B-2, B-52 e B-1 sobre Guam no Pacífico
B-2, B-52 e B-1 sobre Guam no Pacífico

guamA USAF fez história ontem, 17 de agosto de 2016, quando todos os três bombardeiros estratégicos de projeção de poder do Air Force Global Strike Command, B-52 Stratofortress, B-1B Lancer e B-2 Spirit, levantaram voo ao mesmo tempo durante a sua primeira operação de bombardeiro integrada na região Indo-Ásia-Pacífico, a partir da base de Guam.

Apesar de todos os aviões terem operado no passado de forma independente na área de responsabilidade do Comando do Pacífico dos EUA, esta foi a primeira vez que todos os três bombardeiros voaram em formação sobre a Base de Andersen, dispersaram e realizaram em seguida operações simultâneas no Mar do Sul da China e no Nordeste da Ásia.

Subscribe
Notify of
guest
40 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
mauriciosilva2014
mauriciosilva2014
3 anos atrás

Olá.
Belas fotos. E é notória a evolução tecnológica do conceito de bombardeiro estratégico.
São bem impressionantes.
SDS.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
3 anos atrás

Estava na China mês passado, acompanhando pela TV a crise do Mar do Sul da China. As coisas estão esquentando, e a nossa mídia passa ao largo. Até porque as Olimpíadas estão no centro da atenção. Os chineses não querem saber de nada, e não abrem mão das suas reivindicações, que, a meu ver, são descabidas. Eles querem tudo. Essa missão norte americana é demonstração de força. Acho que não vai acabar bem. E, por curiosidade, uma fragata de Taiwan lançou um míssil por engano num pesqueiro (de madeira). Arrancou o convés superior, mas, por milagre, só matou um. O… Read more »

Jagderband#44
3 anos atrás

Se olharem a imagem de Guam no Google Maps perceberão aviões de asas longas pousados ao sul da base. Parecem ser U2 DragonLadys.

Madmax
Madmax
3 anos atrás

Penso que os chinas tem muito a perder e quase nada a ganhar
Vão ficar só fazendo cara de dor de barriga.

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
3 anos atrás

Se a Coreia do Norte invadir a Coreia do Sul, estas serão as aeronaves que irão baixar o porrete no gordinho playboy.

Mas se a China resolver tomar partido, serão os SLBMs da US Navy é que farão o estrago.

bosco123
3 anos atrás

Dizem que os EUA têm ainda algumas (umas 200) ogivas W-80 estocadas em alto nível de prontidão pra voltar ao serviço ativo para serem instaladas em alguns Tomahawks e armar alguns submarinos de ataque no caso de haver cenário de utilização contra a Coréia do Norte. A utilização de mísseis SLBM ou ICBM contra a CN poderia ser confundido com um ataque à China e os bombardeiros podem não chegar a tempo. No caso da tensão com a CN passar de um determinado nível sempre haveria um ou dois submarinos de ataque com dois ou três Tomahawks nucleares no alcance… Read more »

bosco123
3 anos atrás

Me equivoquei. A notícia é antiga e fui me atualizar agora. A USN já desmantelou suas ogivas W-80. Não há mais jeito de armar Tomahawks com ogivas nucleares, que foram retirados do inventário em 2013.
http://fas.org/blogs/security/2013/03/tomahawk/

Nonato
3 anos atrás

Bosco. Agora é tarde. Vazou o segredo militar. Rs. Quanto à China, realmente. Por um lado tem razões de se preocupar em ter sua saída para o mar bloqueada. Por outro, também não pode sair reivindicando tudo que é território ao seu redor. Contra a Índia por exemplo. Um país pacífico. Ganharia muito mais fazendo as pazes com a Índia. Uma tensão a menos. A China só cresce porque o ocidente investiu. Ou seja, deveria equilibrar sua assertividade com tranquilidade. Mesmo se quisesse mostrar as garras não as tem agora. Mesmo se vier a atingir um patamar militar mais elevado… Read more »

Marcos
Marcos
3 anos atrás

Três bombardeiros com capacidades distintas: o primeiro pesado, o segundo rápido e o terceiro furtivo. Qual seria a capacidade do quarto?
Embora o quarto já tenha sido contratado, o que realmente tem ele a mais que o B2?

Marcos
Marcos
3 anos atrás

Lembrando que aquele desenho apresentado do B-21 é apenas uma suposição,

augusto
augusto
3 anos atrás

Bosco acho que no caso da Coreia do norte tomahawks convencionais dá até porque o cep do toma é pequeno da pra acertar tranquilo a base de lançamento

bosco123
3 anos atrás

Marcos,
A capacidade de carga o B-1B é maior que a do B-52, e com um RCS 100 x menor.
Se utilizarmos aquela regrinha básica que diz que uma aeronave com RCS 10 x menor é detectada na metade da distância, se um B-52 for detectado por um dado radar a 400 km o B-1B o seria a 100 km.

bosco123
3 anos atrás

Augusto,
Sem dúvida! Mas acho que estavam pensando em utilizar mesmo uma nuke pra evaporar alguma base militar norte-coreana se o Ping Pong Lee se meter a besta.

Alex
Alex
3 anos atrás

A Coreia do Norte tem peso de fato para fazer um moda antiga mano a mano com a Coreia do Sul. Será se abrir a fronteira o Norte fica vazio com fuga em massa. Observando o Norte não tem como se manter numa guerra de 60 dias.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
3 anos atrás

A China tem 1 bilhão e 300 milhões de habitantes. O maior exército do mundo. Um poder militar e nuclear enorme. Uma grande base industrial. Os norte americanos não são loucos de arrumar atrito com a China. Lá não é o Iraque. Tudo vai se resolver na diplomacia.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
3 anos atrás

Os chineses não tem nenhum medo dos EUA. Desde a Guerra da Coréia.

augusto
augusto
3 anos atrás

Não vai ter atrito Rinaldo, mas sim uma “counterforce strategy”, uma força de derretencia e os EUA tem dinheiro, equipamento e doutrina pra implementa-la de forma convencional ou nuclear ou as duas ao mesmo tempo. Pesquisa sobre a doutrina shock and awe, vai ser uma porrada tão grande num curto período de tempo que a China não terem força de continuar a guerra, isso hoje em 2016 em 2030 provavelmente sua visão de atrito seja correta, mas hoje quem ganha uma guerra no mar do sul da China é os EUA. No mais o conflito China e EUA nao se… Read more »

Heyarth
Heyarth
3 anos atrás

Jagderband#44 18 de agosto de 2016 at 14:30
Ta parecendo mais um RQ-4 Global Hawk, ele tem aproximadamente 40m de envergadura, segundo dados do wikipédia

Heyarth
Heyarth
3 anos atrás

augusto 19 de agosto de 2016 at 13:44
Augusto, o provável efeito colateral é muito grande, mesmo para os USA. É muito melhor tentar ganhar a guerra sufocando a econômica, assim como foi feito em relação a antiga USSR. Partir para agressão só em último caso!
Concordo que hoje a vitória seria dos USA.

Jacinto Fernandes
Jacinto Fernandes
3 anos atrás

Tal como o Reino Unido na 1ª e na 2ª Guerra mundial, ninguém precisa invadir a China para derrotá-la. Basta um bom bloqueio naval. Hoje a China, é a maior importadora de quase tudo, incluindo itens essenciais, como petróleo, borracha e alimentos. Estima-se que em uns 5 anos, mais de 50% das exportações mundiais de grãos terá a China como destino. E a China tem encontrado dificuldade em expandir sua produção de alimentos em virtude da falta de água para isso. E para o azar da China, o Mar do Sul da China parece ter sido projetado por Deus para… Read more »

Edgar
Admin
3 anos atrás

Jagder e Heyarth, são sim dois RQ-4 Global Hawk. Pelas minhas contas, por essas fotos de satélite (tiradas esse ano), constam na base: – 07 B-52 – 04 KC-135 – 04 F-16 – 02 RQ-4 Global Hawk – 01 Beechcraft Super King Air . Tendo em vista que a envergadura do B-2 (52m) é apenas 4m menor que a do B-52 (56m), e os 07 Stratofortress estão “no tempo”, é bem capaz que os B-2 também não tenham hangares para eles na base, também ficando “no tempo”. . Se bem que existem hangares em construção nas fotos de satélite com… Read more »

Edgar
Admin
Reply to  Edgar
3 anos atrás

A propósito, aqui vocês podem ver a matéria que cita a ida dos Global Hawk para Guam:

http://www.acc.af.mil/News/ArticleDisplay/tabid/5725/Article/200740/rq-4-gobal-hawk-arrives-in-guam.aspx

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
3 anos atrás

Obrigado, Augusto. Interessante seu comentário. Mas, olhando o mapa, as distâncias não são grandes. Quero dizer que a Força Aérea Chinesa consegue alcançar quase qualquer ponto do Mar do Sul da China a partir do continente. O problema chines são a proximidade do Japão e outros aliados dos EUA. Um bloqueio naval, apesar de ser eficiente, provocaria alguma reação mais dura dos chineses. Não sei se a US Navy sozinha daria conta do recado. Um atrito seria briga de cachorro MUITO grande. As economias, hoje, são todas interdependentes, devido à globalização. Se a China cai afeta os EUA, e vice… Read more »

Fabiano Martins
Fabiano Martins
3 anos atrás

Rinaldo Nery 19 de agosto de 2016 at 13:28
Verdade,a China não é nem um cachorro morto.
Os EUA gastaram trilhões de dólares no Iraque,quanto custaria uma briguinha contra a China ?
O fator do gasto é o mais importante de uma guerra, e eu só fiz apenas suposições.

augusto
augusto
3 anos atrás

Rinaldo concordo que se a China cqir vai ser desatroso, por isso o conflito tem que ser rapido para nao acontecer na asia o que aconteceu na europa e a economia rapidamente voltar ao seu lugar. Apartir do momento que a guerra nao sera rapida a melhor estrategia a ser adotar é uma Mutua destruicao assegurada ou MAD ate uns dos lados cair ou fazerem as pazes como na guerra fria mas isso exige PACIENCIA pra nao fazer ….

Marcos
Marcos
3 anos atrás

bosco123 18 de agosto de 2016 at 23:35

“A capacidade de carga o B-1B é maior que a do B-52…”

Sim, é verdade. Mas para sua época, o B-52 foi uma aeronave gigantesca e com um alcance global.

Heyarth
Heyarth
3 anos atrás

Aqui vai o vídeo sobre este tópico
https://www.youtube.com/watch?v=vwOaEEwLogU

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
3 anos atrás

A China moRre de medo de um ataque nuclear dos EUA.

A US Navy aniquilar a China em questão de minutos com um salvo de Trident II D-5 SLBM.

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
3 anos atrás

Fabianos,

Que gasto Cara? O arsenal nuclear americano è qualitativa e quantitativamente superior. É a conta jà foi paga.

Um submarino Ohio sozinho, pode torrar a China facilmente.

Fabiano Martins
Fabiano Martins
3 anos atrás

A tá ,porque não jogaram uma nuke no Iraque ou no Afeganistão ?
Sairia uma conta bem mais barata rsrsrsrs,simples assim.
Essa ideia seria boa para os Russos também, jogar uma nuke lá na Siria para acabar com o EI rsrsrsrs.

Rafael M. F.
Rafael M. F.
3 anos atrás

Vou repostar um comentário que fiz aqui há alguns meses: . Posso até parecer preconceituoso, mas essa é a visão que tenho da China: . A China reúne o pior do capitalismo predatório com uma ditadura. São como uma praga de gafanhotos (falando politicamente), por onde passam deixam apenas miséria. Seu capitalismo se assemelha muito ao capitalismo norte-americano do fim do séc. XIX. . (Em tempo: sou um admirador incondicional da cultura chinesa, seu povo, sua história. É um dos berços da Civilização) . E um sistema capitalista predatório gera graves tensões sociais, que no caso chinês estão sendo mantidas… Read more »

Rafael M. F.
Rafael M. F.
3 anos atrás

A propósito, leiam sobre a Guerra Russo-Japonesa. Há elementos geopolíticos muito semelhantes aos de hoje.
.
Diga-se de passagem, o Mar da China Meridional/Oriental sempre foi, como se diz aqui no Rio, “Terra de Marlboro”.
.
Ou melhor: “Mares de Marlboro”

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
3 anos atrás

Fabiano,

A Siria, Iraque e Afeganistao nao sao potencias nucleares.

Para que despejar nukes em paises militarmente inferiores? Só para sair mais barata a guera? Seria um crime.

Contra paises nuclearmente armados, nao se trava uma guerra convencional, como a Russia ou a China, voce parte para o porrete atomico imediatamente.

Bruno V. Campestrini
Bruno V. Campestrini
3 anos atrás

Detalhe que em uma guerra nuclear entre eua vs china a China estaria em enorme desvantagem. 1) Têm muito menos ogivas nucleares 2) Os submarinos balísticos chineses são consideravelmente barulhentos, ou seja, a chance de os eua interceptarem eles é considerável. 3) Os mísseis americanos são mais avançados tecnologicamente, portanto tem uma precisão muito boa, os trident II dos subs americanos são ótimas armas de primeiro ataque. É por isso que eu duvido que a China fosse tentar uma guerra nuclear, é muito mais provável uma guerra convencional, e mesmo essa tentará ser evitada a todo custo, visto que em… Read more »

Fabiano Martins
Fabiano Martins
3 anos atrás

Países que possuem armas nucleares, geralmente não são atacados por outras potencias nucleares ,porque as vezes pode ser um baita de um tiro no pé.
Porque corre o risco de levar outra nuke de volta na cara,bater em bêbado e cachorro morto é facil,os Chineses vão ficar quietinhos no canto deles e Americanos idem.

Rafael M. F.
Rafael M. F.
3 anos atrás

Pela ótica de um leigo entusiasta de estratégia militar: Pela minha leitura, a estratégia de dissuasão chinesa no Mar da China Meridional/Oriental se baseará principalmente pela estratégia de saturação. Esqueçam esse negócio de Nukes, só serão usadas em caso extremo, e a China terá muito mais a perder em um ataque nuclear do que os Estados Unidos. . A estratégia de saturação consistirá basicamente de lanchas, navios e aeronaves capazes de lançar mísseis de forma a saturar as camadas defensivas de um GT e dessa forma afundar um Porta-Aviões – ou causar danos suficientes para que o mesmo seja obrigado… Read more »

fresney
fresney
3 anos atrás

Parece que a velocidade de decolagem do B-2 é menor que os demais???

Eduardo Primo
Eduardo Primo
3 anos atrás