Home Noticiário Internacional Argentina avalia caça sul-coreano FA-50

Argentina avalia caça sul-coreano FA-50

9014
90

KAI FA-50b

A Força Aérea Argentina (Fuerza Aérea Argentina – FAA) está avaliando o jato FA-50 da Korean Aerospace Industries (KAI) como nova plataforma, noticiou o Jane’s.

Uma delegação argentina visitou a 16ª Ala de Caça da ROKAF na República da Coreia do Sul em 7 de setembro, de acordo com a página do Facebook de um dos pilotos da FAA, que também foi fotografado decolando em uma variante do treinador operacional TA-50 Golden Eagle.

A FAA tem uma necessidade premente para adquirir um novo tipo de caça após a aposentadoria dos Dassault Mirage III e Mirage 5 no final de 2015, e o “groundeamento” posterior da frota de caças-bombardeiros Douglas A-4R Fightinghawk.

Além do FA-50, a FAA está avaliando o Kfir da Israel Aerospace Industries (IAI) Kfir; Dassault Mirage F1; Alenia M-346FT; e o Aero L-159 ALCA como possíveis plataformas de combate. A FAA quer adquirir entre 10 e 12 novas aeronaves para uma capacidade de combate crível.

Subscribe
Notify of
guest
90 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Ednardo de oliveira Ferreira
4 anos atrás

O bicho é um lift. Até faz caça, mas não é sua função principal.

E que eu lembre, o preço é bem caro. mais barato que um Gripen, mas ainda assim bem caro.

Trollbuster
Trollbuster
4 anos atrás

Os argentinos estão que nem eu…avaliam tudo, estudam tudo e não compram nada.

Glasquis 7
4 anos atrás

Estão de zoeira ne? Os argis já viram o Mirage, o Etendar o Kfir, o J 10, JF 19, etc. e até agora continuam com 6 A4 caindo. Daqui a pouco vão querer informações de Urubus e Pombas pra ver se consegue comprar pra FAA. Que fim de carreira ne?

Bardini
4 anos atrás

FA-50 é mais “caça” que os AF-1M da MB, ou que os A-4AR da FAA. Não falo que é melhor que os F-5EM da FAB pq a briga entre esses dois LIFTs é feia…
.
Filipinas pagou algo entorno de U$ 450 milhões por 12 unidades e as demais assessorias do pacote. Parece-me justo.

Maria do Carmo Lacoste
Maria do Carmo Lacoste
4 anos atrás

O Gripen nunca terão acesso.
Melhor comprar esse avião mesmo, ainda que inferior, não chega a Mach 2, mas é o possível.
Mas eu ainda acho que estão apenas enchendo linguiça, na hora que fala quanto custa, caem fora.

Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
4 anos atrás

É o cara que quer comprar uma Land Rover de R$ 450 mil e pergunta se o seguro é caro. A Argentina tem que se dar por feliz com 12 Kfir Block 60 com tudo que tem direito por USD 20/22 milhões unit. L 159 ou L 39 NG são opções, mas não impõe respeito e nem assusta. Os Chilenos devem estar as gargalhadas. Acho que tem 12 Cheetah na Denel, coloca para padrão CE, USD 70/80 milhões com 5 anos de mantenimento por parte dos Sul Africanos. Isso é o que os Argies podem ter e olhe lá !… Read more »

Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
4 anos atrás

“Trollbuster 9 de setembro de 2016 at 18:18
Os argentinos estão que nem eu…avaliam tudo, estudam tudo e não compram nada.”
______________________________________________________________________

E eu, avalio tudo, estudo tudo, não compro nada e estou vendendo e já vendi um monte de

coisas. Jacob guebou o lojinha !
Shalom

Marcelo Bardo
Marcelo Bardo
4 anos atrás

Não vão comprar, pra variar. Sempre avaliando…

Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
4 anos atrás

Cheetah Armament Guns: 2× 30 mm (1.18 in) DEFA 552 cannons with 125 rounds per gun Rockets: 4× Matra rocket pods with 18× SNEB 68 mm rockets each, OR 2× Matra JL-100 drop tank/rocket pack, each with 19× SNEB 68 mm rockets and 250 litres (66 US gal) of fuel Missiles: 2× Python 3 AAMs, V4 R-Darter (BVR missile), U-Darter, V3C Darter and/or Matra R530 missiles. Bombs: 8,800 lb (4,400 kg) of payload on five external hardpoints, including 250 kg Laser-guided bombs (LGB), GPS-guided bombs, 250 kg ‘booster’ bombs, a variety of unguided ‘iron’ bombs, reconnaissance pods or Drop tanks… Read more »

Glasquis 7
4 anos atrás

Os argis estão se convertindo nos maiores especialistas em avaliação. A próxima vez que alguém quiser comprar caças, vai querer saber a opinião deles pois do jeito que vão, serão os maiores especialistas em todos os vetores do mercado, mesmo sem ter nenhum deles.

Madmax
Madmax
4 anos atrás

Tanto f-16 aí dando sopa e os caras atrás de inventar a roda.
Vai lá e pede 3 dúzias direto do deserto e Zéfini.

Madmax
Madmax
4 anos atrás

Bonita máquina lembra o f16.

Teo B
4 anos atrás

sem duvida eu ia de FA-50, acho muito interessante esse avião para as condições deles, criar uma linha com eles e depois de a coisa estar melhor comprar uns caças top pra por respeito… mas deixando o champanhe e os fogos de lado hehe.. na verdade eles precisam é um acordo de cooperação militar visando também a marinha e exercito, e mais importante ainda, abrir portas para sua economia que esta fragilizada, aumentar relações diplomáticas com outros países afim de minimizar os efeitos dos embargos ingleses, enfim fazer da compra desses aviões e de qualquer outra coisa que envolva o… Read more »

Natan amaral
Natan amaral
4 anos atrás

Acho que deve ser assim que os argentinos adestram seus pilotos, avaliando vários e vários e vários caças diferentes rsrsrs.

Iväny Junior
4 anos atrás

Esse caça impõe respeito sim. É tipo um F-5 moderno. E sinceramente, no mercado de hoje, pra mim é a segunda melhor opção geral (não apenas de novos, só perde pra F-16C doado). Eu confiaria muito mais no FA-50 do que em um F-16A-MLU, por exemplo.

No caso dos argentinos, se eles ainda têm algum ferramental de mirage, o melhor é o kfir, porque vai ser chegar e voar apesar do motor diferente (que se piar depois, aiaiaia).

Saudações a todos.

Iväny Junior
4 anos atrás

Bem lembrado Carlos

Os cheetah são ainda melhores que os Kfir para os argentinos, porque eles podem aproveitar e canibalizar alguma coisa dos mirages velhos de guerra que ainda têm… já que usam o velho snecma atar…

Delfim Sobreira
Delfim Sobreira
4 anos atrás

Eu adoro este cacinha sul-coreano. Uma versão monoposto pode surpreender muita gente.

Wellington Góes
Wellington Góes
4 anos atrás

Seria uma boa opção sim, mas a quê custo se nem JF-17 eles têm grana pra comprar?! Um F/A-50 sai a uns 30 milhões de doletas a unidade, pelado. A opção argentina, no momento, é algo usado mesmo ou, na melhor das hipóteses, é a troca de algo novo por alguma commodities. É o que eu penso.

Até mais!!! 😉

antonioosjr
antonioosjr
4 anos atrás

Manda os tucanos que iam para moçambique

Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
4 anos atrás

“Iväny Junior 9 de setembro de 2016 at 22:05”
Caro Amigo, tem radar AESA faz uma diferença.
60% do caça é intercambiável com os Mirage dos Argies.
Motor ? Já postei inúmeras vezes a solução Israeli e o inventário de motores e sobressalentes da IAF. Mais o pcte de maldades dos meus primos (misseis, bombas etc ….).
DERBY de guiamento ativo e o PYTHON IV de guiamento infravermelho.
____________________________________________________________________

Aos debutantes:
http://www.aereo.jor.br/2013/11/27/projeto-kfir-c10-para-a-fab-estoria-jamais-contada/

Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
4 anos atrás

Iväny Junior 9 de setembro de 2016 at 22:09″
___________________

http://www.airforce-technology.com/projects/cheetah-fighter/
___________________

Toda estrutura de solo dos Argies apontam para Kfir ou Cheeta

Mirage’s e IAI Nesher
___________________

Lembro que o Cheetah teve “dedos” dos meus primos.
Shalom

Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
4 anos atrás

Ops, tem o Dagger, também !

Delfim Sobreira
Delfim Sobreira
4 anos atrás

Na minha humilde opinião, o “x” da questão é o poder de veto – técnico ou político – que os ingleses usam pra impedir a aquisição de vetores modernos pela FAA.
Os argentinos fazem uma escolha, os ingleses apertam o país escolhido, nada acontece, os argentinos procuram outro fornecedor e porraí vai.
Enquanto não houver uma renúncia às Malvinas nada rola.

Iväny Junior
4 anos atrás

Carlos, realmente os israelenses podem prover muitos motores aos argentinos, já que a frota de F-4 saiu de cena por lá.

Saudações.

Hawk
4 anos atrás

Delfim Sobreira 10 de setembro de 2016 at 0:47 compartilho a sua opinião também penso a mesma coisa.
Porém tudo é uma questão política e no mundo da política tudo pode mudar, os inimigos de hoje são os aliados de amanhã e vice-versa.

DANIEL FERREIRA
DANIEL FERREIRA
4 anos atrás

Ainda acho que o ideal para a Argentina seria a aquisição de um lote de JF-17 e licença para fabricação\montagem local. A América Latina é um mercado muito promissor para esse tipo de aeronave vide Peru, Paraguai, Uruguai, Equador etc.

Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
4 anos atrás

“Madmax 9 de setembro de 2016 at 19:52” __________________________________ “DANIEL FERREIRA 10 de setembro de 2016 at 7:56” __________________________________ Não vão de nada que não seja Israeli ou SAAF, explico: NO HAY PLATA Muda toda estrutura de solo e logística, Kfir ou Cheetah é o que á de real, Mirage, Dagger e IAI Nesher. Caro Juarez Martinez, explica ai Gaudério ! Grana e solo ! Mais o que o Delfim S mencionou, por sinal toda vez que ete assunto vem a tona e ele tem razão. _______________________________ Mas eu gostaria de ver os Argies com dois esquadrões de K ou… Read more »

Delfim Sobreira
Delfim Sobreira
4 anos atrás

Os argies estão numa encruzilhada. Para terem acesso a material militar ocidental precisam renunciar às Malvinas. E seriam aceitos de braços abertos caso o façam, além de entrar caças entra dinheiro. Um país a mais para bloquear o Estreito de Magalhães. Para insistirem nas Malvinas terão que recorrer a material sino-russo, o que no fundo não querem porque se acham os ingleses do Conesul, perderão status no Ocidente. E o Chile também não vai gostar. E só vão entrar armas e dívidas, $$$ que é bom nada. Engolir o orgulho nacional tem seus lucros, mas em se tratando de argentinos,… Read more »

Joese Ricardo Luisa Marcelo
4 anos atrás

Se eu fosse a Argentina negociava a compra do MiG-35, uns 20 desse tava bom. Já imaginou como ficaria o cenário na America do Sul?, o Chile com os seus F16, a Venezuela com os seus SU35, o Brasil com os Gripen e a Argentina com os Migs35, aí sim um cenário de respeito.

Sidy
Sidy
4 anos atrás

Assino embaixo do último post do Delfim. Enquanto os argentinos insistirem com a história das Malvinas, estão na roça.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
4 anos atrás

Faltou a Enterprise…. Será que a Argentina está pagando o soldo dos militares em dia?

Ádson Caetano
Ádson Caetano
4 anos atrás

Pergunta aos mestres: nossos Mirages com uma remotorização e modernização igual dos F5M, não poderiam voltar a ficar operativos? Caso sim, a EMBRAER teria capacidade técnica para tal?

marcus
marcus
4 anos atrás

Eles podem ir na AMARG, e comprar uns 30 F16A/B. Modernizar 18 com o Tio Jacob, e desmontar 12 para obter peças de reposição.
Seria a solução mais viavel.
https://en.wikipedia.org/wiki/309th_Aerospace_Maintenance_and_Regeneration_Group
O Tio Sam abriria até um crédito.

Antonio Carlos Jr Zamith
4 anos atrás

Presidente Macri que recuperar as forças armadas de lá. Só que tem que arrumar a casa antes. A situação lá não melhorou para isso que a herança maldita da máfia Kirchner é muito pior que da máfia pt

Wellington Góes
Wellington Góes
4 anos atrás

Amigos, conforme escrito por alguns colegas, o caminho mais racional à FAA é Israel, não há outro, seja por causa da possibilidade e expertise de já operar e manter equipamentos israelenses, dentre o reuso de parte dos equipamentos que já possuem, seja por causa da grana (ou a falta dela). O resto não passa de estudos e possibilidades futuras (e bote futuro nisso).

Até mais!!! 😉

Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
4 anos atrás

“Rinaldo Nery 10 de setembro de 2016 at 16:01”
SU 35 da Venefavela ?
Enterprise ?
E os thunderbirds ?
A Bolívia está querendo Tufão 2000, verdade ?

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
4 anos atrás

Carlos, desconheço a história do Typhon para a Bolívia. Pode ter saído na mídia, mas não li. Talvez algum comentarista tenha alguma informação sobre. Acho difícil que consigam manter e operar. Pode ser alguma bravata do “cocaleiro”.
Depois que acharam um carro brasileiro roubado nas cores da Marinha Boliviana tudo é possível. ..
Quanto ao “Paraguai que ganhou na mega sena”, gastou todo o prêmio e vai “cair de maduro”. Daí quero ver os SU-35 saírem do chão.

Bardini
4 anos atrás

Os Espanhóis ofereceram o Typhoon ao Peru…

Glasquis 7
4 anos atrás

Rinaldo Nery, Como o mestre Bardini comentou, os Typhoon foram oferecidos ao Peru dos remanescentes Tranche 1 estocados na Espanha. Alías já foram oferecidos ao Chile e à Colômbia também mas ao parecer, ninguém na região quer bancar os custos de operação desse caça. Foi a partir deste oferecimento à FAC que surgiu a historia de que os militares chilenos desaconselharam os F 16 MLU. Foi um jornalista espanhol que soltou essa notícia que é falsa naturalmente. Joese Ricardo Luisa Marcelo A Argentina não tem grana nem pra conter a debandada dos seus militares. Não consegue comprar nem muito menos… Read more »

Juarez
Juarez
4 anos atrás

Os Argies de dois esquadroes sem dotação e necessita pelo menos 24 celulas para manter um mínimo de doutrina.
Acho que o substituto dos A 4 vai ser entre o Coreano e o italiano, aonde vai pesar na decisão o preço é linha de crédito.
A substituicao dos M III vai afumular entre Jaco com seus Kfir e células de F 1 Francesa, com vantagem para o segundo em função do preço e da comunidade logistica do motor Atar 9K 50 do SUE que eles operam.

G abraco

DANIEL FERREIRA
DANIEL FERREIRA
4 anos atrás

Senhores, não podemos esquecer que a FAA é uma Instituição bastante profissional e capacitada, ferramental e doutrina de manutenção seriam um problema facilmente superado. Se a Argentina acertasse a compra de um projeto e montagem local seria ótimo, as principais forças aéreas do continente Latino-americano estão para renovar suas frotas e seria um nicho muito importante a ser explorado, tendo em vista que a Embraer não será capaz de fazê-lo com Gripen local.

Juarez
Juarez
4 anos atrás

A FAA era uma força capacitada, foi destruída pelos “K” e a maioria do pessoal antigo e os bons pediram o boné e foram para a iniciativa privada. A FAA precisa urgente de dois vetores distintos, um que irá substituir os A 4 e outro que irá substituir os M III da defesa aérea. O substituto do primeiro a meu ver ficara entre o Coreano e o Italiano, e vai levar aquele que oferecer a melhor condição financeira no negócio. O negócio com os Coreanos normalmente é na base do: Paga e leva, mas nada impede que, para efetuar a… Read more »

trendgol
trendgol
4 anos atrás

Cheetah, kfir… Putz, é muita asneira ou é desconhecimento da atual realidade das aeronaves mundiais. Daqui a pouco vao querer o 14 bis para a FAA.

eggf
eggf
4 anos atrás

quanto vai custar o gripen a unidade para o brasil?

trendgol
trendgol
4 anos atrás

eggf: Pelado, 150 milhões de dólares cada um. É muita gaita para um Lift.

André Lourenço
4 anos atrás

Tem gente criticando o F5 M, mas a França por exemplo usa em larga escala seus M2000 no lugar dos Rafale, a Venezuela com certeza está com seus SU 34 no chão.

Não adianta pensar grande, tem que ter condições de manter !, acho que o melhor para Argentina são os F5 modernizados.

Léo Barreiro
Léo Barreiro
4 anos atrás

Senhores Desculpa a curiosidade… Mas vendo vcs falaram do mercado de lift, me lembrei de uma visita ao PAMA aqui em S.P em um dos portões abertos que teve. Fiquei impressionado com a qualidade dos serviços realizados por eles. Pois bem, dada a capacidade do PAMA em restaurar as aeronaves que até aqui no blog o pessoal sempre elogia o serviço do PAMA, não seria possível fabricarmos um lift f-5? (obviamente comprando mais algum tipo de ferramenta(s).Ele não teria as mesmas coisas do fa-50, como o fly-by-wire entre outros… Seria possível? Seria viável? Teríamos que pagar algum tipo de licença… Read more »

Ulisses Paulino
4 anos atrás

O FA-50 é imensamente superior ao F-5. Igualdade, só no Super-Trunfo, pois em aerodinâmica, sistemas, motor, capacidades dinâmicas, é muito superior ao F-5

Só que os ingleses não vão deixar. Basta a justiça inglesa questionar uma patente qualquer da Samsung em prol da Apple.

rocha
rocha
4 anos atrás

Se voçe fosse um piloto argentino, estaria rezando para comprarem logo esse mesmo, eles estão perto de só ficarem voando em simuladores no chão. A arg. deveria comprar e fabricar os JF , daria um pouco de independencia. mas esse ai tá bom também. Não faz diferença qual avião comprar se forem só 12. até o brasil se ficar só com 12 gripen não vai intimidar ninguém.