Home Força Aérea Brasileira 1º/16º GAV alcança 2.000 horas de voo em aeronaves modernizadas

1º/16º GAV alcança 2.000 horas de voo em aeronaves modernizadas

4479
34
A-1M em manobra
A-1M em manobra

Número foi atingido em uma missão de emprego ar-solo simulado em grande altitude

O 1º/16º Grupo de Aviação, Esquadrão Adelphi, completou 2.000 horas de voo com suas aeronaves de caça A-1M. A unidade aérea da Força Aérea Brasileira é a única que opera esse tipo de aeronave modernizada.

O marco foi alcançado na semana passada em uma missão de emprego ar-solo simulado em grande altitude em uma área de instrução próxima à cidade de Caxambu (MG).

O caça A-1 entrou em operação na FAB em 1989, juntamente com a criação do Esquadrão, e foi desenvolvido pelo Brasil em parceria com a Itália. Já em setembro de 2013, o Esquadrão Adelphi recebeu o primeiro A-1M, uma versão modernizada com radar multimodo, novos sistemas de navegação e mira, novos equipamentos para enganar os sistemas de guiagem de mísseis inimigos e uma cabine mais moderna, entre outras modificações. A modernização é realizada na fábrica da Embraer em Gavião Peixoto (SP).

O Esquadrão Adelphi, sediado na Base Aérea de Santa Cruz (BASC), no Rio de Janeiro, já recebeu três A-1M. A unidade tem a sua história ligada fortemente ao projeto A-1, mas no futuro terá como missão receber as aeronaves Gripen NG. As aeronaves A-1M do Adelphi serão transferidas aos Esquadrões Poker (1º/10º GAV) e Centauro (3º/10º GAV), sediados na Base Aérea de Santa Maria (RS).

Esquadrão Adelphi
Esquadrão Adelphi

FONTE: FAB

34
Deixe um comentário

avatar
33 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
20 Comment authors
Guilherme PoggioJonyrgrigioAMXJuarez Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Antonio Ribeiro
Visitante

1° GDA será desativado com essa nova organização?

Wellington Góes
Visitante

Uma pena esta aeronave ser sub-equipada.

camargoer"
Visitante

Olá Antonio. Boa pergunta, mas acho que não. Entendo que o 1/16 irá para Anápolis operar o Gripen, talvez junto como GDA. Então teríamos 2 esquadrões de Gripen juntos. Considerando o número adquirido (36) daria para equipar 2 esquadrões de 18 ou três de 12. Pode ser que todos os Gripens do primeiro lote fiquem e Anápolis. Mas é chute. Sua pergunta é muito boa mesmo.

Carlos Crispim
Visitante
Carlos Crispim

Excelente aeronave, pau pra toda obra, infelizmente não foi pra frente a idéia de se construir um caça nacional, talvez daqui a 50 anos. Duro de aguentar é essa pintura horrenda.

Caco
Visitante
Caco

Quantos amx foram modernizados ate agora? e quantos ainda serão modernizados?

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

O GDA não será desativado. Será a UAE que implantará o Gripen (Grupo Fox). Somente 15 A-1 serão modernizados.

Silvio RC
Visitante
Silvio RC

Apenas 3 aeronaves modernizadas e a marca de 2000 horas de voo em quase três anos, são números módicos. Sei que não estamos em guerra e não possuímos uma ameaça direta a nossa soberania, mas é uma vergonha a atual situação em que chegamos. Não podemos aceitar como motivo de comemoração números tão pequenos, se comparados com as dimensões e riquezas do Brasil. Ate quando vamos ficar nos enganando e fingindo que modernizamos e operamos os nossos aviões? Olha a foto que ilustra a matéria,ao invés de ostentarmos bombas guiadas e mísseis, exibimos os vetustos projéteis de 30mm, foguetes não… Read more »

Galli
Visitante
Galli

E quanto aos A-1 restantes, não serão aproveitados ? Nem mesmo do chamado terceiro lote ??
Pensei inicialmente na utilização dos A-1 modernizados, com mais uns 16/17 A-1 do terceiro lote, com o resto sendo spare parts …

Bardini
Visitante
Bardini

Rinaldo Nery, os Gripens serão distribuídos pelos esquadrões de 18 em 18, ou o senhor acha que será menor a quantidade por esquadrão?

Antonio Carlos Jr Zamith
Visitante

Infelizmente Dilma 171 Roussef e sua máfia pt quebraram o país e a FAB fehcando instalações como as outras 2 forças. O programa de modernização dos AMX parado para pagar as contas atrasadas da FAB. Ainda bem que os bolivarianos estão mal ou já são fracos.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Não sei, Bardini. A ideia inicial era 18 e 18. Irei a Anápolis no próximo dia 24 para o Maryba dos Guardiões e terei mais informações.

Alex Faulhaber, RJ
Visitante

E o 1º GAvCa? Vai receber os Gripen também? Os céus de Santa Cruz ficarão escassos de voo sem o A-1. Os F-5 pouco voam já. Só falta acabarem com a BASC.

MFVIEIRA
Visitante
MFVIEIRA

Rinaldo,

Aproveita a sua ida a AN e veja se eles sabem se o trabalho de modernização dos A-1 foi retomado ou continua parado.

Abraços

Dranuits
Visitante

Um avião que futuramente fará falta, só teremos Super Tucanos e NG???

groosp
Visitante

O Tornado de bolso sempre se saiu bem nos combates que participou. Pena que faltou verba e, na FAB, ele só atingirá sua capacidade plena no que diz respeito a aviônicos e armamento no fim da vida.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Exato, Groosp. É uma pena. É a aeronave que faz diferença nos exercícios. Espero que o F-39 substitua bem nos ataques estratégicos.

Rommelqe
Visitante
Rommelqe

Temos que continuar com o programa de modernização dos A1. Alias, deveriamos não so retomar, mas acelerar sim ate dispormos de pelo menos tres esquadrões operacionais em digamos no maximo dois anos.

Rommelqe
Visitante
Rommelqe

2000 horas em tres anos utilizando tres aeronaves significam apenas algo em torno de seis pilotos atuando. É urgente ampliarmos este indice tambem!

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Rommelque, todos os pilotos do 16 voam nas aeronaves. São mais de 6, garanto.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Não entendi esse raciocínio.

Juarez
Visitante
Juarez

Cel, a continuidade da modernização não tem ainda recursos garantidos.
Sobre a reativação do Adelfi em Anápolis, ela tao viável e real quanto a compra de um F 22 pela FAB.
Isto ai como eu, o Cel Neri e outros tantos aqui sabemos e curtina de fumaça, uma forma de reduzir o tamanho da estrutura sem chamar a atenção do público esquerdo para.
Os futuros operadores de NG serão o GDA e o Grupo de Caca, e o 14 vai voar com Mike até caírem todos ou esquadrão ser estinto, o que vier primeiro.

G abraco

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

A falta de grana pra modernização já é mais que conhecida, como bem dissestes, Juarez. Nem existem 43 células. Espero que as 15 prometidas sejam modernizadas.
Lembras que o 16 ia ser transferido pra Campo Grande? Demorou tanto que acabaram com o Esquadrão. Brig Quirico, Adelphi 01, deve estar muito chateado. Eu também ficaria.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Comentário retido.

MFVIEIRA
Visitante
MFVIEIRA

Nery,

Não é mais necessário o que eu pedi.
Lendo o PLOA 2017, Volume II :
7U72 (Projeto A-1M) Adequação, Revitalização e Modernização da Frota de Aeronaves AM-X
R$62.419.640

AMX
Visitante
AMX

Tipo de notícia que será cada vez mais rara, infelizmente.
Estamos caminhando para ter uma FABol…
Por culpa dos políticos, que são nossos maiores inimigos.

Rommelqe
Visitante
Rommelqe

Prezado cmde Rinaldo, algo em torno de apenas 160 horas/ ano de voo por piloto na hipotese de serem tres A1M e seis pilotos. Assim teriamos uma aeronave que me parece subutilizada (por falta de recursos, certamente, pois querozene, peças de reserva, serviços etc. custam um valor náo disponivel,, certo?). com 350 horas anuais e poucas horas de voo /piloto. Assim havendo mais recursos, me parece que cada aeronave poderia cunprir mais do que 700 horas/ano e dobrarmos os pilotos exclusivos para as versões M. Por outro lado, supondo que possamos incluir o voo com A1s nao modernizados os pilotos… Read more »

Rommelqe
Visitante
Rommelqe

Em tempo, logicamente sou mais o F39 para os nossos TO, do que o F35 . Ate porque um xavante , um A1M, um F39 ou um F35 pra bolivariano sem radar são a mesma coisa. E com o preço + custos de 36 F35 nos podemos manter uma frota de uns 200 F39 armados.
E por que manter a modernização dos A1? Porque podemos ter mais umas 30 unidades operacionais daqui a uns dois anos, enquanto que o F39 biposto vai demorar pra operar pleno no minimo oito anos!!!!

Juarez
Visitante
Juarez

Romelque não é bem assim, infelizmente, independente da modernização o A 1 depende e muito das linhas de suprimento de fornecedores Italianos que foi encerrada agora coma a retirada dos mesmo da linha da AMI. A FAB em função de não ter din din para manter as linhas abertas ptou em canibalizar as células que tem e que não serão modernizadas para manter os demais voando, mas isto tem fim……

G abraço

rgrigio
Visitante

Juarez, acredito que você concorde que provavelmente esse foi um dos principais motivos em reduzir o número de células a serem modernizadas, afinal não se sabe até quando poderá se garantir a sua operação de forma financeiramente viável… Demoramos 10 anos a mais do que deveríamos para iniciar a modernização do modelo. Agora já é tarde demais. Mudando de “pato para ganço”, alguém já sabe como ficaram os planos da MB, agora que temos 1 AF1-M a menos? Vão modernizar alguma do estoque para tapar o buraco? Ou seguiremos com 8 Monoplaces + 3 Biplaces (se aquele danificado for recuperado)?… Read more »

Jony
Visitante
Jony

O que ninguém falou ainda é que a modernização no A1 não foi tão bem sucedida como no F5.

Guilherme Poggio
Editor
Famed Member

Jony

Quem disse que a modernização F-5 foi bem sucedida? Logo que ficou pronto o primeiro F-5M teve brigadeiro lavando roupa suja em público a respeito do assunto. Levou tempo até que o F-5M ficasse redondo e tudo se falando.

Rommelqe
Visitante
Rommelqe

Caro Juarez, obrigado; de qualquer forma é uma pena, pois os A-1 são indiscutivelmente aeronaves que cumprem um papel muito importante no momento. Caro Jony, olhando de fora, ate onde pode-se depreender, a modernização do A-1 aparentemente seria mais facil. Afinal, a Embraer foi um dos seus desenvolvedores e, em tese, seria inclusive mais facil definir os limites possiveis quanto a quais implementações poderiam ser realizadas. Talvez o A-1 esteja ja muito mais “saturado” do que os F5 em termos de distribuição de pesos, potencia disponivel para alimentar sistemas adicionais e algo assim. Voce poderia definir melhor no que a… Read more »

Rommelqe
Visitante
Rommelqe

Como a alternativa de suplementar os A1/ A1M disponiveis é extremamente difícil (concordo…), não seria o caso de retentar obter Gripens C/D? Da Africa do Sul? Como ja tivemos a oportunidade de aqui comentar, fariamos o minimo minimorum para começar opera-los (radio e IFF…) o mais rapido possivel, diminuindo o gap entre hoje e o inicio dos gripensF39. Eu entendo que a FAB tem feito o seu trabalho de forma primorosa e confio que os meios disponíveis são utilizados considerando a necessidade de preservar sua capacidade operativa. Assim para mim não tem duvidas de que o contigente de pilotos aptos,… Read more »

Juarez
Visitante
Juarez

Rommelqe, hoje, do jeito que estão as coisas, acrescentar outro vetor a nossa equação de de meios vai ser só para piorar aquilo que já está ruim.
Melhor deixar como está e a medida que o Ng forem chegar é ir desativando os F 5 que lá por 2021 já vai ter mais de uma dúzia fora do voo por final de ciclo de célula.

G abraço