Home Indústria Aeronáutica Primeiros cinco caças PAK-FA operacionais em 2017

Primeiros cinco caças PAK-FA operacionais em 2017

10355
240

pak-fa-t-50

As forças aeroespaciais da Federação Russa receberão os primeiros cinco caças de quinta geração PAK FA (T-50) em 2017, informou o comandante em chefe coronel-general Viktor Bondarev, em videoconferência.

Ele observou que os testes das aeronaves T-50 terminam no próximo ano. De acordo com o contrato, as cinco primeiras aeronaves também serão entregues ao setor operacional.

Bondarev acrescentou que, após a transferência das primeiras aeronaves, começará a produção em massa do caça avançado PAK-FA.

PAK FA - 5 - 4

Ele também enfatizou que a Rússia continuará a receber novos Su-35 e helicópteros Mi-28 e Ka-52, bem como Tu-95 e Tu-160 atualizados.

Bondarev também disse que serão recebidos de 20 a 24 caças Su-30SM por ano.

O PAK FA (T-50) é desenvolvido pela Sukhoi para substituir os caças Su-27. O programa envolve duas etapas. O protótipo, T-50, bem como as primeiras amostras de produção terão motores AL-41F1 da primeira geração instalados. O primeiro voo do T-50 com novo motor está previsto para 2018.

FONTE: tvzvezda.ru

240
Deixe um comentário

avatar
240 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
66 Comment authors
Pedro Tavares Nicodemos FilhoRenê ReishamadjrRenato CarvalhoNeudimur e.Fermino Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Belíssimo avião, mas será presa fácil para os F-22.

Off topic: ALERTA

Tenho más notícias: Os EUA anunciaram que vão começar cyber attacks contra a Russia.

Isso poderia ter consequencias catastróficas.

RatusNatus
Visitante
RatusNatus

Eu acho que a Rússia não tem medo de hackers….

Estes 5 devem ser os protótipos….como foi dito anteriormente, diversos serão postos em serviço.
Devem ser estes 5 aí.

JPC3/Deagol
Visitante
JPC3/Deagol

Não acho que será presa fácil para os F-22.
Embora eu não ache que os russos estejam na frente, não podemos subestima-los. Antes teremos que ver quais inovações o PAK-FA terá para minimizar ou combater as vantagens do Raptor.

Acredito que será um grande caça de 5° geração, só que vai demorar um pouco para ser tudo o que a propaganda diz.

carcara_br
Visitante
carcara_br

E aquele semi-circulo gigante do IOS bem na frente da aeronave, fico agoniado quando vejo ele kkkkk

Wagner
Visitante
Wagner

O definitivo, com motor definitivo, só vira em 2018.
Antes disso serão aviões mais,de,avaliação do que caças de linha,de frente efetivos.
Os russos conseguiram. Cadê o cara que disse que o t50 só viria em 2025?

Quanto ao comentário absurdo de que,será presa fácil do f22, melhor ignorar.

Edcarlos
Visitante
Edcarlos

Vai servir só para elaborar rotinas de operação e manutenção, a doutrina de combate ainda vai demorar muito para elaborar. Acredito que o a partir de 2020 torne-se minimamente capaz para o combate.

Tenho expectativas positivas quanto a capacidade de combate dessa aeronave no futuro!

Saudações!

Pangloss
Visitante
Member
Pangloss

A versão a ser lançada em 2017 será naked, como esses das fotos, ou os motores merecerão alguma carenagem?

Edcarlos
Visitante
Edcarlos

” Pangloss 15 de outubro de 2016 at 13:05

A versão a ser lançada em 2017 será naked, como esses das fotos, ou os motores merecerão alguma carenagem?”

Talvez, o certo mesmo e que a motorização ainda não é a definitiva!

“O protótipo, T-50, bem como as primeiras amostras de produção terão motores AL-41F1 da primeira geração instalados. O primeiro voo do T-50 com novo motor está previsto para 2018.”

Saudações!

Space Jockey
Visitante

A minha duvida é: esses novos motores terão supressor de calor como o F 22 ou serão abertos como o F 35 ??

JPC3/Deagol
Visitante
JPC3/Deagol

“”O primeiro voo do T-50 com novo motor está previsto para 2018.””

Ou seja, voos de testes começam em 2018 depois que acabarem os testes de bancada.
Tem notícias dos testes do radar principal de banda x, dos outros ainda não se sabe muito.

Talvez demore mais alguns anos para ficar completo como os PDFs russos divulgam.

Rodrigo M
Visitante
Rodrigo M

É de longe o “shape” mais bonito dos caças de 5°G
Quanto as capacidades, e se vai ser melhor ou pior que o F-22.. Deixo para os especialistas de internet.

digossa
Visitante

Pangloss 15 de outubro de 2016 at 13:05
A versão a ser lançada em 2017 será naked, como esses das fotos, ou os motores merecerão alguma carenagem?

O último protótipo lançado (056) já veio com a carenagem dos motores e algumas outras modificações. Entretanto, como ainda não é o motor definitivo essa cobertura pode mudar.

Professor
Visitante
Professor

Dá-lhe, Russia.

Mauricio R.
Visitante

É os russos conseguiram… O que mesmo???? Cinco exemplares de pré série sem a motorização definitiva. Que pobreza!!!! Fora o resto que o press release não menciona, o que baseado no desenvolvimento atribulado de todas as aeronaves furtivas americanas, não deve ser pouco. Nos EUA ficariam restritos a voar em Edwards, Nellis ou mesmo Englin, na Rússia devem voar de uma base próxima ao Mar Negro. Quanto a comparação com o F-22, lembrem-se que esta é a 1ª geração de aeronaves furtivas russas, enquanto que o avião da LM é a 3ª geração de aeronaves furtivas americanas. A disparidade da… Read more »

Madmax
Visitante
Madmax

RCS do bicho?

Rodrigo M
Visitante
Rodrigo M

Complementando meu comentário anterior..
Me surgiu uma curiosidade, será que existe alguma previsão de versão biplace para o SU-50 ou mesmo para algum outro caça 5°G?
Até agora não lí nada a respeito..

Bardini
Visitante

Rodrigo M 15 de outubro de 2016 at 14:01
.
“existe alguma previsão de versão biplace para o SU-50”
.
A versão indiana.

Lewandowski
Visitante
Lewandowski

A assinatura radar do F-22, em determinados angulos, chega a ser 100 vezes menor do que o T-50. Só por aí se supoe ser presa facil. . O pessoal fala em 5g como algo facil a ser atingido. No entando, esquecem o porquê de ser 5G. . O PAK-FA nao tem motor definitivo que lhe assegure ter supercruise. Por ai nao é 5G. Sua assinatura radar estimam como sendo 0.1 m2. Outro ponto contra. . Eletrônica? Duvido que se compare ao F-22. Assinatura térmica? Com aqueles motores assim? . A realidade é que os EUA estao, no minimo, a 25… Read more »

Paulo
Visitante
Paulo

Viva Putin! Grande líder e estadista. Quem dera no Brasil tivéssemos um Presidente assim ao invés dessa bugrada que rouba e não faz nada pelo povo, só impostos e nada mais. Dá-lhe, T-50.

Rodrigo M
Visitante
Rodrigo M

É vero Bardini! Havia me esquecido..

André Luis
Visitante

Olhando o histórico da produção dos protótipos, sempre atrasando um semestre ou um ano para entregar 1 ou 2 protótipos, eu tenho sérias dúvidas sobre esta promessa de 5 aparelhos operacionais de produção inicial.

O jeito vai ser esperar e ver se realmente vão conseguir cumprir esta produção.

Paulo
Visitante
Paulo

Viva, Professor! Estamos juntos!

Clésio Luiz
Visitante

Esqueçam qualquer tentativa de imitar os motores do F-22, por parte dos EUA (F-35) ou qualquer outro país que venha a colocar em produção um caça de 5ª geração.
.
Não vale a pena, a própria USAF desistiu desse esquema no F-35 por serem caros pra caramba e de manutenção cara e mesmo a Rússia, que testou bocais 2D no mesmo esquema do Raptor ainda nos anos 90, achou que não valia a pena investir neles no projeto do Pak-Fa.
.
Bocais achatados agora, só em drones com motores sem pós-combustão ou num futuro caça de 6ª geração lá para 2030/2040.

Lewandowski
Visitante
Lewandowski

Complementando meu comentario: o F-22 entrou em operação la nos idos de 2002 (?). Antes de 2030, duvido é o dó que China, Russia, Japao, ou qualquer outro, desenvolva algo que se iguale.
.
Engenharia. Nao receita de bolo.
.
Sds

Clésio Luiz
Visitante

Lewandowski, quando você aponta o dedo para os outros e os chama de “especialista de internet” por emitir uma opinião sobre um avião, lembre-se que tem 3 dedos apontados para você.

Professor
Visitante
Professor

JPC3/Deagol 15 de outubro de 2016 at 12:11 Embora eu não ache que os russos estejam na frente, não podemos subestima-los. . Quem não pode subestimá-los? NÓS? O Tadeu Mendes mora nos EUA e é militar das forças armadas dos EUA. Ele tem propriedade para quando se referir aos EUA usar pronome possessivo. Mas quem é brasileiro jamais pode se referir a tudo que vem de lá como “nosso”. Acha que somos Ocidente? acha que somos Europa Ocidental? Deixa eu explicar uma coisa: o tal Ocidente é comparável a uma matilha de lobos. Os EUA são o lobo alfa, o… Read more »

Cotrim
Visitante
Cotrim

Clésio Luiz, pelo que entendi no comentário do nosso colega Lewandowski, ele se auto denomina um especialista de internet, e não chama os outros colegas de especialistas…

Lewandowski
Visitante
Lewandowski

Clesio,
.
leia ambos os comentarios. Eu, particularmente, entendi como uma indireta, não para mim, mas d e modo geral, pois a grande maioria, assim o é. E nao é demerito algum ser. A questao é que alguns sao mais realistas e outros ufanistas.
.
Nada contra o Rodrigo, longe de mim.
.
Sds

Mauricio R.
Visitante

Como se russos e chineses fossem algo diferentes da matilha americana…

Lewandowski
Visitante
Lewandowski

Professor, . Correto. Quando falam em ocidente, eu n me incluo, pois eh uma referencia mais politica e economica do que geografica. . Eu, apaixonado pe aviaçao que sou, torço um monte para que o PAK-FA entregue tudo que se promente. No entanto, a questao eh que o tratam como algo tipo Fênix, quando n é bem assim. Enquando na decada de 1980 os EUA ja desenvolviam o ‘istelfi’ o resto do mundo produzia ou modernizava os 3G! Daí, do nada, acham que vao equilibrar a balança, como que tirando coelho da cartola. . Mais uma vez: nao é nada… Read more »

Paulo
Visitante
Paulo

Quem pode construir caças de 5• geração realiza. Por outro lado, o resto fica remendando latas e sonhando com o impossível.

Aéreo
Visitante
Aéreo

O T50 é para Rússia o que o F-35 é para os EUA. Um programa que representa desafios técnicos e econômicos no limite das capacidades do pais. O T-50 (assim como o F-35) também representa um ganho de capacidade considerável em relação ao estagio anterior. Esta contextualização é para dizer que em ambos os casos a fronteira entre o desenvolvimento da aeronave e a sua capacidade operacional inicial não é tão rigidamente definida quando em programas anteriores. De um lado o operador precisa da aeronave para começar formar a doutrina de emprego, do outro o fabricante precisa testar algumas tecnologias… Read more »

costamarques
Visitante
costamarques

Bom não sei a China, mas acredito que Rússia, por mais que tenha quebrado sua economia na resolução da URSS, continuou com seus cientistas e suas pesquisas, mesmo que de forma modesta! a tecnologia e eletrônica somada a globalização e ao boom das commodities, deu a ela oportunidade de se reestabelecer! sei que o T-50 não é páreo para o F22, porem se for mais poderoso que o typhon, f15, 16, tornado, gripen… acho que já está bom!

donitz123
Visitante

A pré-série. Vão colocar em operação para ver o que pode apresentar problemas no dia-a-dia de operação e vão corrigir eventuais problemas nos modelos de série. Boa decisão e muito longe de ser um desafio(mesmo porque o PAK tem metas muito menos ambiciosas) como o F-35 tem sido para os EUA, este sim apresentando “dores do parto” não previstas.

Paulo
Visitante
Paulo

Donitz123 15 de outubro de 2016 at 15:58. . Donitz123, eu não gostava dos seus comentários antes, porém, agora você falou bem. Gostei.

Aéreo
Visitante
Aéreo

Eu considero o PAK um desafio sim, considerando a economia russa (menor que a brasileira), considerando ser um caça de quinta geração (que somente os EUA até então tinham esta capacidade de engenharia), considerando que todos os sistemas da aeronave precisam ser russos (não dá para fazer como os europeus de comprar sistemas americanos).

Nonato
Visitante
Nonato

Não é tão difícil.
Tem gente que complica.
Por sinal foi um físico russo que sem saber passou a base teórica da invisibilidade ao radar…

Nonato
Visitante
Nonato

Tinta absorvente até o Brasil já desenvolveu.
Não entendo a demora desse motor russo.
O Brasil deveria estar desenvolvendo turbinas.
Não depender dos outros.

donitz123
Visitante

Aéreo 15 de outubro de 2016 at 15:50
.
Sim, um caça de “5ª Geração”, porém criado com metas bem menos ambiciosas que o F-35 algo que permitirá economizar recursos e coloca-lo em operação dentro de um prazo razoável.
.
No que diz respeito a economia, já está mais que provado que no campo militar os russos fazem muito mais que o Brasil que tem uma economia maior.
.
O conteúdo das aeronaves russas sempre foi local então não há problema com componentes importados.

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Vou repetir aqui no blog, o que comentei em outros lugares, para outros pessoas: A geometria do T-50, imita a geometria de um avião de 5°a. Geração , como são os F-117, F-22, F-35 e os B-2, mas isso não é o suficiente. As aparencias se enganam. O Mauricio tocou no ponto chave quando êle menciona a disparidade tecnológica, e eu acrescento; o fator experiência como uma parte também muito importante nessa equação. A tecnologia americana nessa área já tem mais de 30 anos, e por aqui entre nós, a opnião que temos é a de que os russos estão… Read more »

Madmax
Visitante
Madmax

O T50 é a resposta estilo russo a corrida para furtividade. Ou seja, é o que dá pra fazer com o orçamento apertado russo. Não vai ser melhor que o f35 nem o f22. Nem precisa, não foi feito para derrotar os EUA, foo pensado dentro da doutrina russa de fazer os americanos cuspirem muito sangue se tentarem algo contra a Rússia. Agora é esperar a resposta Sueca ao T50. E oxalá seja barata o suficiente para o bolso brasileiro. Sim os Suecos vão na mesma linha dos russos. Fazer um caça bom o suficiente e barato para se os… Read more »

Thiago
Visitante
Thiago

Acho o comentário do madmax resume bem. Sao doutrinas diferentes. Nao adianta ficar só comparando f22 vs t50

vmax
Visitante
vmax

Alguém por favor, me explique por que diabos tanta discussão em torno do RCS de avião X ser 1.000, 10.000 ou 100.000 vezes menor que de avião Y, sendo que o RCS do avião Y já é 10.000 vezes menor do que de um avião convencional (F-16 por exemplo)
Se detectar o avião Y já é muito difícil, tornando possível sua detecção quando a coisa já está dentro da NEZ ou sei lá, já no visual ou alcance de algum míssil IR qual a necessidade de ter um padrão X de RCS?

carcara_br
Visitante
carcara_br

Tadeu, características furtivas é apenas um de muitos parâmetros que uma aeronave precisa ter para ser considerada “quinta geração”. Quanto ao T-50 eu não tenho dúvidas é a aeronave de quinta geração da Rússia, porém percebe-se claramente que no quesito “furtividade” ele está em franca desvantagem em relação aos concorrentes americanos e CHINESES. Adentrando um pouco mais fundo no assunto, duvido muito que os russos não saibam disso, também duvido que isto não seja uma escolha consciente. O Pak-fa simplesmente possui uma filosofia muito diferente, não precisaria de muito (dinheiro e tecnologia) para reduzir significante a assinatura a radar, porém… Read more »

costamarques
Visitante
costamarques

Vamos lá: Eletrônica: Acredito que a Rússia não seja tão atrasada quanto os EUA nesse quesito, pois é capaz de produzir seus próprios componentes de hardware, e em termos de pesquisas possui parceiros como China que de eletrônica entende muito bem! Software: Acredito que ela não seja tão atrasada também, pois já demonstrou na Geórgia que possui poder cibernetico muito bom. Engenharia de materiais e mecânica: Esse é o único ponto que acredito que os EUA sejam superiores a eles, pois empresas privadas são mais eficientes que estatais, e nesse quesito os americanos estão anos-luz em materiais e mecânica a… Read more »

André Luis
Visitante

Pelas notícias que apareceram, a Rússia pretende comprar apenas 12 T-50 ate 2020 devido ao custo alto do T-50. A não ser que esta decisão tenha mudado, o que parece evidente é que os Russos consideram compara o Su-35S ao invés do T-50, já que o Su-35 custa a metade do preço do outro e já está em produção.

http://in.rbth.com/economics/2015/03/25/russian_air_force_to_buy_fewer_pak_fa_fighter_aircraft_42179

Mauro Cambuquira
Visitante
Mauro Cambuquira

As pessoas não percebem o quanto o mundo mudou, e vai mudar, de acordo com os avanços tecnológicos. Para criar o F22 levou se muito tempo, os tempos eram outros. Hoje a Rússia e China não precisam de tanto tempo assim para finalizar um projeto. Não é da noite para o dia que que o T 50 estará no estado da arte. Mas vai estar. O que não dá é para duvidar disso, baseado no achismo.

DK
Visitante
DK

Quero ver se um mero mig 29 sirio com r77 rasgar no meio um f22 ou f35 que invadir seu espaço aereo, vai ser uma choradeira…. kkkk!!

zorannn
Visitante

Gente, os caras estão correndo atras…. . Quanto custou cada F-22? Quanto custa cada F-35? Levem em conta o preço de desenvolvimento antes de virem com os valores. . Quanto custa o T-50? Quanto gastaram no desenvolvimento até agora? Está aí a grande diferença. . Fora que a maneira russa de fazer é bem diferente: são empresas estatais que recebem verbas e permanecem desenvolvendo os produtos. O T-50 apresenta um tanto de inovações e ao mesmo tempo usa componentes da família Su-27. O desenvolvimento se dá aos poucos, conforme há verbas e à medida que as inovações vão sendo testadas… Read more »

Matheus de Oliveira
Visitante
Matheus de Oliveira

Se esse avião será bom ou não, só o tempo dirá, exemplo do F-35! Agora que eu não queria estar na Europa e isso eu tenho a sorte de não estar, graças a Deus, de um lado um mix de F-22 e F-35, combinados ainda com grupos de F-15 E/SE, F-18, F-16 e de outro SU-35, SU-50, MIG-29, SU-34 e SU-30! Manda quem pode obedece quem tem juízo!