C-130s

A Lockheed Martin recebeu um contrato do Departamento de Defesa (DoD) para aeronaves C-130J Hercules no valor de US$ 5,3 bilhões aos EUA, anunciou o departamento em 4 de janeiro.

Em 31 de dezembro de 2015, a empresa assinou um contrato de US$ 1 bilhão para os primeiros 32 aviões do contrato plurianual. A segunda parte do acordo coloca o total em 78 aeronaves: 30 MC-130J, 13 HC-130J e 29 C-130J-30 para a Força Aérea dos EUA (USAF) e outros seis KC-130J para o US Marine Corps (USMC). O contrato também inclui uma opção para cinco HC-130J para a Guarda Costeira dos EUA (USCG).

A entrega está prevista até abril de 2020, segundo o Departamento de Defesa.

C-130 and F-35s

FONTE: US DoD

Previous articleBoeing vai manter os T-38C enquanto a USAF aguarda o T-X
Next articleCES: empresa lança ‘drone‘ para transporte de pessoas
Subscribe
Notify of
guest
24 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
donitz123

E por aqui alguns sonhavam que um dia os EUA iriam comprar o KC-390.

Marcos

Mantida as atuais condições, o KC-390 tende a ficar guardado em algum hangar da FAB.

Mauricio R.

Contrato plurianual.
No mais pelo visto poucos aqui aprenderam algo, como LAS.
Nos EUA material bélico não é comprado pq é produto da Embraer, mas pq atende a necessidade percebida.

Rommelqe

Os KC-130 dos FN serão para reabastecer os helis e tilts?

Rommelqe

Complementando: os F-35 do USMC me parece que seriamprincipalmente embarcados e destinados a missões
Dificilmente apoiaveis pelos C130. O Mariner concorda com essa suposição?

Control

Srs O velho Hércules foi concebido para pouso e decolagem em pistas curtas improvisadas, tais como campos. Pela sua robustez e capacidade de carga acabou sendo usado em outras funções, sendo a mais usual a de cargueiro de médio porte. O KC390, por outro lado, foi concebido com o foco na função de cargueiro com alguma capacidade de operar em pistas pouco preparadas, porém não substitui o C130 em sua especialidade. Existe uma interseção nas funções que eles podem cumprir, mas eles não são equivalentes. A questão a ser respondida é qual ou quais as missões que o avião precisa… Read more »

carlos alberto soares

Mauricio R. 6 de janeiro de 2016 at 20:02
Perfeito.

carlos alberto soares

Control 7 de janeiro de 2016 at 0:26 Verdade, acrescento: O C 130 opera em pistas não pavimentadas, com restrições etc …. e também em pistas “normais” O KC 390 tem algumas restrições, pelo menos é o que afirmastes. O Lord Vader e o JM afirmaram no PA uma vez: Querem ver aquele “aspirador” em ação, mesmo em asfalto e deram exemplo do estado de algumas BA’s, lembrando que em caso de conflito poderemos operar fora das nossas fronteiras (TO). Então porquê ter dois vetores tão distintos ? Ainda mais com capacidade m3 e peso útil de carga menor ?… Read more »

carlos alberto soares

83 células num único pedido. Caramba. Portanto: Não veremos KC 390 nas forças armadas americanas; Adeus A 400M nas forças armadas americanas, já era ….. o impagável, entregas frustradas, consorciado que jogou a toalha, “deu pau” no REVO dos hélis e por ai vai ….. Mais, há cerca de 430 C 130 nas FA’s USA, portanto MLU’s e MRO’s deverão acontecer, fora as substituições futuras etc …. No Canadá as coisas são mais lentas, mas creio que vão de C 130, LM Canadense etc … IAI agradece. C 17 em ação e C 5 vão usar “até o osso”. Cent’anni… Read more »

carlos alberto soares

Rommelqe 6 de janeiro de 2016 at 22:21
KC-X, deu Boeing, mais KC 46 …. é sobre REVO que estas comentando ?

João Bosco

Enquanto isso, o KC-390 anda a passos de tartaruga……….

Mauricio R.

“No Canadá as coisas são mais lentas, mas creio que vão de C 130, LM Canadense etc …” . As forças armadas canadenses são operadoras de C-130J, mas se vc estiver se referindo a concorrência p/ a aquisição de novas aeronaves SAR, esta ainda está pendente. . “e C 5 vão usar “até o osso”.” . Os C-5 estão sendo reformados pela Lockmart. . “KC-X, deu Boeing, mais KC 46 …. é sobre REVO que estas comentando ?” . O USMC opera REVO a partir de KC-130. Qndo embarcados as aeronaves da US Navy/USMC deverão ser reabastecidos a partir de… Read more »

Rommelqe

Prezados Carlos e Mauricio, Sim é sobre o REVO dos USMC. Nesta encomenda, os reabastecedores limitaram-se a seis KC- 130J para os fuzileiros e nenhum para as demais forças americanas. Como o Mauricio comentou, entendo que os Osprey serão utilizados preferencialmente no reabastecimento de F-35 embarcados, e “apenas” seis unidades NOVAS dos KC130 seriam meramente uma complementação operacional em operações cujo TO não seriam tipicas para o USMC. Por outro lado, a minha curiosidade maior é justamente o por quê de não terem sido encomendadas novas unidades de KC 130 pela propria USAF. Vão comprar o KC-390.? ……… Não meu… Read more »

carlos alberto soares

Mauricio R. 7 de janeiro de 2016 at 13:33
Canadá, Ok …. ciente e creio que “vai dar” C 130 no final, minha opinião.
C 5 …. verdade, havia me esquecido desse MRO.
Obrigado pelas informações do último parágrafo, desconhecia.

carlos alberto soares

Rommelqe 7 de janeiro de 2016 at 20:40
Creio que o Mauricio R. é mais preparado e informado para fazer um ping pong contigo.
Lembro sou um entusiasta do KC 390, mas acho que vai dar ……. a.
Espero ter saúde para vivenciar os próximos 15 anos, vai ser muito interessante este mundo “pirado” !
O KC 390 USA e outras paragens morreu com o FX 2, minha opinião.

Mauricio R.

“…por quê de não terem sido encomendadas novas unidades de KC 130 pela propria USAF.”
.
A USAF não necessita empregar o KC-130, ao invés empregam o MC-130, p/ reabastecer helicópteros das SOF ou em missão C-SAR.

Mauricio R.

CAS,

Nas atuais CNTP o KC-390 será somente uma espécie de Kawasaki C-1. Torça e/ou reze por algum milagre.
Na minha opinião a Embraer não entendeu que enquanto a USAF não pretender trocar seus quase 500 “Hércules”, o restante do planeta tb não irá faze-lo.
Veja tb que a Europa, apesar dos pesares seguiu c/ o A-400M e nem a Russia, que re-motorizou o “Candid” ou a China, que ao invés criou o Y-20; se interessaram pelo avião.
A Embraer “fumou” bagulho ruim e ficou presa as suas próprias alucinações.

Rommelqe

Caro Mauricio, obrigado pela informação. De fato os MC 130 é qur serão usados como reabastecedores pela USAF. Nessa encomenda, “apenas” 30 unidades NOVAS. Me considero fã do KC-390 mas o Hercules é um avião incrivel, virtualmente imbativel nesse segmento, principalmente no mercado norte americano. Mas tambem entendo que esses dois aviões possuem (possuirão…) perfis distintos para distintos ambientes fisicos e condições/realidades operacionais. Entendo que o break even point planejado para o programa kC-390 deve considerar, grosso modo, a produção de algo em torno de 100 unidades. Estas unidades tem que encontrar seu nicho de negocio especifico, ou seja, FFAAs… Read more »

carlos alberto soares

Mauricio R. 8 de janeiro de 2016 at 6:34
E do GF/MinDef/FAB, gosto do KC 390, mas ele é limitado a certas operações, outras ele não cumpre e ponto.
1001mas coisas é o C 130, a IAI agradece.
Quanto ao 400 creio que teremos o mesmo destino do 390, irmãos, cada um pelas seus próprios motivos.

carlos alberto soares

Rommelqe 8 de janeiro de 2016 at 8:44
“….virtualmente imbativel nesse segmento, principalmente no mercado norte americano.”.
Errado colega, tem mais “espalhado” por número de países/usuários que fusca.
A IAI agradece.

Trollbuster

1. O KC390 ainda é protótipo…
A encomenda dos Hérculos foi agora. Serão 78 C130 até 2020, senão me engano os ensaios do KC390 terminarão em 2018.

2. Não foi concorrência, foi substituição de frota..

3. Realmente vocês não aprenderam com o LAS.
Os americanos não compram um produto ou deixam de comprar por ele ser da EMBRAER, compram quando precisam e ai ao contrário do que a turma fala, se for algo que não envolva um novo salto tecnológico eles compram o melhor que podem. Exemplos de equipamentos de projeto estrangeiro nas cinco FFAA dos EUA não faltam.

Mauricio R.

OFF TOPIC…
.
…mas nem tanto!!!
.
Milagre ou encrenca???? O projeto conjunto russo/indiano MTA vai de mau a pior:
.
“…the Indian Air Force is not satisfied with some of the technical parameters of the MTA, especially the PD-14M turbofan engines, which…”
.
“The MTA program is as good as dead, and a global tendering will take place,” “said a senior Indian Air Force official.”
.
(http://www.defensenews.com/story/defense/air-space/support/2016/01/08/indo-russian-air-transport-project-falters/78297648/)
.
PS: O recém concluído programa de reforma e update do An-32, pode proporcionar uma vantagem ao recém voado An-178.

carlos alberto soares

Mauricio R. 9 de janeiro de 2016 at 13:46
Novela Mexicana …. ops ….. Bollywood
Podem se dar bem os Ucranianos, a LM, quem mais ….. ?

Rinaldo Nery

Control, desculpe discordar , mas os PEF não estão abandonados. Conheço a maioria. Hoje, a maioria das pistas está asfaltada, e nelas operam os C-105 Amazonas. Meu filho voa no 1°/9° GAV e estas missões de apoio aos PEF são corriqueiras. Chama-se PAA (Plano de Apoio à Amazônia).
Suas pistas são mantidas pela COMARA, de acordo com o PDAIM (Plano de Desenvolvimento de Aeródromos de Interesse Militar). Quando os C-105 não podem atender tem C-95, C-98, H-60 e H-36.