segunda-feira, maio 17, 2021

Gripen para o Brasil

MiG Corporation desenvolve substituto para o MiG-31

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

MiG-31

Sergei Korotkov, diretor-geral da RAC MiG, disse em entrevista ao site Vedomosti.ru:

“Os interceptores MiG-31 estão em grande demanda para a defesa aérea nacional. Apesar de sua produção ter cessado há bastante tempo, as tarefas de MiG-31 devem ser realizadas de qualquer maneira”.

De acordo com Sergei Korotkov, “precisamos de um novo sistema de aeronave para completar estas missões cujo número tem crescido, de fato”.

O novo sistema de aeronaves será baseada em novos princípios e feito de materiais novos. “Nós entendemos claramente o tipo de avião que vai ser. O trabalho no projeto desse jato está em curso”, disse o diretor da MiG. Ele acrescentou que o projeto não foi uma iniciativa privada, ou seja, foi financiada pelo orçamento do Estado.

O interceptor biposto supersônico de longo alcance MiG-31 para todas as condições meteorológicas foi desenvolvido na década de 1970. O avião de guerra foi projetado para intercepção de mísseis de cruzeiro em quaisquer altitudes e velocidades, bem como os satélites de baixa altitude. Regimentos de MiG-31 tem um status de propósito específico dentro do ramo de defesa aérea.

FONTE: mil.today

- Advertisement -

37 Comments

Subscribe
Notify of
guest
37 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Jesus R. Ribeiro

Interessante.
Mas a grande questão é: este novo interceptador será stealth???

Fabiano

Ou um caçador de stealth???

NightHawk

Com certeza uma plataforma de resposta antecipada com elevada permanência no TO e pesada eletrônica para atuação BVR e guiagem de Stones.

Francis Schonarth

Ao meu ver um interceptador não precisa ser stealth, afinal ele só será acionado se provocado.

donitz123

É balela. O substituto do MiG-31 é o PAK. É provável que a MiG venha a desenvolver um caça monomotor visando o mercado externo mas se ela o fizer será sob a tutela da Sukhoi. O OKB MiG perdeu a credibilidade com a VVS e governo russos por uma série de lambanças.

Éder Cruzex

O destruidor de B-1 e B-2

ederjoner

Seria muito bom a Rússia fomentar projetos para que a MIG não desapareça.

groosp

J-Vintovisky

Nonato

É possível projetar um caça de altíssimo desempenho, mais moderno e não stealh.
Se for stealth complica mais. Mas pode ser de menos rcs.
Consumo mais baixo, desenho mais moderno, altíssimo desempenho.
Avionicos e radares modernos, melhor comunicação inclusive em rede…

Space Jockey

O Francis roubou as palavras da minha boca: pra que um INTERCEPTADOR, que é apenas uma plataforma de radar e misseis que não vai entrar em combate aereo aproximado precisa ser Stealth ?!? Se ele vai usar um radar de longo alcance e grande velocidade de evasao (como o MIG 31 faz hj) lança um missil de longa distancia e foge em alta velocidade. Lembrando que só o fato de disparar primeiro ja faz a aeronave inimiga ou mudar de rota ou gastar muitos recursos para evitar o impacto, podendo comprometer a missao.

Marcelo

Vi um conceito de substituto para o Mig-31 uns 15 anos atrás na revista Flight International. Era uma aeronave grande, com canard e asas enflechadas, parecia um pouco com o B-1, Tu-160. Mas devem ter revisto o ante projeto, dadas as novas tecnologias “stealth”. Não acho que o Pak Fa vai assumir a tarefa do Mig31 não, assim como o Su-27/30/35 não as assumiu. Resta ver qual a prioridade da VKS, PAKFA, PAKDA, ou esse interceptador do futuro?

donitz123

Marcelo 31 de dezembro de 2015 at 6:45 Não acho que o Pak Fa vai assumir a tarefa do Mig31 não, assim como o Su-27/30/35 não as assumiu. >>>>> O PAK irá substituir o MiG-31. A Rússia está reabrindo algumas bases antigas e as equipando com novos Flankers, mas no longo prazo estas bases receberão o PAK. Está havendo uma redistribuição dos vetores para cobrir o território russo de forma mais eficaz já tendo em mente que Su-35 e PAK não substituem o MiG-31. Com isto pretendem fazer mais com menos. O desenvolvimento de um substituto no MiG-31 não é… Read more »

Renato B.

Eu discordo da idéia de que um interceptador não teria uso para furtividade. Que me lembre a maioria dos aviões derrubados em combate não sabia que estava sendo seguida/atacada até o abate. Basta um radar estar iluminando para eles a os datalinks funcionarem. Sendo que um avião stealth pode chegar mais perto até que o interceptador consiga travar no alvo, o que pode negar a vantagem de mísseis de longo alcance e aumentar a chance de sobrevivência do atacante. Um interceptador furtivo equaliza essas vantagens e torna o ataque ainda mais incerto. Sem contar que um interceptador furtivo pode ser… Read more »

Marcelo

Ok, Donitz, mas agora é VKS e não mais VVS.
Abraços e Feliz Ano Novo!

timuskukii

Eu ficaria com o pé atrás dos Mig´s, já que combates comprovaram serem inferiores aos concorrentes.

Trollbuster

E lá vem mais um mega-master-power-fucker-blaster-ultra-fodástico destruidor do Ocidente.

Fabiano

Seria interessante um projeto de um interceptador stealth não tripulado controlado por defesas anti aéreas em terra , com longo alcance e rapidez quase de um míssil , ta bom parei de sonhar.

Jean

Seria o MiG-41?

Duanny D.

Bem, se o homem não mentiu, quem financiou o projeto foi o governo Russo. Portanto, acho que os Russos estão com planos de manter interceptadores.

Mauricio Veiga

Lembro quando o MIG 25 entrou em operação, o mundo ficou chocado …

Trollbuster

E quando um aterrisou no Japão quase entraram em choque de rir.

Jean

“riram” para nao chorar

Nonato

Poderiam fazer logo um com velocidade de 4.000 km/h sem pós combustão. Stealh. Guiado. O radar seriam satélites em órbita baixa ou outros aviões semelhantes voando a 50 km do solo e transmitindo a posição ou guiando os mísseis.

Mauricio Veiga

Trollbuster, riram tanto que acabaram cancelando o XB-70 !!! Abraço

Trollbuster

O XB70 que não foi cancelado por causa do Foxbat,

Os americanos depois que descobriram a real capacidade do Mig25…acabaram ficando com os únicos dois “supercaças” da época.. O Tomcat e o Eagle.

Os russos só conseguiram diminuir a distância de desempenho dos caças americanos com o Flanker anos depois.

stuart

creio que o novo MIG vai ser ainda mais impressionante,, o MIG 31 ja cobria grande parte de tudo que o um jato de guerra pode cobrir, voa alto, tem radar de longa detecao.. voa rapido e lanca misseis de longa distancia,,

Nonato

Na Sputnik falaram sobre o assunto. Mas cortaram o link…

Bosco

Se for um interceptador para interceptar bombardeiros e mísseis cruise ele não precisa ser stealth. Ele tem que otimizar o alcance, a velocidade, os sensores, a autonomia e a persistência de combate. Não necessariamente precisará de mísseis de alcance extra-longo já que os bombardeiros de penetração atuais são stealths e detectados a distâncias menores que os convencionais. Igualmente não adianta mísseis de longo alcance contra um AGM-86 ou um JASSM-ER.

Lyw

Isso não passa de falácia dos diretores da MIG!

Como o donitz123 já falou, quando o PAK FA tiver pronto o que a MIG produzirá é um monomotor leve com tecnologias derivadas do T/SU-50 e que seja barato, pra não jogar o mercado de jatos de combate russos nas mãos da China.

Nonato

Muito bem Bosco. Agora você tocou na ferida. Para que serve um interceptado desses? Com que ameaças lidera? Pode traçar o cenário para o qual foi criado e o atual? E o xb37?

Mauricio R.

No futuro haverá ainda o LRS-B.

Renato B.

Ok Bosco, é uma questão de objetivos a serem cumpridos, e a primeira pergunta é quais ameaças que ele deve interceptar.

Eu concordo que velocidade, armamento a ser carregado e alcance vão ser importantes, até mesmo prioritários sobre furtividade. Mas se o atacante sabe onde o interceptador está sua chance de escapar aumenta.

Eu vejo os interceptadores com algum grau de furtividade funcionando de forma parecida com a do submarino no meio naval. Negando trânsito em determinadas áreas. O atacante sabe que ele está em algum lugar, mas não sabe onde.

Mauricio R.

“Negando trânsito em determinadas áreas. O atacante sabe que ele está em algum lugar, mas não sabe onde.”
.
Ocorre que isso não é furtividade e pode ser resolvido c/ simples ELINT. Para funcionar esse “interceptor” terá forçosamente que mimetizar uma “ave de rapina Klingon”.

Bosco

Renato, Nenhuma aeronave militar irá ser desenvolvida mais sem algum nível de furtividade. Foi-se a época em que isso não era importante. Até mesmo os novos aviões de transporte terão um grau bem auto de discrição. É claro que um hipotético futuro interceptador russo de bombardeiros terá algum grau de furtividade, mas não precisara ser stetalth (nível VLO) a menos que tenha laguma outra função que não a desempenhada pelo MiG-31, como por exemplo alguma capacidade de ataque profundo ou de superioridade aérea. Os bombardeiros utilizam com muito mais parcimônia os radares que os caças e não saberia dizer qual… Read more »

Nonato

Bosco. Há questões no ar ainda caso queira responder. Por que um i nterceptador não precisaria ser o mais stealth possível? Com que ameaças ele lidaria? B1 spirit? F22? Se esses não puderem ser localizados com antecedência, como os interceptações serão despachados?
Qual seria uma possível forma dos EUA (ou Turquia rs) atacarem a Rússia? F22? Bomba e escoltados por f16 com reabastecimento em voo?
Mísseis tomahawk?
Mísseis balísticos?
E como fica a segurança dos presidentes xe Rússia EUA e China em caso de ataques com mísseis balísticos? Não há nem tempo de fugir…

Renato B.

Ok Bosco e Maurício, entendi o ponto de vocês.

Bosco

Nonato, No caso de um ataque inicial, preventivo, não provocado, fica difícil um presidente fugir. No caso de haver uma escalada de tensões, os líderes das duas nações seriam colocados em segurança. O presidente americano iria para o AF-1 que pode ser reabastecido em voo e voar por mais de 100 horas. Após isso ele iria pousar em alguma base da USAF que não faço a mínima ideia. Quanto ao substituto do MiG-31, salvo engano, ele visa uma defesa estratégica contra meios aéreos estratégicos dos EUA. Esses meios existem na forma de bombardeiros stealths (B-2 e futuramente o LRS-B) e… Read more »

Reportagens especiais

Os F-5 da Jordânia, agora na FAB

A Real Força Aérea da Jordânia recebeu um total de 61 Northrop F-5E Tiger II e outros 12 F-5F...
- Advertisement -
- Advertisement -