terça-feira, janeiro 18, 2022

Gripen para o Brasil

França confirma compra de quatro aviões de transporte C-130J dos EUA

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

C-130J - foto Lockheed Martin

O ministro da Defesa francês Jean-Yves Le Drian confirmou na semana passada que Paris vai comprar quatro aviões de transporte tático Lockheed Martin C-130J, em um negócio que foi anunciado pelos Estados Unidos, em novembro.

A compra, para compensar um atraso nas entregas do Airbus A400M, será de 600 milhões de euros.

Le Drian, no encontro com tropas em uma base militar na Jordânia usada por forças aéreas francesas para ataques ao grupo Estado Islâmico na Síria e no Iraque disse que “apesar das restrições orçamentárias, o presidente (da França) decidiu dar às nossas forças armadas todos os meios para prosseguirem nas suas missões”.

FONTE: AFP

- Advertisement -

28 Comments

Subscribe
Notify of
guest
28 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
carlos alberto soares

Compraram o melhor.
O A 400M lindão, impressionante, Super-Hiper-Power-Fodástico (modo Lord Vader), impagável, caro para voar, KC para asas rotativas “deu pau” …. fazendo “água” (rs).
E os brioches são sócios heim ….
Reinventar a roda é difícil….. C 130 o imbatível !

Wellington Góes

Compraram o que já havia disponível no mercado, só acho desnecessário terem comprado um zero bala. Como o objetivo é atender as operações especiais, em apoio REVO aos helicópteros Caracal, acredito que a adaptação do C-295 (que os gauleses já possuem em seu inventário) seria suficiente. #ficaadica

Mauricio R.

A aeronave operada pela Ad’A é o CN-235.

carlos alberto soares

E mais, CN-235. não aguenta o tranco.
Mais, células de C 130 em bom estado para venda ? Difícil. Quem tem ….. tem ….
Células para receberem MRO ou MLU estas sim devem existir, mas ai vai um tempo para execução. Há várias empresas que executam, a IAI é referência nessa área. Acredito que a própria LM o faça. A FAB deve ter um “monte” na chon (chegou a ter + de 20 células).
Agora são mais de 2.500 unid vendidas
http://www.lockheedmartin.com/us/products/c130.html

carlos alberto soares

Alguém sabe informar onde estão e em que estado operacional estão as células dos C 130 da FAB ?
É isto que eu defendo para todas as células admissíveis (link), + os (3) KC 767-300ER IAI.
O KC 390 está e irá a passos de tartaruga.
https://www.youtube.com/watch?v=5d2m2G2X258

Oganza

Wellington, a DGA, pode ser afetada politicamente ou ser “forçada” a cumprir Políticas Estratégicas Burras, mas ela não é burra. Eles precisam de um vetor que comprovadamente voe em TODOS os lugares e cenários do Mundo e esse vetor é o C-130… simples assim… nem de longe existe algo que se equipare a ele no mercado, que entregue o que ele entrega, seja militar, econômica (custos) ou logística (pós-venda mesmo). – O C-295 é um remendo de nada para lugar algum, não é capaz nem de voar em seu full envelope na Amazônia… SE o seu raciocínio estivesse correto, um… Read more »

Mauricio R.

Existem 2 ideias p/ remendar a falha do A-400M em reabastecer helicópteros:

1) uma mangueira mais longa, de 57m p/ 90m.
.
2) instalar o equipamento de AAR, no C-295.

Iväny Junior

Parece que “desabriochar” o A400 é impossível. O pessoal da DASA deve estar muito em dúvida sobre a jogada de controlar a airbus…
Talvez o Transall volte às paradas de sucesso…

Saudações a todos.

Jagderband#44

Alguém acredita em equipamento francês ainda? O C130 apresenta Custo vs Benefício imbatível.
sds

Marcos

Pensei que os franceses não precisassem mais de carrinho de mão.

Oganza

Maurício,
“2) instalar o equipamento de AAR, no C-295.”
– pode até ser, mas o C-295 vai ter que peidar para conseguir voar. E em alguns lugares do mundo nem peido vai dar jeito. 🙂
Grande Abraço.

Nonato

Enquanto isso é Embraer poderia estar desenvolvendo o kc 390

Space Jockey

/\ como assim ? ela não “está desenvolvendo” ??

carlos alberto soares

Caro Amigo Oganza 4 de janeiro de 2016 at 18:07
Shalom Aleikhem
“….. nem de longe existe algo que se equipare a ele no mercado, que entregue o que ele entrega, seja militar, econômica (custos) ou logística (pós-venda mesmo).”
Onde assino ?
G abraço

carlos alberto soares

“Nonato 4 de janeiro de 2016 at 21:44
Enquanto isso é Embraer poderia estar desenvolvendo o kc 390”
Presta atenção:
Teremos que ter umas 8/10 células “trabalhando” full por uns cinco anos.
Ai poderemos “pensar” em colocar as asas para fora …..
“É só não ter preguiça de pensar.” (Gostei dessa Caro Oganza, resume muita coisa).

carlos alberto soares

carlos alberto soares 4 de janeiro de 2016 at 18:03
Lembro que um dos C 130 modernizados foi para o MUSAL.
http://www.aereo.jor.br/2014/10/07/museu-aeroespacial-recebe-lockheed-c-130-hercules-2453/

carlos alberto soares

Considero muito relevantes estes comentários do link acima:
Guilherme Poggio 7 de outubro de 2014 at 20:26
Rinaldo Nery 13 de dezembro de 2015 at 21:10
Fernando “Nunão” De Martini 9 de outubro de 2014 at 10:54
Guilherme Poggio 8 de outubro de 2014 at 14:15
juarezmartinez 7 de outubro de 2014 at 23:31
Alexandre Galante 7 de outubro de 2014 at 23:11
Sem diminuir as participações/comentários dos outros colegas.
Para mim, C 130 FAB o Cel Nery já respondeu tudo.
Fui ….

Airacobra

Carlos Alberto Soares, o problema maior reside em quando sairão e se sairão os kc390, realmente o Cel Nery falou tudo, creio que deveríamos seguir o exemplo da frança e pedir ao menos 2 também aí quem sabe quando estiverem para fazerem o MLU pode ser quem tenham uns 5 KC 390 em serviço

Nonato

Esse CÃS escreve em muita quantidade. Não o conheço nem sei o seu background. Tenta dar a entender que conhece (e talvez conheça). Eu sempre digo que não conheço. Bosco acho interessante porque também confessa que não é do ramo mas procura ler bastante e passar informações. E é bastante simpático com todos. Sobre o kc 390 claro que quanto mais tempo de vôo em operação (e não apenas testes) aumente a credibilidade. Mas muitas vendas se dão antes mesmo da entrada em operação. Mercado Civil e militar. Vide f35, a350, Boeing 787. No caso do a29 a aquisição pelos… Read more »

carlos alberto soares
carlos alberto soares

Nonato 6 de janeiro de 2016 at 1:58 “Esse CÃS escreve em muita quantidade.” R) Problema meu, não é da sua conta. “Não o conheço nem sei o seu background.” R) Não sou candidato a uma vaga no seu negócio, nem em lugar nenhum. Tenho meu próprio meio profissional há mais de 35 anos, portanto ….. “Tenta dar a entender que conhece (e talvez conheça).” R) Sou um entusiasta há muitos anos, pesquiso, leio, analiso e não me importa o que você pensa a respeito. “Eu sempre digo que não conheço.” R) Ótimo, prefiro manter assim, você não vai somar… Read more »

carlos alberto soares

Airacobra 6 de janeiro de 2016 at 1:47 Caro colega, estimam em seis ou oito em números mínimos a necessidade da FAB em KC 390, isso hoje. Com o tempo o GAP vai aumentar. Partindo numa escala crescente: C 95M, C 295, C 130(Capengas), KC 390 (Substituirão os C 130) e KC 767-300ER IAI. Pense, há GAP’s.] Os KC 390 sofrem e sofrerão fortes atrasos, (2) células “protótipos” resolverão ? C 295 fazendo o “trabalho” de C 95M ? E assim por diante por analogia, me entendes. E por favor aos que viajam na maionese, vejo que não é seu… Read more »

Marcelo Andrade

Pessoal, estão comparando abacaxi com laranja. O A400M não é concorrente do C-130J, é outro patamar!!!!!

carlos alberto soares

Marcelo Andrade 6 de janeiro de 2016 at 10:29
Verdade. Um tem mais de 2.500 unid vendidas e entregues o outro é uma promessa de entrega, cara e cheia de problemas. Basta pesquisar só um pouquinho sobre o A400M, nem precisa pensar.

Marcelo Andrade

Po, 2500 unidades desde 1954!!!

carlos alberto soares

Não, muito mais ….
USA DoD confirmou mais 78 unid do C 130 J
Fui …..

carlos alberto soares

Errei, são 83 unid ….

Ednardo de oliveira Ferreira

tem algo complicado aí, se a questão é o atraso do A400.

Os 4 C-130J só devem ser entregues em uns 2 anos. Os A400 devem então só entrar em linha de produção para valer em uns 4 ou 5 anos, porque devido a 1 ou 2 anos não se faria uma compra tão grande.

Últimas Notícias

Último voo operacional da aeronave CC-115 Buffalo no Canadá

O voo operacional final para a aeronave CC-115 Buffalo foi realizado no dia 15 de janeiro pelo 442º Esquadrão...
- Advertisement -
- Advertisement -