Home Asas Rotativas Queda de um helicóptero Mi-28 na Síria mata pilotos russos

Queda de um helicóptero Mi-28 na Síria mata pilotos russos

3862
36

Mi-28N

Dois pilotos russos morreram num acidente de helicóptero sobre o território rebelde na Síria.

Um porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia disse que o helicóptero de ataque Mi-28N caiu na província de Homs nas primeiras horas da manhã de terça.

Leia a notícia completa no blog das Forças Terrestres.

 

36
Deixe um comentário

avatar
36 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
22 Comment authors
ronaldo de souza gonçalvesdonitz123Jose flavor lessaDelfim SobreiraAlfa BR Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Alexandre Samir Maziz
Visitante

Será que foi acidente mesmo , ou foi abatido ?? pois é uma região “quente”

DomSaf
Visitante
DomSaf

As ultimas perdas Russas tem sido bem salgadas para o contribuinte …

Ocidental Sincero
Visitante
Ocidental Sincero

Pelos vídeos que vi dos ataques de helicópteros russos na Síria, eles estavam voando a baixíssima altitude como nos filmes de hollywood. Vimos o que aconteceu com o famoso ataque américano na Somália. Sobre o Mi-28N, com certeza foi derrubado por armas leves. Só fica uma pergunta, será que estas aeronaves ja estavam equipadas com o sistema President-S?

Ypojucan
Visitante
Ypojucan

Fala-se que: 1- o que se fala é que era uma missão noturna e houve colisão da aeronave com o solo ou mesmo com cabos de energia. Vale lembrar que os Mil-28 e Ka-52 foram introduzidos a pouco tempo nas forças armadas russas e os próprios russos admitem que vai demorar algum tempo até os tripulantes estarem aptos a exploram todo o potencial do helicóptero. Será que tripulações não tão aptas foram mandadas para o TO no afã de mostrar a capacidade Russa e seus novos equipamentos? 2- Se foi abatido e sabendo que os terroristas possuem somente armas leves,… Read more »

Dhiério
Visitante
Dhiério

Estas aeronaves provavelmente não estavam com o sistema President-S.
Mesmo estando, ficaria dificil sobreviver a um Manpad. Seja russo ou de qualquer outra procedência, um helicóptero é muito vulnerável a um sistema como estes.
Agora, seria irônico ter sido abatido por um Igla.

Bosco
Visitante

Realmente parece haver uma diferença de doutrina em relação à utilização de helicópteros de ataque na Rússia e no Ocidente. Me parece que os russos utilizam seus helicópteros de modo mais convencional, como se fosse um avião. Os helicópteros russos engajam alvos estando em movimento, avançando contra os alvos. Isso parece torná-los mais vulneráveis. A doutrina ocidental prevê uma utilização a partir de uma posição protegida com o helicóptero pairando, em geral com um cobrindo outro, utilizando o canhão para autoproteção e atacando com mísseis. Também o sistema de mísseis russos é diferente, adotando o sistema de telecomando, o que… Read more »

Bosco
Visitante

Ypojucan,
Apenas com auxílio do fator “sorte” aliado a uma noite excepcionalmente clara é que pode explicar o abate de um helicóptero de ataque operando à noite.

Leo
Visitante
Leo

Segundo os russos foi um problema na parte hidráulica, e os pilotos reportaram que estavam com problemas. Acho improvável que tenha sido abatido pois teria vídeo na Internet e algum grupo teria assumido o abate.

Renato de Mello Machado
Visitante
Renato de Mello Machado

Bem se ele foi abatido,ou caiu, por acidente isso acontece, ele estava fazendo o papel para quê foi criado, lutar.Pelo menos eles tem força e projetam poder de verdade.Meus sentimentos as famílias.

Fernando
Visitante
Fernando

Certos sites dizem que a queda foi por fogo inimigo.

Alexandre Samir Maziz
Visitante

A declaração do Leo me fez refletir ” . Acho improvável que tenha sido abatido pois teria vídeo na Internet e algum grupo teria assumido o abate .” concordo contido meu caro , essa hora já teria uns malucos postando vídeo no youtube e gritando “Alah Akubar” !!!! .Abraços !!!!

Ypojucan
Visitante
Ypojucan

Obrigado Bosco. Pensei a mesma coisa: se foi abatido durante uma missão noturna então foi uma conjunção de fatores atípicos e uma baita “sorte” dos terroristas. Aproveitando, Dhiério, os Russos possuem nos novos helicópteros e nos modernizados (principalmente os Mi-24 e Mi-8, mas também em alguns Kamov Ka-29 da aviação naval) o sistema Vitebsk do qual o sistema President S deriva. O nome muda, mas aparentemente são o mesmo sistema de defesa, só que um é o modelo para uso dos Russos e o outro, modelo de exportação. Me corrijam de estiver errado.

Juarez
Visitante
Juarez

O que pode ter acontecido é que como os russos insistem em voar “olhando o rio”, estão levando chumbo direto, e pode, repito,pode que ele tenha sido atingido por u disparo de um projétil que atingiu o sistema hidráulico ou ainda o car~da da transmissão do rotor de cauda e era uma vez.

G abraço

BrancoF-16
Visitante

Sobre a noticia acredito até o momento que tenha sido um problema na aeronave mesmo. Considerações: uma guerra ou campanha por menor que seja envolve gastos enormes, com tropas, equipamentos, suprimentos, manutenção, logística, etc, etc, e ai digo, pode ser que realmente os russos não estejam tão bem quando já estiveram no passado, mais com certeza ainda é uma força de respeito e a ser levada a serio, dentro de suas limitações eles ainda são capazes de projetar poder e influencia. Abrindo um OFF topic mais nem tanto. Pelos cantos do país vem ocorrendo a tomada e expulsão de terras,… Read more »

Trollbuster
Visitante
Trollbuster

A doutrina ocidental de utilizar os helis fazendo hover bem de trás a baixa altura, também ocasionou algumas baixas…

O Apache Guardian veio para solucionar este problema, engajando os alvos de altas altitudes.

Bosco
Visitante

Trol, Se um helicóptero for utilizado como um avião ele se lasca. Ele tem RCS imenso, é muito lento e não voa muito alto. O diferencial do helicóptero é poder “pairar” a poucos metros (ou centímetros) e operar como um veículo de combate a partir de uma posição segura e estável. Não há porque um helicóptero de ataque deixar de utilizar sua característica mais marcante que é poder operar como um carro de combate, com o diferencial de ter capacidade de penetrar fundo em território inimigo e mudar de posição a 250 km/h. Pode-se imaginar que um helicóptero de ataque… Read more »

Bosco
Visitante

O modo “hover” protegido pelo relevo é o ideal, mas claro, haverá situações em que isso não será possível e aí o jeito é pelo modo convencional avançando contra o inimigo, de preferência ao som das valquírias cavalgando rsrss
https://www.youtube.com/watch?v=L4YeApbVajs&nohtml5=False

_RR_
Visitante
_RR_

Bosco ( 12 de abril de 2016 at 18:25 ),
.
Se se considerar um cenário assimétrico, sem oposição aérea, onde não haja uma rede de defesa integrada em terra, então creio que se pode considerar um ataque acima do envelope dos MANPADS.
.
Um helicóptero de ataque, com um mínimo de mísseis anticarro ou foguetes guiados, poderia voar a uns 4500 metros ( ou até um pouco mais alto ) e atacar dali, sem se expor. Não seria usual, e até se poderia considerar um “despropósito”, mas não vejo nenhum impedimento técnico ( exceto pelas limitações inerentes a própria carga )…

Trollbuster
Visitante
Trollbuster

A idéia do Guardian é operar com mais ou menos a mesma doutrina do A10C. Parar de trocar tiro com AAA e eliminando o risco dos MANPADS, disparando PGM de longe…

Dentro dos conflitos assimétricos que os americanos tem lutado é uma baita vantagem.

BrancoF-16
Visitante

Bosco como sempre seus comentários são muito produtivo mais o vídeo foi de mais, me vez rir kkkkkkkkk

Nonato
Visitante
Nonato

mas os russos tem brincado muito.
no início surgiram aqueles vídeos de ataques com dois helis.
rasante…
estranho é que so agora com o EI enfraquecido as perdas aumentam.
outra questão.
se os terroristas estão espalhados e até ao redor de damasco, existe um ponto seguro para os helis operarem pairados?

Bosco
Visitante

Principalmente à noite é comum a operação à descoberto dos helicópteros de ataque em operações de baixa intensidade, onde se sabe que o inimigo não dispõe de radar ou coisa que o valha. E claro, em operações de baixa intensidade há uma maior liberdade para operações a maior altitude e inclusive com o concurso de canhão e foguetes, sem se valer dos mísseis de longo alcance. Mas aí o risco de ser pego de surpresa por um manpads ou por fogo de canhão é maior. Lembrando que a 2000 metros de distância um helicóptero não é percebido pelo ouvido humano… Read more »

ScudB
Visitante
ScudB

O que consegui dos “informadores”..
Versão principal da comissão : fator humano (erro de pilotagem ou colisão com poste ). Versão plausível que eles tb estão analisando : fator técnico (falha mecânica e etc).
Não foram achados marcas de tiro ou perfurações nem detonação de munição.Caixas pretas recuperadas e em bom estado.
Tripulação – Andrei Okladnikov (formado em 2000) e Viktor Pankov (formado em 2011) pertence ao regimento 487 sediado em Budenovsk (região Stavropol).
Ate o momento essa informação circula como “fornecida pelo QG russo” as principais agencias de noticias de lá.
OBS : grau de confiança na fonte – uns 80%.
Um abraço!

Renato B.
Visitante
Renato B.

Um fator complicador é o terreno. O helicópteros ficam em situação mais complicada em área urbana se o espaço ainda não tiver sido conquistado. Afinal o inimigo pode surgir de qualquer janela.

Tanto que em 2003 os Apaches sofreram com isso num ataque à Karbala. Pelo menos mostrou que os Apaches eram resistentes à armas de tudo, um deles voltou depois de ser atingido por 29 tiros. https://en.wikipedia.org/wiki/2003_attack_on_Karbala

Trollbuster
Visitante
Trollbuster

Do jeito que os russos voam, mais hora menos hora iam encontrar um poste ou uma Dshka.

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

só se sei que heli faz um estrago e o barulho do bicho voando e atirando mete medo
https://www.youtube.com/watch?v=jC8zVvEdFYI

Bosco
Visitante

Renato,
Sem dúvida a utilização de helicópteros de ataque no ambiente urbano é complicado. Esse é um ambiente que obriga o helicóptero a se expor mais já que para ter uma boa consciência situacional e uma linha de tiro desimpedida ele tem que voar alto e não raro dentro do alcance dos manpads.

Alfa BR
Visitante

Roberto esse vídeo é da ação de um Apache no Afeganistão. Os “alvos” são talibãs.

Delfim Sobreira
Visitante
Delfim Sobreira

Bosco.
Aqui no RJ usa-se a tática de um Esquilo pairar sobre a favela em altitude, usando o FLIR pra coordenar as ações enquanto o Huey (caveirão voador) com blindagem e armamento voar próximo ao chão (já vi tirar rasantes de 10 metros sobre as lajes da favela !).
Igualzinho a Mogadíscio.
Se vai aparecer um MANPAD na favela acho difícil, pelo custo e controle sobre tal classe de armamento. Um Fz .50 foi denunciado, o BOPE foi lá e catou o armamento (não, ninguém foi burro de usá-lo contra tal tropa, todo mundo se rendeu numa boa,

Bosco
Visitante

RR, Li seu comentário em outro espaço e tenho algumas considerações: 1- não existe esse método de no caso de mísseis teleguiados (laser beam rider ou SACLOS/RF) mirar num ponto próximo e no último instante mirar no alvo, para evitar reação defensiva do alvo. Isso não existe! Mesmo porque não adiantaria nada já que sendo por RF ou laser, seria detectado do mesmo jeito, salvo se essa “mira” fosse feita muito longe do alvo, o que iria causar uma possível perda do feixe por conta do míssil que teria que ser recolocado em sua rota contra o alvo de forma… Read more »

Bosco
Visitante

Delfin,
Obrigado!
Tomara que isso de não haver “manpads” por aqui continue por muito tempo, mas é inevitável que eles um dia apareçam. Tem um site que informa o preço desses mísseis no mercado negro, e como disse acima, chegam a custar só 2000 dólares.
É claro que meliantes brasileiros teriam que pagar muito mais tendo em vista ter que entrar com a “mercadoria” no país, mas mesmo assim é preocupante. Tomara que nessas Olimpíadas as nossas autoridades estejam de olho aberto.
Em regiões “quentes”, já é comum aviões civis dotados de sistemas defensivos.
Um abraço.

Jose flavor lessa
Visitante

Ótima participação do pessoal que participa do blog, deram uma aula!

Nonato
Visitante
Nonato

Hummm. Helicópteros. Estratégias de guerra. Ha diversos cenários. Guerra mais pesada ou guerra assimétrica. Se o inimigo tem aviões e mísseis antiaereos, cabe o uso de helicópteros de ataque? ou até mesmo uma ofensiva terrestre? O EI é um inimgo atípico. Nem é uma grande força mas está longe de ser um mero grupo de terrorista. São capazes de enfrentar de frente com artilharia, ocupam territórios. Muito diferente de grupos muito inferiores que só agem como guerrilhas tipo Farc, talibãs e curdos na Turquia. Como usar helicópteros? No lugar de aviões para bombardear? Uma espécie de artilharia mais aproximada e… Read more »

Nonato
Visitante
Nonato
ronaldo de souza gonçalves
Visitante
ronaldo de souza gonçalves

Tem varios videos de derrota de helicpteros por misseis portateis acho que depois disto os guerrilheiros e grupos terrorristas vão as compras.