Home Comando da Aeronáutica Militares discutem revisão da Estratégia Nacional de Defesa

Militares discutem revisão da Estratégia Nacional de Defesa

6316
32

Saab F-39 Gripen

Alex Rodrigues

ClippingNEWS-PAO comandante da Aeronáutica, brigadeiro Nivaldo Rossato, revelou hoje (22), que o Conselho Militar de Defesa está discutindo a atualização da Estratégia Nacional de Defesa. Sancionada em 2008 pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a estratégia foi elaborada pelos então ministros da Defesa, Nelson Jobim, e de Assuntos Estratégicos, Mangabeira Unger, com a colaboração de militares e especialistas. O planejamento tinha o objetivo de reestruturar as Forças Armadas, o complexo industrial de Defesa e o serviço militar, mas, segundo o brigadeiro, está sendo ajustado à nova realidade brasileira.

“A nossa Estratégia Nacional ainda contém uma [previsão de] expansão das Forças Armadas. Era aquele sonho do Brasil muito grande e que não chegou a todo aquele dinheiro. Nossa realidade nunca foi a estabelecida à época. Por isso, ela [estratégia] hoje está muito mais sintética, voltada para os pontos centrais das partes operacionais ou táticas”, disse Rossato antes de participar da reunião do Conselho Militar de Defesa. O colegiado é presidido pelo ministro da Defesa, Raul Jungmann, e composto pelos comandantes da Marinha, do Exército, da Aeronáutica, e pelo Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas.

De acordo com o comandante da Aeronáutica, o projeto de reestruturação administrativa e organizacional da Força Aérea Brasileira (FAB), apresentado a jornalistas esta manhã, não se choca com as linhas gerais do que vem sendo discutido pelo Conselho Militar de Defesa.

As propostas do Comando da Aeronáutica para os próximos 25 anos, quando a Força completa 100 anos, prevem mudanças como a concentração de unidades administrativas, a otimização de processos e a diminuição dos quadros militares efetivos, com parte das funções passando a ser desempenhadas por um maior número de militares temporários. “A Estratégia é muito mais ampla, não entra nesse detalhamento”, comparou.

De acordo com o brigadeiro, as modificações propostas pela própria Aeronáutica levaram em conta aspectos conjunturais, como os limites orçamentários com as despesas discricionárias, o que incluiu horas de voo. Em 2016, o montante destinado à Força Aérea representou cerca de 0,13% do Produto Interno Bruto (PIB), sem considerar pagamento de pessoal, segundo Rossato.

FONTE: Agência Brasil

32
Deixe um comentário

avatar
32 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
29 Comment authors
HenriqueXOFredWellington GóesMarcos Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Concluindo: a Estrategia Nacional de Defesa (END) chegou ao The End; ou seja, se acabou.

Metaforicamente falando, foi como se ascendessem um palito de fosforo debaixo da chuva.

The dream is over.

Roberto Motta
Visitante

Defesa não é gasto e sim investimento.

Marcelo Bardo
Visitante
Marcelo Bardo

É necessário bom senso de rever tudo que foi mal planejado. Reorganizar e reestruturar a END de acordo com o cenário econômico real.

Alexandre Galante
Visitante
Active Member

Quando a END foi lançada em 2008 no ápice do governo de Molusco 9 Fingers, houve muitas críticas aos devaneios de Mangabeira Unger e Nelson Jobim.
Ainda bem que chegou a hora de os militares revisarem aquela peça de ficção.

Rodrigo
Visitante

Pra que protagonismo se podemos ser um Chile grandão.

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Roberto Motta,

Exatamente isso que os sucessivos governos, a sociedade, e as ditas “elites” intelectuais do Brasil nao entendem.

Defesa e investimento, e nao desperdicio de dinheiro.

Hoje pode estar tudo bem, as mil maravilhas, mas amanha o Brasil pode ser pego de surpresa e com as calcas na mao, e ai vao tomar chumbo grosso, e depois vao fazer o que?

Vao ter que ir para o cantinho lamber as feridas.

O fato de que o Brasil nao seja ambicioso, nao significa que nao seja cobicado.

JT8D
Visitante
JT8D

Protagonismo seri consequência de nosso desenvolvimento econômico, e não produto do desejo de meia dúzia de políticos populistas

Maria do Carmo Lacoste
Visitante
Maria do Carmo Lacoste

FAB2101 de Temer saiu hoje pela manhã de Brasília e pousou em Pirassununga, agora já o plotei saindo de Belo Horizonte e ao que tudo indica se preparando para pouso em Campinas.
Tem um Legacy do GEIV que decolou de Gavião que cruzou com ele, mas acho que está indo para SJC.

Delfim Sobreira
Visitante
Delfim Sobreira

Os helis da segurança pública do RJ param dia 06/10.
Motivo : falta de numerario $$$

Manoel Jorge Marques Neto Marques
Visitante

a era da submissão voltou…bem vidos USA!!

Celso
Visitante
Celso

Como bem escreveu Alexandre Galante sobre este END em 2008………isso tudo aconteceu naquele ano e nao passou de devaneios e miragens, alias, isso tbm foi aqui objeto de amplo debate de opinioes, pros e contras mas a verdade ai esta para todos.. Tudo teve um unico objetivo q era o de agradar as FAs e desviar a atencao geral para os ja muito graves problemas estruturais e de corrupcao q grassavam aa epoca neste desgoverno PT. Pois eh, conseguiram, quem sabe caiam na realidade e facam o dever de casa (dificil, mas nao impossivel).

Frade
Visitante
Frade

Manuel Jorge, Em 14 anos no governo não foi concluído nenhum programa. Iniciaram muitos para desviar recursos. Muitos enriqueceram- políticos, empreiteiros, estrangeiros e mesmo alguns militares desonestos. Mas, para a FFAA nada ficou. Ou melhor, ficaram as dívidas e nenhum programa concluído. Não existe essa de submissão aos EUA. O Brasil sempre foi colônia de exploração. Primeiro de Portugal, depois Inglaterra, EUA e agora da China. Nenhum, repito, nenhum governo fez nada para mudar isso. Inclusive a quadrilha que está há 14 anos no poder (Temer é da mesma quadrilha de Lula). Rever aquela obra de fixao era necessário. A… Read more »

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Na época, acompanhei o desenvolvimento da END. Se não me engano foi em um CADN ou em um ENE em que Mangabeira revelou a primeira proposta que haviam terminado da END e fez a apresentação da mesma. Era linda, maravilhosa, perfeita, e obviamente não havia como dar certo. A que levou a canetada do molusco era beeem mais pé no chão. O que não significa que fosse. . Na época, os militares presentes e até nós estudantes coçamos a cabeça meio que sem acreditar no que tínhamos presenciado. Será que a gente ia mergulhar num poço de grana e conscientização… Read more »

Sérgio Santana
Visitante

Exatamente, Leandro Costa…A END foi um exercício de imaginação…Nada mais…

Luciano
Visitante
Luciano

“Torna-se, novamente aquele papo de que a História se repete. O Brasil jamais esteve preparado para qualquer conflito que tenha entrado. Sempre fomos pegos com as calças curtas. E sempre seremos.”

—-

Leandro, estudando a história militar do EB nas primeiras décadas da República, eu tenho essa sua afirmação como uma certeza inquestionável!

danilojfsn
Visitante

Até que enfim resolveram tomar as redeas e botar os pés no chão, na verdade agora só espero que os submarinos covencionais fiquem prontos, que a base naval de itaguai-RJ fique pronta como no projeto, e que os recursos do sub-nuclear não tenhão sido em vão e que mesmo que demore até 2030, ele saia operacional e que tal transferencia de tecnologia sirva mesmo pra quem sabe um dia em futuro que pelo jeito não iremos contemplar possamos ter e operar uma esquadra, uma só ja me deixaria contente e nem precisa de porta aviões, bastava umas fragata fremm no… Read more »

danilojfsn
Visitante

PS: que os Gripen venham, e que o kc 390 fique operacional, e que não falte recursos para o exercito cuidar das fronteiras e de suas obrigações.

Juarez
Visitante
Juarez

Pois é amigos, novamente o tempo sendo senhor de todas as verdades, nós os “lambe botas” cansamos de berrar aqui mesmo neste espaço que dois mais dois continuava sendo igual a quatro, mas seres iluminados acreditavam que poderia ser igual a cinco e ai daqueles que ousassem divergir dos mantras do babalorixá de Garanhuns e dos advogado de porta de cadeia de Santa Maria. A END e o Manual de Tio patinhas tinham exatamente a mesa linha editorial, a ilusão, ao mundo encantado e patuléia. Eu sempre disse que a END apontava as necessidades, determinava as diretrizes, mas estranhamente não… Read more »

Trollbuster
Visitante
Trollbuster

Manoel Jorge Marques Neto Marques 23 de setembro de 2016 at 16:41

E até ontem éramos altivos, independentes e potência econômica e militar..

Pqp..

Vai crescer..

———-

Juarez, o que o Exército está fazendo é infinitamente pior, criminoso e ao contrário dos delírios da END e dos programas bilionários do FX, SubNuc e outros aí…que na prática não alteram em nada o nosso dia a dia, vai colocar toda a população em risco como já está…

Faço preces para que a CPI da Taurus vá para a frente..

Blind Mans Bluff
Visitante
Blind Mans Bluff

Aquele plano foi apenas mais um dos diversos projetos pixulecos daquele desgoverno. Triste que a liderança militar da epoca haja entrado nessa.

trendgol
Visitante
trendgol

Creio que a aquisição do Gripen NG está sendo repensada essa hora.

diego
Visitante
diego

Bem mais claro impossível, a falta de gestão afoga a defesa. Medidas para ontem so vão sair daqui 20 anos! Unificação das forças, corte pessoal pouco util e aposentado pencionista para previdência já, teriamos a segunda maior força do continente em 5 anos, ou resta duvida que o sistema atual não é consistente?

DK
Visitante
DK

Concordo com diego , as melhorías citadas são o minimo e o resultado positivo é obvio.

Lúcio Sátiro
Visitante
Lúcio Sátiro

Monarquia de volta já. Já é tempo para corrigir a canalhice histórica de Deodoro e lacaios. Tínhamos a terceira marinha de guerra do mundo, superior à dos Estados Unidos e se juntássemos a Mercante, a posição caía para a segunda do mundo.
Só na Câmara, 513 picaretas cada um com direito a 25 assessores ? Nem conto os senadores, vereadores, governadores, prefeitos e Palácio do Planalto. Só a Monarquia produz grandes estadistas. A República foi um meio bem “positivista” que os picaretas encontraram para revezarem no poder a cada 4 anos.
O movimento monárquico está ficando bem grande.

Carlos Alberto Soares-Israel
Visitante
Carlos Alberto Soares-Israel

“Alexandre Galante 23 de setembro de 2016 at 14:19 Quando a END foi lançada em 2008 no ápice do governo de Molusco 9 Fingers, houve muitas críticas aos devaneios de Mangabeira Unger e Nelson Jobim. Ainda bem que chegou a hora de os militares revisarem aquela peça de ficção.” Onde assino ? _____________________________________________________________________ “Juarez 23 de setembro de 2016 at 20:18” Você, Oganza, Lord Vader, Colombelli, Ivany e Eu ! (Há outros, mas não me lembro). Assinamos, endossamos e espero que o EB coloque “força” nisso, uma vez que é a mais “pé no chão” das três forças. É Gaudério,… Read more »

Adriano Luchiari
Visitante
Adriano Luchiari

Cansei de escrever aqui que a END era peça de ficção e apanhei muito por isso.

Marcos
Visitante
Marcos

E.N.D.: substituir Gripen por bodoque.

Delfim Sobreira
Visitante
Delfim Sobreira

Lúcio Sátiro
Vc não viu nada… os políticos religiosos estão avançando, nosso laicismo, dos melhores do mundo, vai parar no lixo.

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Lendo alguns comentários dar a entender que as FFAA, antes da END, era as mil maravilhas, que tudo funcionava perfeitamente e o problema (como a desculpa esfarrapada de sempre) era só falta de dinheiro. Detalhe, ainda defendem a proposta de se criar mais cabides de emprego público, claro, agora será para seus pares (militares da reserva, além de apadrinhados político-ideológicos).

Ah tá, o problema sempre foi a END, agora estará tudo resolvido.

Até mais!!! 😉

Fred
Visitante
Fred

Ninguém leu. Do ponderão aos vibrões, Ninguém.

XO
Visitante
XO

O planejamento das Forças é decorrente de diretrizes de cima… se vc planeja diferente, não está sendo coerente e não vai ter justificativa para aquilo que não está de acordo com a política de preparo e emprego… aí, faz o que ? Vai todo o Alto Comando de baixa ? Não vai acontecer… seria uma baita indisciplina… e o que viria depois ? Sabe lá Deus… insubordinação é muito sério e teria reflexo na tropa…
Olha, se vocês querem criticar, que seja pela ausência ou fragilidade de um plano contigente… não porque faltou bater de frente… abraço…

Henrique
Visitante
Henrique

O problema das forças armas é que seus comandantes não são muito diferentes dos políticos. Compare o tamanho do contingente da RAF com o da FAB e olhe a capacidade de combate de cada uma. O real problema não é dinheiro.