Phenom 100 MFTS

Bristol, Reino Unido, 3 de fevereiro de 2016 – O jato executivo Phenom 100, da Embraer, foi selecionado para realizar o treinamento dos pilotos das forças armadas do Reino Unido em aeronaves multimotor. O contrato assinado com a Affinity Flight Training Services prevê a aquisição de cinco aeronaves para o programa Military Flight Training System (MFTS), do Ministério da Defesa do Reino Unido. O contrato também inclui um pacote de serviços e opções para aeronaves adicionais.

O programa destina-se a substituir o modelo de treinamento inicial, básico e multimotor, que atualmente é realizado em aeronaves mais antigas, por uma nova solução totalmente integrada, que fornece aeronaves de treinamento mais modernas, dispositivos de treinamento no solo e material didático. A solução é derivada do modelo de formação desenvolvido pela Ascent Flight Training, empresa responsável pelos serviços de treinamento do programa MFTS no Reino Unido. Em 2014, a Affinity foi selecionada pela Ascent Flight Training para fornecer e operar as aeronaves selecionadas para o programa MFTS.

“Estamos muito orgulhosos por termos sido selecionados em um programa tão importante para o Ministério da Defesa do Reino Unido”, disse Jackson Schneider, presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança. “O Phenom 100 é uma aeronave muito confiável, com boa relação custo-benefício, fácil de operar e que também já foi selecionada para realizar o treinamento de tripulantes de importantes companhias aéreas internacionais.”

O programa MFTS do Reino Unido é voltado para a formação de pilotos das forças armadas desde a fase inicial até o treinamento em voo elementar, básico e avançado, preparando-os para atuar em suas unidades operacionais designadas. O sistema é operado pela Ascent Flight Training, consórcio formado pela Lockheed Martin e pela Babcock International, por meio de uma parceria público-privada firmada com o Ministério da Defesa do Reino Unido.

DIVULGAÇÃO: Embraer

SAIBA MAIS:

Subscribe
Notify of
guest
47 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcelo Bastos

A EMBRAER aos poucos, comendo pelas beiradas vai chegando lá, inegável a qualidade dos seus produtos, parabéns …

leandro moreira

Concordo com Marcelo Bastos. Parabens a Embraer.

Jr

Pode parecer pouco, mas essa vitória é importantíssima, num futuro não muito distante a USAF vai substituir todos os seus 178 T-1A Jayhawk por um VLJ mais moderno, com essa vitória em um importante aliado dos Estados Unidos e um dos principais membros da OTAN a Embraer fica muito bem posicionada para ganhar essa futura licitação. Já tô até imaginando o Phenom 100 nas cores da USAF.

Rinaldo Nery

Esse avião é bem ruinzinho. A EMBRAER teve prejuízo com ele, recuperado pelo Phenom 300, que é um excelente avião. Prum executivo, é melhor adquirir um King Air F-350: voa na mesma velocidade, é mais econômico e pousa em pista de terra.
Mas, pra essa missão da RAF, vai desempenhar bem a função.

Mauricio Veiga

Rinaldo Nery, existe um “pequeno” lapso de tempo entre os projetos king Air e Phenon, os únicos executivos que ainda utilisam o “King” para pousar em pistas não pavimentadas, são os “cocaleros” …

Abraço.

carlos alberto soares

Uma única vez o vi decolando, fiquei surpreso com a velocidade:
http://www.controller.com/listings/aircraft/for-sale/1389723/2016-piaggio-avanti-evo
Quanto ao pequeno Phenom 100 espero que essa venda abra outras portas.
Caso não aja exigências especificas, vão entregar muito rápido, muito rápido mesmo.
Creio que tem até no “estoque” (parte?).

Nonato

Tiraram as palavras da minha boca. Comendo pelas beiradas. Não sabia que um avião desses que não deve ser capaz de fazer manobras pudesse servir de treinador militar.
Nery. Deu prejuízo? Vendeu pouco?
Mas para quem quer ter o primeiro jatinho não é uma boa?

Alexandre Samir Maziz

Bom dia é o que sempre digo a EMBRAER sempre tem ótimos profissionais , é só deixar os caras trabalharem e ter uma verba decente que eles dão conta do recado .

Diogo de Araujo

Parabéns aos engenheiros brasileiros. Muito orgulho

Rinaldo Nery

Pequeno lapso, mas continua ruim. Voei na Lider o Premier 1A, e mtos executivos ( não são cocaleros) trocaram seus jatos pelo King. Há vários modelos de King, alguns tão atuais quanto o Phenom. E turboélice sempre será mais econômico que jato.
O Phenom 100 soh vendeu porque o BNDES abriu uma linha de crédito para a compra desse modelo. Muitos artistas foram na onda e se arrependeram. A autonomia eh curta prum País como o Brasil.
Não aconselharia ninguém a adquirir, nem como primeiro avião.

Wellington Góes

É o substituto da Embraer para o Xingú.

Aéreo

Olá Nery e colegas

Você poderia detalhar um pouco melhor quais os problemas desta aeronave? Curiosidade pura e simples.

Eu já ouvi falarem mal dela, especialmente na recuperação de um eventual parafuso.

Rinaldo Nery

Alguns itens: freios ruins, baixa potencia, baixa velocidade de cruzeiro (300 Kt), baixa autonomia e consequente pequeno alcance, máximo de 4 passageiros.

Jose Souza

Mais um motivo para PRIVATIZAR a PTro…ups..Petrobras.

Nonato

Cel. Neri. Acredito que esse Tipo de informação aqui no site faz falta. Seria muito bom alguma matéria tratando de casos assim. Cada produto é desenvolvido com algum objetivo e características em mente. A Embraer parece ser muito Boa nessa questão de nichos de mercado. Supertucano, ejets… Acredito que a ideia foi desenvolver um jato bem pequeno a um preço bem acessível. Uma espécie de carro popular de entrada. Acredito que pensaram em certas características de preço, performance, autonomia e espaço. Pergunto: qual o problema? O preço? Velocidade? Tipo imagino que um jatinho seja mais veloz mas algumas vezes nem… Read more »

Jeff

Rinaldo, quando eu ganhar na megasena eu vou te consultar antes de comprar um jatinho.
Vou pagar pela consultoria, é claro. 😀

Farroupilha

Mas para um país pequeno como Espanha, Itália, França etc, cheios de cidades, o Phenon 100, pode ser o ideal para um presidente ou diretor de empresas com filiais, ou uma pequena família. Ou não?
E deixando os turboélices de lado, tem um jato concorrente pequeno, com os mesmos custos?

Celso

Se eh bonito, voa bem, se voa bem e vende muito….dizer o q mais hemmmm …..pode ser q sob a otica de tao experimentado piloto como o Sr Rinaldo Nery e a seu gosto, este aviao nao esteja a altura de suas necessidades, diga-se de passagem alias q toda unanimidade eh burra…….. porem eh incontestavel q esta vendendo muito…e nao so aqui no Brasil (USA..eita americanos burros hemmm)…….financiamento BNDEs…ora bolas…o q tem a ver alhos c bugalhos, a Embraer toma estas linhas de credito c quem lhe aprouver ou c quem lhe oferecer como produto q feche o pacote de… Read more »

Nonato

Celso a opinião do comandante Néri é fundamentada. Ele não deu uma opinião. Descreveu uma realidade. Pelo que entendi para clientes brasileiros não parece ser uma boa.
Agora podemos discutir mais detalhes.
Para a RAF parece ser perfeito.
Por isso questionei acerca de critérios de escolha para diferentes clientes.

Jr

Quanto ao desempenho dele não posso falar, nunca pilotei um.Será que o comandante esta falando da primeira versão do Phenom 100? Porque se sabe que os primeiros jatos que saíram da fabrica estavam realmente tendo problemas, tanto é assim que logo depois de uns 50/60 entregues a Embraer lançou o Phenom E uma nova versão melhorada do Phenom. Comandante qual foi a versão que o senhor pilotou? Se foi a primeira versão vou entender a sua critica. Quanto a dar prejuízo confesso que ficaria surpreso se isso se confirmasse, a Embraer não soltou para o mercado quantos Phenom 100 ela… Read more »

carlos alberto soares
carlos alberto soares
Mauricio R.

“…se não me engano tanto ele como o Phenom 300 são líderes de vendas em suas respectivas categorias…”
.
Essa é a propaganda da Embraer na realidade somente o Phenom 300, dentre todo o portfólio da empresa, é líder de vendas em sua categoria de mercado.

Mauricio R.

“…tem um jato concorrente pequeno, com os mesmos custos?”
.
Tem:
.
Eclipse 500/550; Cessna Citation Mustang; Honda HA-420 HondaJet

Mauricio R.

Foi o Phenom 100 que teve o sistema de flaps redesenhado????

Mauricio Veiga

Rinaldo Nery, o Phenom 100 foi projetado para um mercado específico, com características específicas, o fato da RAF optar pelo modelo para treinar seus pilotos comprova a qualidade do produto, lembrando, não existe “avião perfeito”, todo e qualquer projeto tem limitações dependendo dos requerimentos e finalidade do mesmo, lembre-se do F-35 …

Abraço.

Mauricio R.

A RAF não optou por este ou aquele modelo, eles só compram as horas de voo necessárias a formação do pessoal. Então tanto faz, como tanto fez.
Quem optou foi sim a Affinity.

Farroupilha

Maurício R.
Ok cumpadi!

Rinaldo Nery

Não sabia que tinha tantos aficcionados pelo Phenom 100! Todos os pilotos da executiva são unânimes em dizer que a aeronave é ruim. E nesse caso (técnico) não tem “unanimidade burra”. Tem é conhecimento profissional. Mas o milionário compra o que quiser. Pagando bem piloto até Aero Boero!
A EMBRAER consertou a caca lançando o Phenom 300. Esse sim é uma aeronave fenomenal.

Mauricio Veiga

Mauricio R. a RAF poderia optar por outro aparelho, a aquisição do Phenom é de comum acordo, a política do tanto faz como tanto fez não existe para os contribuintes Britanicos …

Abraço.

Mauricio R.

A RAF não optou por nada além de disponibilidade e horas de voo, o resto foi a parceria que decidiu, não há nada de comum acordo.
Atenha-se aos fatos:
.
“O contrato assinado com a Affinity Flight Training Services prevê a aquisição de cinco aeronaves para o programa Military Flight Training System (MFTS), do Ministério da Defesa do Reino Unido.”
.
“O sistema é operado pela Ascent Flight Training, consórcio formado pela Lockheed Martin e pela Babcock International, por meio de uma parceria público-privada firmada com o Ministério da Defesa do Reino Unido.”

Fernando

A tá…. e os carsa compram qualquer coisa pra treinar os pilotos da RAF e a RAF nem ao menos pode analisar o que se está comprando e se isso atende a seus requisitos de treinamento… ora pois, nos poupe né!!!

Pode não ter sido a RAF que escolheu a aeronave, mas ela o analisou sim…. e deu o seu “de acordo”.

Fernando

E só para constar…. já foram produzidos e entregues cerca de 340 Phenom 100 (e mais cerca de 330 Phenom 300, que logo ultrapassará o Ph100 em entregas).

O Phenom 100 é (ou será) utilizado para treinamento de pilotos pela RAF, da Força Aérea do Paquistão, pela Finish Aviation Academy, e pela empresas Etihad e Emirates.

Atualmente os Phenom operam nos seguintes países (origem de seus compradores): África do Sul, Alemanha, Austrália, Brasil, Canadá, EUA, Finlândia, França, Holanda, Índia, Inglaterra, México, Panamá, Paquistão, Polônia, Portugal, Suíça, Ucrânia, Venezuela, Malta, Romênia, San Marino, Israel e China.

DSousa

Cada piloto tem sua opinião e ela deve ser respeitada, mas sejamos honestos por favor. Essa suposta unanimidade de pilotos considerarem a aeronave ruim não existe nem nunca existiu, é pura balela. O cenário real é bem o oposto. . Depois da sua estreia, o Phenom 100 varreu a concorrência (palavras da Aviation Week). O Phenom 100 é sim o líder da sua categoria desde que foi lançado. O Mustang, citado pelo Maurício R, está uma categoria abaixo, é bem menor e mais barato. O concorrente da Cessna para a aeronave brasileira era o CJ1+, que foi retirado prematuramente de… Read more »

Mauricio R.

A versão analisada no artigo é a mais nova, do que alguns aqui supõe: “The Phenom 100E, starting at serial number 325, is the latest iteration.” . A concorrência também evoluiu: . “The competitive landscape now has changed markedly. Cessna fought back by morphing the CJ1+ into the Citation M2, a CitationJet with upgraded Garmin G3000 touch-screen avionics, a plusher interior, peppier climb performance and higher cruise speeds, along with a considerably lower price than the CJ1+. The Citation M2 has superior hot-and-high airport performance and it can cruise up to 65 kt. faster than the Phenom 100E. But it’s… Read more »

Rinaldo Nery

DSousa, vc é aviador? Se for, já voou ou voa na aviação executiva? Se não é, difícil contestar quem foi do metier.

Mauricio R.

Very light jet: . “A very light jet, entry-level jet or personal jet,[1] previously known as a microjet, is a category of small jet aircraft approved for single-pilot operation, seating 4-8 people, with a maximum take-off weight of under 10,000 pounds (4,540 kg).[2][3][4]” . (https://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=5&cad=rja&uact=8&ved=0ahUKEwj-lMf4zuPKAhXGlZAKHQGWDkAQFgg3MAQ&url=https%3A%2F%2Fen.wikipedia.org%2Fwiki%2FVery_light_jet&usg=AFQjCNEjQ2w9P5qQ-9KwaXo3xmt0Rf0ifw( . “O Mustang, citado pelo Maurício R, está uma categoria abaixo, é bem menor e mais barato.” . “The Cessna Citation Mustang, Model 510, is a very light jet (VLJ) class business jet built by Cessna Aircraft Company…” . “The Mustang, in standard configuration, has four passenger seats in the aft cabin, a toilet and… Read more »

DSousa

Mauricio R., A sua tentativa de colocar o Phenom 100 na mesma classe do Mustang por serem ambos VLJs não faz nenhum sentido. Nenhuma fabricante, nem mesmo a Cessna com seu portfólio enorme tem dois produtos concorrentes na mesma classe. O conceito de VLJ é por demais genérico, englobando aeronaves de capacidades e preços completamente distintos. O próprio artigo da Aviation Week que você citou considera o Phenom 100 como líder da sua classe e se pergunta se sua versão mais moderna (E) continuará líder face os novos concorrentes M2 e Hondajet. Se fôssemos seguir sua lógica, Corola e Siena… Read more »

Rinaldo Nery

Olá DSousa! O approach não é esse, até porque não sou dono da verdade, nem longe de se-lo. Não vamos ficar na briguinha do “eu sei mais que você”, até porque aqui no site já vi muito disso. O que acontece é que as aeronaves são adquiridas pelas corporações, pessoas físicas etc., que detém o dinheiro, e não pelos pilotos. A despeito de boas empresas de consultoria do ramo, na maior parte das vezes a aeronave é adquirida pelo preço e pelas condições de aquisição (financiamento etc.). Dessa forma, a melhor aeronave para o negócio NÃO é adquirida. Depois disso,… Read more »

DSousa

Rinaldo,
.
Perdão se passei um pouco do ponto no post anterior.
.
Interessante o ponto que você levantou. Mesmo assim preço e condições de aquisição são relevantes pro sucesso de qualquer produto. E a Embraer não tem constrangimento nenhum em dizer que compete também em preço.
.
Além disso, a opinião do piloto não pode ser superestimada. É só um dos pontos de vista. Basta ler qualquer discussão de pilotos sobre FBW ou Boeing vs Airbus pra concluir que muitas vezes sobra paixão e falta razão para alguns. Não dá pra conduzir um negócio só com paixão.

Rinaldo Nery

Certamente, mas insisto em dizer que não é o caso do Phenom 100. Se o amigo encontrar algum piloto experiente da aviação executiva por aí é só perguntar.

Mauricio R.

“O próprio artigo da Aviation Week que você citou considera o Phenom 100 como líder da sua classe…”
.
Quem diz que uma aeronave é lider de classe são a GAMA e a NBAA, não a Aw&ST. Reclama com eles. Até pq qndo fazem a resenha de uma aeronave, os jornalistas são convidados do fabricante.

carlos alberto soares

DSousa 7 de fevereiro de 2016 at 14:02
Mauricio R. x EMBRAER ?
Esquece “véio”, ele mandou o Curriculum dele pra lá e foi rejeitado.
Depois disso é um inferno. (rsrskkk).
Vou indica-lo para EMBRAER Portugal com uma remuneração total de 18 mil Euros + Mordomias
e verás a mudança. (rsrsrsrs).

carlos alberto soares
Mauricio R.

Oba, como estou desempregado virá mesmo a calhar!!!

Rinaldo Nery

Carlos, vídeo feito pela EMBRAER não vale!

Mauricio R.

OFF TOPIC…
.
…mas nem tanto!!!
.
Modelos de médio porte recém lançados reforçam entregas da indústria em 2015:
.
(https://www.flightglobal.com/news/articles/gama-midsize-newcomers-bolster-2015-industry-shipme-421787/)