Afghan A-29

O Jane’s noticiou que quatro aviões de ataque leve Embraer/Sierra Nevada Corporation (SNC) A-29 Super Tucano recentemente recebidos pela Força Aérea Afegã (AAF) foram deslocados para a frente de combate no aeroporto Jalalabad, na província oriental afegã de Nangarhar, em 28 de fevereiro.

Os quatro A-29 – os primeiros de 20 células que os Estados Unidos estão fornecendo à AAF – chegaram ao Afeganistão em 15 de janeiro e foram inicialmente estacionados no aeroporto militar em Cabul.

As aeronaves, que estão totalmente prontas para o combate, são destinadas a dar apoio aéreo aproximado (CAS) para operações em terra realizadas pelo 201º Corpo do Exército Nacional do Afeganistão (ANA). Até o dia 1 de março, os A-29 ainda não tinham voado quaisquer missões de combate, de acordo com o major Shirin Agha, porta-voz do 201º Corpo.

A qualquer momento porém a situação deve mudar, pois tem havido combates em Nangarhar, em particular devido a operações do governo contra o auto-declarado Estado Islâmico, que incluiu vários ataques com meios aéreos afegãos e da coalizão.

Após a chegada, os A-29 realizaram missões de treinamento e seus pilotos afegãos têm sobrevoado Cabul e Jalalabad para se familiarizarem com o terreno, segundo o comandante da AAF tenente-general Abdul Wahab Wardak.

Nas foto, o A-29 já aparece com a insígnia da AAF na cauda, armado com casulos de foguetes de 70 mm e metralhadoras calibre .50 (12,7 mm) nas asas. A aeronave também está equipada com uma torreta esférica FLIR Systems Brite Star II eletro-óptica/infravermelho para a designação de alvos e vigilância.

Previous articleEmbraer divulga resultados do 4º Trimeste de 2015 e estimativas para 2016
Next articleEmbraer fechou 2015 com R$ 1,368 bilhão a receber da Aeronáutica
Subscribe
Notify of
guest
32 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
José Flavor Lessa

É essa pintura mesma da foto? Eu achei que seria cor de “areia”.

Leandro

Tbm achei q deveria ser cor d areia.. Pelo menos por cima.. Mas como se espera utilizar essas aeronaves para ataque ao solo, não serão visto d cima e sim por baixo, então a cor cinza cai bem pra camuflar

Gustavo

Agora é que vamos ver se nosso mustang é bom mesmo. Quando vao colocar os misseis helfire neles? E os nossos? Bem que se poderia integrar misseis ar solo neles.

Jakson de Almeida

Agora so falta 4 KC-390 e a força aérea afegã ,que acabou de ser “criada” ,sera maior que a FAB.

Arthur Duval

O inverno lá é muito rigoroso e a amplitude térmica é assustadora, são vales profundos e cumes vertiginosos, é um teatro de operações complicado, se os A 29 passarem nesse teste vai vender feito água. Ele é a cara da guerra híbrida excelente custo beneficio.

shambr

martelar as trilhas nas montanhas negando assim o acesso aos talibaos tem que manter tudo dominado dia e noite boa sorte tucanaum

Marcelo Bastos

Apos esta experiencia no Afeganistão, ai sim a EMBRAER poderá afirmar sem duvidas que o Super Tucano foi testado em combate ..

Mauricio R.

No inverno não há condições seguras de voo, sem teto, ventos, os vales encobertos por névoa, só se combate no verão.

Guilherme Poggio

Arthur Duval

O motor do Super Tucano traz muita saúde para o avião. Sobra potência para altas altitudes.

Marcelo Bastos

As experiências dos colombianos não contam?

Mauricio R.

“Sobra potência para altas altitudes.”
.
Nas condições “hot & high” presentes no verão turbinas perdem potência, acontecia c/ os BH do “special forces” americano (mais equipados que a versão normal), c/ os “Apache Longbow” americanos o que era compensado removendo-se o radar e c/ os “Caracals” franceses
Alguns dos poucos helicópteros a voarem tranquilos eram o “Chinooks” e os “Apaches Longbow” britânicos, pois sua motorização é diferente (Rolls-Royce/Turbomeca RTM322 a mesma dos AW-101 britânicos).

Carlos Alberto Soares

Arthur Duval 3 de março de 2016 at 19:10
__________________________________________
Guilherme Poggio 3 de março de 2016 at 20:48
__________________________________________

É isso ai.

__________________________________________

Acrescento, os ataques serão muito “a la Colômbia – fronteira com o Ecuador”, lembram ?
Os caras nem ouviram o ST e foi kabumm, na mosca !

__________________________________________

Os Âmis encomendarão mais +++++, com certeza !

Carlos Alberto Soares

“Mauricio R. 3 de março de 2016 at 21:04”
______________________________________

Hélis (?),
prefiro a opinião de pilotos,
de combate temos dois aqui, um Jaguar e um Sea King.
______________________________________
Outros pilotos militares são bem vindos para comentário,
são preparados.

Carlos Alberto Soares

Lynx ??

Carlos Alberto Soares

Justin Case ??

Ocidental Sincero

Tem que aplicar aquela pintura mágica stealth e pronto. Não serão abatidos por mísseis terra-ar made in China.

Space Jockey

Ei ocidental, misseis terra-ar, se forem portateis, são IR, portanto nao interessa se o aviao é ou nao stealth no espectro eletromagnetico.

Carlos Crispim

As blindagens laterais parecem estão incorporadas definitivamente, não sei por que a FAB ou a Embraer não colocam aqui nos nossos, dá a impressão que só lá fora é que se preocupam com os pilotos…

João

O sucesso do tucano não depende exatamente dele próprio. Isto é, tudo depende da doutrina, das táticas. Ele é capaz de voar, de levar bombas e mísseis. É capaz de acelerar, subir, descer, etc. Ele é capaz, mas tem suas limitações. Se for atacado com mísseis terra-ar não sei até que ponto pode escapar. Imagine se os pilotos fizerem besteira, se aproximarem de alguma artilharia antiaérea… O tucano não tem que provar nada. Agora, claro, sendo bem sucedido nas suas missões pode comprovar confiabilidade, precisão, disponibilidade, etc. Mas não há um nível de desempenho a ser esperado dele. Diferente seria… Read more »

MARCELO BASTOS

Guilherme Poggio, conta sim, ate iria comentar sobre isto, mas o teste de verdade e este no Afeganistão, na minha opinião, bombardear meia dúzia de guerrilheiros na selva não convence ninguém das reais capacidades do Super Tucano, mas tudo se resume a propaganda, e equipamento e bom, levar um selo de combate naquela parte do mundo e um marketing muito bom para a Embraer.

Alfredo Araujo

Como assim Marcelo ?
As FARC já foram um dos maiores, e mais bem articulados, grupos de guerrilha do mundo ! Essa “meia dúzia de guerrilheiros”, em 2001, eram 16 mil combatentes…

E na minha opinião, “bombardear meia dúzia de guerrilheiros na selva” é tão desafiante (se bobear mais), quanto bombardear meia dúzia de terroristas no deserto e/ou montanhas.

Renato B.

Realmente os próximos meses serão bem interessantes para o A-29 e para o seu conceito. Que os pilotos afegãos estejam à altura do desafio.

AL

Uma coisa que me intriga é por que o A-29 possui só 4 pilones subalares. Vê-se que sobra espaço na asa para pelo menos mais um pilone, elevando para 6 pilones nas asas. Alguém saberia comentar?

shambr

existem bombas espalhadoras de granadas?era so cobrir as trilhas ou destruilas que eles ficam presos na montanha patrulhas as trilhas de dia e noite vai ser dificil se os talibanos usarem misseis portateis o lance e voar alto for a do raio de acao dos misseis e baterias de 20 mm usando bombas guiadas por gps e lanca foguetes vai ser perigoso voar baixo por que o exercito da coalisao precisa de suporte aereo aproximado tipo a 500 metros atraz da linha vai ser perigoso expor os pilotos assim voando baixo Guerra e Guerra boa sorte tucanoes

Fred

O sucesso do Super Tucano na Colômbia foi conquistado com o uso de armas guiadas. Será que a Força Aérea Afegã vai dispor dessas munições? Bombas e mísseis guiados? Eu não sei, naquele teatro, atacando alvos em vales profundos, armas antiaéreas de tubo podem dar trabalho caso o ST opere somente com bombas burras e foguetes não guiados. Canhões de 20mm seriam letais para o ST, mesmo se operados sem direcionamento por radar.

É viagem da minha cabeça isso? Ou o ST pode sucumbir em fracasso caso não opere munições guiadas?

Carlos Alberto Soares

Roberto F Santana 4 de março de 2016 at 11:07
Valeu Bob Santana.

Mauricio R.

“Canhões de 20mm seriam letais para o ST, mesmo se operados sem direcionamento por radar.”
.
Canhões Oerlikon, metralhadoras pesadas DShK/DShKM e NSV, mísseis Stinger, Javelin e Blowpipe, foram algumas das armas que permitiram a guerrilha afegão pró-Ocidente enfrentar aos soviéticos durante a ocupação do Afeganistão na década de 1980.

Ceip

Caro Leitores,

Tenho umas perguntas sobre o Super Tucano, é uma pergunta de Leigo, porque não conheço muito a área de aviação, o Brasil tem em média 90 unidades do Super Tucano.
O Brasil vai manter essas 90 unidades? ou vai fabricar mais unidades de Super Tucano? ou encerro a fabricação de Super Tucano para o Brasil?
Na minha humildes opinião, é muito poucas unidades para o tamanho do Brasil, teria que ter 150 unidades de Super Tucanos espalhados em todo o Brasil.
Desde já Obrigado

Carlos Alberto Soares

Caro Bob Santana
_________________

Realmente um bom vídeo.
Sou um admirador dos cargueiros Ucranis, quando estive na África no início da década de 80 ouvi maravilhas,
lá ou é Antonov ou C 130.
_________________

https://www.youtube.com/watch?v=u7Uo9WwpJKs

Mauricio R.

OFF TOPIC….
.
…mas nem tanto!!!!
.
Boeing irá armar e integrará plataforma ISR sul-africana:
.
Boeing and South African-based Paramount Group will jointly weaponize and integrate Boeing mission systems and intelligence, surveillance and reconnaissance (ISR) payloads for the South African-developed advanced, high-performance, reconnaissance, light aircraft (AHRLAC).
.
The AHRLAC program, which was developed more than five years ago, is a high-wing, two-seat aircraft designed to incorporate advanced ISR capabilities and weapon systems with a single-pusher-engine configuration, using a Pratt and Whitney Canada PT6A turboprop engine.
.
(http://www.defensenews.com/story/defense/air-space/isr/2016/03/07/untied-arab-emirates/81451364/)

Mauricio R.

OFF TOPIC…
.
…mas nem tanto!!!
.
Enquanto fornece ST ao Afeganistão, Tio Sam combate o ISIS no Iraque, com aposentados retirados do deserto…
.
“Two vintage planes used in Vietnam were brought out of retirement to help US special forces in Iraq.
A pair of OV-10 Broncos completed 120 combat missions over the Middle East between May and September last year, it has been revealed.
They are believed to have been used for 82 days as cover for troops who were on the ground fighting ISIS militants.”
.
Vai entender????
.
(http://snafu-solomon.blogspot.com.br/2016/03/ov-10s-are-in-use-supporting-socom-usmc.html)