sexta-feira, dezembro 3, 2021

Gripen para o Brasil

Um trio para encher os olhos

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Raptor-Rafale-e-Typhoon-em-exercicio-trilateral-a-partir-de-Langley-dez-2015-foto-USAF

A imagem acima mostra um Rafale da Força Aérea Francesa liderando uma formatura com um F-22 Raptor da Força Aérea dos EUA e um Typhoon da Força Aérea Real Britânica. No final do ano passado, os jatos participaram de um exercício trilateral sediado na Base Aérea de Langley (EUA), que simula um ambiente altamente contestado, degradado e com limitações operacionais para testar a prontidão de pilotos e equipes de terra americanos e de seus aliados. 

Abaixo, foto de coletiva de imprensa das autoridades militares do exercício num dos hangares da base de Langley, tendo ao fundo Rafale, Raptor e Typhoon. O exercício foi realizado entre os dias 2 e 18 de dezembro de 2015. Clique nas imagens para ampliar.

Exercício trilateral em Langley com F-22, Rafale e Typhoon - foto Força Aérea Francesa

FOTOS: Força Aérea dos EUA e Força Aérea Francesa

- Advertisement -

39 Comments

Subscribe
Notify of
guest
39 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
fidalgo

três belos exemplos do poder e da força da tecnologia ocidental! só falta o F35…

tomcat3.7

Brincadeira hein, que fotos poderosas, só os fodas dos ares !!!

Rafael

….. E o gripen e/f tambem rsrsrrs

Zerique

Achei pelo youtube: Dogfight: Rafale vs F22. mas isso faz 2 anos já.
https://www.youtube.com/watch?v=KOswfrc7Xtg

Zerique

Agora que eu vi que teve uma matéria sobre esse tema do Dogfight: Rafale vs F22 aqui no poder aério em 2013 😀
http://www.aereo.jor.br/2013/06/17/rafale-versus-f-22/

Iväny Junior

Tem um na foto que em boas mãos, janta os outros dois.
Mas os três são ótimos.

carlos alberto soares

Ainda considero F 16 Block SHFP, F 15 SHFP muito dignos.
Mas é o que o Iväny Junior mencionou, F 22 é o cara,
quanto aos pilotos …. os Âmis, Brioches e outros na Euro tem expertise.

carlos alberto soares

Quanto ao Tufão e ao Rajada, fosse piloto não gostaria de tê-los no meu “encalço” (rs).
Posso não gostar por outros motivos, mas dai a ser burro……. Kkkk …..

ederjoner

Belas aeronaves, faltou o SH para representar os caças bimotores ocidentais.
Fico imaginando as bases dessas forças aéreas com dezenas destes enfileirados….
Isso é dissuasão!

ederjoner

Ops, perdão, como pude esquecer do F-15 Eagle!

vmax

Teria sido mais bonito se fosse em missão, jogando bombas nas cabeças dos fanáticos do ISIS e não em formatura de combate simulado.
Contudo, é uma imagem pra se guardar.

Vader

Ich, já já aparece “alguém” falando que o Raptor e o Typhoon “tomaram pau” da Jaca…

“Rafale, as good as its press”

🙂

Vader

Agora que vi, já apareceu…

Jakall

O F-22 Raptor, ainda reina soberano!

Iväny Junior

Carlos Alberto Não estou falando do Raptor, hahaha: http://theaviationist.com/2012/07/13/fia12-typhoon-raptor/ Claro que o Raptor de almoço foi em um exercício simulado de WVR. Porém, é improvável que eles se enfrentem em cenário real, e mesmo que se enfrentassem, não seria em 1 para 1, sempre teriam AWACS de ambos os lados. O caso é que o Typhoon tem as contramedidas necessárias para escapar da principal ameaça do F-22 atualmente (mísseis AIM-120D) e uma arma ainda mais formidável (Meteor). Se eu tivesse que apostar minhas fichas, colocaria todas no Typhoon da Luftwaffe. É uma realidade interessante onde os IRST’s proporcionam mais alcance… Read more »

Vader

Luftwaffe? Os F-4 dão conta dos Rafale…

RorschacH

Fosse um SU-37 no encalco? Ou um T-50 (apenas especulando uma melhor manobrabilidade rsrs)?

Melky Cavalcante

Um trio para encher os olhos e secar os bolsos…

Rafael

Ivany IRST nenhum dectam avioes modernos a mais de 60 km isso vale pros russos e ocidentais , quanto ao typhoon mais poderoso aindo acho os da RAF que tem contra-medidas com mísseis bvr rebocada assim como o Rafale f3 o que torna os Typhoon da RAF e os Rafale f3 os únicos aptos a sobreviverem ao Raptor

Iväny Junior

Rafael Leia a matéria que mandei acima. O IRST Pirate+ míssil IRIS-T fizeram abates simulados sobre o Raptor a mais de 50km de distância. Com altitudes maiores, o espectro térmico infravermelho é mais ressaltado, o que pode sim implicar em um maior alcance de IRST em determinadas condições. Todos os Typhoon dispõem de chaffs, e, ao que me consta, não houve uma mudança significativa entre os modelos de todos os tranches. Um míssil de guiamento ativo por radar, BVR e com datalink da nova geração disparado de longa distância pode ser despistado por jamming e manobra, principalmente. Os chaffs são… Read more »

_RJ_

Iväny, o Typhoon, além de Chaff/Flare, tem Decoy (isca rebocada) que é mais efetivo contra os AIM-120 de versão mais nova (que são mais resistentes a contramedidas do tipo chaff). Acho que os Rafale F3 também possuem (mas não tenho certeza). Só que iscas rebocadas, em contrapartida, limitam a capacidade de manobra do caça quando estendidas.

Iväny Junior

_RJ_ Lembro que antigamente se usava decoy pra todo tipo de contramedida que simulava alvo (chaff/flare). O “towed decoy” (basicamente um chaff rebocado) não é uma coisa particularmente nova, mas a maneira que é ativada no Typhoon é que é interessante, o sistema DASS, que integra todos os sensores aos equipamentos/dispensers cinéticos e eletrônicos (jammers), também integrados ao datalink, o que fornece até a capacidade de um ala abater a ameaça. “DASS – Defensive Aids Sub-System The DASS, which constitutes the Electronic Warfare suite, monitors and responds to the outside world. It is installed internally and provides the pilot with… Read more »

Rafael

Ivany me desculpebminha ignorancao mas eu quis dizer que só os da RAF tem o towed decoy

Bosco

Ivany, O artigo que você indicou diz que o IRST do Typhon pode detectar um caça a 50 km de distância. Não diz nada quanto a engajar um F-22 a essa distância com o míssil Iris-T. Sensor IRST e míssil Iris-T são coisas diferentes como você bem sabe. O míssil Iris-T não tem um alcance tão grande. No máximo chega a 25 km em condições “ideais”. – Como o combate WVR não é prioridade para o F-22 ele sequer possui um sistema de mira no capacete (HMS ou HMD) e nem mísseis SRAAM de 5ªG. Daí em tese ele ser… Read more »

Iväny Junior

Bosco “Moreover, at a distance of about 50 km the Typhoon IRST (Infra-Red Search and Track) system is capable to find even a stealthy plane “especially if it is large and hot, like the F-22” a Eurofighter pilot said.” O IRIS-T é o míssil IR com mais alcance do mundo, e segunda a wiki referenciada, ele tem em torno de 5 a 8 vezes mais alcance que o AIM-9L, portanto, dentro do envelope do IRST Pirate, que de acordo com o que o piloto que “almoçou salada de raptor” falou, deve ter sido usado na métrica do abate simulado. “In… Read more »

Bosco

Ivany, O que diz o texto que você copiou é que o seeker do Iris-T tem capacidade de discriminar alvos 5 a 8 vezes maior que a do AIM-9L, o que é justificável tendo em vista que mísseis de 5ªG têm seeker com formação de imagem com alguns milhares de elementos sensíveis enquanto o do AIM-9L que é de 3ªG é um seeker multi-elementos mas sem formação de imagem. Não quer dizer que o míssil tenha capacidade cinemática de chegar a essa distância toda. No Ocidente o único míssil IIR que se aproxima disso é o MICA-IR mas com uns… Read more »

Iväny Junior

Bosco Do mesmo modo que o F-22 não pode ser superado na arena BVR, o Typhoon não pode na arena WVR em condições normais. O Typhoon manobra muito melhor, tem o melhor equipamento (até o DAS ser compatível ao F-22) e as melhores armas na arena visual (ao que eu sei o aim-9x não é LOAL 360º). Mas ambas as arenas têm algumas particularidades. Esse alcance de radar do F-22 que você mencionou é contra alvos com 5m² de RCS. O Typhoon tem 0.1m², o que deixa uma margem para detecção em aberto, uma vez que é o mais discreto… Read more »

Bosco

Ivany, Mesmo que o Typhoon tenha 0,1 m² de RCS, o que eu não acredito, ele o teria numa condição limpa. O acréscimo dos 4 mísseis BVR conformais mais dois SRAAM subalares já comprometeria esse valor. Mais dois ou três tanques então… Numa condição de combate, com 6 mísseis ar-ar e dois tanques externos o mais provável é que um Typhoon tenha algo em torno de pelo menos 2 m². Em relação à capacidade dos mísseis de 5ªG serem capazes de atingir alvos no hemisfério traseiro essa capacidade é muito pouco utilizada tendo em vista a limitação da capacidade do… Read more »

Mauricio R.

Ao invés de Le Jaca, deveria ser o Gripen ou mesmo o Neuron. Ai teríamos um trio de respeito.

Felipe Silva

Ivany, seus dados sobre a capacidade de detecção do AN/APG-77 estão equivocados. Segundo o ausairpower.net, um alvo de RCS na faixa de 5m², seria detectado à 140NM, ou 259Km, e um alvo com RCS de 0.1m², como você afirma que o Typhoon possui, seria detectado à pelo menos 60NM, ou 111Km de distância. A fonte: https://www.ausairpower.net/XIMG/FA-22A-Radar-2007-DT-1.png

Rafael

Só pra ressaltar o RCS do typhoon é de 0,25 enquanto o do gripen que é de 0,1 RCS, matéria do poder aéreo pra confirmar http://www.aereo.jor.br/2010/02/01/um-pouco-sobre-secao-reta-radar-rcs-e-tecnologia-stealth/

Iväny Junior

Felipe Silva Se essa tabela estiver correta, é verdade, muito embora eu já tenha visto algumas reportagens que falam que o radar do f-35 é mais poderoso que o do F-22. Resta continuar aguardando algum treinamento BVR. Rafael De acordo com o aéreo é esta a tabela. Porém eu estava tomando por base a da global security (http://www.globalsecurity.org/military/world/stealth-aircraft-rcs.htm) onde apesar de eu ter me equivocado quando à seção física de exposição, lembrei adequadamente que o Typhoon é o mais discreto avião da geração dele. Bosco Tomando por base o vídeo de teste do IRIS-T lançado de um F-4 já compartilhado… Read more »

Pangloss

Iväny, numa boa, se você um dia vier a ser nomeado Comandante-em-Chefe das forças armadas alemãs, você vai conquistar a galáxia em uma semana!

Sua exaltação à superioridade de qualquer coisa de origem germânica é digna das óperas de Wagner.

Tomara que a Angela Merkel não leia as páginas da Trilogia.

Iväny Junior

Pangloss

Nesse caso o Typhoon é multinacional com design mais inglês (tanto que parado e no chão ele lembra a feiura do Lighting). Mas nem tudo são flores. A DASA tá ficando perdida no caos da Airbus (como os problemas no A400M por exemplo) e alguns projetos que poderiam ser desenvolvidos não o são. Não admiro tudo que é alemão, mas admiro a excelência de muitas fábricas, produtos e serviços alemães.
O povo alemão não é adepto de políticas bélicas. Então deixa eles como estão mesmo, hahahaha.

Rinaldo Nery

Bosco, essa da “diagonal” aprendi com o Fleury, ex comandante do Pampa, no EXOP Centro-Oeste, em 2008, que agora se chama Exercício Sabre.

Mauricio R.

Mas essa manha da “diagonal”, era aplicada em radares pulso-doppler, pesa, mecânicos.

Rinaldo Nery

Afirmativo. Contra AESA não imagino como possa ser.

Luiz Felipe

É nestas horas que eu queria ser um ditador de algum paisinho para ter uns destes brinquedinhos para mim …. e na FAB o enterro continua e em marcha acelerada graças a incrível inteligencia da madame …

phsoare

Bom dia!
Fica aqui uma pergunta.
Quais as chances reais de um f-16 (atualizado) bater as defesas do s-400 na sua totalidade (móvel e com sistemas de proteção tipo Buk, Tor-m2,Pantsir)?
Considerando uma bateria completa, quantos f-16 precisaria para saturar as defesas do sistema? E quantos f-22 raptor?

Últimas Notícias

Argentina e China fortalecem cooperação na área espacial e de defesa

Os governos da Argentina e da China concordaram na quarta-feira (1/12) em fortalecer os laços bilaterais, particularmente em ciência...
- Advertisement -
- Advertisement -