sexta-feira, janeiro 21, 2022

Gripen para o Brasil

B-52H ressuscitado retorna ao voo depois de sete anos no deserto

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Ghost Rider

Um Boeing B-52H da USAF voltou a voar depois de passar sete anos estacionado no armazenamento no deserto do Arizona.

O Stratofortress regenerado, apelidado de “Ghostrider”, completou o primeiro voo em 30 de agosto na Tinker AFB, Oklahoma, subindo para o céu sem uma pintura nova.

O Centro de Logística Aérea da base foi encarregado de restaurar a navegabilidade do B-52H aposentado, revertendo uma viagem que normalmente é só de ida para as velhas aeronaves militares ao “cemitério” da Davis-Monthan AFB perto de Tucson, Arizona.

B-52G no cemitério de aviões. Normamente o caminho desses aviões é só de ida e acabam sendo desmanchadose vendidos como sucata
B-52G no cemitério de aviões. Normalmente o caminho é só de ida, acabam sendo desmanchados e vendidos como sucata

A força aérea usará o “Ghostrider” para substituir outro B-52H severamente danificado por um incêndio em 2014, restaurando a frota de bombardeiros estratégicos para níveis aprovados. A USAF mantém uma frota de 58 aviões B-52 na ativa e mais 18 em unidades de reserva.

O “Ghostrider”, número de cauda 61-007, chegou à Tinker no último outono antes de entrar no primeiro ciclo de manutenção programado de depósito em 12 anos.

O Centro de Logística Aérea pretende concluir mais alguns voos do B-52H em Tinker, antes de entregar o bombardeiro a um esquadrão operacional em Minot AFB, North Dakota.

Ghost Rider 2

FONTE: Flightglobal

- Advertisement -

17 Comments

Subscribe
Notify of
guest
17 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Tadeu Mendes

B-52so. , B-2s. é , B1-Bs.

Escolham qual é o melhor vetor da USAF para os seguintes alvos: Russia, China, Coreia do Norte e Iran.

Matheus Henrique

Esse é Vintage!! Sds.

Guilherme Poggio

Reparem na foto do meio. Aqueles B-52 que possuem deriva mais alta são B-52F ou mais antigos. Os com deriva mais baixa são G ou H.

groosp

Lavou tá novo!

Wagner W

Impressionante a qualidade do projeto. Aeronave memorável.

Rogério Alves Ribeiro

Tadeu: Que tal Tupolev Bear TU95 e meia dúzia de TSARs ?

zorannn

Olá Poggio!
.
Olhei a foto. Há padronização até nas aeroanes já desmontadas. Note que ate as peças são colocadas sempre na mesma posição.

Jeff

“zorannn 6 de setembro de 2016 at 11:37
.
Olhei a foto. Há padronização até nas aeroanes já desmontadas. Note que ate as peças são colocadas sempre na mesma posição.”
.
Não é por nada que esses caras comandam o mundo…

Tadeu Mendes

Se vier para cá, vão ser recebidos pelos F-22. Rsrsrsrs.

TSAR???? São misseis SAM?

É so despachar os F-35 neles. Rsrsrs.

Tadeu Mendes

A camoflagem desses B-52 é espetacular mesmo.

Rafael F.O.

A padronização das aeronaves desmontadas se não me engano tem haver com um acordo dos USA com URSS que obrigava a demonstrar que as aeronaves não poderiam mais voar para os satelites soviéticos.

Guilherme Poggio

O Rafael F.O. acertou na mosca. A disposição igual das aeronaves desmontadas não é frescura de Yankee. É para os satélites russos passarem por lá e verificarem que as aeronaves foram mesmo desmontadas conforme os acordos START (Strategic Arms Reduction Treaty)

bosco123

Tadeu, TSAR foi uma bomba nuclear de propaganda, sem função militar alguma, que foi detonada pelos soviéticos em 61 e que tinha uma potência de 50 Mt. Foi a mais poderosa bomba nuclear já detonada, tendo sido construída apenas uma, e que não servia para absolutamente nada, salvo como arma de propaganda do “paraíso do proletariado” pra provar quem tinha o “pipiu” maior. Já naquela época era quase impossível bombardeiros passarem pelas defesas aéreas dos EUA que contavam com radares OTH para detectar e alertar sobre bombardeiros soviéticos. Igualmente os americanos não teriam grandes chances contra as defesas soviéticas. Os… Read more »

Delfim Sobreira

E vai voar até 2040…

Jorge F

Qual o significado dos aviões e bombas pintadas na fuselagem perto da cabine?

bosco123

Jorge,
A pintura é de bombas e mísseis cruise ALCM AGM-86C dotados de ogivas convencionais.
Em geral essas pinturas são relativas às operações que a aeronave participou.

Uma correção. No comentário anterior, das 20:04, me referi ao míssil cruise nuclear como sendo o AGM-69, o que é um erro. Queria dizer AGM-86.
O AGM-69 era um míssil supersônico semi-balístico nuclear chamado de SRAM, que o B-52 também podia levar mas que já foi desativado há algum tempo.

John

Tupolev já daria conta.

Últimas Notícias

Argentina também negocia a compra de caças F-16 da Dinamarca

Segundo o site argentino Pucara.org, as Forças Aéreas da Argentina e da Colômbia estão analisando ofertas para aeronaves Lockheed...
- Advertisement -
- Advertisement -