Su-34 4

BULAWAYO, Zimbabwe – A Força Aérea Argelina encomendou 12 caças Sukhoi Su-34 “Fullback” da fabricante de aviões russa Novosibirsk Aircraft Production Association para substituir sua frota envelhecida de MiG-25 da era soviética, que já passaram muito do prazo de aposentadoria do serviço, como parte de um programa de modernização em curso.

Em uma entrevista publicada pelo jornal russo Vedomosti no dia de Ano Novo, o Diretor-Geral Sergei Smirnov Chkalov da Novosibirsk Aircraft Production Association anunciou que a Argélia finalmente encomendou o Su-34, depois de quase oito anos de negociações contínuas.

Embora ele não tenha dado mais detalhes sobre a venda, Smirnov disse que a Força Aérea Argelina também está negociando a compra de longo prazo de versões atualizadas do Sukhoi Su-24 “Fencer”, o que estaria em consonância com a evolução das necessidades da força e o projeto de reorientação e modernização em curso na Argélia.

Acredita-se que o Su-34 é um componente do acordo de armas argelino-russo de US$ 7,5 bilhões assinado em março de 2006 para o fornecimento de sistemas anti-mísseis, aviação, equipamentos e tecnologias de defesa terrestre e marítima.

su-34-1

No ano passado, o principal especialista militar russo Igor Korotchenko disse à RIA Novosti que o desdobramento do Su-34 em missões de combate na Síria iria ajudar potenciais compradores na África, Europa Oriental e Oriente Médio a avaliar o seu desempenho e decidir sobre a oportunidade de adquiri-lo ou não.

“Vários países na África, incluindo Uganda e Nigéria, que travam uma guerra contra o Boko Haram, poderiam comprar o Su-34. Tal caça-bombardeiro avançado também poderia reforçar a Força Aérea da Etiópia, que ainda opera uma grande frota de velhos caças Su-27”, disse Korotchenko.

O Su-34 também tem atraído o interesse do Iraque, Uzbequistão e Turquemenistão, enquanto o Cazaquistão já opera um esquadrão adquirido recentemente da Rússia. Propulsado por dois motores turbofan Saturn AL-31F, o Su-34 é um caça-bombardeiro de quarta geração criado a partir da estrutura do seu antecessor Sukhoi Su-27.

Ele tem um alcance operacional de 4.000 km e uma velocidade máxima de até 2.200 quilômetros por hora. Seus principais armamentos incluem um canhão de 30 mm GSH-301, e vários tipos de mísseis ar-ar, mísseis de cruzeiro, ar-superfície, anti-navio e anti-radiação, além de bombas guiadas e de queda livre.

FONTE: defensenews.com

Previous articleIndonésia e Coreia do Sul assinam acordo de US$ 1,3 bilhão para o caça KF-X/IF-X
Next articleComando da Aeronáutica determina redução de horas de voo da FAB em 2016
Subscribe
Notify of
guest
65 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Wagner

Parabéns aos russos, mais uma vez confirmando seu sucesso excepcional na aeronautica e a grande qualidade de seus equipamentos.

O Su 34 é um vetor magnífico.

Jose Souza

Uma beleza de design … será que o complexo EW “Khibiny”* que equipa alguns SU-34 entrega tudo falam.

*capaz de fornecer supressão efetiva de sistemas eletrônicos de sistemas de mísseis anti-aéreos e aeronaves aerotransportado de alerta e controle tipo AWACS

Carlos Campos

lindo demais

Melky Cavalcante

Sem novidade, Argélia (Berço da Legião) é um usual operador a de aeronaves Soviéticas/Russas, e para quem têm vizinhos como o Mali, ao sul, e a Líbia, a leste, até que demoroua aquisição de uma aeronave como o Su-34. Se eles conseguirem manter 8 operacionais, é possível levar o inferno para qualquer grupo “moderado” que possoa se aventurar por aquelas bandas.
Pergunta. O que seria aquela área vermelha no “rabo” do 34, dispenser de chaff/flare ou alguma antena de guerra eletrônica ?

Alfredo Araujo

Off-Topic: Viram isso ? Arabia Saudita interessada em caças Rafale ?? WTF ??

http://defence-blog.com/news/saudi-arabia-wants-to-buy-72-rafale-multirole-fighter.html

AndreMondelo

Linda belonave!!!!!

Oganza

Só republiqueta… Rússia TOP 10 nas paradas de sucesso no “submundo do mundo” – O Brasil tá esperando o que para pegar a sua senha e entrar na fila… afinal desrespeitamos, ignoramos, roubamos e matamos a nossa população em uma escala muuuuito muito maior do que qualquer um desses ai de cima… somos a maior republiqueta do mundo, então vamos logo nos juntar a Rússia, maior republiqueta “Produtiva” do mundo. – Pronto, chutei o balde. – “sucesso excepcional” !!! – Só republiquetas e cidadãos de republiquetas se impressionam e vibram com isso. – É muchu lindio de ver 😛 –… Read more »

Jose Souza

EUA vendem muito mais armas que os russos…. e muitas vão para “republiquetas”

Felipe Rodrigues

Parecer ser bom este caça, para a FAB proteger o atlântico ajudaria, mais imagino a eletrônica russa, e o pós venda, não sei se da pra confiar não, AMX com Exocet já tava bom, sonhar não custa,

edcarlos

Então, somente republiquetas, nações nada sérias e com forças armadas nada profissionais é que utilizam armamento russo?!
Bem, no Brasil temos o Mi-35 (AH-2 Sabre), portanto estamos inseridos no grupo das republiquetas que operam armamento russo. Ainda tem o IGLA e no futuro quem sabe o Pantsir-S1.

Saudações!

Thiago Soares

Su-34 pra enfrentar terroristas? Deve ser pequena a propina que rola nesse contrato…

PauloR

Parece que a França também é do submundo do mundo que só vende armas para o submundo de petro-reinos e países asnais.

Parabéns a Russia pela venda, enquanto isso os cães ladram.

Aéreo

Eu concordo, de fato são nações desprezíveis esta que a Rússia vende seus armamentos. Mas por uma questão de justiça também gostaria de alongar a lista de vencedores sem escrúpulos e compradores desprezíveis. Poderíamos começar com o Brasil que já foi exportador de armas. Saddam Hussein e Muammar Abu Minyar al-Gaddafi. Pessoas bastante bondosas e éticas compraram armas brasileiras. Poderíamos citar a Inglaterra que fez negócio com várias ditaduras africanas, do oriente médio e que foi um aliado do regime sul africano no apartheid e um vendedor por baixo dos panos de armas. Que tão a França que também vendeu… Read more »

Bardini

AndreMondelo, Belonave é um termo que se aplica a “navio de guerra”. – Felipe Rodrigues, A FAB, com muito esforço, vem colocando em prática seu planejamente de operar os Orions, e arma-los com os Harpoons adquiridos para a missão que você apresentou. Muitos sugerem o SU-34 em operação na FAB ou MB com a ideia de que esta aeronave poderia “fechar o Atlântico” devido ao seu grande raio de combate e sua poderosa capacidade de carga. Mas a meu ver, o que se precisa é de um substituto para os Orions (que teram vida curta na FAB) baseado em uma… Read more »

carlos alberto soares

A montagem da última foto ficou “quase legal”.

carlos alberto soares

Melky Cavalcante 7 de janeiro de 2016 at 19:02
Cauda !

carlos alberto soares

“…..opera uma grande frota de velhos caças Su-27”…..
What ?
Sinceramente, sou da mesma opinião do Juárez:
Produto militar do Urso é excelente, mas para os Russos.
Calma ai, mas dai chamar Su-27 de velho ? Pera lá ! Tem coisa errada ai, falta de manutenção, atualização, sei lá o quê ….. mas …..
Quanto ao debate ai em cima …… no mundo dos negócios só tem santo ….. fui …..

Zmun

Oganza, ser vez, quando eu questionei a ética da WWII, o senhor me disse “não seja ingênuo e nem um tolo”. Não sou de tentar ofender as pessoas como o senhor. Eu sou mais construtivo, por isso lhe digo, o mundo é muito mais complexo que um partida de futebol, onde basta escolher um lado e torcer.

Alex

Será q esse pessoal que diz que a Russia vende armas pra republiquetas ( como se no negócio de armas alguém se preocupasse de onde vem o dinheiro) faz ideia de para qtas republiquetas os EUA já venderam, vendem e venderão?

Oganza

edcarlos e Zmun,
exatamente meus caros, quem entendeu, entendeu. Quem não entendeu… sorry.
Ps.: O Brasil é dark room das republiquetas, nele tudo pode, tudo vale e o que acontece no dark room nele fica.
Grande Abraço.

Mauricio R.

Os argelinos adquirem “Fullback” p/ substituirem ao “Foxbat”, mas tb pretendem adquirir “versões atualizadas” do ” Fencer”, que na própria Russia está sendo substituído pelo novo avião da família “Flanker”.
Confuso???
Mais interessante seria consolidarem a força aérea ao redor dos “Fullback”/”Flanker”, trocarem as demais aeronaves legadas (“Fulcrums” e Floggers”) por um mono reator de 4ª ou 4.5ª geração e devido a instabilidade dos vizinhos Mali e Líbia acrescentarem alguns “Frogfoot”.
Vai ver faltou “cash” justamente p/ isso, cortar do inventário 3 tipos de aeronaves entre obsoletas e não tão adequadas assim.

Rafael

Compra desnecessária os potenciais adversários da Argélia que são o Marrocos ou alguma insurgência terrorista em algum país vizinho pode muito bem ser compridas pelo SU-30 novinho que eles compraram e é da versão super sukhoi então tem os equipamentos de ataque terrestre e naval, como o Oganza falou coisa de republiqueta em vez de focar num vetor multi-uso e assim diminuir os custos fica dando uma de força aérea de primeiro mundo.

Felipe Rodrigues

Bardini,
Concordo plenamente, talvez um P-390?
Mais apesar que o KC já ta difícil com o país quebrado,está atrasado, mais acho que seria muito útil,com FITS e Harpoons.

carlos alberto soares
Mauricio R.

“…baseado em uma plataforma nacional, como a do E-190 da Embraer, que…”
.
Melhor então pensar no próprio P-8, ao menos este tem escala de produção e já conta c/ uma base de usuários.

Bardini

Felipe Rodrigues,

Se não me falha a memória, a retirada do P-3M se dará por volta de 2025. Como a situação atual é péssima, se algo for feito com relação ao assunto, acredito que se será somente depois de 2025, Isso se houver condições financeiras para suprir as baixas com algum produto da Embraer, coisa que só o tempo dirá. Como compraram os Harpoons, não acho que vão deixar o Orungan sem meios de lançá-los.

Um link do PA relacionado ao assunto:
http://www.aereo.jor.br/2013/04/05/plataformas-isr-da-embraer-novidades-a-atualizacoes/

Sergio Prado

Esta aeronave é simplesmente espetacular.

Gustavo

Melky Cavalcante 7 de janeiro de 2016 at 19:02

É onde fica sim o dispenser de chaff/flare.
Mas a cauda comprida do Su-34 Fullback é também para comportar um radar de ondas dessimétricas designado Phazotron/Rassvet N012, instalado no cone de cauda (“ferrão”), que possui função cobrir o quadrante traseiro. Este radar faz parte do sistema de defesa integrado da aeronave, notificando a tripulação sobre alguma ameaça e ativando as medidas defensivas automaticamente.

TJ Lopes

Comprar Su-34 pras substituir MIG-25 é quem nem comprar uma Range Rover pra substituir uma Ferrari.

Alfredo Araujo

TJ Lopes,

Assim como existe o Mig-25 BM, existe o Range Rover Sport SRV. Aquele equipado com um V8 sobrealimentado com 550 cavalos…

ederjoner

Esse bichão ai bem armado e com os tripulantes bem treinados, deixa qualquer adversário com sérios problemas. Sem falar na aparência desta aeronave, que é majestosa….

juniorf117

Com uma demão de tecnologia e padronização ocidental, ficaria melhorzinho.

Melky Cavalcante

Obrigado pela informação caro Gustavo. Agora é muito estranho que após o comentário do Oganza todas as atenções se voltaram para o mesmo e a maiora se esqueceu da matéria, e declararam temporada de caça ao cidadão ÔLokoMeu. O Importante para um empresa é gerar divisas para o país e para si, o mercado é um detalhe, detalhe determinado pelo poder aquisitivo x material oferecido, e a Rússia têm uma variedade de equipamentos militares que atende perfeitamente a mercados “miseráveis”, variedade que surgiu para enfrentar os desafios encontrados na imensidão do seu território da extinta URSS, e o preço normalmente… Read more »

Bosco

Bardine,
Alcance por alcance o P-3 ganha do Su-24.
Os dois são igualmente aptos a lançar mísseis antinavios.

Bosco

Correção: Su-34 e não Su-24.

Felipe Morais

De qualquer forma não vejo como menosprezar um produto russo sob a ótica de quem são seus clientes. Há muito mais países desenvolvidos industrialmente no ocidente do que no oriente. Logo é natural que para todos (ou quase todos) os produtos orientais, haja um superior, ou no mínimo equivalente ocidental. E isso é normal. No próprio mercado ocidental, se você coloca lado a lado caças de 4º geração, por exemplo, ou a chamada 4+, verá que há quem coloque o SH na frente do gripen, o Rafale na frente do typhoon e por ai vai. Mas isso não muda o… Read more »

Bosco

A Rússia paga o pato de ser a ex-URSS que ruiu. A URSS vendeu a ideia de que era uma superpotência invencível, com condições de peitar o Ocidente capitalista e corrupto com sua nobre doutrina comunista, igualitária, justa, onde prometia o paraíso do proletariado a todos que aceitassem sua ideologia. Muitos acreditaram! Mas ela não aguentou a queda de braço com o Ocidente, em particular com os EUA, e desabou. Moral da história toda: sobrou pra Rússia o que restou. Simples assim. Quebraram e não puseram fogo no mundo antes. Azar o deles. Agora é tarde. Daqui cem anos ninguém… Read more »

João

Bosco,
“Daqui cem anos ninguém mais irá lembrar da URSS, da Guerra Fria…”
Foi o maior evento do século XX e onde ocorreu o maior avanço tecnológico é claro que será lembrado.

Delfim

É uma aeronave multimissão pesada, leva de tudo em quantidade, e ainda combustível pra voar um bocado.

Mas acredito que se os EUA quisessem fazer algo parecido, fariam algo melhor. Mas investem suas fichas na tecnologia stealth.

Bosco

Delfin,
Os States tinham o F-111 e não fizeram um sucessor à altura. Tentaram emplacar o FB-22 mas não foi pra frente.
Agora parece que é consenso que quem vai fazer a penetração profunda serão os bombardeiros furtivos e os UCAVs.

Oganza

Felipe Morais, “…sendo que na prática isso ocorre mais por razões diplomáticas e geopolíticas do que técnicas.” – Exatamente meu caro… logo, logo e vc chega lá. A lógica e o bom censo irão te atingir e um maravilhoso mundo se descortinará a sua frente. Veja bem, no maravilhosa e contraditória relação entre “O Mundo Real Vs O Mundo das Aparências”, vc é “julgado” pelos seus “bons relacionamentos” ou melhor, da Aparência e a Credibilidade de com quem vc se relaciona… – Mas o que dizer de “alguém” que não tem uma boa relação com ninguém? Ou se suas relações… Read more »

cerberos

Off Topic: A netflix incluiu no seu acervo a serie Inventos de Guerra sobre as forças colombianas e as tecnologias desenvolvidas pelas mesmas, são três episódios: O primeiro é sobre a marinha e seus navios patrulhas fluviais porta helicópteros blindados PAF e as lanchas rápidas blindadas, fala inclusive sobre a construção do modelo encomendado pelo Brasil. O segundo é sobre o exercito e seu fuzil adaptado Galil Ace, inclusive sua fabricação e munição, robô anti-minas, alimentação em combate, rádios de comunicação, francos atiradores, pistola cordova, coletes a prova de balas e os comandos do exercito. O terceiro é sobre a… Read more »

carlos alberto soares

Mauricio R. 8 de janeiro de 2016 at 12:19
Mais lógico com certeza.
Pero no tenemos plata. Entonces …. nem KC, nem 190, nem nada.
Temos é que manter os P 3MBR voando e armados, mas estão na “chon”. Plata ?

carlos alberto soares

Caro Bosco 8 de janeiro de 2016 at 20:23
Os ling ching também ? (rs)

carlos alberto soares

Caro Oganza 8 de janeiro de 2016 at 23:39
Acre$cento: “Vamo$ ganhar o quê com i$$o !”.
Business always business.

Melky Cavalcante

Alguém mais, além de mim, acha que o Su-34 (e os Su-30) é muito mais do que a Argélia precisa ? Não seria melhor para a operacionalidade da força alguns MiG-29 ou 35 e o restante Yak-130 ? Ou eles pensam que a frança ainda vai querer colonizar seu país ?

Oganza

Melky,
eles precisam sim… eles se lembram de Biafra e precisam garantir que podem fazer outra de novo.
Grande Abraço.

Paulo Henrique

Não entendo porque ainda insistem em divulgar notícias sobre armamentos russos,chineses ou outros que não sejam de origem ocidental. Já vi muitos comentários questionando alguns regimes políticos tidos como ditaduras, mas a prática de alguns debatedores aqui não fica muito distantes das críticas ideológicas apregoadas. Falta uma autocrítica, pois sempre que há um elogio a algum equipamento de origem oriental sempre vem alguém para menosprezar, ou tentar colocar um ponto final no tópico. Parece que a guerra fria, que dizem ter acabado e afirmarem que só existem na cabeça do Putin não passou para outras pessoas também.

Space Jockey

Eu, Melky.

SU 25 tava de bom tamanho.

Nonato

Qual a característica do SU 34?
Um bombardeiro que pode enfrentar um pouco outros caças? Um pouco mais protegido?
Sonho de consumo dos pilotos pois tem banheiro…
E na imensidão da Argélia com longas missões no deserto…