sexta-feira, outubro 15, 2021

Gripen para o Brasil

Super Tucano é alternativa para substituir o A-10 na USAF

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Four Super Tucanos delivered to Afghan air force

A USAF deve estudar uma série de alternativas para substituir seus jatos de ataque A-10 Warthog, especializados em missões CAS (Close Air Support).

Um estudo deverá ser feito para investigar se existe a necessidade dum projeto totalmente novo para atender esse tipo de missão em conflitos de baixa intensidade. A outra opção é a seleção de aeronaves existentes no mercado como o AT-6 e o A-29 Super Tucano.

Há também a possibilidade de desenvolver uma variante de ataque a partir do vencedor do programa de aeronave de treinamento avançado T-X. No entanto, este programa não estará concluído antes de 2024 e os A-10 serão retirados de serviço em 2022.

FONTE: DefenseIndustryDaily

- Advertisement -

70 Comments

Subscribe
Notify of
guest
70 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Leandro Costa

Li recentemente uma matéria semelhante na Jalopnik sobre a utilização de dois OV-10G+ Broncos pela USN no Iraque, que inclusive critica a demora no programa LAS, o alto custo na utilização de aeronaves de alta performance em cenários assimétricos. Vale à pena dar uma olhada.

http://foxtrotalpha.jalopnik.com/ov-10-broncos-were-sent-to-fight-isis-and-they-kicked-a-1764407068?rev=1457746358348

Agnelo Moreira

Está aí, a resposta da USAF para aqueles que acham q entendem de Aviação Militar. Quando o tema foi abordado pela tangência de outro assunto aqui, envolvendo ambas aeronaves, houve muita baboseira dita. O fato é que o A-10 foi feito, prioritariamente, para uma guerra industrial com a finalidade de conter as imensas massas de blindados do Pacto de Varsóvia na Europa. Em segundo plano, para CAS. O A-29 se enquadra perfeitamente em CAS para conflitos de baixa intensidade.

Rinaldo Nery

Mas os requisitos dele previam exatamente isso… Por isso é bom na missão.

Trollbuster

Não digo substituir o A10 completamente, mas complementar com o ST seria uma boa.

E a hora que o A10 sair totalmente de linha a dupla F35 – ST com a capacidade de ISR do F35 seria muito boa.

Jeff

Boa notícia pro Tucanão, se isso for à frente.

Bosco

Não há como o ST substituir o A-10 já que são aeronaves para fins diversos. O que pode ocorrer é algumas alas que utilizavam o A-10 passar a utilizar um ST ou algo equivalente, ficando as funções outras do A-10, relativas às operações de alta intensidade, para os outros vetores (F-16 e F-35).
Algumas alas com F-16 foram “substituídas” por drones Reapers, e ninguém em sã consciência acha que um Reaper é capaz de “substituir” um F-16. O que está ocorrendo na USAF é uma melhor alocação de recursos tendo em vista as ameaças prováveis.

Corsario137

Sem dúvida seria a opção mais adequada ao orçamento militar dos EUA para as próxima década. Para missões acima do envelope do ST, o F-35 será a solução. Inicialmente projetado para substituir, entre outros o A-10, o F-35 ficou caro demais para cobrir 100% das missões que podem ser realizadas com a mesma eficácia por outro vetor que custará uma fração da hora de voo do primeiro.

Corsario137

Isso sem falar no uso dos drones que podem se manter on-station por ainda mais tempo do que o A-10, desenvolvido com este propósito. Drones + ST cobririam a esmagadora maioria das missões.

Viasa

Apesar de parecer óbvia, a comparação do Super Tucano com o Bronco não é a melhor. Além do fato de ambos serem montados em solo estadosunidense, comungam mais diferenças do que semelhanças. Principalmente em relação às condições furtivas. Nesse quesito o Bronco não passa de uma pipa perto do Emb314. Tem versão do Bronco apta a levar 5 paraquedistas, além da tripulação! Sua única vantagem é levar carga bélica. Só deu certo contra alguns poucos e frágeis alvos do ISIS.

Leandro Costa

Eu sinceramente vejo uma combinação de Broncos com Super Tucanos como uma excelente solução de baixo custo para ambientes permissivos.

Ocidental Sincero

Olha aí a Embraer comprando espaço na mídia. Nem aqui nem no Afeganistão, um super tucano seria capaz de realizar as mesmas missões do A-10.

edimur

Uma pergunta como o tucano enfrentaria aquelas anti aeria la da Siria de 35mm ou 20mm.Com bombas guiadas lancadas de grande antitudes?

Bosco

Edimur,
Como esses canhões que você se referiu não deve ter apoio de radares de vigilância ou de controle de tiro uma solução seria os ST atacarem de noite.
Sendo de dia obrigaria a utilização de armas guiadas, como você sugeriu.

Fernando "Nunão" De Martini

“Bosco em 15/03/2016 às 11:04” . Bosco, bom dia. . Caso o canhão antiaéreo de calibre 20mm ou 35mm esteja em posição fixa, acho que até mesmo uma ou duas bombas burras podem ser lançadas de altitude ligeiramente acima do alcance dessas armas com razoável chance de cair próxima aos canhões e tirá-los de operação, no modo CCRP. Isso no caso do alvo estar em área menos montanhosa, pois nas regiões de montanhas mais altas, com profundos vales entre elas, pode até acontecer da antiaérea estar acima da aeronave, dependendo do caso. . No caso de antiaérea instalada em caminhões… Read more »

shambr

o super tucano realiza missoes como o A 10 sim o primeiro tem um canhao rotativo o ST tem pods para canhoes automaticos tambem o ST tem o mesmo poder de fogo de um caca f 16 nos temos que ser muito orgulhosos da embraer e a industria nacional o ST e 100 % de puro aco nacional se rolar uma Guerra de grande escala com muitos tankes o super tucano faz tambem esse trabalho com misseis hellfire e foguetes guiados a laser e gps galante e o pau no afeganistao ja esta comendo? boa sorte embraer

Nadim

E caso seja necessário uma aeronave com maior capacidade de carga, um Tucanão com configuração tipo P-82 Twin Mustang, podendo levar uma arma de cano de maior calibre na estrutura entre as fuselagens…

Bosco

Sem dúvida Nunão! Não tendo outra opção o jeito é enfrentar a antiaérea inimiga do jeito que der.

Space Jockey

Aquele la que não usa vírgula eu nem leio…

Space Jockey

Acho que aquele canhao terrível que estão citando é o ZU 23 2, de 23mm, que é um calibre muito empregado pelos russos.
Realmente tem que ficar esperto com ele, ha vários videos de aeronaves sírias sendo abatidas pelo dito cujo.

Rafael

O a-10 era para ser substituído por drones, mas a porcaria da administração Obama não quer comprar mais drones então a vida do a-10 tem quer prolongada

Mauricio R.

OFF TOPIC… . …mas nem tanto!!!! . USAF estuda futuras opções de aeronaves de ataque: . “The US Air Force has begun studying future close air support (CAS) aircraft to succeed the Fairchild Republic A-10 as the Pentagon evaluates the weaponry it needs for “prolonged operations” of one year or more.” . “USAF officials say a portion of a “combat air force study” is dedicated to considering alternative CAS aircraft: everything from the Beechcraft AT-6 Wolverine, Sierra Nevada/Embraer A-29 Super Tucano, and the Textron AirLand Scorpion on the “low end” of the capability spectrum to more sophisticated clean-sheet attack aircraft… Read more »

Mauricio R.

OFF TOPIC…
.
…mas nem tanto!!!
.
Enquanto fornece ST ao Afeganistão, Tio Sam combate o ISIS no Iraque, com aviões aposentados retirados do deserto…
.
“Two vintage planes used in Vietnam were brought out of retirement to help US special forces in Iraq.
A pair of OV-10 Broncos completed 120 combat missions over the Middle East between May and September last year, it has been revealed.
They are believed to have been used for 82 days as cover for troops who were on the ground fighting ISIS militants.”
.
(http://snafu-solomon.blogspot.com.br/2016/03/ov-10s-are-in-use-supporting-socom-usmc.html)

Wellington Góes

Mas para isto, as metralhadoras .50 não deveriam ser substituídas por canhões de, pelo menos, 20mm?! Daí surge um outro problema, com canhões maiores e adição de blindagem, o ST não ficará pesado demais e atrapalhará a sua performance se utilizar o mesmo motor, com a mesma cavalagem?! Acredito que para isto, alguma alteração precisará ser feita.

Até mais!!! 😉

Leandro Costa

Wellington, acredito que as .50 sejam de bom tamanho se utilizarem uma combinação de munições que possa causar mais dano à determinados tipos de alvo. Além do mais, também acho que o ST possa carregar pods de canhões mais pesados conforme necessidade. A atuação dos ST no Afeganistão começou à pouco tempo. Tenho certeza que com o tempo e experiência adquirida em combate, pode fazer com que novas combinações de armamento sejam acrescentadas ou utilizadas para melhor proveito da aeronave.

Mauricio R.

“…mas a porcaria da administração Obama não quer comprar mais drones então a vida do a-10 tem quer prolongada….”
.
Como assim???? Se para o Obama mais “drones”, significam menos “boots” (soldados) em solo estrangeiro.
E a extensão da vida operacional do A-10, tem mais a ver c/ os atrasos do programa F-35 e c/ uma delicada constatação:
.
A de que o F-35 como está ai, não cabe nas “boots” (capacidades) do A-10.

shambr

senhor goes essa eu ja expliquei anteriormente o ST versao stuka com pods de 20 , 30 , 40 mm e possivel no ST ele fica muito mais pesado e sem os tankes de combustiveis externos ou um ou outro longa autonomia com menos armas ou baixa autonomia entupido delas a Terceira opcao eu acho mais provavel meter no ST um turbo engine canadense ou Americano mais moderno leve superior mais potente e com menor consumo geral os Americanos e afegaos adorariam e amariam de ver um ST MAIS CARREGADO ENTUPIDO DE CANHOES E COM MAIOR AUTONOMIA DE VOO a… Read more »

Mauricio R.

“…também acho que o ST possa carregar pods de canhões mais pesados conforme necessidade.”
.
Ocorre que há limites tanto de engenharia, como de clima e geografia, p/ o que o ST possa carregar, como aliás tda e qualquer aeronave.

Leandro Costa

Certo. Vou refazer a frase. “… também acho que o ST possa carregar pods de canhões mais pesados conforme necessidade, caso o envelope de vôo para qualquer determinada região permita que tal seja feito.” 😉

Bosco

O ST é capaz de levar um pod com canhão de 20 mm na linha central. Ele não é capaz de levar nada acima disso, tanto por questão de capacidade de suportar o peso quanto pelo recuo do sistema. Mesmo que pudesse ser capaz de levar canhões de maior calibre isso não o colocaria fora do alcance dos canhões AA e muito menos dos mísseis manpads. Melhor que utilizar canhões seria utilizar foguetes não guiados de 70 ou 127 mm. Melhor ainda se forem guiados por laser, “mais melhor ainda” seria utilizar um legítimo míssil sup-ar (Maverick, Hellfire, etc.). Ou… Read more »

MOSHE DAYAN

lembrando q na siria foi abatido um f-16 jordaniano e o piloto kassabeth queimado vivo em um jaula… imagine o st

Luiz Campos

Deveriam projetar um avião com a mesma capacidade de armamento e robustez do P 47 Thunderbolt.

Bosco

Um canhão de 20 mm realizando tiro terrestre tem precisão a uns 1300 m. A ponto 50 tem a 1000 m (sendo otimista). Os foguetes ar-sup de 70 mm podem atingir alvos a 5 km (sendo pessimista já que pode chegar a 10 km de alcance) com um CEP de 30 m . Ambos, canhões e foguetes, utilizam o CCIP. Claro que a 5 km um foguete de 70 mm é muito menos preciso que um canhão de 20 mm a 1300 m, mas como eles são utilizados dentro do conceito de saturação de área, igualmente contra alvos de pele… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini

Bosco, acho que a flexibilidade do tipo de armamento levado pode ajudar a cumprir missões neutralizando o máximo possível de ameaças superfície-ar . Imagino que tanto um único A-29 quanto um par ou uma esquadrilha de quatro possa carregar armamento variado para mais de um tipo de alvo. Por exemplo, levar um par de bombas guiadas e um par de bombas burras, ou um mix de bombas e foguetes. . A partir do momento em que a posição das principais ameaças antiaéreas possam ser identificadas (seja por elementos em terra, seja a partir do ar, seja usando um avião como… Read more »

Rogerio Sousa Lima

Amigos, rapidamente, de acordo com a wiki, versão em inglês, o super tucano custa entre US$ 9-14 milhões. Sei q tem mtos idiotas q bagunçam a wiki, mas não achei em nenhum outro site o custo deles. Alguém te essa informação? 9 milhões por 1 turbohélice? Será q eu não sei + fazer conta?

https://en.wikipedia.org/wiki/Embraer_EMB_314_Super_Tucano

Leandro Costa

Não é apenas um mero turbohélice, né? Eu também não sei o valor, mas acredito que para cada cliente possa existir variações nos equipamentos embarcados, e daí temos uma variação de preço. Ao que parece aqui, muitos querem mesmo é ver uma espécie de Skyraider moderno, ao invés de um turbohélice de ataque leve como o Super Tucano.

Tamandaré

Se a USAF quiser um caça-bombardeiro turbo-hélice para cenários de baixa intensidade, não tem melhor opção!! Qualquer outro ganhador só terá um nome: politicagem. Nada de KT-1, ou AT-6 😉

Mauricio R.

“Se a USAF quiser um caça-bombardeiro turbo-hélice para cenários de baixa intensidade, não tem melhor opção!!”
.
Por isso a USAF opera o MQ-9 “Reaper”.

Trollbuster

Já viu o Reaper fazendo strafe com metralhadora ?

Cada nave no seu espaço operacional.

O ST pode operar uma carga maior que o Reaper e em termos de uso seria bem mais flexível.

Mauricio R.

Nada disso muda o fato de que enquanto USAF, a aeronave é o “Reaper”, que não é limitada pelos tripulantes humanos.

Marcelo Silveira

Não creio que a EUA escolheria o ST não recordo de uma aeronave pilotada que não fosse projetada e fabricada made in USA para USAF. Até porque a um orgulho na cultura norte-americana quando trata-se aviação, principalmente a USAF! Mesmo que a plataforma seja a melhor do mercado. Na hora de aprovar a tal compra no congresso, algum senador republicano apelaria para um discurso de orgulho pátrio, citando os irmãos Wright é uma afronta como “decadência” da industria aeronáutica norte-americana !Como pode a a maior força aérea do mundo, fabricar um F22 e comprar um turbo-hélice do pais de Santos… Read more »

Mauricio R.

“…e o melhor turbo-hélice pra missões CAS, quebraria um “tabu” na USAF, seria mais um passo para o KC-390 e…”
.
Nossa já se esqueceram o trampo que foi o LAS, as ffaa americanas não adquirem nenhuma aeronave, somente pq saiu na revista “Caras” que esta é a última bolacha do pacote!!!

shambr

GENTE ESSA E KENTE http://www.telegraph.co.uk/news/worldnews/1562148/Chinese-weapons-reaching-the-Taliban.html o super tucano vai ter uma tarefa dificil no afeganistao high tech weapons armas de alta technologia canhoes e misseis anti aereos podemos esperar perdas nos super tucanos se voarem baixo demais e naum seguirem a doutrina russa que apesar de toda a technologia foram abatidos helicopteros e cacas a jato senhor galante precisamos de alguem do brasil no afeganistao com um canal do youtube gostaria de ver tudo live comendo pipocas kkk “Chinese HN-5 anti-aircraft missiles are with the Taliban, we know this… and we are worried where do the Taliban get them, some… Read more »

Leandro Costa

Também esqueceram de quando adotaram os Harrier ingleses, os Camberra, Caribous, CASA 235’s, etc… Existem muitas aeronaves estrangeiras nas FFAA americanas, algumas fabricadas localmente sob licensa. Não é incomum disso acontecer se a melhor solução para determinada tarefa for de fora.

donitz123

Poderá surgir mais uma opção ao Super Tucano.(Não para a USAF)
Boeing, Paramount To Weaponize S. African Recon Plane

defensenews.com/story/defense/air-space/isr/2016/03/07/untied-arab-emirates/81451364/

Tamandaré

Leandro Costa,

eu ia rir da parte em que o Marcelo S. lá atrás disse “orgulho americano”, mas o seu comentário já responde tudo. Também ia falar que Reaper e Super Tucano são aeronaves COMPLETAMENTE diferentes, mas pelo comentário do Trollbuster já me sinto representado! kkkkkk

Abraço a todos!! 😉

Mauricio R.

Infelizmente me perece que alguns esqueceram o que foi o LAS, ou nunca souberam realmente qual a rezão do todo o processo.
Por outro lado confusões quanto ao emprego desta ou daquela aeronave no arsenal americano, são somente isto “confusões”, que um pouco de leitura resolve.
Na maioria dos casos, pelo menos.

Mauricio R.

Oooooppppssss, errei!!!!
.
Aonde se lê:
.
“…qual a rezão do todo o processo.”
.
Leia-se:
.
“…qual a razão do todo o processo.”
.
Grato!!!!

Ednardo de oliveira Ferreira

dá, dá… mas como já disseram, no máximo substituir o A10 em algumas missões de CAS. A hora de vôo do A10 deve ser umas 5 ou 6x mais cara que a do Tucano. E para enfrentar diversos alvos fazem o mesmo. Um A10 para atacar um ninho de morteiro ou uma camioneta fica caro. O macro plano dos EUA não tem mistério: em 15 anos terão apenas: F22 (uns 200) F35 (uns 1800) Drones (milhares) Super Hornet/Growler (uns 500) F15 e F16 a esta altura estarão em ritmo de desativação. Até cabe um ST tucano aí, mas em quantidades… Read more »

Marcelo Silveira

Leandro Costa/Tamandaré! Tudo bem gurizada, viajei, ERREI no impulso, burrice ou na falta de conhecimento mesmo rsrsrs. Mas acreditei, que aqui fosse um site para debates e aprendizados, mas a arrogância a soberba toma conta do desse espaço por alguns que preferem se mostrar ao disseminar a paixão pela aviação, não apagarei e nem apagaria meu erro, me servira de exemplo pra futuras postagens, não posso garantir que não errarei futuramenteo se puderes perdoe-me a ignorância. Entretanto eu escrevi, EU NÃO RECORDO, não que não havia, e também me referi a USAF, e não FFAA, não continha a informação do… Read more »

Leandro Costa

Marcelo, errando que se aprende, bicho. É normal, e quem nunca errou que atire a primeira pedra. Está certo sim, o Harrier foi adotado pelo USMC, o Caribou pelo US Army, Camberra pela USAF e por aí vai. Por muito pouco a USN não adotou o ERJ-145 no lugar do P-8, e a vitória do avião da EMBRAER já era dada como certa pelos esquadrões que iriam ser equipados com o novo avião. Chegaram até à desenhar uma nova bolacha, mas a decisão foi apelada e quem levou foi o P-8, uma versão do Boeing 737. Normal, acontece. Existem muitas… Read more »

Mauricio R.

“Por muito pouco a USN não adotou o ERJ-145 no lugar do P-8, e a vitória do avião da EMBRAER já…”
.
Santa ignorância, Batman!!!! O program para o qual o ERJ-145 fora selecionado, depois descartado e o programa finalmente cancelado, foi o ACS.
.
(http://www.defenseindustrydaily.com/acs-update-lockheed-drops-erj145-shifts-to-bombardier-jet-01507/)

Noberto Costello

Solo 20 Mega Tucanos pueden reemplazar 1 A-10; esta noticia parece un “relato”

Últimas Notícias

ESPECIAL: A Força Aérea Sueca durante a Guerra Fria

A Força Aérea Sueca (Svenska flygvapnet ou somente flygvapnet) foi criada em 1º de julho de 1926, quando as...
- Advertisement -
- Advertisement -