Gripen 39-7 with Saab 340 AEW and Neuron Unmanned
Gripen 39-7 com o Saab 340 AEW e o UCAV Neuron
Unmanned

A Saab, empresa da área de defesa e segurança, tem o orgulho de participar da Feira Internacional FIDAE, que acontece de 29 de março a 3 de abril de 2016. Na exposição, a Saab demonstrará como sua tecnologia avançada e seu pensamento inovador estão mantendo as nações e a sociedade em segurança, na América Latina.

Um dos destaques da exposição será o avião de combate Gripen E, modelo em escala real, que ficará na área externa. O Gripen é um autêntico caça multifuncional, que possui um alcance de operação, carga útil e recursos de combate centralizados em rede, capazes de atender a todas as funções, conforme determinado. Depois das encomendas da Suécia e do Brasil, as oportunidades no mercado mundial se consolidaram e se ampliaram.

Este ano, a FIDAE será a principal exposição voltada para a indústria aeroespacial e de defesa na América Latina, e um evento de grande importância estratégica para a Saab. A região constitui um mercado dinâmico, no qual a Saab consegue enxergar grandes oportunidades em todos os seus domínios.

“A Saab é conhecida em toda a América Latina como uma parceira confiável e uma fonte de tecnologias de segurança e de defesa estratégica, que está ajudando a proteger as sociedades e as nações. Nos orgulhamos da parceria com nossos clientes atuais e enxergarmos um enorme potencial para a realização de novos negócios. Nossas soluções inteligentes, flexíveis e economicamente viáveis aprimoram recursos e solucionam ameaças e problemas reais, em toda a região. Não existe outra empresa que tenha um portfólio de produtos de alta qualidade, testados e aprovados, como o nosso”, afirma Fredrik Gustafson, chefe de vendas e marketing da Saab para a América Latina.

A Saab tem desfrutado de um período constante de expansão. Existem poucas, se houver outras, fornecedoras das áreas de defesa, segurança e aeroespacial capazes de produzir a variedade de produtos eficientes e eficazes encontrados no portfólio da Saab.

A Saab irá promover o seguinte seminário na FIDAE 2016:

“O futuro da vigilância aérea” – terça-feira, 29 de março, às 16h, no Pavilhão A6

O Erieye da Saab já é o mais bem-sucedido Sistema Aéreo de Alerta Antecipado e Controle (AEW&C) do mundo, com operadores em oito países diferentes. Os recentes avanços na tecnologia de radares e sensores, a arquitetura C4I e o desempenho da plataforma estão colocando esses recursos em um patamar inteiramente inédito. Junte-se à Saab para um briefing sobre o futuro da vigilância aérea multimissão e swing-role (função alternada).

Os produtos e recursos da Saab em exibição na FIDAE 2016 incluem:

  • Caça Multifuncional Gripen
  • Sistema Aéreo de Alerta Antecipado e Controle
  • Gerenciamento de Tráfego Aéreo
  • Treinamento e Simulação
  • Defesa Antiaérea
  • Portfólio Naval
  • Radares de Superfície Giraffe
  • Armas de Combate Terrestre

A FIDAE 2016 será realizada no Aeroporto Arturo Merino Benitez, em Santiago (Chile), de 29 de março a 03 de abril de 2016.

Venha e visite a Saab no estande E47.

DIVULGAÇÃO: MSLGROUP Publicis Consultants

Previous articleJatos Mirage 2000D franceses usam mísseis SCALP contra alvo no Iraque
Next articleMais 9 jatos M-346 para a Força Aérea Italiana
Subscribe
Notify of
guest
33 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Carlos Alberto Soares

Valeu, mas a plataforma do AEW&C tinha que ser EMBRAER>

Mauricio R.

Quem disse???? A Saab usa a plataforma que ela quiser!!!

Ederson Joner

Prz, eles tinham que trazer o Gripen real, isso é a crise? Kkkk

Jakall

Concordo com o Carlos Alberto, não é parceiro? ! Tem que vestir a camisa! !

Ricardo Da Silva

O que me decepciona na Saab é o fato de que, depois de fechar o contrato Gripen NG para a FAB, a empresa deixou de vincular seus produtos aos da Embraer, usando até plataformas de concorrentes como a Bombardier. Mas o mundo é assim, “viva o mercado e dane-se a ética”. E eu que acreditava que a parceria poderia ser verdadeira e ampliada, “sabe de nada, inocente!!”

Ocidental Sincero

Que AEW&C mais esquisito. Não existem outras opções menos Frankenstein?

Rafael Oliveira

Os EAU queriam usar o Bombardier G6000 como plataforma, a SAAB iria negar a venda de seu produto?
A SAAB coloca seus radares em qualquer aeronave, tanto que colocou no ERJ-145, mesmo tento avião próprio para oferecer.
A SAAB e também a EMBRAER não podem se dar ao luxo de recusar pedidos de clientes para “prestigiar” parceiros comerciais que nem tem tanta demanda assim.
Menos pessoal, bem menos.

Mauricio R.

“…mesmo tento avião próprio para oferecer.”
.
A Saab deixou de faze-lo qndo o mercado mostrou certa insatisfação c/ a prática.
Afinal ambas as plataformas da Saab estão descontinuadas e não há mtas delas disponíveis, o que implicaria em dificuldades na manutenção e operação das mesmas.
Além do fraco desempenho qndo confrontadas contra os biz jets.

Viasa

O grande trunfo da Saab é poder adaptar seu radar IFF Mesa em qualquer acft. Já vi foto até de um Metro III AEW sueco, apesar de não ter certeza ser esse um trabalho da Saab.

Rafael Oliveira

Correto, Maurício R.
Além de escrever “tento” em vez de “tendo”, eu estava me referindo à época da opção da FAB pelo ERJ-145.

Mauricio R.

“…a empresa deixou de vincular seus produtos aos da Embraer, usando até plataformas de concorrentes como a Bombardier.”
.
“E eu que acreditava que a parceria poderia ser verdadeira e ampliada…”
.
Como se a Saab estivesse obrigada pela venda do Gripen a FAB, a compartilhar todos os seus negócios c/ a Embraer.
.
“viva o mercado e dane-se a ética”
.
É, a Guatemala antes e agora a Rep. Dominicana, que o digam.

Mauricio R.

“…seu radar IFF Mesa…”
.
????, “MESA” é um radar de AEW&C americano, montado sobre plataforma B-737, vendido até o momento p/ Austrália (Wedgetail), Coreia do Sul, Turquia e quem sabe, Qatar.

“Já vi foto até de um Metro III AEW sueco…”
.
Foi o protótipo do sistema.

Carlos Alberto Soares

Errado, a plataforma do ERJ 145 serve os jatos executivos da EMBRAER Legacy.

Carlos Alberto Soares

Ademas a sugestão do Cel R. Nery para utilizar a plataforma do 190/195 é ótima.

Carlos Alberto Soares

Para Turbo-Hélice talvez o ATR 72-600 seja mais adequado.

Carlos Alberto Soares

“Carlos Alberto Soares 22 de março de 2016 at 17:25
Errado, a plataforma do ERJ 145 serve os jatos executivos da EMBRAER Legacy.”
________________

Que inspiraram o ERJ 135. (ERJ 145).
Não há descontinuidade, Família de produtos.

Ederson Joner

Vamos esperar está feira, há de ter uma novidade bem interessante. …

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares

Impossívem manter um debate, passou de quatro;cinco linhas há boqueio !

Carlos Alberto Soares

Impossível, cansei, tentei colocar um texto das performances do AEW&C sueco, sem chances.

ederjoner

Realmente Carlos, também tenho este problema.
Sobre o tópico, a SAAB deveria efetivamente trazer seus produtos, como as três aeronaves da capa da matéria, mesmo o Neuron sendo uma aeronave não apenas dela, e sim de um consorcio Europeu onde a SAAB participa.
Estas plataformas presentes em uma feira fora do velho continente demonstraria ousadia por parte dos suecos, por outro lado, o “Gripen E, modelo em escala real” remete a falta de recursos da empresa, pois essa acaba de emplacar um contrato no Brasil, sendo que os vizinhos são potenciais clientes…. Lamentável!

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
Marcelo Bastos

PRIMEIRO GRIPEN NG SERÁ APRESENTADO EM MAIO
Programa de desenvolvimento está correndo sem atrasos, informa executivo da SAAB; caça chega ao Brasil a partir de 2019

http://airway.uol.com.br/primeiro-gripen-ng-sera-apresentado-em-maio/

Fernando "Nunão" De Martini

Marcelo Bastos, grato pelo link, mas vale lembrar que todas as informações dele já fazem parte de matérias recentes do Poder Aéreo, ainda na primeira página junto a esta – além disso, a apresentação marcada para maio já foi noticiada aqui em fevereiro: http://www.aereo.jor.br/2016/02/18/prototipo-do-gripen-e-sera-apresentado-em-18-de-maio-pela-saab/

Carlos Alberto Soares

Marcelo Bastos 23 de março de 2016 at 9:06
2022.

Jorge P. Ferreira

Aparentemente a questão das plataformas do Erieye depende do contexto de emprego. Por exemplo: Para a suécia, um país relativamente pequeno, com um Urso raivoso ao seu lado, a plataforma para o Erieye deve possuir uma grande autonomia e um baixo custo, sem a necessidade de alcance e de velocidade que uma aeronave com motores turbofan proporcionaria. A propósito, o mais bem sucedido da família de AEW&C que utilizam o ERIEYE. Para a Índia, a autonomia demonstrou-se muito necessária, pois além de possuir tanques internos a aeronave foi adaptada para o reaastecimento em voo, no entanto, a aeronave tornou-se puramente… Read more »

Mauricio R.

“Para a Índia, a autonomia demonstrou-se muito necessária, pois…”
.
A principal plataforma AWACS indiana não é o -145, mas uma variante do Il-76 russo c/ radar israelense.

Wellington Góes

Jorge, muito proveitoso seu comentário, agradecido e uma ótima Páscoa a todos!!! 😉

Rinaldo Nery

Na CRUZEX o E-99 operou como AWACS. Bem como em outros exercícios do Ministério da Defesa. Sempre com downlink pro COAT. Mesmo na função AWACS, há um Battle Staff Director no CAOC (Combined Air Operations Center) pra dar ordens ao AWACS. No caso da OTAN, e da USAF, o datalink é via satélite. Solicitamos a instalação do SATCOM na modernização dos E-99.

Mauricio R.

OFF TOPIC…,mas nem tanto!!!
.
A FACH exibe suas capacidades no principal evento aeroespacial da região:
.
(http://www.janes.com/article/59076/fidae-2016-analysis-chilean-air-force-showcases-capabilities-at-region-s-premier-aerospace-event)

Mauricio R.

OFF TOPIC…,mas nem tanto!!! . Textron visa o mercado militar da América Latina com o “Scorpion”: . “Textron AirLand is showcasing its Scorpion to the Latin American market at the FIDAE Airshow for the first time as the company looks to secure its elusive launch customer for the multirole aircraft. The twin-seat, twin-engined jet is being displayed at the event, running at Comodoro Arturo Merino Benítez International Airport from 29 March to 3 April.” . “Company-supplied performance specifications give the Scorpion a top speed of 450 kt, a service ceiling of 45,000 ft, and a ferry range of 4,450 km.… Read more »

Sérgio Santana

Pois é Rinaldo Nery, apesar de que a versão mexicana do E-99 (chamada de “Fortaleza” por lá) já foi com SATCOM e a versão indiana (EMB-145I) possuir capacidade IFR/REVO. Continuamos atrás, apesar das nossas necessidades gigantes.