terça-feira, outubro 26, 2021

Gripen para o Brasil

URGENTE: Reestruturação da Força Aérea Brasileira

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Foram divulgadas no Boletim Periódico da Aeronáutica de 26 de agosto de 2016 as seguintes mudanças na estrutura organizacional da Força Aérea Brasileira:

Extinções e criações de organizações a serem efetivadas até 31 de dezembro de 2016

a) O COMGAR (Comando-Geral de Operações Aéreas) e o COMDABRA (Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro) se tornarão, respectivamente, o Comando de Preparo (COMPREP) e o Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), ambos comandados por Tenentes-Brigadeiros;

b) A SEFA (Secretaria de Economia e Finanças da Aeronáutica ) passará a ter responsabilidades ampliadas, incuindo atividades administrativas;

c) A DIRINT (Diretoria de Intendência) se tornará a Diretoria de Administração (DIRAD), subordinada à SEFA;

d) As ALA 1 (AN), ALA 2 (NT), ALA 3 (GL), ALA (CG), ALA 5 (CO) e ALA 7 (MN) serão criadas, todas comandadas por Oficial-General, mantendo sob a sua subordinação as Unidades Aéreas e Aeronáuticas sediadas;

e) Os GAP (Comando-Geral de Apoio) tipo A, B e C serão criados;

f) Os V COMAR (Comando Aéreo Regional), VI COMAR e VII COMAR serão extintos, tendo suas atribuições e responsabilidades redistribuídas para outras organizações;

g) As FAE I, FAE II, FAE III e V FAE serão extintas e suas atribuições serão absorvidas pela COMPREP e pelas ALAS;

OBS.1: Os COMAR I, COMAR II, COMAR III e IV COMAR serão mantidos até 31 de dezembro de 2017, quando serão extintos. Neste período, BABE, BAFZ, BARF, BASV, BASP e BAST mantêm as subordinações aos respectivos COMAR.

OBS.2: Os comandantes ainda em comando serão designados para outros cargos.

Desativações a serem efetivadas até 31 de dezembro de 2016

a) BAAN (Anápolis), BANT (Natal), BAGL (Galeão), BACG (Campo Grande), BACO (Canoas) e BAMN (Manaus) serão desativadas e substituídas pelas respectivas ALAS.

b) O 1°/16° será desativado. Futuramente será reativado em Anápolis, operando aeronave F-39 Gripen.

Obs.: os comandantes, ainda em comando, serão designados a outros cargos.

Transferências de Unidades Aéreas a serem efetivadas até 31 de dezembro de 2016

a) Transferência do 2°/7° GAv de Florianópolis para Canoas;
b) Transferência do 1°/6° GAv de Recife para Anápolis;
c) Transferência do 3°/8° GAv da BAAF para BASC;

Obs.: Quanto ao 3° ETA e ao 4° ETA está em curso um estudo relacionado ao melhor aproveitamento operacional, levando em conta a junção de ambas as unidades aéreas.

Subordinações de OM a serem efetivadas até até 31 de dezembro de 2016

  • Fica subordinado à ALA 1 – CPBV (Campo de Prova Brigadeiro Veloso);
  • Ficam subordinadas à ALA 2 – ETA 2 e 1°/8° GAv;
  • Ficam subordinados à ALA 3 – BASC e suas Unidades Aéreas, BAAF, 1°/7° GAv e ETA 4;
  • Ficam subordinados à ALA 5 – BASM (Base Santa Maria) e Unidades Aéreas e BAFL (Florianópolis);
  • Ficam subordinados à ALA 7 – BAPV (Porto Velho) e suas Unidades Aéreas, BABV (Boa Vista) e Unidades Aéreas, ETA 1 e 3°/7° GAv;
  • Fica subordinada ao GABAER – BABR e Unidades Aéreas;
  • Fica subordinado à BABR – BINFAE-BR
  • As BAFL e BAFZ terão seus efetivos reduzidos, adequando-se à nova realidade.
  • Será criado em Anápolis ainda em 2016 o chamado Grupo F, que atuará na implantação dos caças F-39 Gripen.

COLABOROU: Franz Neeracher

- Advertisement -

54 Comments

Subscribe
Notify of
guest
54 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marco Ferreira

Quantas mudanças
Torcemos pra que seja o melhor

Vinicius Kober

1°/16° GAv desativado? E os AMX vão pra aonde será?

Marcos Véio d' Guerra

Vai ter diminuição de pessoal/efetivo?

Gustavo

Poderiam ter a instrução de caças na AFA ao invés de natal. economizaria recursos.

Rafael

A designação F-39 já era oficial? Ou se tornou agora?

Papan

Vinicius, o 1/16 vai futuramente para Anápolis como lido a cima.

Canarinho

Eh impressão minha ou estão concentrando muitos recursos em Brasilia? Tanto pessoal como de meios.

Celso

Prezado Marcos, esta seria primeira e mais importante noticia e ou informacao q acredito q todos aqui gostariam de ler………Gustavo, acredito q isso nao possa ocorrer nestes niveis de instrucao q vc menciona, visto q o atual espaco aereo aqui em SP e na regiao de Pirassununga ja esta bem ocupado, notar pelas cartas de aproximacao a Cumbica, Congonhas e acho q tbm Viracopos q a AFA esta no caminho. Sds

Jodreski

Faltou só a demissão de oficiais em excesso, podia começar por ai né FAB?

Juarez

Vinicius, os A 1 que sobrarem,que provavelmente os poucos modernizados e mais terceiro lote serão todos reunidos na BASM, e teremos uma fusão entre os dois grupos que operam por lá. Gustavo, a AFA como está tem os dias contados, é provável que no futuro, a FAB opte por terceirizar a formação básica de piloto de asa fixa e rotativa. O Nota do Comaer não fala abertamente, mas o destino das bases aéreas de Recife, Santos, SP, BAAF está selado, vão fechar, só não o foi feito agora por questões de “comunicação social”. A BABL deverá ser operada em consórcio… Read more »

Juarez

Vinicius tu és parente do Cel Kober, que foi operações e comandante do 5º do 8º?

G abraço

joseano

Se todas essas extinções culminarem também com a redução de efetivo(menos servidores públicos federais para serem sustentados pelos contribuintes), ainda que tardia vejo como positivo.

hamadjr

Bom só falta fazer PPP é aquela coisa que vinha la do caçador de maracuja estado enorme ineficiente fica melhor sendo menor, fazer o que né quem nasceu pra ser beterraba não vai ser rabanete como se a culpa fosse do agricultor

Delfim Sobreira

Rafael, o Comandante da FAB em entrevista na RFA usou a denominação F-39, e sendo o Cmdte, se não era usada passou a ser.

José Leonel Pareja Credidio

Creio haver muitos leitores que não entendem completamente essa sopa de letras. Aí eu me incluo. É possível um artigo mais didático?

Edson Niccioli

O que significa a sigla “ALA”?

Bruno W.

Demissão de oficiais??? Me pergunto como poderiam “demitir” pessoas que prestaram concurso público e passaram por curso de formação na acadêmia da Força Aérea durante anos..
É cada uma que aparece…

Tamandaré

“As BAFL e BAFZ terão seus efetivos reduzidos, adequando-se à nova realidade.” O que significa? Que elas se tornarão apenas aeródromos para desdobramentos?
“Transferência do 1°/6° GAv de Recife para Anápolis”. O Esq. Carcará opera eronaves R-35A/AM em missões de treinamento de aerolevantamento, reconhecimento de objetivos e reconhecimento eletrônico. Não seria mais interessante mantê-las no litoral, como estavam sendo empregadas??
.
Estou feliz pela reestruturação, mas não entendo muito do que está acontecendo!! kkkkkk Sr. Reinaldo Nery, socorra-nos, por favor!! Não entendi NADA! rsrsrs
.
Boa noite a todos

Rinaldo Nery

O que tem a ver Rec Eletrônico e Visual com litoral? Estamos concentrando a Aviação de Reconhecimento (exceto POKER e HORUS) numa mesma Base, no centro do País, com operação dedicada, espaço físico, mais segurança e clima seco (ideal para material eletrônico). ALA é uma estrutura de Força Aérea, semelhante a uma Brigada no EB. Como disse o Juarez, essas Bases serão fechadas em breve. Mas há imbróglios jurídicos junto à Secretaria de Patrimônio da União. Tem que sair do patrimônio da FAB e passar pra alguém. Quem cuida disso é a Quarta Subchefia do EMAER. Base Aérea não é… Read more »

Rinaldo Nery

Comentário retido.

L.D.K.

Parabéns a todos aqueles que sempre desejaram mudanças como o encerramento da BACO em Canoas, boa sorte com toda certeza!
Veremos em um futuro bem próximo mais encerramentos até ficarmos sem mais o que cortar!

Juarez

Tamandaré, as bases operacionais ou de desdobramento terão um efetivo muito reduzido, o mínimo necessário para suprir segurança e apoio , que se´ra o caso da BAFZ. Florianópolis vai para a banha, vai fechar.
Como o Cel Neri já explicou as missões do Carcará e do Guardião são complementares, portanto tudo a ver, na minha opinião, uma das decisões mais corretas.
Eu já tinha avisado aqui que isto iria acontecer, ala aérea corresponde a Om que incorpora vários esquadrões dentro de uma mesma unidade.

G abraço

MFVIEIRA

Bom vê-lo de volta, Juarez. Fez falta.

Papan

Bom a algum tempo atrás fiz um questionamento sobre a defesa do espaço aéreo em Natal que é a porta de entrada do Brasil na região nordeste, acho agora que com essas mudanças a FAB olhará com bons olhos um grupamento de caça naquela região que é importantíssimo e estratégico para nosso país. Vejo com bons olhos a fusão com outros esquadrões.

Dunkan

Isso é uma verdadeira idiotice o que estão fazendo com a FAB!

Antonio Carlos Jr Zamith

+1 herança maldita da Dilma 171 Roussef e sua máfia pt. agora as forças armadas sobrem mais que o Estado Brasileiro quebrou para aqui virar Venezuela.

Juarez

Papan, não há nenhuma previsão de instalar um esquadrão de caças na BANT, ela continuará sendo berço de formação operacional e base de desdobramento e de grande s operações.
Hoje, com aumento sensível do raio de ação das aeronaves e do REVO isto não se faz necessário.

G abraço

zorannn

Uau! . Fui pego completamente de surpresa. Achei que uma reestruturação tão profunda eu não chegaria a ver. . Cheguei a ler algumas reportagens onde se citava os 100 anos da FAB como o horizonte para as mudanças. Inclusive com a redução gradual de 25% do efetivo,bem como o aumento substancial de oficiais temporários, a ser alcançado até esta data. Portanto, não achei que alguma medida mais importante fosse tomada tão cedo, muito menos, tantas mudanças. . Parabéns a FAB pela iniciativa. É isso aí. Que bom que atentaram para a necessidade de uma organização mais enxuta, mais centrada na… Read more »

Wagner

Não precisa terceirizar a formação de nossos OF-AV,INT e INF, principalmente os OF-AV, simples o q temos hj é muito piloto pra pouco avião, e só diminuir as vagas ofertadas no CFO-AV, para termos o numero necessários de pilotos combatíveis com o numero de aviões com q temos. O q vejo é q precisa aumentar o quadro de OF-INT! Vai uma dica aumente o limite de idade pro CFO-AV tem muito PC-civil aqui fora q queria estar dentro da FAB.

Papan

Juarez não vejo porque não reativar um esquadrão de caça numa região geopolicamente estratégia para o nosso país, haja vista que ali baseava-se o Esquadrão de Caça Pacau que foi transferido para Manaus, que também merecia cuidados estratégicos para a segurança da região amazônica e do país, com o novo aeroporto de Natal a FAB ficou com toda a estrutura do antigo aeroporto ao lado da Base Aérea, por falta de espaço não será o problema e com as mudanças apresentavas de realocação de Esquadrões com certeza a FAB está estudando essa possibilidade.

Eduardo

Espero que ao menos NÃO SE DESFAÇAM do território das bases (como por exemplo, os Afonsos e o Campo de Marte). Em um país com péssima infraestrutura, seria um tiro no pé sacrificar essas pistas (não duvido nada que vendam para especuladores imobiliarios).

Iväny Junior

Quando a realidade operacional ideal grita pelo aumento de bases, esquadrões e efetivos, a economia derretida força uma reestruturação chocante destas.
Cada base que fechar representará sérios problemas para os respectivos municípios onde estão localizadas.
Apesar da tristeza, esta era a única saída viável. Cortar na carne para se manter vivo.

Tamandaré

Meu nobre Juarez, grato pela resposta. 🙂
.
Eu achava (parece que era apenas uma falsa impressão minha) que os R-35 eram especializados (ou pelo menos mais úteis) para uso no litoral. Gafe minha mesmo, nem sei de onde tirei isso!! Rsrsrsrs
.
No mais, fico feliz com a reestruturação. Só acho que ela ainda poderia se aprofundar; não quanto ao fechamento de bases, mas quanto à terceirização de mais serviços e adoção de efetivo temporário maior (35%) e mais rápido (pra agora!!).
.
Bom dia a todos

Luiz Fernando

E como ficam os PAMAs? Já que são enormes estruturas cada vez mais subutilizadas.

zorannn

Olá Papan! . A intenção é desdobrar unidades. E se vc ver a localização dos 7°, vc verá que não há ‘buraco’ nenhum na defesa. . Olá Iväny Junior! . Tem que fechar bases mesmo. Reduzir custos, reduzir pessoal. E não se esqueça que mesmo fechando as bases ainda há todos os aeroportos nas respectivas capitais, onde unidades podem ser desdobradas. Muitas bases aí existem dentro de aeroportos, cujas pistas continuarão por lá. A intenção é desdobrar unidades. Posso estar falando bobagem, mas a criação destes GAP (já que não achei nada sobre qual seria a sua função) deve ter… Read more »

zorannn

Completando Papan!
.
Veja que são 6 Alas. A gente já cansou de ler por aí, inclusive em entrevistas de oficiais da FAB, que a intenção é manter 6 esquadrões de ‘caça’. É de se supor que cada Ala deva ter seu esquadrão de caça. Quem sabe após a implementação dos Gripen, um esquadrão seja designado para Natal. A princípio, e se não mudou nada (e parece que não já que o 1/16 deve ser recriado em Anápolis), os 36 Gripens ficarão sediados em Anápolis.

Fabiano Barbosa

A Baco vai ser fechada? E o Pampa e o Pégaso vão pra SM?

Na boa, não entendi nada.
Cria a Ala 5 em Canoas! Depois extingue o V Comar? Aqui parece uma simples troca de nome. Ok!
Ai depois transfere o 2/7gav pra Canoas e depois extingue Canoas?

Prezado zorannn, quando vc fala em 6 esquadrões de caça, vc considera os de ST nessa conta?

Predator

Por que F no Gripen??? Não tem ninguém na Aeronáutica que possa renomear os caças brasileiro com uma designação brasileira??? Agora é hora de reestruturação. A aeronáutica não é uma subdivisão da USAF.

zorannn

Oi Fabiano!
.
Se ver oque estão fazendo, devemos ficar com 2 esquadrões de F-5, 2 de A-1 (1°/10° – 3°/10) e 2 de Gripen. Isto são 6. A intenção futura da FAB é contar com 108 aeronaves para substituir todos os tipos antigos que dispomos. Isto dá 6 esquadrões de 18 aeronaves. Não sei se vai tornar-se realidade, mas parece estarem indo neste caminho.

Juarez

Zorann, pode anotar e me cobrar depois:

A FAB não terá em seu inventário operacional mais do que 60 NGs, por questões de impossibilidade financeira total e assim será pelos próximos quinze anos.
A conta vai chegar em 75 anvs a reação com compra do Lift e olhe lá.
Voltaremos a década de setenta com três esquadroes de NG e um de Lift.

G abraco

zorannn

Oi Juarez!
.
Como eu disse, nao sei se vai tornar-se realidade, aliás não tenho fé que consigam 108. Talvez com muito esforço, um segundo lote de 36 aeronaves, já que a linha de montagem estará aqui. Com base em informações e noticias publicas, estão indo neste caminho, tentando racionalizar os gastos e viabilizar o reequipamento. E como você disse, a choradeira já começou e não deve ter sido fácil conseguir implementar tantas mudanças.
.
Mas é claro que possivelmente você esteja certo. Até mesmo porque o amigo é muito bem informado, com fontes que não temos acesso. Hehehe….

Rinaldo Nery

Sobre os GAP (Grupo de Apoio), são unidades administrativas geridas pela Intendência, a qual centraliza todas as compras (licitações), viaturas, alimentação, Prefeituras, saúde, pagamento, fardamento etc. Apóia todas as Organizações da sua jurisdição. Antes, cada OM tinha seu “GAP”. Ele é responsável pela logística das Unidades, exceto suprimento e manutenção. Pra quem não sabe , Logística tem 5 funções: recursos humanos, transporte, saúde, manutenção e suprimento. Como dizia o Barão de Jomini: “logística é tudo, menos o combate”.

zorannn

Obrigado Rinaldo Nery!

Iväny Junior

zorannn

Tem que fechar mesmo, claro. Mas haverá um impacto econômico em cada um desses municípios onde existem bases. É um efetivo que vive por lá e termina contribuindo com o consumo para a economia local.
Uma pena, porém necessário.
Era isso ou a morte.

Vanderlino H Ramage

Tudo evolui. Nos tempos atuais o que interessa é uma Força compatível com o momento histórico. Moderna, tecnológica, enxuta e de alta capacidade de mobilização que convenha aos interesses da nação e não de eventuais grupos paroquias e que possa dar resposta imediata aos potenciais inimigos nos momentos apropriados.

Juarez

Cel, existe uma linha de pensamento que eu não sei se vai adiante, de se terceirizar toda a manutenção a nível de esquadrão e PAMA, exceto check de pista e inspeções primárias.

G abraço

Rinaldo Nery

Juarez, já existe isso pra linha EMBRAER, o Total Care.

Jorge Knoll

POBRE FAB POBRES srs. MILITARES AONDE CHEGOU A NOSSA FAB, seguindo a MB há muito tempo, vem reduzindo suas belonaves, com falta de dinheiro para mantê-las. ASSim como a MARINHA DO BRASIL, a FAB também não consegue manter seus aviões. Não dispondo de meios para navegar ou para voar, a tendência é diminuir o número de militares em todos os escalões, incluídos até mecânicos. O triste que em outra entrevista, chegará a vez que a FAB terá que canibalizar os aviões mais antigos, para tirar peças para manter um número mínimo em condições de voar, pois não há dinheiro de… Read more »

Juarez

JORGE knoll, tua mortadela estava estragada, vai lá na sede do partidão e pede outra, e já pega uma fanta uva para ver se desce….

Cel. Neri, eu sei, a ideia é estender a toda a frota.

G abraço

zorannn

Boa Juarez!! Rindo muito aqui.
.
A FAB custa tomar medidas para racionalizar os gastos e sempre aparece alguem que defender exatamente o oposto.

Últimas Notícias

Presidente Xi Jinping apela para o rompimento de novas barreiras no desenvolvimento de armamentos, no 14º Plano Quinquenal

O presidente chinês, Xi Jinping, pediu esforços para o rompimento de novas barreiras no desenvolvimento de armamentos e equipamentos...
- Advertisement -
- Advertisement -