A Embraer informou que seu protótipo KC-390 de transporte militar já realizou mais de 100 horas de voo desde que retomou seu programa de testes.

Os testes foram retomadas em outubro do ano passado, após uma suspensão devido a restrições orçamentárias do governo de dois anos.

O KC-390 é um jato cargueiro bimotor capaz de reabastecimento aéreo. A Embraer espera receber a certificação no segundo semestre de 2017.

A Força Aérea Brasileira planeja comprar 28 aeronaves do tipo, com entregas iniciais pela Embraer a partir de 2018. Argentina, Chile, Colômbia e República Checa manifestaram interesse em adquirir o avião.

“Estamos felizes com a aeronave, que tem tido boa disponibilidade para os testes, às vezes fazendo dois voos por dia”, disse o vice-presidente da Embraer Paulo Gastão Silva. “O avião está se comportando muito bem e fomos capazes de cobrir todo o envelope de voo.

“Nós testamos os limites de velocidade, número de Mach e altitude, e testamos todas as posições de slats, flaps e trem de pouso. Nós também fizemos um desligamento on-board, com reinício de motor e APU. Nós pudemos confirmar todas as nossas previsões para as qualidades de voo e desempenho.”

FONTE: UPI.com / Tradução e adaptação do Poder Aéreo

57
Deixe um comentário

avatar
56 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
26 Comment authors
Fernando "Nunão" De MartinizorannnVaderJuarezBosco Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Mauricio R.
Visitante

OFF TOPIC…
.
…mas nem tanto.
.
FAA recebe KC-130H modernizado:
.
“Aircraft TC-69 will arrive back in Argentina in the coming days, having gone through an upgrade process which was begun by L-3 at its Waco facility in Texas in October 2014. This work involved the fitting of Rockwell Collins Flight2 avionics to provide a digital cockpit for the 1970s-era aircraft.”
.
(http://www.janes.com/article/58198/argentina-to-receive-upgraded-kc-130h)

Renato Vieira
Visitante

Acho que podemos tirar a Argentina da lista de um possível comprador do KC não? Vão pagar com trigo? Ora, essa estorinha foi só para participar do projeto (fabricando a porta), Maaaassss, como a esperança é a última que morre !

Augusto
Visitante
Augusto

Mais ou menos quantas horas de voo para a certificação??? alguém sabe informar se estará na exposição no Chile este mês?

Rommelqe
Visitante
Rommelqe

Por falar nisso: qual foi a participação efetiva da Argentina no programa KC-390? Sua parcela de responsabilidade foi (está sendo) cumprida, inclusive em termos financeiros?

Space Jockey
Visitante

“fizemos um desligamento on-board, com reinício de motor e APU.” O que é isso ? um apagamento de motor ?

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Sim. Corte e partida em voo. Não tem nenhuma dificuldade, principalmente porque a aeronave voa bem monomotor. Tem potência suficiente. Fazíamos isso no T-27, que é mono.

Nonato
Visitante
Nonato

Esse avião me parece ter tudo para ser um grande sucesso. So não sei se as qualidades.e preço serão atrativo suficiente em relação aos concorrentes.

Space Jockey
Visitante

Na verdade ainda existe tbm a razão de planeio certo cel. ?
Se não me engano em jatos comerciais é uma média de 20 :1
.
#faltam 5 dias pro rollout do E-190 E2

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Space, acho q no caso dos bimotores é baixíssima. O único q voei q planava razoavelmente era o ATR72. 60 NM a partir do FL160.
O KC-390 é bem pesado.

Justin Case
Visitante
Justin Case

Amigos, Segundo a teoria, o alcance em planeio depende da relação sustentação/arrasto. Assim, para conseguir maior alcance em planeio, o avião tem que ser mantido na velocidade em que essa razão seja otimizada. Reduzir arrasto ajuda (recolher flaps e trens de pouso). O peso não influencia no alcance, mas exige maior velocidade de planeio e aumenta a razão de descida. No caso, a maior velocidade compensa o menor tempo de voo (razão de descida). Esse valor de alcance citado pelo Nery, de 60 milhas náuticas, é quase padrão para qualquer avião que esteja voando em velocidade e nível de cruzeiro… Read more »

timuskukii
Visitante

Talvez o KC390 conseguia tomar as vendas do Hercules na disputa da concorrencia de outros países, veremos daqui a alguns anos.

Bardini
Visitante

timuskukii,
.
Os Suecos já estão na mira: http://flygrevyn.se/Embraer%20KC-390.pdf

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

timuskukii 20 de fevereiro de 2016 at 23:53
Muito difícil !

Ederson Joner
Visitante

Quando o KC390 passou por São José dos Campos, já havia alcançado a marca de cem horas de voo.
Bora lá ……

Frederic
Visitante
Frederic

Atenção editores; O Vice-Presidente da Embraer e Diretor do Programa KC-390 é o competente Cel. Eng. R/R Paulo Gastão Silva, e não “Paul Gaston”.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Mauricio R. 20 de fevereiro de 2016 at 18:20
MR
Todas as células da FAB que possam receber MRO etc …. deveriam ser retrofitadas na LM ou na IAI.
Isso seria o correto.
Cadê os (3) 767-300ER IAI ?

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Cumprindo as etapas, muito bom !
Que assim continue.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

EDITORES,
Comentários sendo retidos ? Não é spam ! (rs)

NOTA DOS EDITORES: COMENTÁRIOS FICARAM RETIDOS PELO ANTISPAM POIS SUA FORMA DE ESCREVER O NOME DA AERONAVE (DA FAMÍLIA 767) FOI ENTENDIDA PELO PROGRAMA COMO DIVULGACÃO DE NÚMERO DE TELEFONE. JÁ FOI LIBERADO.

Marcos
Visitante
Marcos

Sobre planeio: lembro do caso do B767 da Air Canadá, que teve uma pane seca e se obrigou a fazer um longo planeio ate fazer um pouso seguro.

Jose Maria
Visitante
Jose Maria

Ele me lembra o Yc- 15 só que usando 2 turbinas.

Paraná CWB
Visitante
Paraná CWB

Não seria possível adaptar o KC 390 para AWAC?

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

“Paraná CWB 21 de fevereiro de 2016 at 10:48
Não seria possível adaptar o KC 390 para AWAC?”
Já foi respondido isso em outro tópico.

Fabiano
Visitante
Fabiano

Renato Vieira o Brasil comprou os gloster meteor a troco de algodão , vai saber rsrsrsrsr .Grande abraço

Nonato
Visitante
Nonato

Hum. O assunto trouxe à tina vários outros. Planeio, awacs, eventual interesse xe Suécia.
Tivemos a lição do comandante Neri que fala por conhecimento e experiência pessoal é Justin que parece ter muito conhecimento.
Interessante esse assunto de planeio.
Só sei que quando andamos em vôos comerciais a 39 mil pés eles “desligam” os motores (ou colocam na banguela) a uma distância bem razoável entre 100 e 200 km do aeroporto eu acho. E vão so controlando. Claro que nesse caso depois ainda usam os motores para fazer manobras e dar “sustentação”.

Alfredo Araujo
Visitante
Alfredo Araujo

Bom pensamento Roberto.
Pensando assim estaríamos ainda em cavernas desenhando nas paredes, ao invés de trocando ideias em um blog, a partir de um computador e/ou smartfone.

Luciano
Visitante
Luciano

Por que os UH-60 do video postado por Roberto F Santana nao utilizam portas nais laterais dos pilotos?

Augusto
Visitante
Augusto

Mas que tipo de avião então seriam capazes de abastecer um helicóptero? já que vários modelos tem a sonda para essa função, então seria algo apenas de enfeite, o que não parece o caso, é algo perfeitamente possível e normal. O problema do A-400M segundo andei me informando, é que suas pás em cada motor giram em sentido contrário uma da outra para ajudar a manter o equilíbrio do avião, e isso gera uma turbulência muito forte e não prevista para esta função, mas que já estaria sendo resolvida. Hoje em dia uma máquina como essa é fabricada e testada… Read more »

Jose Souza
Visitante

Prova que privatizar é o caminho……

Marcos
Visitante
Marcos

Roberto Santana:
A USAF faz reabastecimento de helicópteros com Stratotanker. É um procedimento normal.
Embora você não deixe de ter razão quanto a gigantesca turbulência gerada por um jato:
https://www.youtube.com/watch?v=VAdpKpppZiA

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Nonato, as aeronaves comerciais descem ” flight idle”, ou seja, “na banguela” (essa é boa….). Potência em mínimo.
Gente, o KC-390 foi especificado pra revoar o H-36. A EMBRAER vai ter que se virar.

Marcos
Visitante
Marcos

Santana: o abastecimento acima é de um KC-135.

Marcos
Visitante
Marcos

Lá pelos oito minutos dá para ver os vórtices gerados pelo KC390:

https://www.youtube.com/watch?v=Kk744X_hlcI

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Nonato 21 de fevereiro de 2016 at 12:48
“…………. é Justin que parece ter muito conhecimento.”
Parece ?
Tá tirando onda ?
O Homem é Jaguar pô !
Cada um ………….

Space Jockey
Visitante

Parece ser bastante arriscado esse procedimento de revo com Helicopteros, e tbm aparenta ter pouca utilidade prática. O restante das missoes que a EMBRAER diz que ele vai cumprir eu creio que seja verdade, pois a EMB é muito experiente e sabe que não pode prometer o que não cumpre, visto o mercado ser muito exigente e eles serem especialistas em cumprir requisitos p este mercado. . Estou muito ansioso para ve-lo carregando um patria 4×4 ou um Astros 2020. Tempos atras tive fzdo umas contas malucas e aparentemente uma duzia destes pode transportar uma bateria completa de Astros de… Read more »

Marcos
Visitante
Marcos

Hmmm…. de fato!

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Rinaldo Nery 21 de fevereiro de 2016 at 20:08
Pisa na fricção, coloca em ponto morto, lógico para aviões com caixa de mudanças manual.
Para “câmbio” hidramatic, automatizados e eletrônicos não conheço o procedimento.
Cada um.

Bardini
Visitante

Esse vídeo do túnel de vento é só pra arrancar suspiros… Quem dera ter um bicho desses no Brasil… Quem dera…

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Space, tem utilidade sim, no Combate-SAR. Um caçador vai cumprir um ataque a 500 NM da sua base e é abatido. Se você me indicar um helicóptero que vá e volte sem reabastecer, daí concordarei com você. Procure na rede algumas missões de Combate -SAR na Guerra do Golfo.
500 NM é a distancia Anapolis-Campo Grande, o cenário da CRUZEX 2006, quando os pacotes decolavam de SBAN pra atacar SBCG.

Space Jockey
Visitante

Porem, em C-SAR um avião desse porte tbm ficaria muito exposto adentrando muito as linhas inimigas… precisaria escolta pesada eu imagino.

Enfim, é o que acho, existe um custo-beneficio a se analizar. Mas óbvio que nenhum tripulante abatido deva ser deixado pra tras.
Nao sei a autonomia do Caracal, na verdade de nenhum heli.

Bosco
Visitante

Rinaldo,
Sem querer ser chato mas o V-22 “acho” que conseguiria. rsrsss

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Bosco, tá mais pra avião que heli. Space, o REVO NUNCA é realizado em território inimigo.

Bardini
Visitante

Acho que se equipado de tanques internos S-92 e AW-101 talvez poderiam ter perna para encarar 500 nm. Mas é achismo, e não temos nem um nem outro, infelizmente.

Bardini
Visitante

Pergunta: Na FAB, qual será o nome do KC-390? KC-390 “qual o nome?”

Juarez
Visitante
Juarez

O mais cotado até a pouco tempo era o nome de Deus Grego, não sei se ainda mantém a idéia

;G abraço

Bosco
Visitante

Rinaldo,
Havendo superioridade aérea o reabastecimento pode ser feito em território inimigo?

Alfredo Araujo
Visitante
Alfredo Araujo

Roberto… me desculpe, entretanto entendi errado a colocação feira por vc. A respeito do sarcasmo, vou levar na esportiva. Abraço

Alfredo Araujo
Visitante
Alfredo Araujo

Eita… Desconsidere o “entretanto” perdido aí no meio do comentário…

Vader
Visitante
Member

A Embraer está perdendo o “timing” desse avião. Se continuar nesse passo de tartaruga só venderá pra FAB.

E pros Correios (idéia “genial” do PT… dotar os Correios de um cargueiro militar… depois não sabem porque que a b. da empresa tá falindo…)