Home Noticiário Internacional ISIS salvou o A-10

ISIS salvou o A-10

10066
68

A-10-from-below

Parece que agora o lendário jato caça-tanques A-10 Thunderbolt II deve continuar voando na USAF até 2017, pelo menos.

Ironicamente, o responsável pelo adiamento da desativação do A-10 é o Estado Islâmico (ISIS), que tenta conquistar territórios no Iraque e na Síria.

A USAF tinha decidido desativar o A-10 para redirecionar o orçamento e pessoal de manutenção para o F-35. Mas com o surgimento do ISIS, aumentou a pressão de políticos e de “think tanks” para manter o A-10 em operação por mais tempo.

O A-10, construído durante a Guerra Fria para caçar tanques soviéticos na Europa, teve participação importante na Guerra do Golfo em 1991, na Operação Desert Storm. O avião tem grande autonomia de voo, é altamente manobrável em baixas altitudes e pode também voar em baixas velocidades. Quando as tropas amigas no solo encontram-se em apuros e muito próximas do inimigo, o A-10 pode lançar bombas, mísseis ou usar seu canhão de 30mm minimizando o risco de fogo amigo.

Em novembro de 2015, durante a operação Tidal Wave II, os A-10 combinados com aviões AC-130 destruíram 116 caminhões-tanque do ISIS.

68
Deixe um comentário

avatar
68 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
31 Comment authors
Zmunsergio r ferreirardluLuiz FelipeJoão Bosco Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
RenanZ
Visitante
RenanZ

…ironias da vida….

mauriciosilva2014
Visitante
mauriciosilva2014

Olá.
Substituir o A-10 pelo F-35 é como trocar um trator por uma Ferrari. E a necessidade de uso está mostrando isso. Por mais que as doutrinas de CAS tenham sido modificadas pelo uso de sensores e armamento mais eficiente/precisos, os custos associados a essas mudanças as tornam financeiramente inviáveis para a grande maioria dos TO. Assim sendo, aeronaves como o A-10 e, de certa forma, o A-29 ainda tem espaço num universo Stealth, BVR, DRONES e armas inteligentes.
SDS.

Mauricio R.
Visitante

Que ISIS que nada, a plataforma é que é boa e a USAF novidadeira em demasia. Pior que “patricinha” de shopping.
.
OFF TOPIC…
.
…mas nem tanto!!!
.
Não será somente por causa do ISIS, que o A-10 ainda permanecerá na ativa:
.
“The A-10’s retirement plan — unveiled in the fiscal year 2015 budget request — was developed before the rise of IS and before Russia’s aggressive moves in Eastern Europe, he said.”
.
http://www.defensenews.com/story/defense/air-space/air-force/2016/01/21/usaf-vice-chief-isis-russia-prompted-reconsideration–10-retirement/79053734/
.
As estripulias do Putin, tb pesaram na decisão.
.
PS: Chora ST, pois “Warthog” nunca será!!!

Rafael
Visitante
Rafael

Maurício Silva e R, a manutenção do a-10 tbm é cara e o que ele faz hoje um f-16 pode fazer, o Bosco é melhor para explicar, acho que os formuladores de doutrina da USAF não confiao muito nessa doutrina nova de sensore+ armamentos modernos para função de cas. Quanto a ameaça de “blindada” que a Rússia representa a UE e OTAN, nada que umas CBU-105 não resolva de maneira mais prática e barata que o A-10

Rafael
Visitante
Rafael

Outra hipótese possível é que o f-35 ainda não está pronto pra voar e a USAF não quer diminuir mais os números de aviões no seu estoque com medo de não poder repor-los totalmente

Duanny D.
Visitante
Duanny D.

Acho que a pergunta agora é, quando o A-10 chegar ao final de sua vida útil, o que farão?

Fabiano
Visitante
Fabiano

A10 THUNDERBOLT bruto por natureza . O pessoal do Isis vao conhecer o GAU 8 AVENGER pessoalmente kkkk

mauriciosilva2014
Visitante
mauriciosilva2014

Olá Rafael. “…o que ele faz hoje um f-16 pode fazer…” Depende. Se for um ataque ao solo usando mísseis e bombas inteligentes, concordo; se for um ataque a um comboio não blindado, um automóvel ou uma base “mole” (sem blindagem), ai um GAU- Avenger faz “a festa”. Coisa que um F-16 teria mais dificuldades. “…nada que umas CBU-105 não resolva de maneira mais prática e barata que o A-10…” Verdade, mas tudo num raio de mais de 100m dos alvos poderia ser atingido por estilhaços. Bombas “Clusters” também tem uso restrito, não podendo ser operadas em quaisquer TO. “Outra… Read more »

Bosco
Visitante

Maurício,
Só de curiosidade: você já ouviu falar do GEPOD 30?
Ele era um pod com um canhão Gatling GAU-13 de 30 mm x 173 (a mesma do GAU-8) com 4 canos giratórios em vez de 7 (do GAU-8) que disparava a taxa de 2500 t/min.
Ele chegou a ser utilizado na linha central pelo F-16 e dava (???) a esse caça leve uma capacidade de tiro terrestre com canhão semelhante à do A-10.
Hoje não está mais em operação na USAF.
Um abraço.

Rafael M. F.
Visitante
Rafael M. F.

Hahahahahahahaha! Tão tentando matar o porco de qualquer jeito e o safado se recusa a morrer…

Por isso que sou fã dele!

Bosco
Visitante

Pessoal,
Só lembrando que a versão que remanesce do A-10 é dotada de pod Litening, bombas JDAM e interferidor de autoproteção ALQ-184.
Vai ser difícil ver ele atuando num hipotético cenário europeu do jeito tradicional, caso um pouco provável conflito entre os EUA e a Rússia venha eclodir um dia, antes da sua aposentadoria. Seja em CAS, seja na interdição, seja na função antiblindados.

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

Toda vez q vejo um vídeo dele só ouço: pararararararara tchuuuuuuuuuun esse som deve meter muito medo

Nonato
Visitante
Nonato

O que diferencia o A10 de outros caças na mesma função CAS?
Seria apenas o canhão e a blindagem mais reforçada?
Até que ponto o supertucano poderia evoluir para um supercapivara?

Mauricio Veiga
Visitante

Não tem como comparar um F-16, A-29 ou ate mesmo o F-35 com o A-10, o bicho é poderoso e ´pode levar muita “porrada”, vi o “monstrengo” em um show aéreo, simulando um ataque ao solo, é impressionante, sai de baixo; ele não tem e não terá substitutos, para que se tenha uma ideia, na guerra do golfo, um A-10 recebeu vários impactos de 40mm, inclusive com espoleta de proximidade e ainda assim voltou para a base e pousou, o piloto sorridente não sofreu nenhum “arranhão”, usar o caro e complicado F-35 para combater guerrilheiros com AK-47 e Toyota Hilux… Read more »

Safe
Visitante
Safe

Assim que ele se aposentar nos EUA o Brasil poderia vir a comprar alguns deles?Ou não valeria tanto a pena?

Rafpais
Visitante
Rafpais

Bom dia eu acho que os USA deveriam fabricar um A10 B,C,D ou outra coisa do tipo ,um avião que usasse a base dele mas mais moderno voltada somente pra CAS pois acho difícil conseguir um substituto a altura.

carlos alberto soares
Visitante
carlos alberto soares

Mauricio R. 21 de janeiro de 2016 at 19:10
“PS: Chora ST, pois “Warthog” nunca será!!!”
Calma, menos.
São famílias distintas.
Caro Bosco 21 de janeiro de 2016 at 20:51
6º e 7º parágrafo:
https://en.wikipedia.org/wiki/GAU-13
Bem lembrado.
Ademas, adoro esse cara A 10 ….. imbatível na sua categoria.

carlos alberto soares
Visitante
carlos alberto soares

“….os A-10 combinados com aviões AC-130….”
https://www.youtube.com/watch?v=93kGCTOwmow

Mario Heredia
Visitante
Mario Heredia

Vou te contar uma coisa, os A10 são bons, mas esse AC130 é Show.
O Holandês Voador moderno.
Quando um talibã vê um bicho desses chegando, ele grita pelo rádio: “Alá, Alá, Alá…”, o segundo talibã pergunta, “Você está rezando” e o primeiro responde “Alá o avião porra, vamos morrer…”

Vader
Visitante

De fato, há uns 15 anos que a USAF tenta matar esse porco, mas o pilantra se recusa a morrer… 🙂

A manutenção do A-10 é caríssima, bem mais cara que a de um F-16, e em breve deverá ser mais cara que a do F-35.

Qualé, pessoal acha que só tem idiota na USAF? Acordem povo, eles sabem o que estão fazendo. Tanto é que para continuar na ativa o A-10 tem recebido créditos suplementares do Congresso desde sempre.

E o A-10 hoje não faz NADA que aeronaves mais modernas não façam.

Blind Mans Bluff
Visitante

@Bosco” Vai ser difícil ver ele atuando num hipotético cenário europeu do jeito tradicional, caso um pouco provável conflito entre os EUA e a Rússia venha eclodir um dia, antes da sua aposentadoria. Seja em CAS, seja na interdição, seja na função antiblindados.” Na verdade considero o oposto. No caso de um conflito total na Europa, com o uso de armas nucleares, acredito que os A-10 seguramente fariam parte. Um conflito desses, apesar da crença geral, seria um conflito de media-longa duração mesmo com o uso de artefatos nucleares e por isso, invetivalmente, ambas as partes sofreriam imensas perdas materiais… Read more »

Bueno
Visitante
Bueno
ederjoner
Visitante

Vader disse:
“Qualé, pessoal acha que só tem idiota na USAF?”.
Depois disse:
“E o A-10 hoje não faz NADA que aeronaves mais modernas não façam.”
Pode explicar isso Vader? Como pode escrever uma coisa dessa rapaz?
Imagina um F16 voando a 250 Km/h e a 200 metros de altitude, usando o canhão e sendo alvejado pela artilharia.
“Explica ai pra nois” por gentileza.

Bosco
Visitante

Eder,
Um A-10 voa a pelo menos 600 km/h.
E tudo bem que o A-10 é robusto e blindado e tem melhor índice de sobrevivência, mas o melhor é não ser atingido. O F-16 utilizando táticas e as armas certas não precisaria se expor a baixa altitude pra completar a missão e não ficaria a alcance de fogo de artilharia AA.

Hawk
Visitante
Hawk

Tenho 2 livros que falam sobre ele que com certeza que deve ter em PDF na web. “The Modern Hog Guide – The A-10 Warthog Exposed” lá explica bem como funciona o bicho! Outro livro mais antigo que também fala sobre ele é o “Aviões de Combate A-10”. Ele é todo desproporcional por um motivo:voltar pra casa. Por isso é tudo estranho nele. Se ele perde metade de uma asa, ainda volta pra casa, se perde um pedaço da cauda, ainda volta pra casa, se perder um motor ainda vai voltar pra casa. Lembra aquela frase do filme Rock: Não… Read more »

Billy
Visitante
Billy

Alah hu a…Brrrrrrrrrrrrrrrrr!!

joão bosco furtado
Visitante

A Embraer poderia desenvolver um Super Tucano a jato com a cauda semelhante ao A10 e dois turbofans como um futuro substituto ou complemento da família de aviões de defesa da empresa. Seria um possível rival do A10 e atenderia amplamente a esse mercado de aeronaves de ataque contra insurgentes.

ederjoner
Visitante

Bosco, talvez eu não consegui ser claro, o que eu quis dizer foi sobre as colocações do colega Vader: “E o A-10 hoje não faz NADA que aeronaves mais modernas não façam.” Todos sabemos que a grande sacada do A10 é ser bem manobrável a baixa altitude e a baixa velocidade, além é claro de ser muito bem armado e suportar melhor os impactos das artilharias quando for atingido, Bem diferente de um F-16 por exemplo. Um F-16, ou “aeronaves mais modernas” podem atacar os mesmos alvos ou proteger as mesmas tropas, mas pelo menos a uns dez mil metros… Read more »

Mauricio R.
Visitante

“Só de curiosidade: você já ouviu falar do GEPOD 30?”
.
“Ele chegou a ser utilizado na linha central pelo F-16 e dava (???) a esse caça leve uma capacidade de tiro terrestre com canhão semelhante à do A-10.”
.
Bosco, esse pod chegou a ser usado na 1ª Guerra do Golfo e se provou insosso, pouco preciso, pesado, empatava um cabide de bobeira, depois disto passaram a equipar as aeronaves c/ CBU’s.

Mauricio R.
Visitante

“Até que ponto o supertucano poderia evoluir para um supercapivara?”
.
É só a Embraer fazer 2 plásticas no ST, uma por fora e outra por dentro, que talvez resolva. Transformar o ST “ladrão de ovos” em harpia, nem c/ reza (muito) brava!!!
.
Não tem como, até pq o ST nem foi desenvolvido p/ fazer exatamente o que o “Warthog” faz. Não é uma aeronave que opere em segurança abaixo de 3000ft (limite do alcance efetivo de tiro de armas portáteis (fuzís, SAW, GPMG)), é mto lenta e pouco manobrável.

Mauricio R.
Visitante

carlos alberto soares 22 de janeiro de 2016 at 4:28
.
Sim de fato, foi só zueira, não resisti a tentação.

Mauricio R.
Visitante

“Vou te contar uma coisa, os A10 são bons, mas esse AC130 é Show.”
.
A noite pode até ser a aeronave é tremendamente eficaz, mas de dia, em espaço aéreo contestado, é um “pato manco” igual ao ST ou o próprio A-10 e a imensa maioria dos drones em operação. Necessitará de CAP e escolta eletrônica p/ sobreviver.

Mauricio R.
Visitante

“Tanto é que para continuar na ativa o A-10 tem recebido créditos suplementares do Congresso desde sempre.”
.
E um cockpit novo baseado no do AT-6 e asas novas tb.

Mauricio R.
Visitante

“A Embraer poderia desenvolver um Super Tucano a jato com a cauda semelhante ao A10 e dois turbofans como um futuro substituto ou complemento da família de aviões de defesa da empresa.”
.
A Embraer fazendo o que??? Melhor pedir p/ a SAAB, eles lá tinham um projeto bem parecido c/ o A-10 somente que menor, então é só tirar o pó do projeto sueco e executar. Aonde já se viu, a Embraer fazendo projeto, e de um clone de A-10 ainda, é cada uma…(Brincadeirinha)
.
(https://www.google.com.br/url?sa=i&rct=j&q=&esrc=s&source=images&cd=&cad=rja&uact=8&ved=&url=http%3A%2F%2Ftecnologamilitar.blogspot.com%2F2015%2F01%2Fsaab-1642-1606-b3lm-el-10-de-bolsillo.html&psig=AFQjCNGgxnIkzaUTOy2yhNoapOnOarub0A&ust=1453569344810685)

Mauricio R.
Visitante

O A-10 é uma aeronave fantástica mas tem suas próprias características, algumas boas e outras nem tanto. Sua manobridade a baixa altitude e baixa velocidade, aliadas a sua superlativa resistência a danos são bem conhecidos. O mitológico poder de fogo do canhão portado por esta aeronave tb, e é ai que reside talvez sua maior vulnerabilidade. Pois o recuo gerado pelo disparo do canhão, tem o desagradável efeito de frear a aeronave, causando-lhe perda de energia e deixando-a vulnerável a AAA. Isto aconteceu no Iraque, um A-10 após abater um helicóptero “Hip” c/ o canhão, foi em seguida abatido por… Read more »

Vader
Visitante

ederjoner 22 de janeiro de 2016 at 12:51 Eder, como disse em meu primeiro comentário, HOJE, repito, HOJE, o A-10 não voa mais a “280km/h, 100 metros de altitude e ainda manobrar para escapar da artilharia”. A doutrina mudou. Hoje ele voa a 10.000 pés e utiliza bombas inteligentes. Como qualquer F-16. Canhão só se acabar as bombas e não tiver mais nenhuma aeronave (incluindo drones) na área, o que, em termos de USAF, convenhamos, é bem difícil de acontecer. Cara, adoro esse avião. Acho ele um monstro. Queria ele no EB (não na FAB). Aliás, queria era um pra… Read more »

hamadjr
Visitante

Chegou tarde os russos já fizeram o trabalho de limpeza nas estradas

Bosco
Visitante

Quem é feito pra aguentar pancada é veículo de combate blindado. Avião de guerra bom é avião que não se deixa atingir.
Antes era o que havia e estava do bom tamanho. Hoje é melhor atacar de mais alto do jeito que é possível com o A-10C.
Para os mais saudosistas há sempre a possibilidade de um F-16 atacar utilizando foguetes. Sem falar que com os foguetes Hydra 70 com ogiva M-247 (HEAT de 4 kg) com kit de orientação a laser a precisão se iguala ao do canhão GAU-8 com a vantagem de ter pelo menos o dobro do alcance.

mauriciosilva2014
Visitante
mauriciosilva2014

Olá Bosco, tudo bem? “…você já ouviu falar do GEPOD 30…” Sim e tenho as mesmas informações que o meu “xará” apresentou: “…insosso, pouco preciso, pesado, empatava um cabide de bobeira, depois disto passaram a equipar as aeronaves c/ CBU’s”. A questão é física: se você aumenta a velocidade do avião, mais difícil é atingir um “ponto” com uma arma de tiro fixa; o que se acaba fazendo é uma “linha”. Dependendo da situação, isso até pode ser uma vantagem. Mas na maioria dos casos, dificulta a precisão e exigirá uma grande cadência de tiro para entregar energia cinética suficiente… Read more »

mauriciosilva2014
Visitante
mauriciosilva2014

Olá Vader, tudo bem? “Qualé, pessoal acha que só tem idiota na USAF? Acordem povo, eles sabem o que estão fazendo. Tanto é que para continuar na ativa o A-10 tem recebido créditos suplementares do Congresso desde sempre.” Não há como negar que a USAF tem meios e materiais de última geração tecnológica capazes de “atirar antes, de mais longe, com mais precisão e letalidade”. Porém, tecnologia custa caro (principalmente tecnologia militar). Tal regra vale nos EUA, França, China, Rússia, Brasil, Burkina Faso, Burundi, Butão, País Vermelho, onde for. A pergunta é: compensa utilizar um míssil que custa milhões de… Read more »

Bosco
Visitante

Pessoal, eu nunca disse que o Gepod 30 prestava. Só quis citar uma curiosidade sobre um caça leve levar um canhão com quase o mesmo poder de fogo do GAU-8 do A-10.

carlos alberto soares
Visitante
carlos alberto soares
mauriciosilva2014
Visitante
mauriciosilva2014

Olá Bosco, tudo bem?
“uma curiosidade sobre um caça leve levar um canhão com quase o mesmo poder de fogo do GAU-8 do A-10”
É interessante mesmo, mas o GAU-8 Avenger é efetivo contra alvos terrestres, coisa que o GEPOD 30 não é (era) quando usado por um F-16.
SDS.

Mauricio R.
Visitante

“Se não vejamos: por que os EUA forneceu ao Afeganistão o ST em lugar do F-16?”
.
Forneceram o ST, pq é o que os afegãos tem condições de manter e operar, ao mesmo tempo desobrigou-os de fornecerem drones armados mais sofisticados. E mesmo assim são somente 20 células. Mas o ponto principal é que esses ST não estão lá p/ missões de ataque, estão lá p/ proverem reconhecimento armado as tropas afegãs em terra, fornecerem inteligencia aos comandantes em terra.

mauriciosilva2014
Visitante
mauriciosilva2014

Olá “Xará R.”, tudo bem? “Forneceram o ST, pq é o que os afegãos tem condições de manter e operar, ao mesmo tempo desobrigou-os de fornecerem drones armados mais sofisticados. E mesmo assim são somente 20 células. Mas o ponto principal é que esses ST não estão lá p/ missões de ataque, estão lá p/ proverem reconhecimento armado as tropas afegãs em terra, fornecerem inteligencia aos comandantes em terra.” Exato!!! Missões essas que até poderiam ser feitas por Drones ou por outras aeronaves do inventário da USAF. Mas no TO do Afeganistão, o ST faria o que é preciso. Sei… Read more »

Bétula
Visitante
Bétula

Boas explicações…e conclui que realmente o ST é mesmo uma formidável arma de guerra para a maioria da necessidade dos países. Inclusive, para os EUA , para a US Navy em apoio terrestre. Concordam? Olha as possíveis configurações– http://www.aereo.jor.br/2013/04/05/configuracoes-armadas-do-super-tucano/

Iväny Junior
Visitante
Member

Caros O problema é que os vetores mais modernos não substituem todas as missões do Thunderbolt ou Warthog. É o melhor AAA/COIN do mundo. Apesar dele hoje jogar suas 10ton de democracia mais acima e com uso de pods, se precisar descer, destruir uma fortificação ou uns tanques ele também desce e arrasa com tudo. Tem grande capacidade de sobrevivência e é cirúrgico com seu formidável canhão. Um AC-130 spectre também é ótimo neste cenário, mas, a capacidade tática do A-10 só é comparável a do Su-25, outro caça tanques voador. Seria viável um A-29 para AAA e COIN? Sim.… Read more »

Bosco
Visitante

As armas ar-sup guiadas são tão antigas quanto a SGM, mas contra alvos navais ou terrestres fixos. Isso perdurou até a década de 70 e início da década de 80. A única alternativa para atacar a partir do ar um carro de combate (móvel e pequeno) pesadamente blindado era com canhão. O míssil Bullpup (guiado por MCLOS) e as primeiras bombas com orientação terminal por TV ou laser (Valleye, GBU-8, Paveway I) não se prestavam a atacar alvos pequenos e móveis. O A-10 é contemporâneo das primeiras versões do míssil Maverick (A e B), guiados por TV e em tese… Read more »

mauriciosilva2014
Visitante
mauriciosilva2014

Olá, Bosco. Análise perfeita, para a concepção e uso do A-10 na sua origem. Típico TO da Guerra Fria. A concepção do cenário combate remonta a SGM: uma “blitzkrieg” soviética com a infantaria blindada como principal meio de ataque terrestre. Obviamente, tal cenário combate se mostra completamente improvável na atual realidade mundial. Dessa feita, nada mais natural que imaginar que as armas nele (cenário de combate) baseadas/projetadas também tenham se tornado obsoletas, o que é verdadeiro em muitos casos. Novos cenários (e inimigos) tem surgido nas últimas décadas (nem vale a pena se estender demais no tema…). A USAF (e… Read more »

_RR_
Visitante
_RR_

Amigos, Com a adoção em massa de sistemas de defesa de ponto ‘counter PGM’ com ampla capacidade anti-aérea ( TorM2, BAMSE, Pantsir, etc. ), o imediato espaço aéreo em torno de uma coluna blindada estará irremediavelmente negado a aeronaves como o Warthog. Em um cenário convencional, num enfrentamento a uma coluna de forças mecanizadas ( propósito para o qual o A-10 nasceu ), a tendência daqui por diante para aeronaves de asa fixa será sempre um ataque a média altura ( fora do envelope de MANPADS e armas de cano ) e além dos 15/20km de distância. Apenas helicópteros de… Read more »