sábado, maio 15, 2021

Gripen para o Brasil

EUA deixaram 80 milhões de bombas não detonadas no Laos

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

cluster-bom-2
Bomba cluster com suas “bomblets” não detonadas

O Presidente Obama anunciou na última terça-feira que os EUA irão triplicar sua ajuda ao Laos, para encontrar e desmantelar algumas dos 80 milhões de bombas não detonadas que sobraram da campanha de bombardeio dos Estados Unidos entre 1965 e 1973.

O anúncio – e visita de Obama ao Laos, que é a primeira de um presidente no cargo – serve como um pedido de desculpas explícito para longa e não reconhecida, mas devastadora “guerra secreta” dos EUA, realizada como parte da guerra no Vietnã.

Os EUA lançaram o equivalente a um avião carregado de bombas no Laos a cada oito minutos durante nove anos.

Milhões de bombas não explodiram, mas apenas 1 por cento dos “engenhos explosivos não detonados” foram encontrados. 20.000 pessoas – incluindo 8.000 crianças – foram mortas ou mutiladas por UXOs (UneXploded Ordnance).

cluster-bomb
Bomba Cluster exposta com suas “bomblets” no Cooperative Orthotic and Prosthetic Enterprise (Cope) , Laos

A ameaça também tem impedido o desenvolvimento do país; terras onde as bombas não foram descobertas não podem ser usadas para explorações agrícolas ou escolas.

As UXOs tem se tornado menos letais recentemente (cerca de dezenas de mortes por ano).

O governo dos Estados Unidos já havia dado ao Laos algum dinheiro (US$ 100 milhões ao longo dos últimos 20 anos), embora fosse muito menos substancial do que a promessa do presidente agora.

Mas alguns dos arquitetos da “guerra secreta” – como o ex-secretário de Estado Henry Kissinger – continuam a negar que o governo dos EUA mataram muitos civis no sudeste da Ásia.

Veja no vídeo abaixo a quantidade de bombas lançadas pelos EUA no Laos, de 1965 a 1973.

FONTE: vox.com

- Advertisement -

121 Comments

Subscribe
Notify of
guest
121 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Hawk

Já ouvi muita história de muitas bombas não detonadas na Alemanha depois da Segunda Guerra… Será que ainda existem algumas por lá?

Victor Moraes

Os americanos sempre foram estúpidos, e truculentos. Mas cá entre nós, qual ator internacional de significância que não o é? E, bem, além do mais, o que tem defendido os EUA ao longo destes anos senão a liberdade individual e o livre mercado, que são os reais interesses americanos? Eu não quero ser um voluntário defensor dos EUA, mas dentre as merdas que existem no mundo chamados exércitos, os EUA ao menos não defende apenas o interesse de um tirano, mas de todo um povo, ainda que se julguem superiores equivocadamente. Menos mal. Pior é certos países que fazem guerra… Read more »

Victor Moraes

Se se vencessem guerras para a manutenção da liberdade atirando flores…

Felipe Silva

Era a época onde ainda se poderia jogar do avião qualquer coisa que matasse o inimigo, independente do efeito colateral. Hoje, os EUA foram o primeiro país a se prontificar em eliminar as cluster bombs do seu arsenal de bombas.

Rafael M. F.

É o país mais bombardeado do mundo. Triste recorde…

Madmax

Guerra burra, sem sentido.

bosco123

Felipe, Na verdade os EUA (além da Rússia, China e o Brasil) não é signatário do tratado que elimina as armas de “fragmentação” (dispersora de submunições). Os EUA atua de modo unilateral para reduzir e futuramente eliminar tais armas de seu arsenal mas não abre mão de tê-las. Este tipo de arma existe na forma de foguetes do sistema MLRS, míssil ATACMS, míssil Tomahawk, bombas aéreas (incluindo a JSOW) e projéteis de canhão de 155 mm. A forma como foi utilizada na Laos foi criminosa. Tal arma só é aceitável em operações militares clássicas sendo completamente inaceitável no caso de… Read more »

augusto

Se o laos nao queria guerra sujas no seu pais nao deixa-se a trilha hotimin (nao sei como se escreve isso rsrs) passar no seu territorio, simples assim !

Felipe Silva

Bosco, sei que não é signatário, mas independente disto, eles estão eliminando essas bombas de seu arsenal, em favor de munições inteligentes que lançam uma ”chuva” de fragmentos no alvo (inclusive citada por você), HE e termobáricas, essa última somente para alvos específicos em cavernas e bunkers. Um exemplo dessa evolução é o futuro míssil LRPF da Raytheon, que não poderá usar submunições. Além disso estão denunciando o uso indiscriminado de certas munições ”burras”, a exemplo dos russos, que inescrupulosamente bombardeiam os terroristas e os ucranianos em áreas civis abertas com ogivas termobáricas lançadas por foguetes burros (Grad) e bombas… Read more »

Reinaldo Deprera

augusto 10 de setembro de 2016 at 11:10 Perfeito. Na guerra, o então governo do Laos, foi no mínimo omisso – na visão dos mais inocentes. Na prática, atuou a favor dos vietcongues pois foi convenientemente omisso quando podia além de ficarem em cima do muro até o limite da paciência norte-americana. Acreditar que o Laos não atuou a favor dos vietcongues é um insulto à inteligência de quem conhece o modus operandis pregado pelos intelectuais de esquerda. Jogou sujo, foi covarde. Não tiveram a coragem dos vietcongues e estes se aproveitaram da covardia do Laos para usá-lo como apoio… Read more »

Reinaldo Deprera

Na minha visão o exemplo do Laos explica porque os EUA não devem atuar politicamente a partir de certo ponto. Quando o inimigo se espalha e começa a se transformar em “vítima”, deve-se eliminá-lo completamente.
Fosse hoje, e o governo do Laos (parlamento e seu Rei bobo) seriam depostos como fizeram no Iraque e no Afeganistão.
O Laos foi uma lição.

Save Ferris!

Plinio

Essa hipocrisia do mundo e cruel… desde a segunda guerra ate os dias de hojes quantos lideres americanos foram julgados por crimes de guerra? o tanto de civil que eles mataram apenas no Vietnan foi gigantesco se conta as outras guerras, isso e triste!
E depois tem gente que aponta para a Russia e seu modo de fazer guerras.

Rui Chapeu

Os japoneses foram vítimas na segunda guerra pela bomba atômica, o Laos foi vítima na guerra do Vietnam, o Iraque foi vítima na guerra do Kuwait….
E segue a lógica comunista de inversão de valores do : “Acuse os adversários do que você faz, chame-os do que você é”

Maria do Carmo Lacoste

002 voando agora.
Tem voado todos os dias, duas vezes ao dia pelos menos.

bosco123

Felipe,
Em termos de bomba os americanos têm como opção às “clusters” a CBU-107 e a futura Mk-82 mod 7.
A CBU-107 se abre numa determinada altura e literalmente “despeja” uma chuva de “penetradores” de tungstênio numa ampla área. Não há nenhuma explosão já que a bomba se abre e libera sua “carga”, não havendo risco de nada se tornar uma mina no futuro.
Ela funciona parecido com aquela munição antiaérea de 35 mm denominada AHEAD, que se abre no ar num ponto específico e libera devido à rotação os fragmentos, sem que haja explosão alguma.
Um abraço.

Felipe Silva

Rui Chapeu, PERFEITO! E essa gangue fica fingindo que não é com eles e se fazendo de santos, quando foram os que fizeram mais de 100 milhões de pessoas (em tempos de paz) sumirem do planeta. (E basicamente seus conterrâneos, vale lembrar)

Alberto Figueiredo

Infeliz daquele que defenda apenas um lado (normalmente o seu). Feliz daquele que defenda o ser humano… Jogar bombas atômicas e matarem milhares de inocentes, para alguns é coisa normal, desde que estejam dentro de seus objetivos pessoais ou de suas doutrinas. São nesses episódios que percebemos que nada mudou na consciência humana desde os tempos da caverna. Infelizmente é assim: quem pode mais, chora menos.

Reinaldo Deprera

Alberto Figueiredo 10 de setembro de 2016 at 14:24 Ora Alberto, se você era O Cara que faria o Japão se render, porque não se apresentou? O mundo inteiro o aguardava naquela oportunidade. Então, entre os 30 mil da bomba (ou 60) ou os 2 milhões de mortos de uma invasão, os 30 mil foram a melhor opção. Não há dúvidas e não havia na época. Nem entre os anti americanos. A tecnologia era nova, não haviam estimativas precisas. A única dúvida que havia era sobre a quantidade de vítimas. Mas havia a certeza de que seria muito menos custoso… Read more »

Alberto Figueiredo

Boa tarde Reinaldo Deprera.
Você é uma prova viva daquilo que eu disse. Não entendeu e ainda questiona.
Valeu amigo Neanderthal …rsss.

Felipe Silva

Bosco, só por curiosidade: É possível fazer munições de 30mm AHEAD?

Reinaldo Deprera

Alberto Figueiredo 10 de setembro de 2016 at 14:54 O senhor se acha mais humanista do que aqueles que discorda e, para corroborar com essa sua tara, é suscetível a opiniões populistas ainda que elas sejam notoriamente sem pé nem cabeça, como no caso de condenar o uso da bomba na segunda guerra. Porém, me chama de Neanderthal. É mole? Espero contar com uma capa de chuva no caso de contar com sua presença em algum restaurante japonês de sampa. Sempre assim. Dizem querer salvar o mundo mas não conseguem manter diálogo com um indivíduo que mora ao lado. Vai… Read more »

Alberto Figueiredo

Amigo Reinaldo Deprera, não se trata de humanismo e sim de consciência. Até acho que existem “maus necessários”, mas evitar barbáries é dever de todos aqueles que tenham o mínimo de bom senso. Achar que a bomba atômica foi um bem para humanidade, é o mesmo que achar que o piolho foi bom para vender baygon ou neocid. Estou falando de vidas, não de comércio. Se para você matar inocentes é algo vantajoso, me perdoe, mas você é Neanderthal sim.

bosco123

Felipe,
Inclusive já tem, mas diferente da de 35 mm é utilizada somente contra alvos de superfície, navais e terrestres.
A munição de 30 mm airburst convencional, que “explode” lançando fragmentos numa configuração esférica é boa contra alvos atrás de muros ou em trincheiras, mas a AHEAD se mostrou ideal contra alvos em campo aberto, como veículos não blindados, pessoal e embarcações leves. A configuração em forma cônica dos “fragmentos” permite um melhor aproveitamento destes.

Rinaldo Nery

O companheiro lá em cima que disse que “existem merdas chamados exércitos” acho que está frequentando o site errado. O mote aqui é AVIAÇÃO MILITAR! Nada contra a opinião, mas parece paradoxal postar aqui. Como disseram noutra matéria, tem o site da Ana Maria Braga. Quanto a Guerra do Vietna, e outras da época, temos que nos reportar ao mundo daquela época. Era o capitalismo contra o comunismo. E o presidente Lyndon Johnson falou que não ia permitir a instalação de mais nenhum país comunista. Está nos livros de história. E guerra é guerra. Não existe forma gentil de fazer… Read more »

Rinaldo Nery

Comentário retido. Que saco.

bosco123

Defender o ser humano é bom (não que sejamos assim tão merecedores desse apreço todo tendo em vista a grande mexxa que somos – com exceção das crianças), mas pra mim é mais justificável jogar uma bomba atômica em um país em guerra do que um cara se explodir num mercado repleto de pessoas só porque eles têm percepção diferente de quem deveria ter tomado o lugar de Maomé há 1300 anos atrás.

bosco123

E se os EUA comete atrocidades, pelo menos sua sociedade tem meios de controle e hoje ela já não admite mais ser aceitável matar civis para se atingir objetivos militares e faz de tudo para reduzir os danos colaterais.
Já outras sociedades que de forma misteriosa não são nunca alvo de críticas por parte dos “humanistas”, não têm essa visão humanista e fazem é incentivar a barbárie.

Rinaldo Nery

Com foi lembrado acima, de acordo com a ONU o Brasil é o terceiro país do mundo onde mais se mata. Salvo engano (me corrijam, por favor), são 11 mil pessoas por ano. Numero vergonhoso. Morre mais gente aqui que na Siria, Iraque ou Afeganistão.

Rinaldo Nery

Tem outro comentário retido, ainda.

Renato de Mello Machado

Já pensou se eles jogassem o mesmo tipo de bomba do Japão em Berlin,em 1943 ou 44

Alberto Figueiredo

Só para deixar claro, eu não estou defendendo nenhum lado. Pelo contrário, estou atacando todos aqueles que se acham beneficiários em matar inocentes. Sejam eles terroristas, americanos e até o capeta. Esse não deveria ser o caminho para se defender seus interesses. Apenas isso. Fiquei por aqui, Tchau e bença.

bosco123

Reinaldo,
Nisso o Brasil é o campeão disparado de fazer inveja ao Bolt. Mata-se aqui cerca de 60 mil por ano. Em segundo lugar está a Índia, com 43 mil (e uma população 6 x maior).
Esses 11 mil que citou deve ter sido só a polícia.

Reinaldo Deprera

Alberto Figueiredo 10 de setembro de 2016 at 15:50 Estar de acordo com o uso da bomba atômica na segunda guerra significa para você que matar inocentes é algo vantajoso? Entre o branco e o preto, amigo, existe um gradiente de cores. Entre o oito e o oitocentos, existem centenas de números. Ainda bem que nem todos os homens e mulheres não raciocinam como você, porque não haveria ciência ou qualquer outro método. A razão não estaria associada ao mérito de causa, mas do poder bruto. Olha que legal, não é isso que você, em teoria, repudia? Tentar te explicar… Read more »

Hawk

Eu vou comentar uma história que li. Hitler tinha como pesquisar sobre a energia atômica e até criar a bomba mas como sempre fez um erro de estratégia. Mas se ele tivesse a bomba nuclear acho que a Europa seria destruída quase completamente. Imaginem V2 e V1 voando pelos céus com ogivas atômicas. Os japoneses não iriam se render. Quando os aliados invadissem eles colocar velhos, mulheres, adolescente e até crianças para defender o país e todos eles iriam sem pestanejar seja com fuzis ou katanas. Isso não justifica nunca o uso das bombas mas na guerra não existe anjos… Read more »

Alexandre Galante

Pessoal, peça paciência com o nosso plug in antispam, ele anda sensível ultimamente. Vocês não tem noção da quantidade de spams que recebemos.

bosco123

A SGM vitimou cerca de 100 milhões de pessoas. As que foram mortas pelas bombas atômicas corresponde a 0,1%. E poupou outro milhão que teriam morrido caso o Japão não tivesse se rendido. E morte por morte, teve bombardeio convencional na SGM que matou mais que Hiroshima e Nagasaki. Sem falar da utilização de gases letais pra exterminar nos campos de concentração. Esse sim o maior uso de armas de destruição em massa já visto pela humanidade. Naqueles tempos da SGM (desde os primórdios da civilização humana) por não haver os instrumentos de guerra de hoje os civis eram alvos… Read more »

Carlos Alberto Soares-Israel

“hotimin” (???) Kkkkk ______________________________________ Cerca de 68 mil na ultima matéria da press. ______________________________________ Cel Nery, na Syria foram cerca de 300 mil em cinco anos, lá é guerra envolvendo várias potências e um xarope chamado Assad. Aliás o Instituto já quis neutralizar ele, antes o pai. Adivinhem quem não deixou ? Os Amis …. e porquê ? Por causa do Urso ! Só no planeta terra mesmo. ______________________________________ Caro Bosco, teremos esse mesmo efeito na Syria ? ______________________________________ Depois falam das ações cirúrgicas dos meus primos. Shalom Off, nem tanto: Vamos ter problemas em breve no Sul do Líbano/Norte… Read more »

Carlos Alberto Soares-Israel

“….bosco123 10 de setembro de 2016 at 17:44”
___________________________________________

“….Sem falar da utilização de gases letais pra exterminar nos campos de concentração. Esse sim o maior uso de armas de destruição em massa já visto pela humanidade….”
___________________________________________

Verdadeiramente, mas verdade mesmo ?
Mais, mas muito mais de 10 milhões de pessoas.
Creiam-me !
Shalom

___________________________________________

https://www.skyscanner.com.br/noticias/5-museus-do-holocausto-ao-redor-do-mundo

Alberto Figueiredo

Reinaldo Deprera, me desculpe…
Eu não sou desenhista e você vai continuar no vácuo. Abçs.

Plinio Junior

Guerras não são bonitas e muito menos nobres, desde os princípios da humanidade elas acontecem e o público civil é o que mais sofre, assim sempre foi, assim sempre será… questão de interesses e supremacia … se um asteroide varrer os EUA do mapa, outro país irá substituí-lo e fazer as mesmas coisas, mesmas técnicas, mesma política pela supremacia mundial…

Existem bombas e artefatos da II Guerra sendo encontrados em continente europeu, em especial na Alemanha, mesmo 70 anos com o fim do conflito….

Nilton Reis

Ô gente… foi guerra?! Os estadunidenses declararam guerra ao Laos?! Em caso da resposta ser negativa, o que, salvo melhor entendimento, seria de acordo com o modus operandi da pax americana, jogar uma bombinha de pólvora no território alheio já seria errado. “O Laos pediu por isso”?!?!?!? Sério mesmo? Ficam tranquilos com um argumento nihil desses? Outra coisa, o que forçou a mão dos japoneses para a capitulação em ’45 (?) foram os soviéticos, com a invasão da Manchúria. Falar que foi a bomba atômica é de uma ingenuidade pueril. Caso o pessoal aí de cima começar a aceitar que… Read more »

Reinaldo Deprera

Alberto Figueiredo 10 de setembro de 2016 at 18:07
Também te amo. bjs.

bosco123

Nilton,
O problema não é uma parcela do pessoal aceitar que os EUA é tão FDP quanto qualquer um,ç disso todo mundo sabe; o problema é a outra parcela deixar de achar que os EUA é mais FDP que os outros e que os outros são filhos de chocadeira.
“Contorcionismo ideológico demanda muita energia.” Quanto à essa parte, perfeita!

_RR_

Nilton Reis ( 10 de setembro de 2016 at 18:33 ); . A operação soviética foi lançada a 9 de Agosto, após o ataque a Hiroshima e no dia do ataque a Nagasaki… Foi a invasão dos sovieticos que pegou carona nas armas atômicas, e não o contrário… . Há uma diferença imensa entre observar uma ação da relativa segurança territorial oferecida pelas ilhas japonesas e outra ocorrida no próprio território, com a destruição progressiva de cidades inteiras em um flash… Em suma, os americanos ofereciam uma ameaça direta a existência do Japão, ao passo que os soviéticos jamais ofereceram… Read more »

Satyricon

Consigo simpatizar com o Alberto. A idéia de milhares pessoas sendo vaporizadas instantaneamente me embrulha o estômago. Entretanto, houveram catástrofes piores na WWII, como o bombardeio a Dresden, onde um número muito maior queimou vivo ou asfixiou. Do ponto de vista histórico, a bomba é mais relevante, mas do humanístico, é discutível. O relevante nessa discussão toda não é a moral ou a ética do ato, ou suas consequências, mas, a meu ver, a decisão é sua circunstâncias. Senhores, ninguém aqui estava sentado na cadeira de presidente, assistindo à carnificina de seus compatriotas enviados para o combate do outro lado… Read more »

Rinaldo Nery

Bosco, obrigado pela correção. Vi esse número 11 mil em algum veículo de comunicação. Se os 11 mil mortos pela Polícia forem só bandidos foi pouco.

ScudB

Amigo Hawk!
A frase que Voce citou nunca foi dita pelo Stalin. Essa frase é do livro E. M. Remarque escrito em 1956 – “Obelisco Negro”. Ninguém lembra (fora dum alcoólatra britânico) esse tipo de construção falada pelo Iosif. Existe uma vaga semelhança bem distante que cita algo como “Gengis Khan matou milhões pessoas inocentes mas ficou na historia como criador do maior império” etc..
Nao tem nada sobre a “tragédia e estatística”.Alias , tem pouquíssimas frases dele gravadas na historia ja que ele evitava falar as frases complexas em russo.
Um abraço!

Carlos Alberto Soares-Israel

Ivan, o mapento
Podes posicionar para nós o Laos no mundo estratégico nos dias de hoje ?
_______________________________________________________________

Oganza, Oganza, Oganza ………. Socorro, Socorro, Help me, Help me ……

bosco123

Meu Deus! Dizer que foi a invasão da… Manchúria, que obrigou a capitulação japonesa é o que eu chamo não de contorcionismo ideológico, mas de salto mortal triplo carpado combinado com canguru perneta ideológico. Esses caras que se dedicam ao revisionismo (negacionismo, pra ser mais preciso) histórico na sua cruzada anti-imperialista e antiocidental mergulham nos recantos mais profundos das “bibliotecas” tentando achar nem que seja um “protozoário” histórico e o fazem parecer um elefante e conseguem encaixar na sua versão toda particular da história. Qualquer coisa serve para denegrir, condenar ou reduzir de importância o Ocidente, os EUA ou os… Read more »

ScudB

Amigo _RR_! Ja discutimos isso antes e sei esse seu ponto de vista .Nao melhorou nem um pouco! 🙂 Não é bem assim não. A entrada da USSR acabou com a ultima esperança do Japão. Li muita coisa sobre assunto vindo dos historiadores japoneses.É mais que evidente. So Voce não quer aceitar isso. As bombas fizeram um efeito oposto ao esperado.So uma brutal e desastrosa campanha de primeira semana de “massacre” em Manchuria é o que levou assinar o documento em 14 de agosto ordenando as tropas se entregar. A conta era mais que 20 para 1! Veja o material… Read more »

Reportagens especiais

Os F-5 da Jordânia, agora na FAB

A Real Força Aérea da Jordânia recebeu um total de 61 Northrop F-5E Tiger II e outros 12 F-5F...
- Advertisement -
- Advertisement -