F-35A USAF
Esquadrilha de F-35A da USAF

A USAF (United States Air Force) divulgou dados da última operação realizada com seus caças de quinta geração F-35A Lightning II, visando atingir a IOC (Initial Operational Capability,) ainda este ano.

Sete F-35A foram deslocados da Hill Air Force Base, Utah para a Mountain Home AFB, Idaho, para realizar uma série de testes operacionais envolvendo caças de quarta geração F-15E Strike Eagle da 366th Fighter Wing.

F-15E
F-15E

O gráfico abaixo divulgado pela USAF mostra um resumo do exercício no qual os F-35A realizaram 88 surtidas das 88 planejadas (100% de disponibilidade), e acertaram 15 das 16 bombas lançadas no alvo (94% de acerto).

Mas o destaque no gráfico aparece na quarta coluna, onde se diz que os F-35A não sofreram nenhuma perda em “dogfights” contra os F-15E.

Alguns analistas dizem que os F-35A podem ter vencido por 8:0 ou simplesmente terem completado suas missões sem serem detectados pelos F-15E, o que já seria um grande feito.

F-35A versus F-15E

93 COMMENTS

  1. Usa Americanos começaram a imitar os Russos e Chineses. Para justificar a grana que torraram, em um projeto problemático, dizem agora que o F35 é invencível.

  2. É o que já venho dizendo há algum tempo: Depois de superados os seus problemas o F-35 seria um adversário difícil de bater.

  3. Difícil seria a o pentágono dizer que o f35 perdeu para o f15 kk é igual político quando é acusado de corrupção nunca diz que é culpado sempre é inocente

  4. Fernando “Nunão” De Martini, ótima tarde! Sim, errei a colocação, o correto é Japão vai comprar mais, com base recente na solicitação de caça bimotor de longo com baia interna para seis mísseis ar-ar. e Canada define a escolha

    Obrigado!

  5. Eu realmente não acredito que o F-35 seja ruim. Na verdade, acho que deve ser mesmo muito bom, ainda mais quando os problemas forem solucionados e conforme for passando o tempo, aperfeiçoamentos sejam feitos, como é o normal com cada aeronave.
    .
    O problema, na minha opinião, é que ele é caro demais para o que é. Mas ainda acho que há algo que ainda não estamos ‘pescando’ sobre ele.

  6. Imagino que a escolha do Canada não esta atrelada aos resultados de testes, é mais a uma questão de custos.
    Que estes resultados são favoráveis minguem nega, depois de Israel ter feito aquela apresentação do seu F35 esta boa noticia.. Os ventos ou melhor, os céu esta se abrindo para o F35

  7. Engraçado como tudo neste mundo se ressume a propaganda, o BOM e MAU e sempre relativo, “mais importante que a verdade e quilo que pode ser provado ou defendido” com disse o MARCUS, querem justificar a todo custo o projeto F35 ….

  8. To vendo o pessoal criticar.. Duvidar ! Mas… Não sei se vocês repararam… A opinião de vocês tbém é apenas especulação ! Ninguém está provando que o F35 é ruim !

  9. As informações sobre a aeronave, por vezes, são desencontradas. Alguns artigos “sentando o pau na aeronave” e seus custos, em outros, como esse, dizendo que tudo é perfeito. Difícil saber onde está a verdade e onde está a propaganda. Quanto aos acertos, são bombas guiadas (GBU-12). Salvo melhor juízo, o acerto tinha que ser 100%, a não ser que as condições meteorológicas fossem desfavoráveis.

  10. Talvez seja um ótimo caça, talvez não, certeza mesmo é que ninguém é louco de querer entrar em combate contra um desses pra comprovar.

  11. A depender do cenário, até um 14 BIS vence um F15. 🙂

    Brincadeiras à parte, o F35 não é um ninja acrobata com suas espadas e punhais. sua força mesmo está em sua rede de link de dados, que permite que os diversos dispositivos de guerra em uma arena moderna de combate (AWACS, satélites, outros caças, radares Aesa, radares em terra…) troquem de dados intensamente de forma que ele pode estar com todos os seus sensores em modo passivo e ainda assim pode ter ampla consciência situacional. Além disso, é stealth.

    Assim, sua força está na capacidade de achar e atirar em seu oponente antes de ser visto.

    E lembrando que o F35 foi feito acima de tudo para ataque, com capacidade de autodefesa.

  12. O F-35 ainda é uma incógnita e pela quantidade de dinheiro gasto lembra muita a história do F16 e do F111. Espero que ele repita a história do primeiro e não a do segundo!

  13. “Rinaldo Nery 28 de junho de 2016 at 15:50
    .
    …Quanto aos acertos, são bombas guiadas (GBU-12). Salvo melhor juízo, o acerto tinha que ser 100%, a não ser que as condições meteorológicas fossem desfavoráveis.”
    .
    Correto!! Acho que a FAB acertaria 100% mesmo com seus jatos ultrapassados.

  14. Bom, não duvido de que quando o F-35 estiver plenamente operacional venha a se tornar uma aeronave de combate esplêndida, dado o volume de recursos dispendidos em seu desenvolvimento e consequente tecnologia de ponta empregada.
    Quando vai ocorrer, são outros 500. Salvo engano, a USAF planeja declarar o IOC até o final deste ano, só precisa combinar isto com o complexa versão 3i do software da aeronave. Eu acho que vem novo adiamento à frente.
    Agora, retornando ao tópico, o que que chama a atenção é a “divulgação” de tais resultados no atual contexto, no qual o programa é bombardeado de críticas por todos os lados.
    É muita coincidência para se ignorar e dar credibilidade ao afirmado, pura e simplesmente.
    Tem cheiro de teste manipulado e com resultados inflados para impressionar.
    Porém, sem ter acesso às condições em que se realizou o exercício, só nos cabe o puro achismo.
    Sds.

  15. Eu acho muito estranho esses dados logo após a divulgação de que será trocado o acento do F35, americano gosta de achar justificativa para erros de planejamento, estão querendo vender de qualquer jeito, o avião é bom, mas ainda sim, não justifica tanto dinheiro nesse projeto.

  16. Continuo rindo de vocês, no outro tópico malharam o F35 mais que Judas, ri muito, agora sai um resultado desse, ainda mais duzamerucanusmalvadosladroesdepressal, a galera continua não acreditando, só rindo mesmo, tapa na cara dos ignorantes. Bosco, vc lembrou bem do Osprey, no início o seu desenvolvimento foi cancelado de tão ruim que era, e hoje, o que representa o Osprey para os Marines???? O F35 é moderníssimo, dá de MIL a ZERO no Gripen, aliás, nem dá pra comparar uma Bic com uma Mont Blanc, eu até acho que fizemos bem em comprar o Gripen, pois somos uma país meia boca e vamos continuar sendo por muitas décadas, pois ninguém pensa grande. O certo era o F18 e depois partir para o F35, mas…

  17. Bosco123…..o tao e ainda criticado V 22, nunca deixou de fazer suas viuvas. Antes de ser chancelado pelo usuario , matou muitas dezenas de tripulantes…….estamos falando de algo q comecou a mais de 20 anos. Era e ainda continua com seus problemas e sua disponibilidade nao eh essa coisa toda q escrevem……. Manutencao absurda………… Sds

  18. Que comparação descabida essa do F-35 com o Gripen. São aeronaves de gerações e conceitos completamente distintos. E o dinheiro pra manter o F-35 voando, custando USD 50,000/hora? Caia na real, amigo.

  19. O mais caro projeto militar do mundo até o momento, exaustivos testes e correções já efetuados, participação das mais conceituadas empresas de tecnologia como LM, Northrop Grumman, Bae Sistems, Pratt & Whitney, Elbit Systems entre outras. Países participantes Noruega, Inglaterra, Holanda, Japão, Dinamarca, Coreia, Turquia, Itália, Israel, Austrália e Canadá. Diante de tudo isso será que eles precisam inventar estatísticas? Não estou dizendo que o caça será alienígena ou matador de Sukhoi, mas convenhamos, se ele for excepcionalmente bom estará apenas fazendo jus ao porte do projeto. Ele é caro? Sim. Li que a variante A custa $98 milhões, B $104 e a C $116 – para comparação o B2 custa $2.13 bilhões cada e o F22 custa $ 422 milhões. Os caças russos conseguem ser tão efetivos quanto e custam muito menos? Pode ser… Não vou entrar nesse mérito, até porque se fosse para fazer um caça mais simples e que custasse menos, creio que daria para fazer mas eles não optaram por isso. Contrariando as probabilidades muitos ficam aqui só na torcida para eles se ferrarem. Acho que dá para entender esta inveja.

  20. Reinaldo Nery, Os caras querem passar do F5 Forever, para o F-35, sem passar pelo Gripen! Calma gente! devagar com o andor, que o santo é de barro. Hehehe……

  21. Algumas coisas a serem comentadas:
    1) O F-35 não é o mais caro projeto americano. Se pegarem outros projetos e atualizarem os preços verão a realidade. Os B-1, por exemplo, tiveram custos de US$ 100 bi em desenvolvimento. Corrijam esse valor da década de 80 para cá e verão quão aterrador foi seu custo.
    2) Venceu em dogfighter como? O avião não projetado para entrar em manobras e sim ser furtivo a sua detecção ou ser capaz de atirar sem manobrar.

  22. Não entendo os problemas do F35.
    Grosso modo, o avião é bom.
    É stealth? É.
    Tem bom desempenho (velocidade, alcance)? Tem
    Tem bons avionicos? Sim.
    Os erros são detalhes. Que precisam ser resolvidos.
    Se o assento ejetor tem problemas, é um detalhe. Imagino que seja fácil de resolver. Parece que o problema é que trocaram de fabricante.
    Quanto ao software, não vejo como não resolver.
    Se o avião voar, for de baixar detecção, tiver bons sensores e conseguir disparar, ótimo.
    Não foi feito para dogfight.
    Acho que já poderia ser usado e torcer que nenhum piloto magrinho tenha que ejetar.
    Em guerras recentes, parece que os EUA não perderam nenhum caça em combate.
    Se não derrubam um f16, por que derrubariam um caça “invisível”?

  23. A USAF teve perdas na Desert Storm, na Iraq Freedom e na Allied Force (Kosovo). Nessa última, um F-16 e um F-117 (conheci o piloto). Mas essa não é a questão. E ninguém “torce” contra a aeronave. Não faz diferença pra nós. Tomara que voe. A questão são os custos extremamente elevados e os problemas do projeto. Salvo melhor juízo, comparativamente, são mais elevados que os antigos projetos comentados. Só isso.

  24. Offtopic
    Rinaldo Nery.
    Estava vendo a última AR.
    Fala sobre a demanda por pilotos estrangeiros em vários países, processo de seleção, requisitos e $alário$.
    Entre 200 e 250 mil dólares por ano. cerca de 20 mil dolares (62 mil reais) por mês.

  25. Enquanto isso o F18 SH continua dando kill nos F22.
    Pura Propaganda, no sentido americanizado da palavra (com enfase em enganação)

  26. Amigos , façamos algumas observações :
    Foi divulgado que em df o f 16 foi superior ao f 35 , bom…( isso até o manobrável f 5 o seria se não fosse a falta de potencia do j85).
    O fato é que não sabemos ao certo como esses combates contra o f 16 e f 15 foram realizados , mas eu imagino que contra o f 15
    o uso da mira montada no capacete fez toda a diferença (isso anula qualquer vantagem de potencia ou super ultra manobrabilidade
    ou vetoramento de empuxo .
    No caso do gripen eu ainda não tive tempo de pesquisar o alcance de seu irst mas penso que com radar desligado em bvr ( não
    denunciando sua posição, e com multiplicadores de força como radares em terra E 99 / datalink e o pacote que já foi comprado para
    o gripen (meteor / misseis irst ) acho que o gripen bate sim o f35 .Contra quinta geração radar ligado não serve para nada em bvr(acima de 40 km),
    e em muitas situações ate abaixo disso.

  27. Se o F-35 será um sucesso ou um fracasso, só o tempo dirá. Mas que esses dados estão muito estranhos, estão!! Esse dogfight aí foi de fato dogfight?? Combate na arena visual? Por que se for, fica dificil de acreditar que um F-15E tenha perdido…

  28. se ele e bom ou ruim eu nao sei ,, acredito que ele e uma inovaçao e como toda inovaçao , leva tempo pra ficar perfeito,,, mas nao acredito que a maior industria de avioes do planeta faria algo que nao fosse possivel aperfeiçoar,, pra min ele e magnifico,, e acho que apenas um desses derrubaria muitas forças aerea peço mundo, inteiras inclusive a do brasil… pode fazer fila de f5 , tucano , amx etc que e mole pra ele. kkk seria ate covardia.

  29. O F-35 pode ter cintura dura mas sua furtividade e seu alto nível de consciência situacional devido à combinação do DAS, do EOTS e do sistema ELINT “Barracuda” podem lhe dar vantagem também no combate aproximado , que é diferente (ao meu ver) do dogfight com canhão.
    Supondo que o F-35A esteja numa configuração stealth full ele não teria um míssil de curto alcance e só contaria com Amraams. O F-15E por sua vez não é dotado de um IRST (como regra) mas tem um potente radar. Um F-35A poderia se aproximar de um F-15 de forma furtiva, com o radar desligado, mas com o F-15 na mira utilizando o DAS e o “Barracuda” e disparar um Amraam à queima roupa.
    Agora. se for mesmo no dogfight (com canhão) fica difícil acreditar que a vantagem seja assim tão grande (8 a 0) tendo em vista que no aí a vantagem da furtividade é perdida e um caça tem que colocar o outro na posição de 12 horas e na alça de mira.

  30. Até aqui um caça ineficiente e caro, será bom mas ainda nao é, e vendeu? Sim, até porque na prática o mundo ainda é bipolar quando se fala em armamentos e o F35 é o produto NATO e de aliados fies ao tio Sam, é também a propaganda mais cara e a que saiu primeira frente aos 2 stealths chineses e ao russo, ah mas os chineses soltam pecinha, o russo não é o que promete e seu motor ainda precisa ser desenvolvido, mas o F35 precisa de tanta coisas ainda não? …. antes que oensem, não sou fã nem um pouco de produtos russos e chineses mas propaganda e é isso aí. …por acaso alguém ja viu uma propaganda da Coca-Cola dizendo para que a bebam a uma temperatura Rio 40°C? Acho que nao! Se não fosse a figuea do urso polar, do gelo e aquela vinheta de que aquilo é o sabor “beba gelada” a Cia seria outra e as vendas….

  31. Em sites americanos e britânicos os questionamentos eram os mesmos. Vai ver só liberaram os F-15 para decolar depois dos F-35 terem acertado o alvo. rsrsrs

  32. E como o congresso americano iria justificar o caça de US$ 1.000.000.000.000,00(um trilhão de dólares)perdendo para um caça de quarta geração!!!

  33. O caça não custa um trilhão de dólares, colega. Aproximadamente 2.500 unidades custam 380 bilhões, ou seja 150 milhões cada. Quanto custam 2.500 Rafales, 2.500 Eurofighters ou 2.500 gripens NG.

    É o programa mais caro porque é o maior principalmente.

  34. Olha o que sei é que ele vai ser bom caça, mas não vai nem chegar perto do que foi e é o F16, o F35 vai ser bom na marra

  35. Fonseca, respondendo ao seu off topic, a Turkish vai contratar 600 pilotos até 202. Aliás, que coisa o atentado de hoje. Já há vários brasileiros na Turkish.

  36. Pelo que li o F 35 é fraco em dogfight, isso dito por pilotos americanos, agora se utilizou HMD e IRST neste exercício, então é possível sim o placar, por ser stealth deve ter entrado em melhor posição no engajamento e dai pra frente o capacete fez o resto

  37. Como dito por alguém anteriormente, sem que nós saibamos as condições dos testes, tudo que dissermos aqui será especulação. Mas é bom lembrar de algumas coisas antes. Não existe sistema infalível. Não existe munição inteligente com garantia de 100% de acerto no alvo, ainda mais em condições de combate. Não existem testes/simulações perfeitos. Quando em combate, SEMPRE há a possibilidade, e quase certeza de perdas, não importa que tipo de aeronave se esteja voando, porque o inimigo vai SEMPRE usar de tudo que se possa e o que não se possa imaginar para te derrubar. A única coisa que vai dizer se o F-35 é ou não uma boa aeronave, vai ser a experiência em combate. E vale lembrar que, ao longo da história, aeronaves que pareciam excelentes e imbatíveis no papel, foram derrotadas por aeronaves teoricamente ultrapassadas. Sistemas infalíveis no papel que não funcionavam como deveriam nos teatros operacionais porque os testes eram pouco rigorosos. A História está cheia de exemplos.
    .
    É muito fácil colocar bombas no alvo em dias limpos, sem ninguém atirando em você e quando se pode escolher o melhor perfil de ataque. Em ambientes altamente disputados a coisa muda completamente de figura. Muita gente esquece desses pequenos detalhes importantes na hora de criticar ou de elogiar cegamente qualquer determinado tipo de equipamento.
    .
    A única birra com o F-35 até o momento, na minha opinião, é o fato de que o custo está sendo muito alto, e o gerenciamento do projeto está bem desastrado. De resto, vou aguardar as notícias de quando estiverem operacionais e fazendo deployments pelo Mundo afora. Não acho que vale à pena comparar o F-35 com qualquer outra aeronave no momento. Não apenas por ser de uma geração mais avançada, mas simplesmente porque não é justo compará-lo com aeronaves que já detêm uma história própria, já foram aprovados em combate e as opiniões sobre sua qualidade geralmente são unânimes.
    .
    Se o custo elevado valeu à pena ou não, só o tempo vai dizer, e provavelmente só saberemos disso daqui a uns 20 anos. Mas o que eu acredito ser certo é o mal gerenciamento do projeto, que não apenas está atrasado e acima do orçamento inicial previsto, como gerou uma controvérsia poucas vezes vista (mesmo que não seja algo inédito e existem diversas aeronaves para provar isso, sendo o já citado B-1, um bom exemplo), diversos problemas de desenvolvimento do projeto foram encontrados ao longo de sua existência, mas como alguém também já comentou, são detalhes que podem ser sanados tranquilamente.
    .
    O jeito é aguardar mesmo e ver como eles se comportam quando operacionais.

  38. Eu não acho que o F-35 seja tão ruim assim num dogfight clássico. Mesmo “à queima roupa”, as técnicas de combate de aeronaves V/STOL são respeitáveis. Nas Malvinas, os Harriers e Sea Harriers tiveram “placar” semelhante com os Mirage e A-4

  39. A notícia diz que o F 35 passou pela defesa aérea ou mesmo as venceu em “dogfight” mas os anti torcem o sentido das palavras e mesmo botam no mesmo balaio a democracia Americana com as ditaduras Chinesas e Russa. Censor, esses comentários são…técnicos??

  40. Na fonte original (theaviationist.com) o que mais tem de interessante não esta no texto. Esta nos comentários dos pilotos (inclusive dos F-15/F-16). Resumindo : lançamentos de bombas – simulado , “dogfight” (mesmo simulado) não é “dogfight clássico” (foram considerados como vitórias os casos quando f-35 “simulou” lançamento de bombo atingindo alvo com sucesso ou saiu da área sem ser “travado” no radar), F-15 estavam sem apoio AWACS , etc,,, Principalmente gostei o comentário de um “apaixonado” pelo F-15 (tradução bem próxima): já que F-35 não foi projetado para “dogfight” o LM mudou as …. regras de “dogfight” 🙂 …
    Principal foco das discussões por lá : F-35 não é um caça!É um striker! E depende muito dos F-15/16/22 etc..
    Um abraço!

  41. Esse é o ponto que a maioria dos leigos esquece. É um striker. Não foi concebido pra dogfight. Se tiver que manobrar vai ser pra se defender. Mas tem gente que insiste…

  42. Como pode uma aeronave de 1 trilhão de dólares não ter a qualidade básica, que é o dogfight ?

    O que falam é que o F-35 não precisa ir pro corpo a corpo, ou por que ele é stealth, ou consegue atingir seu alvo ser ” travada”, ou ela faz isso ou aquilo.
    Mas quando estas ” vantagens ” estiverem caído, me aparece este 8×0.. é de chorar de rir.

    Cada coisa que o povo força para justificar que a aeronave pode sim ser um fracasso , e agora esse 8×0 do nada, depois de péssimos resultados; faz tudo parecer no mínimo muito duvidoso, para não dizer outra coisa.

    Porque não citar que vetores 4++ estão muito mais prontos bem preparados para qualquer missão?
    E por que nunca questionar esse placar digno do 7×1 contra Alemanha, aparecer assim do nada ?

  43. Scudb

    O que F-16 faz que o F-35A não faz, amigo?
    É 5 ou 10% mais ágil? Voa mais rápido sem carga durante 5 minutos?

    F-35 dependeria de F-16 para o quê exatamente?

    Só relembrando, a notícia original sobre o IOC fala claramente em missões de combate aéreo nas quais o F-35 não teve nenhuma perda.

    “”The missions included Offensive Counter-Air (OCA), Air Interdiction (AI), Suppression of Enemy Air Defense (SEAD), Defensive Counter-Air (DCA) and Close Air Support (CAS).”””

    Se a LM mudou as regras do dogfight isso, na verdade, não faz muita diferença desde que a aeronave vença, complete sua missão e volte para casa em segurança. Eu,pessoalmente, duvido muito que qualquer outra aeronave consiga operar sem perdas em um ambiente protegido por F-15s junto de sistemas anti-aéreos modernos.

    Certamente deve haver um pouco de propaganda nisso tudo, mas aconteceu que a aeronave funcionou dentro do previsto inclusive superando o caça mais bem conceituado da atualidade.

    Quando se diz que o F-35 dependeria do F-22 é em referência a situações onde os americanos estariam em menor número, contra caças chineses e ou russos modernos. Não se considera que o F-35 precise de escolta para enfrentar qualquer caça de 4,5 G, até porque a USNavy, que vai na frente, não possui F-15 ou F-22 para proteção.

    Abs.

  44. bosco123 28 de junho de 2016 at 21:04 O F-35 pode ter cintura dura….
    Gostei da cintura dura rsrs
    Os engenheiros e todos envolvidos no projeto e as forças aéreas que já adquiriram o F35 não sabem de nada, nós que entendemos muito… rsrs
    Feliz vida de entusiastas, bom d+ , não requer responsabilidade.

  45. Olha, ocidental sincero.

    Para começar a sua informação de um trilhão de dólares está errada como eu disse acima.

    Aqui de novo você erra

    “””Porque não citar que vetores 4++ estão muito mais prontos bem preparados para qualquer missão?”””

    Os vetores de 4++ não estão preparados para qualquer missão, principalmente as do F-35 e F-22 contra sistemas de defesa modernos. Nesse caso os 4,5 g por mais ágeis que sejam são pouco mais que plataformas de mísseis de cruzeiro.

    Também acho estranho o 8X0, mas quando citaram 12×0 de sukhois contra EFs muitos acreditaram e defenderam.

    Acho que deveriam esperar um pouco mais, pois essa já é a segunda participação do F-35 onde ele superar os caças da geração passada e tudo indica que haverão outras, mesmo que o 8×0 seja marketing.

  46. Sou um entusiasta do programa F-35 mas confesso que essas informações não dizem lá muita coisa, se é que dizem alguma. F-16 historicamente costumam vencer F-15 no dogfight, nem por isso foi invertido o mix hi-low da USAF. Dogfight é uma coisa com tantas variáveis que somente analisando profundamente – o que não é possível visto não divulgaram maiores detalhes – poderíamos tirar alguma conclusão satisfatória. Nesses moldes sensacionalistas, as informações sobre dog-fights são mais irrelevantes do que já costumam ser.

  47. Alguma coisa não bate na lógica que o Ocidental nos quer impor. Ele não gosta dos EUA e do Ocidente e é automaticamente desalinhado com o Ocidente de modo geral e com os EUA em particular e flerta com tudo que seja oposição a esse mesmo Ocidente. Aí, ele considera que o F-35 é um produto péssimo que não cumpre à função para a qual foi concebido e custa o olho da cara. Como ele não é cidadão americano e muito menos contribuinte americano ele deveria era ficar feliz com essa situação já que seria mais um prego no caixão dos EUA e do Ocidente frente à competência russa que consegue fazer excepcionais caças altamente letais e competitivos a custos baixíssimos.
    Mas não! Ele insiste em querer mostrar a nos que os EUA estão gastando mal o seu dinheiro como se isso de alguma forma o incomodasse.
    Eu ainda não sei se ele está satisfeito com essa situação ou se ao contrário, está insatisfeito.
    O Ocidental Sincero é o mais novo “imparcial isento” na blogosfera. rsrssss

  48. Corsário,
    Mas as informações que denigrem o caça, sem confirmação oficial da USAF, do USMC, da USN e e mais uns 10 operadores, que não dizem lá muita coisa, são absorvidas facilmente pela galera sem maiores discussões. As que dizem respeito que ele foi bem têm que ser altamente técnicas?
    Aí fica difícil. rsrss

  49. a falta de informações liberadas pelos orgãos envolvidos no projeto, faz com que a mídia especializada no assunto comece a soltar pequenos boatos e supervalorizando pequenos problemas, solucionáveis, para que a opinião pública se manifeste, e aí, os desenvolvedores do projeto venham dar explicações em coletivas e soltem mais detalhes da aeronave, o que geraria uma grande quantidade de matérias e coisas assim, esses norte americanos já abandonaram projetos milionários sem resultados satisfatórios, pelo que sei, em dogfight, este multirole, só teria desvantagens em manobras fechadas, mas não consigo imaginar um combate aéreo na atualidade, com caças se perseguindo e desviando com manobras absurdas, os caças que necessitam esse tipo de tática para combate, seriam abatidos, sem nem saber da presença de um f-35, os que pudessem talvez, enfrentá-lo, assim como ele, teriam a capacidade além do alcance da visão, com mísseis capazes de travar alvos à 90° do radome, e até atras da aeronave, com sistemas capazes de selecionar alvos através do movimento do capacete ou dos olhos do piloto, fica difícil até assistir “TOP GUN” hoje em dia, os combates do presente, para algumas forças, serão como submarinos e seus torpedos, lançar e esperar…..

  50. Eu discordo que o F-35 seja um “striker”. Eu o vejo como um caça bombardeiro multirole como todos os de 4ªG. O sistema DAS integrado ao HMDS só tem utilidade para um avião que busca ter vantagem no combate ar-ar.
    Ele pode numa configuração ar-ar stealth levar 4 Amraams. Com certeza deverá levar seis num futuro próximo. E ainda pelo tempo em que deverá ficar em operação ainda será vetor de pelo menos mais duas gerações de mísseis ar-ar, que deverão ser menores no futuro e que sinaliza que ele deverá levar mais de 6 internamente. Oito a doze são quantidades razoáveis de se prever.
    Hoje numa configuração não stealth ele pode levar 14 mísseis ar-ar e ainda conserva amplas chances de sucesso no combate BVR contra todos os caças do mundo tendo em vista seu reduzido RCS, seu radar, o nível de fusão de dados e de interação homem-máquina, etc.
    Quanto ao combate BVR ele é privilegiado hoje não só no Ocidente mas também em todo o mundo haja vista um caça ter uma quantidade muito maior de mísseis de médio/grande alcance que de curto alcance.
    O combate visual hoje é visto como sendo excepcional, de auto-proteção, e pouco provável tendo em vista o combate dissimilar entre caças de gerações diferentes. O combate WVR para o F-35 tem mais chances de se materializar no caso dele enfrentar o T-50 ou os furtivos chineses.

  51. Amigos…
    .
    Tenho uma posição próxima a do Corsário137…
    .
    Por tudo o que já foi relatado/publicado até aqui, só há uma conclusão a se tirar acerca de dogfigth: e ela é ( ao menos pra mim… ) a de que… “dogfigth é dogfigth”…!
    .
    Amigos, que se dê chance a um Mig-17 pra ver o que acontece… A história ( e não falta literatura acerca disso ) está repleta de exemplos de como aeronaves ultra-arque-avançadas ( em suas épocas ) foram vez por outra surpreendidas em combate próximo e foram derrotadas; assim como também existem os mais contundentes exemplos de como um “tijolão” pode se dar muito bem contra um “ligeirinho” se o piloto for esperto o bastante para utilizar os pontos fortes de suas máquinas.
    .
    Sobre o alegado desempenho ruim do F-35, acredito que se deve pensar em que condições é ele apresentou esse suposto desempenho ruim… Um ponto que considero, por exemplo, é que o F-35 carregará muito mais combustível internamente ( assim como suas armas ) que outras aeronaves de mesmo peso. São mais de 8 toneladas em todas as variantes, marca que somente é alcançada por outros “pesos-médios” com tanques externos… Isso, em determinadas situações, certamente irá interferir no desempenho da máquina frente a um tipo que pode alijar sua carga rapidamente para ganhar performances… A aerodinâmica do F-35 também certamente interfere no seu desempenho, mas falta dizer até onde ela interfere… Por tudo o que já foi divulgado e que “oficialmente” se admite, o F-35 acelera mais rápido e sustenta uma curva “quase tão bem” quanto um caça de quarta geração…
    .
    Tem esse artigo do aéreo muito bom: http://www.aereo.jor.br/2010/07/22/o-f-35-no-combate-aereo/
    .
    Enfim… Seja como for, penso que o que é certo nisso tudo é que não faz muito sentido pegar números por aí e comparar as aeronaves somente em configurações limpas e acreditar unilateralmente que isso vai determinar automaticamente o destino de um combate aéreo, já que nenhuma aeronave vai para o combate em configuração limpa de fato…
    .
    E outra parte que é considero ponto comum é que a tecnologia faz sim a sua parte… Uma aeronave com um piloto bem treinado, usando uma mira em capacete tipo DASH e mísseis avançados de quinta geração, sempre será uma ameaça em dogfigth. E se se tem isso em uma aeronave de caça de quinta geração, que empregue ampla fusão de dados, então a ameaça é ainda maior…

  52. Bosco,

    Justamente por essa mistura de torcida com politização – visto que alguns que criticam o projeto só o fazem por este ser de origem norte-americana – que eu procuro ser o mais imparcial possível, nem transformando as críticas negativas em desgraças e nem as positivas em milagres. Acho que já temos isso de sobra nesse e em outros fóruns.

    Acho o F-35 algo superlativo, e não é por uma informação vazia sobre dogfights que vou melhorar ou piorar minha visão sobre o assunto, justamente porque acho que isso não diz lá muita coisa. Afinal, ele conseguiu essas marcas devido a questões aerodinamicas e/ou de motorização que lhe permitiram manobras mas favoráveis para o engajamento ou foi porque a formidável suíte aviônica, com seus sensores passivos e integrados, conseguiu travar nos Eagles enquanto os pilotos desses olhavam atônitos para o vazio de seus MFD sem saber explicar o que os tinha tirado do combate?

    Sentando no pires: o 8×0 foi em função das tecnologias inovadoras presentes no F-35 ou qualquer Flanker poderia ter feito o mesmo?

    Dogfight por dogfight os franceses alegam terem vencido um Raptor usando uma Jaca.

    Sds,

  53. Bosco,

    Postei uma resposta enorme em resposta ao seu comentário mas a danada sumiu! To chorando até agora kkkk.

    Mas vamos lá….

    Justamente por essa coisa toda da torcida, quase sempre irracional, é que eu tento ser o mais imparcial possível. Sou um entusiasta do F-35 e não acho que este precise de uma divulgação sobre a vitória de um dogfight para melhorar ou não sua imagem enquanto combatente.

    A minha visão é só uma: ele fez os 8×0 devido a suas tecnologias exclusivas ou o que ele fez qualquer Flanker ou F-5 teria feito? Se eu não sei, não tenho o que falar, nem pra bem nem pra mal. É só uma notícia que, pra quem sabe a diferença entre uma hélice e uma pá, não traz muito o que acrescentar sobre o assunto, muito menos criar algum juízo de valor.

    Sds,

  54. A única coisa que merece crítica no projeto do F35 é a gerência..

    O resto é bobagem.

    O nível de tecnologias inovadoras colocadas neste projeto vai deixar os seus usuários muito a frente do que a concorrência tem planejado em futuro médio para longo.

    Sei que dói para os russófilos, chinófilos, eurófilos, etc e até brasileiros que acham este projeto do Gripen a última bolacha do pacote, mas que no fim vai custar bem mais que um F35A.

    O F35 será o futuro da aviação de caça do ocidente, por muitos anos.

    Só que ele não foi feito para combater como um F86.

    Muitos questionaram os resultados de dogfights nos testes do F22, que também eram sempre avalassadores também.

    O F35 é ainda mais stealth que o Raptor.

    Em modo stealth com sensores passivos certamente é bem superior.

  55. Trollbuster 30 de junho de 2016 at 4:32
    “O F35 é ainda mais stealth que o Raptor.

    Em modo stealth com sensores passivos certamente é bem superior.”

    Uma FT composta de esquadrilhas de F-22 na escolta usando o seu radar LPI e divergindo a oposição para esquadrilhas de F-35 em modo passivo, pode passear sobre qualquer ponto da Terra de forma impune. Essa é a realidade atual da USAF.

    No caso do Obama querer fazer um discurso no Kremlin de manhã, e jantar em Washington no final do dia, dá para colocar quantos V-22 e F-35B forem necessário no meio da Praça Vermelha e discursar como novo Presidente da Federação Russa.

    Save Ferris!

  56. Os F-15 sao jatos do seculo passado, ou seja do seculo XX, dos anos 80.

    O F-35 foi projetado para combater no seculo XXI. Portanto era de se esperar esse resultado.

    Definitivamente, uma grande parcela do pessoal que escreve aqui, vive ai no Brasil e nao sabe como pensam os americanos.

    Vou repetir o que havia escrito em outro post: Israel comprou os F-35, e isso representa um grande aval para o jato. Israel e a unica nacao no mundo que depende totalmente de sua forca aerea, para poder sobreviver em um ambiente tao hostil.

    A IAF vai substituir seus F-16 e F-15 pelos F-35. Talvez em menos de 10 anos, a IAF vai combater somente os F-35.

  57. Bem, sem um piloto de F-22 desejar engajar um dogfight com ST a 500 km/h e entre 3 milhas, provavelmente vai levar pau tambem oras….só não sei porque ele faria uma imbecilidade destas…..
    .
    Qualquer um que perisitir em um engajamento dentro do melhor envelope de voo do adversário irá tomar lambada…isto acontece desde a WWII…a historia tem muitos casos de dogfights de Dauntless que abateram zeros, MiG-17 x Phanton, MIG-21 X F-15…..etc….se fizer besteira, cai….e o engenheiro chefe do projeto terá todo o direito de chamar o piloto de imbecil pois cada modelo possui um envelope de sobreposição ao outro, independente da geração do avião….
    .
    Não se sai da base sem saber qual é o perfil do provavel inimigo daquela missão…
    .
    Para cada perfil, uma tatica específica….

  58. Concordo com o corsário , com a experiência dos fabianos mira no capacete e pyton v sou muito mais o f 5 contra qualquer um
    no dogfight..

  59. Caco,

    Voce poderia me dizer que tipo de experiencia possuem os fabianos? Quantas horas voam e treinam por ano?

    Eles não possuem aviões adequados, não tem treinamento intensivo, armamento de segunda e combustivel racionado.

  60. Sem contar que está arriscado um F-5 largar uma asa depois de uma manobra de alto G e que para se chegar até a arena de um dogfight, o F-5 precisa estar vivo até lá…

  61. Largar uma asa? ai…
    Desisto de comentar , já vi f 5 recentemente em pós combustão fazendo manobras , alias procurem no you tube “caçada nos céus do brasil parte III”,
    (pra quem gosta do assunto é´um orgasmo aéreo esse vídeo ) , enfim voamos mais do que todas as foças aéreas da al juntas ok fiquem a vontade
    e pesquisem verifiquem , verifiquem como é feita a visualização de fendas e micro rachaduras com líquidos penetrantes enfim,…. vão lá .

  62. Nosso material é velho sim mas… jamais deixaremos de ser cachorros ( a síndrome de cachorro já está no dna do brasileiro ). Desisto .

  63. Entendo, como disse no outro recente post a respeito do “F-35”, que esse programa americano deve ser interpretado de uma forma diferente.
    A começar, pensando “classicamente”, não se trata de um unico avião, mas sim são tres distintas máquinas. “Aerodinamicamente” falando é evidente a diferença entre os “tres irmãos” quando se pensa em decolagem e aterrisagem. São tres versões concebidas para condições de combate extremamente diferentes; um e do exercito, outro é fuzileiro outro é aviador. Possuem trem de pousos muito distintos, envergadura, peso, disposição de massas AUTONOMIA, armamentos, e, principalmente diria, concepções customizadas visando otimizar as diferentes missões para as quais são destinados.
    Mas o que une os tres irmãos, “cara dum focinho doutro”? Caracteristicas furtivas logicamente é a mais marcante. Motorização? Sim apesar de tudo, afinal mesmo com o “ventilador” (com MGB…) , a versão VTOL guarda um grande numero de pontos em comum com seus dois irmãos mesmo em termos de motorização. Poderiamos ir mais longe, mas irmãos tem mesmo pai e mãe.

    Mas os irmãos briguentos saem pra brigar. Não ficam em casa. Todos eles. Dificilmente sairão juntos. Não ficam tomando conta do bairro. Isso é coisa pra F-15 e F-16, ainda imbativeis neste quesito, desde que auxiliados na detecção de “invasores” furtivamente camuflados por geometria angulosa e uma imensidão de outros meios de disfarce, que pssam por uma “simples” pintura não reflexiva até jammers intergalaticos de invisibilidade 360 graus. Ai os protetores do quarteirão vão contar com AWAC, estações orbitais, etc.
    Mas voltando aos irmãos briguentos. Quando o mais gordinho vai numa praia vai quase sozinho. Tem que enganar o inimigo e ainda abate-lo. Brigar feito cachorro? So de longe. Enfim os seus “irmãos” foram treinados na mesma academia…

    Resumindo: são strikers. Podem participar de DFs? Sim se precisar e devem ser bons de briga. Mas não foi pra isso que firam criados pelos pais.

    Agora esses caras dão trabalho! Como esta sendo difucil colocar nos eixos. Na escola nota zero, mas se passam é na segunda época. No “esporte” ainda não participaram do campeonato. Parece que o primeiro, aliás, será numa Macabíada.
    Abs

  64. Complementando: o programa F-35 é extremamente mais complexo do que a logica rasteira consegue pressupor. Envolve uma extensa rede logistica desde a concepçáo, determincão de sistemas, etc…mas o que é mais notavel, pelo menos para mim, é que nao so as versoes A/B/C são complementares em muito pontos, mas obedecem a pressupostos muito amplos.
    No quesito avião para o Brasil, porque digo que sou mais o Gripen? Bem, nos não queremos (enem conseguiríamos) sair para brigar. Precisamos de defesa aerea e não, necessariamente, superioridade aerea. Claro que se precisar ir la tomar satisfação de indio bolivariano os A1 vão acompanhados dos Gripens. Mas operar um esquadrão de F-35, sem contar com tudo o mais que isso representa e dentro de um conceito que o classifica, somente mesmo para Israel, Inglaterra, Italia….alem disso, uma coisa é precisar entrar em uma defesa guarnecida por oponentes russos, chineses, coreanos. Outra coisa é combater o ISIS. Ai sou mais o ST….
    Abs

  65. Os comentários do Rommelqe foram excelentes.

    O F-35 é um sistema altamente dependente de outros meios para poder render o que mais nenhum pode. Sem isso, ele não é muito melhor do que o Gripen E e, dependendo da missão, é equivalente ao F-22.

    Não vou comparar o F-35 com o J-31 e o T-50 porque ao menos para mim, esses dois programas são um fracasso. Por exemplo:
    O T-50 não levará armamentos internos e será uma árvore de natal de emissão de radio frequência. Vai entender.
    Na questão do RCS, fizeram um “Silent Su-27”, um “stealth”. Na questão dos sensores ativos será um AWACS. Ou seja, vai ser visto de longe por sensores passivos.
    A sina do T-50 é se tornar cone de treinamento para pilotos da IDAF e US NAVY.

    Save Ferris!

  66. São 8in+8out amigo Reinaldo!Totalizando 16 pontos.
    Mas não é so isso amigo Bosco..
    Outras passagens “técnicas” tb são meio estranhas.
    Bora..
    T-50 possui 5 radares da família Esquilo (N036) e quase todos utilizam o mesmo principio de sinal pseudo-ruído que os 77/81 dos F-22 , 35 e a-la Growlers (entre outros modos possui LPI tb) usam. So que tem gente (vejam post do nosso amigo Reinaldo sobre passeio sobre a praça Vermelha) que acredita na invisibilidade de avião tipo F-35 como tb na impossibilidade de interferir e/ou interceptar sinais com modulação LPI.Ja ao contrario – nem pensar! Vira um alvo porque faz papel de AWACS (mesmo lembrando que existem A-50)!
    Um banho frio: comecei estudar os meios e métodos de interceptação dos sinais em modo LPI em 1990(!!!) (exemplo: Shrick/WIley),E Voces acham que desde então nada foi feito dos dois lados da barreira?Serio?
    O grande lance é que limite físico de “não-detecção” nos dias de HOJE para radares em modo LPI (principalmente com as contramedidas de EW em andamento) – o tal Delta – não passa de 55km. Na realidade ate menos que isso..Pura física de “quadrado de distancia”.
    Outro momento técnico : sinais “pseudo-ruído” (por exemplo , LPI) são facilmente detectáveis pelos sistemas de alerta e contramedidas do adversário tipo Pastel, Hibiny ,etc.
    E tem outros e outros que tenho ate preguiça de citar….
    Imagino porque tem tanto barulho sobre F-35 , mas não entendo.. Daqui uns 5-10 anos talvez a situação vai mudar.Mas hoje – F-35 é um brinquedo caro dos países mimados que não sabem para onde gastar os “presidentes mortos” pois não tem problemas com PT, fome ,leitos hospitalares e etc..
    Radar com problemas (4 horas entre falhas contra estimados 20 ou 40 ate!) , software – idem , índice de prontidão baixo (estão falando baixinho nos bastidores sobre 40-45%) ,táticas de combates em processo de simulação, voo em baixas altitudes comprometido e vai longe essa lista.
    Israel vai gastar TODA ajuda financeira militar dos EUA so para adquirir e manter os F-35.Esta virando uma pedra no pescoço.So falta pular no Mar Morto!
    OBS ; vou nem falar sobre radares na faixa de decâmetros (EWR , Overseer, Podsolnuh , etc)! Quem gosta aprender que procure o que eles estão “vendo” e como.
    Um abraço!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here