ofer-shafir-double-formation-passes-shot-sky-2-00020

O caça F-35 da Lockheed Martin é o avião mais avançado tecnologicamente do mundo e a tecnologia israelense é parte da criação do avião. Israel anunciou publicamente os esforços da sua força aérea para dobrar a autonomia de voo dos caças “stealth” F-35 de quinta geração.

A versão israelense do avião, fabricada pela Lockheed Martin de acordo com as especificações de Israel, é chamado de Adir (significa “Impressionante”). Os dois primeiros Adirs serão entregues à Força Aérea de Israel (IAF) em dezembro de 2016.

“A discrição e outros recursos avançados fornecidos por este caça de quinta geração são auto-evidentes”, disse um oficial da Força Aérea Israelense ao Defense News, quando questionado sobre como o F-35 poderia manter a superioridade sobre os sistemas antiaéreos avançados, como o S-300 russo, programado para entrega ao Irã. “As opções para atacar o inimigo com os caças stealth são muito mais numerosas e práticas. As coisas que nós poderíamos fazer antes implicarão muito menos risco, e as coisas que não podiam ser feitas antes vão se tornar factíveis”.

A Lockheed Martin está agora trabalhando com a empresa israelense Rafael Advanced Defense Systems Ltd. para adaptar o armamento ar-terra de fabricação israelense ao avião. Ao mesmo tempo, a Lockheed Martin está considerando ideias israelenses para tanques de combustível externos nas asas (provavelmente alijáveis), a fim de aumentar o seu alcance.

Aharon Marmarosh, diretor da Missão do Ministério da Defesa de Israel em Nova York, deixando uma placa comemorativa na fuselagem da aeronave AS-1, primeiro F-35A da IAF, nas instalações da   Lockheed Martin em Fort Worth, Texas, em 7 de janeiro de 2016 - Foto  Beth Steel (PRNewsFoto/Lockheed Martin Aeronautics)
Aharon Marmarosh, diretor da Missão do Ministério da Defesa de Israel em Nova York, deixando uma placa comemorativa na fuselagem da aeronave AS-1, primeiro F-35A da IAF, nas instalações da Lockheed Martin em Fort Worth, Texas, em 7 de janeiro de 2016 – Foto Beth Steel (PRNewsFoto/Lockheed Martin Aeronautics)

Israel recebeu uma isenção das exigências do protocolo do programa F-35 que requer que as forças aéreas estrangeiras façam a maioria do trabalho de manutenção nos aviões em centros de logística da Lockheed Martin. A Força Aérea de Israel será capaz de fazer a maioria do trabalho de manutenção em Israel, exceto a manutenção pesada, devido à preocupação de que uma guerra poderia ocorrer exatamente quando alguns aviões estivessem fora de Israel. Um centro de logística para a manutenção dos aviões Adir agora está sendo construído na base Nevatim para esta finalidade. Este centro terá acesso direto ao sistema de informação da Lockheed Martin.

Israel tem uma opção para comprar mais 75 Adirs. Até agora, Israel assinou contrato para comprar 33 deles: 19 no âmbito de um contrato assinado em 2010 e mais 14 em um contrato assinado em fevereiro de 2015.

Israel realizou recentemente conversações com os EUA sobre a possível compra da versão de decolagem curta e pouso vertical (STOVL) F-35B, o que permitiria à IAF usar bases aéreas mesmo que suas pistas fossem danificados por foguetes inimigos ou fogo de mísseis.

A Elbit Systems fabrica o capacete Helmet Mounted Display Systems do F-35, enquanto a IAI fabrica as asas da aeronave.

FONTE: jpupdates.com

164
Deixe um comentário

avatar
164 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
54 Comment authors
Gilson D'Assunção Soares CabralRinaldo NeryfidalgoAndré BuenoVictor Felipe Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Jucá Freire
Visitante
Jucá Freire

Que sonho ter um desses por aqui, lamentavelmente o Brasil foi de Gripen, um bom avião, mas que será ultrapassado em poucos anos enquanto o F35 estará na ponta da vanquarda pelos próximos 30 anos.

carlos alberto soares
Visitante
carlos alberto soares

Acrescento, a denominação completa será F 35i Adir ou F 35I Adir.
Adir significa Forte ou Poderoso em Hebreu (אַדִּיר).
Tradução correta, está ligada a Adar, mês da boa sorte no calendário Judaico, é cognata a Adir (Forte).
Denominações hebraicas tem sempre um sentido as tradições Judaicas e/ou a Torá.
Shalom

carlos alberto soares
Visitante
carlos alberto soares

Caro Lord Vader, seu comentário é muito bem vindo Colega.

Marcos Alves
Visitante
Marcos Alves

não acho que supere o T-50 russo porem saiu na frente já sendo comercializado… As melhores unidades a F-35 B duvido que saia dos EUA antes de ter 10 ou 15 anos de uso….

Victor Moraes
Visitante
Victor Moraes

Pergunta para os “especialistas”… Se eu não estou enganado o F35 da foto carrega dois tanques de combustível, roliços, mais mísseis externos. Isto não atrapalha a capacidade stealth?

ederjoner
Visitante

Victor, a capacidade stealth é mais necessária no começo das operações ou em um ambiente extremamente “quente”, ou seja, em um teatro com presença de caças de alto desempenho. Após a destruição das defesas antiaéreas e dos caças inimigos, a capacidade stealth não faz muita diferença Assim, pode-se usar os “cabides” para aumentar a capacidade de carga da aeronave, pois o espaço aéreo já estará dominado.
E sim, usar armamento externo ou tanques externos torna o F-35 bem mais fácil de ser detectado, levando em consideração países que tem essa capacidade, que não é o nosso caso!

Melky Cavalcante
Visitante
Melky Cavalcante

Caro Victor Morais, estou a anos luz de ser especialista, mas posso te ajudar nessa questão. A capacidade Stealth não se faz necessária em todas as fazes de uma guerra, só é útil enquanto o inimigo possuir capacidade de defesa, seja por sistemas de mísseis terra-ar quaidos por radar seja por aeronaves de combate, uma vez neutralizada a defesa antiaérea e conseguida a superioridade aérea a capacidade stealth se faz irrelevante.

Victor Moraes
Visitante
Victor Moraes

Obrigado, gente…

carlos alberto soares
Visitante
carlos alberto soares

No caso de Israel os tanques extras serão utilizados numa fase do voo em direção ao alvo/objetivo distante a ser neutralizado, após alijados.
Portanto a 2ª fase deve ser cumprida de forma mais discreta.
No caso de um alvo distante, parte do retorno será cumprido com REVO/Escolta.
Acredito que pode ser uma ação combinada com mísseis, desde solo e SSK.
Quem tem, tem.

Jose Souza
Visitante

A Lockheed Martin Corp já repassou U$770 mi as israelenses para construírem o “afamado” … sendo que Israel se comprometeu a adquirir 75 unidades… – Os EUA estão fazendo “de tudo” para que seus “aliados” se comprometam a adquirir “o caça deslumbrante” … gerando demanda, etc ao cubo. – Os fatos ? Asa pequena = maior carga por m² impactando obviamente na sua capacidade de manobra…toma pau de F-15/16/18 em “dogfighting”. – A mais ele “nasceu” para “matar” a longa distancia com seus sensores “deslumbrantes”… o inimigo nem saberá o que, de onde e como tomou kill .. aham… com… Read more »

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

o Avião pode ser top mas esse pintura deixou ele bem feio

carlos alberto soares
Visitante
carlos alberto soares

Relembrando que já foram escolhidos 12 pilotos da IAF e começam os treinamentos nos USA em Março próximo e as esses serão dadas as missões iniciais e serão os responsáveis pelo treinamento dos demais Colegas.
Essa seleção durou quase um ano. São o TOP do TOP da IAF.

carlos alberto soares
Visitante
carlos alberto soares

Jose Souza 11 de janeiro de 2016 at 18:01
Israel comprando “Joça” ? Investindo como integrador etc …. ? Tá conta outra ……
http://www.iai.co.il/2013/36782-46159-en/MediaRoom_News.aspx
No final do link aberto tem um e-mail;
envie sua contradita técnica e se for aprovada garanto sua contratação ao seu peso em ouro, mais benefícios.
Cada uma …..

joe malone
Visitante
joe malone

F-35 não foi feito para ser um dogfight e sim destruir a longa distancia os sistemas antiaéreo o inimigo com discrição, alguem falou sobre o T-50 este porem ainda é um prototipo e ainda não chega ser um f-22 raptor devido a sua furtividade estar bem aquém do raptor..

Thiago Soares
Visitante
Thiago Soares

Acho essa máquina feia e cara, além de ter o Dilema do Pato (não é excelente nadador, nem voa bem ou anda bem no seco…faz tudo, mas em nada é excelente) mas não se pode negar que essa arma sera usada pelos melhores pilotos, com a melhor técnica e estratégia, pra enfrentar o que aparecer pela frente.
Acho que os iranianos são os primeiros a ficarem preocupados, mas não os únicos…

Mauricio Veiga
Visitante

Sinceramente, o F22 não cumpriu oque prometeu, tenho dúvidas quanto ao F35, acredito que o F15 e F16 vão deixar saudades e dificilmente serão superados, o custo/benéfico não compensa, principalmente porque Israel com o equipamento atual, é muito superior aos seus inimigos na região …

Tadeumar
Visitante
Tadeumar

Meu caro Carlos Alberto Soares, A informacao que eu tenho nao esta batendo com a sua. O “pessoal” da IAF ja esta voando no F-35 desde 2013. Eles vieram para o Arizona e estavam fazendo testes com os JSF nas instalacacoes da Luke AFB (Luke Air Force Base). De qualquer maneira sera Israel o pais que provavelmente usara os F-35 em combate, antes mesmo dos EUA entrarem na briga. Os que criticam a revolucao tecnologica que este aviao representa so podem sofrer de duas possiveis deficiencias: ou nao sabem nada sobre o F-35, ou sao invejosos. O T-50 nao sobrevive… Read more »

josemar silva dos santos
Visitante

Alguém sabe se existe alguma tecnologia de eletrogravitica nele?

shambr
Visitante
shambr

os Americanos o George bush foi que deu de presente os f35s para o estado de Israel ele fez bem por que o tio Jacob e mestre em achar solucoes para todos os tipos de problemas os f35s de Israel serao configurados para o combate real nos dias de hoje dizem que o f 35 perdeu para um f16 no dogfight mais sera que tio Jacob vai dar esse mole serao feitas varias modificacoes nas configuracoes dos f 35s de Israel com certeza e podera tambem usar armamentos do proprio tio Jacob ele tem o codigo fonte?o brasil tinha que… Read more »

Ederson Joner
Visitante

Mauricio Veiga 12 de janeiro de 2016 at 1:33

“Sinceramente, o F22 não cumpriu o que prometeu, tenho dúvidas quanto ao F35, acredito que o F15 e F16 vão deixar saudades e dificilmente serão superados”.

Concordo em gênero, número e grau, e ainda acrescento o F-18 SH a sua lista.

Bruno W.
Visitante
Bruno W.

Tadeumar, Poderia nos dizer de onde você obteve essas informações sobre o T-50(SU-50)?? Sobre o fato do mesmo não sobreviver a um combate contra o F-35, e a respeito de sua forma e material empregado, que não o torna “stealth” ?? Você é engenheiro aeronáutico e teve/tem acesso a essas informações estratégicas e confidenciais?? Caso positivo poderia nos passar um pouco dessas informações? Fale um pouco sobre a composição química da pintura e o material empregado pelos russos! Seria possível???

Thiago Henrique
Visitante
Thiago Henrique

A FAB cortando horas de voo de F-5 e AMX e o pessoal ainda sonha com um F-35 , achei a pintura muito bonita.

Bosco
Visitante

O que foi que o F-22 prometeu que não cumpriu??
E o F-18? Qual o problema dele?

Bosco
Visitante

E também qual o defeito do F-35 fora o custo de desenvolvimento? Quais os parâmetros esperados que não foram atingidos??

E.Silva
Visitante
E.Silva

Esses F-35 precisam entregar 100% o que prometem porque uma combinação de S-400 com Su-50 podem quebrar o fator stealth e deixa-los vulneráveis, os israelenses talvez sejam um dos únicos com capacidade de enfrentar um binômio desse porte.
Alguém sabe me dizer qual a resposta dos alemães e franceses para a 5 geração?

Valter Jonas
Visitante
Valter Jonas

Tal qual os aviões russos são bons somente para os russos, a lógica é a mesma para os aviões americanos, são bons apenas para os americanos. Para determinar qual o melhor ou pior, somente em um enfrentamento direto considerando todas as variáveis e possibilidades. O resto é o vasto conhecimento dos especialistas de plantão que insistem nas ideologias americanofilos e russófilos. Mas se esquecem que são tupiniquins. Se o F-35 é isso ou aquilo eu não sei. Afinal de contas não sou especialista de internet que vive lendo os falhos e brochantes Wikileaks, wikipedia pra vir disparar minhas balas aos… Read more »

_RR_
Visitante
_RR_

Jose Souza ( 11 de janeiro de 2016 at 18:01 ): – Pelo que sei, é improvável que um IRST localize uma aeronave de caça pelo setor frontal a mais de 60 km; qualquer que seja ela… E no setor traseiro, não creio que se chegue a mais de 100 km… Ao minimizar o uso da pós combustão, se consegue diminuir muito as chances de detecção por sensores IR. – A rigor, qualquer aeronave pode ser dotada de alguma medida para redução da assinatura IR… Existem hoje coberturas especiais que podem lograr mudar o comprimento da onda IR, dificultando sua… Read more »

Zmun
Visitante
Zmun

Não sei se é a mente futebolista do brasileiro, acostumado a ver comentaristas dando pitacos em coisas que não entendem e, extrapolando isso para o mundo real, ou o que. Mas eu preciso dizer que isso é vergonhoso. O pessoal faz análise de desempenho baseado em achismo. Vê o complexo desenrolar da guerra geopolítica mundial como se fosse um campo de futebol onde é possível simplesmente escolher um time e torcer por ele. Ou pior, vê o mundo como se fosse um filme da Marvel. O mundo é muito mais complexo que isso, possui múltiplas fases e está em constante… Read more »

_RR_
Visitante
_RR_

E.Silva ( 12 de janeiro de 2016 at 9:33 ), – O Su-50, se ficar o que promete, será uma aeronave stealth. Mas não há indícios de que terá furtividade superior ao F-35. Logo, no máximo, equilibrará a equação ( que é muito mais complexa que meramente ter a máquina ). – Vencer a combinação com o S-400 é realmente tarefa difícil, mas viável a qualquer força aérea média, desde que tenha as armas apropriadas a esse feito, tais como, além de uma aeronave stealth, minimamente um míssil de cruzeiro que chega ao menos a trezentos quilômetros e capacidade de… Read more »

Jose Souza
Visitante

?

Jose Souza
Visitante

carlos alberto soares…

Somente condensei alguns “fatos” que li sobre o “caça”… face ao e-mail…mande para o Gen. Gilmary M. Hostage III ….que tem o seguinte pensamento sobre o mesmo…”motor fraco, pouco ágil, voa baixo” (ótimo para BVR).

Pelo que consta o Canada ja abortou a compra… e “dizem” que a US Navy vai de drones …. e tem a historia do capacete de U$400.000 que “não cabe” na cabine…rs

Iväny Junior
Visitante
Member

Dá pra notar que o nível de participação israelense no f-35 aumentou drasticamente paralelamente ao nível de operacionalidade do avião. Outro ponto interessante é o HMD, que no consórcio original é fornecido pela BAe; será que o fabricado pela Rafael é apenas uma reprodução do modelo da empresa inglesa? E as asas que a IAI constrói/construirá já não estarão de acordo com os tanques externos que os judeus planejam?
Em matéria de P&D de defesa, Israel tem muito a ensinar ao mundo.

Bosco
Visitante

Eu pergunto aos senhores que criticam o F-35 como eles imaginam um caça ideal hoje em dia. O que o F-35 tem de errado? Por acaso alguém acha que caças atuais devam ter um RCS de um B-29?? Se ele tem nível de furtividade menor que a do F-22 imagino que seja porque acharam que a do F-22 excedia às necessidades. Se tem nível de manobrabilidade menor que a de um F-16 provavelmente é devido a hoje estarem disponíveis armas e sensores que não estavam disponíveis na década de 70. O que sobra é igualzinho um caça de quarta geração,… Read more »

gomes
Visitante
gomes

Veremos se será um bom avião mesmo si entrar em combate com um avião SU-35 Russo ou si nenhum deles sofrer nenhuma baixa ao invadir o espaço aéreo inimigo. Sabemos que em um teste o F-35 perdeu no combate aéreo dogfight para um F-16, isso segundo o próprio piloto de teste americano.

Ednardo de oliveira Ferreira
Visitante

Dúvidas (só os sábios as têm): – O F35 chegou a ser oferecido ao Brasil? – Mesmo que o Brasil pedisse, os EUA liberariam F35 ao Brasil (considerando que eles historicamente evitam grandes desequilíbrios armamentísticos nas Américas) Certezas (só os idiotas nunca mudam de ideia): – O Brasil não abriria mão do ToT. Por conseguinte, o consórcio não liberaria a preço algumas tecnologias – Há um interesse industrial no Brasil em participar do maior número de fases do projeto. – Só temos que ser mais fortes que nossos vizinhos. (que nem a piada dos advogados caçando e do leão). Países… Read more »

Ednardo de oliveira Ferreira
Visitante

Só em Israel já estar contando com o F35 é o maior atestado de todos do futuro promissor dele.

Se tem um país no mundo que não se arrisca 1 segundo neste sentido são eles. E matéria passada aqui neste site foi anunciado que eles aposentariam uns 70 F16 a medida que o F35 entrasse. Significa muito aposentar um caça de histórico irretocável por uma aposta maluca.

fidalgo
Visitante

gostei Bosco

se os judeus querem tanto o F35; se ele vai substituir o F16 quando este ainda anda por aí a bombar; se usou toda a base tecnológica do F22; só pode ser muito Bom! Já vi que por aí no Brasil há muita gente que gosta da oligarquia imperial russa e do pseudo comunismo capitalista chinês… depois, passam esses gostos e preferências politicas duvidosas para os sistemas de armas.
Um abraço

Ednardo de oliveira Ferreira
Visitante

E sempre vale ser lembrado: o F35 não é apenas uma aeronave de combate. é parte de um sistema de defesa muito maior, em que há drones, Elint, Awacs, F22, guerra eletrônica, Mísseis de cruzeiro, satélites, data links… Nenhuma força aérea de respeito hoje em dia lança lobos solitários. As missões fazem parte de uma estrutura maior. Comparando com futebol, é que nem copa do mundo. Craque não ganha jogo só. Quem ganha é o time. Não adianta colocar o Messi de goleiro nem de treinador. A posição dele é ali na frente e dele deve se esperar isso. o… Read more »

Bardini
Visitante

Tanta gente fala mal do F-35… No Brasil, são principalmente as viúvas do SU-35. – O programa JSF é uma visão de longo prazo, então não caberia desenvolver um vetor amarrado as ideologias de combate e ameaças dos anos 70, e vou além, nem caberia de ser desenvolvido para lidar especialmente com as ameças representadas pelos S-300 e Flankers da vida, pois estes deixaram de existir antes que o programa do caça atinga sua idade média, e os requisitos do projeto são tão amplos que automaticamente sairia dai uma ameaça aos meios de combate existentes hoje. – E o pessoal,… Read more »

Ederson Joner
Visitante

Bosco, não disse que o F-18 SH tem problemas, eu quis dizer que o SH junto com as aeronaves citadas dificilmente serão plenamente substituídas pelo F-35 e que o custo beneficio não vale a pena. Bombardear como um A10, manobrar como um F16, ter a capacidade do F15 e atender a US NAVE como o SH, vai ser dureza. A única coisa que já sabemos é que vai custar muito mais caro que as aeronaves atuais, e a questão é: As missões que o F35 vão cumprir não podem ser cumpridas pelos atuais meios? E se não, o F-35 vale… Read more »

Felipe
Visitante
Felipe

Há comentaristas aqui que são sim militares, engenheiros, aviadores etc. Então tenham mais respeito, pois nem todos se baseiam em “wikipedia” conforme citado. Além disso, a internet é muito abrangente. Fala-se que chineses tiveram acesso a programas militares inteiros através da grande rede. Com certeza não são os únicos. Logo, não há descrédito em quem se propõe à pesquisar e acaba encontrando informações em locais certos, baseando suas opiniões nessas pesquisas. De qualquer forma, acho que a torcida de futebol não está sendo quem comentou da eficácia do F35. E tenham certeza, em Israel não há espaço para deslizes, estão… Read more »

Jose Souza
Visitante

Creio que alguns países “adquirem” equipamentos militar americano face ao que chamo…”guarda-chuva” …seja para amanhã ter aquela bateria antiaérea que não vendem, nem alugam (Coreia do Sul) ..ter um salvo conduto para se lixar para ONU e massacrar civis, usar bomba de fosforo branco, etc (Israel) dar continuidade a uma monarquia que atropela direitos humanos (Arabia Saudita)…etc a enésima. – E o que tem o Brasil haver com o projeto e construção do F-35… ??? – E essa idéia tacanha de que ao se criticar produto americano o critico é russo nato…..rs… as criticas são embasadas em sites americanos… ou… Read more »

carlos alberto soares
Visitante
carlos alberto soares

Tadeumar 12 de janeiro de 2016 at 2:16
São coisas distintas o que eu escrevi e você.
Pesquise e acharás.
Uma coisa é piloto(s) de teste.
Outra, Pilotos de voo efetivo, desenvolvimento de doutrinas e treinamento aos que comporão o 1º esquadrão e assim sucessivamente.
Os pilotos de teste da Embraer (A 29) são um exemplo, geralmente Ex-FAB.
O mesmo ocorre nos USA, etc etc etc ….

carlos alberto soares
Visitante
carlos alberto soares

Aos demais que me mencionaram, uma única resposta.
Leiam o Bosco (rs).

Tiago Jeronimo ☠ (@TiagoJL)
Visitante

O F-35 será um excelente caça-bombardeiro, disso não tenho dúvidas. Quanto a IAF minha dúvida é a seguinte: Que vetor eles escolherão para substituir o F-15 Eagle na função de superioridade aérea? Alguma variante do F-15 SE? Ou irão de Eurocanards?

fidalgo
Visitante
fidalgo

Boa questão!! talvez o Bosco diga alguma coisa. talvez fiquem com alguma versão mais moderna do f15 ou modernizem os que têm e que fiquem à espera de uma solução americana para mais tarde

Ivan Recife
Visitante

Tiago, . Pelo tipo de missão, pelo fato de ser monoposto e pelas indicações da imprensa os F35A ‘Adir’ possivelmente devem substituir os F-16C/D ‘Barak’ mais antigos, usados principalmente como caças-bombardeiros. . Mas pela idade desconfio podem vão (ou deveriam) substituir os mais antigos F-16A/B ‘Netz’ que são usados principalmente como caças e em missões de apoio aproximado (mas também na reserva), tirando a mesma quantidade de F-16C ‘Barak’ das missões de interdição e passando para caça de superioridade aérea local. . Os caças-bombardeiros pesados F-15I ‘Ra’am’ (equivalente israelense dos F-15E Strike Eagle) devem continuar onde estão, prontos para missões… Read more »

Ivan Recife
Visitante

Em tempo!
.
Assim como o Tiago vejo o Lockheed Martin F-35 Lightning II como um excelente caça-bombardeiro, o melhor do mundo por muitos anos, talvez décadas.
.
Sds.,
Ivan. 🙂

Felipe Rodrigues
Visitante

Nossa, ver criticas ao F-35, é duro em, nossa, tirando o custo, o que ele tem de ruim? EU hem, ouvir que uma “combinação de S-400 com Su-50 podem quebrar o fator stealth e deixa-los vulneráveis”, isso e outras que aqui vejo são difíceis de engolir, não sabia que pão com mortadela muda tanto a cabeça de alguém.
Que dó do Tio Sam com “tanto medo” dos russo mal, cheio das tecnologias maravilhosas….Mod Ironic On

Duanny D.
Visitante
Duanny D.

Sejamos sinceros, quaisquer grupamento de aeronaves que encarar grupamento de F35 vai ter que ter uma estratégia muito boa, com combinação de diferentes tecnologias IRST, baixo RCS, muito datalink, etc, para simplesmente não morrer sem revidar