em 1978-81.
Um abraço!

André Luis

Empresa Chinesa divulga tecnologia de UAVs voando em enxame. https://youtu.be/F2dxYn-7sKc

MadMax

André Luis 11 de novembro de 2016 at 21:40.
Isso é o futuro companheiros.

bosco123

Essa aeronave russa é similar ao EC-130H Compass Call.
Aeronaves de ataque eletrônica adentram o território inimigo e devem ser de alto desempenho, como o EA-18G e o antigo EF-111.

bosco123

Parece que voltou a intenção de equipar aviões americanos (não somente caças) com o míssil sup-ar PAC-3, o que daria à USAF um míssil com a pegada do K-100 russo (400 km).
Também só de curiosidade, tem uma versão do Patriot denominada “anti stand-off jammer” (ASOJ), que foi desenvolvida justamente para atacar aeronaves “eletrônicas”.

Adriano Luchiari

Obrigado pela informação ScudB, abraço!

bosco123

A distância em que o míssil explodiu foi grande, além da distância letal.
A maioria dos manpads (e crewpads) sequer possuem espoleta de proximidade devido à sua ogiva ser reduzida.
O míssil ainda tinha grande energia cinética (aparentemente seu motor foguete ainda funcionava) e tinha que ter acertado em cheio.
A culpa do alvo ter sobrevivido não é da ogiva, do motor e muito menos da espoleta de proximidade. Também parece não ser do seeker em si. Sobram como culpados os atuadores (das superfícies de controle) ou/e o processador (que calculou mal a trajetória proporcional).

Edcarlos

Bosco, percebi, talvez esteja enganado, que MANPADS ao serem disparados não seguem imediatamente em direção do alvo. Primeiro o míssil ganha velocidade e altitude, e depois os atuadores (das superfícies de controle) atuam para encaminhar o míssil ao alvo. Como o motor foguete estava acionado, talvez o disparo foi efetuado em distancia curta. Agora, qual seria a distancia mínima para um MANPADS acertar o alvo?

Saudações!

carcara_br

André Luis 11 de novembro de 2016 at 21:40
Empresa Chinesa divulga tecnologia de UAVs voando em enxame.
Deve soltar muita pecinha quando explode….

carcara_br

Interessante a informação nos comentários sobre o Míssil americano de longo alcance com capacidade de engajamento passivo. Fica muito claro que eles estão levando a ameaça da guerra Eletrônica a sério. A Russia já anuncia a muito tempo este tipo de míssil, provavelmente por terem sentido na pele o quanto a interferência afeta o alcance efetivo de suas armas de defesa. Imagino qual deva ser a distância necessária para estas aeronaves operarem com segurança com uma degradação de sinal efetiva contra os radares em relação ao alcance dos mísseis de longo alcance guiados passivamente. A título de exemplo, um fabricante… Read more »

bosco123

Edcarlos, Em geral os manpads adotam “navegação proporcional” e apesar do seeker se manter trancado no alvo ele segue para o ponto futuro. Os mais antigos utilizam o que se denomina “porsuit guidance” e seguem acompanhando cada movimento do alvo, perseguindo-o “por trás”. Os mísseis que adotam navegação proporcional dão a impressão que você citou. Quanto ao raio letal das ogivas, só pra ter uma ideia, a ogiva de um AIM-9L de 9,4 kg tem um raio letal de 10 metros. A ogiva de um manpads varia de 1 a 3 kg e portanto é bem menor. No vídeo há… Read more »

Últimas Notícias

Pintura comemorativa nas aeronaves da RSAF no 91º Dia Nacional da Arábia Saudita

O 91º Dia Nacional da Arábia Saudita contou com a apresentou das aeromaves Eurofighter Typhoon, Tornado, F-15C Eagle e...
- Advertisement -
- Advertisement -