F-35-AMX-Tornado-Cameri
O F-35A dentro do hangar, ladeado por um AMX e um Tornado

A Itália recebeu seu primeiro caça Lockheed Martin F-35A – o primeiro exemplar do tipo montado fora dos EUA.

O Joint Strike Fighter, aeronave AL-1, foi entregue ao Ministério da Defesa do país em 3 de dezembro, durante uma cerimônia de portas fechadas nas instalações de montagem final e check-out (FACO) da Itália, na base aérea Cameri.

O avião vai agora permanecer no local para o trabalho de familiarização dos pilotos, antes de ser transferido no início de 2016 para a Base Aérea Luke no Arizona, onde irá apoiar atividades de formação internacionais. Durante seu voo para os EUA o avião será acompanhado por um avião-tanque Boeing KC-767A da Força Aérea Italiana.

Dois dos pilotos da força já começaram a receber instrução sobre o JSF, e voaram um F-35 pela primeira vez em 6 de novembro na Luke AFB .

O segundo F-35A de Roma – AL-2 – vai fazer o seu primeiro voo a partir de Cameri nas próximas semanas, antes da entrega prevista para fevereiro de 2016. Este, junto com mais três exemplares concluídos pelos italianos, também serão transferidos posteriormente para os EUA. A aeronave AL-6 será a primeira montada por italianos destinada a uma unidade de primeira linha, com entrega prevista para o final de 2016.

Além do trabalho de montagem final, a instalação de Cameri – que é propriedade do Ministério da Defesa, mas operada pela Alenia Aermacchi – também produz componentes das asas para todo o programa F-35. Três conjuntos completos de asas foram entregues até agora, com pelo menos outra dúzia em vários estágios de conclusão.

A Itália indicou previamente a sua intenção de adquirir 90 caças F-35, incluindo 60 de decolagem e pouso convencional F-35A para a Força Aérea e 30 de decolagem curta e pouso vertical F-35B, a serem divididos igualmente entre a Força Aérea e a Marinha.

No entanto, até agora tem pedidos firmes para apenas oito aviões modelo A. Um relatório do Ministério da Defesa de abril de 2015 sugeriu uma compra de 38 exemplares até 2020, depois Roma vai considerar a colocação de encomendas adicionais.

FONTE: Flightglobal

Subscribe
Notify of
guest
33 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcelo
4 anos atrás

Muito bacana a foto, com o AMX e o Tornado!

PauloR
PauloR
4 anos atrás

Faltou o Typhoon para completar a salada.

André Nagib
André Nagib
4 anos atrás

Show ! Chega a dar inveja dos italianos!

Carlos Crispim
Carlos Crispim
4 anos atrás

Muito bacana mesmo!!! Pena o Brasil estar fora dessa, infelizmente não pensamos no futuro, a raiva dos americanos nos tirou o futuro de vista, as futuras gerações vão ter que conviver com o Gripen que ainda usa asas em delta super-ultrapassadas, não é stealth, monomotor e etc… Enquantos os países de primeiro mundo daqui a pouco estarão nas estrelas, não desgosto do Gripen, só acho um avião limitado demais para ser a espinha dorsal de uma força aérea de respeito, fraquinho e muito aquém dos americanos e russos, já era, vamos viver eternamente atrás dos outros.

vanicio
vanicio
4 anos atrás

e isso ai carlos crispim , o gripen pra quem ainda voa de f5 , e top., chega a ser sonho,, mas em se tratando da promeira linha atual da aviaçao de caça mundial ele nao parece grande coisa. os nossos pobres pilotos da fab devem sonhar com o dia que puderem voar o gripen , ,, eu fico imaginando um piloto da fab voando um f35 , deve ser amesma coisa de uma criança apredendo a andar de bicicleta. kkk so vamos pensar no futuro quando aprendermos a votar , e nao votar por favores e esmolas como ainda… Read more »

Duanny D.
Duanny D.
4 anos atrás

Em pouco tempo saberemos a força da orquinha.

Jeff
Jeff
4 anos atrás

A pintura do AMX brasileiro é a mais feia do mundo ou é só impressão minha??? Meu deus podiam melhorar nosso padrão de pintura de aeronaves urgente, as artes que vemos aqui no PA com Gripen conseguem manter o mesmo padrão de pintura mas com uma qualidade e beleza bem superior. 😀 . Muito bom, isso é que é ter cronogramas bem definidos e manter uma política séria para suas forças armadas, mesmo sabendo que todos os países tem problemas em seguir com estes programas. . Uma pergunta: se o nosso “Opalão” por algum milagre ficasse operacional (operacional além da… Read more »

F-8U
F-8U
4 anos atrás

Graças a deus o Brasil não se meteu na furada que é esse avião

Vader
4 anos atrás

O F-35B poderia ser operado no A-12 desde que se fizessem modificações em seus elevadores. Daria trabalho e gasto, mas seria plenamente possível.

Respondida a questão, tire isso de sua cabeça. Não acontecerá em dias de sua vida.

Guilherme Poggio
Reply to  Vader
4 anos atrás

Vader, não sei se o convoo do SP aguenta a temperatura de saída dos gases do F-35.

Jeff
Jeff
4 anos atrás

Valeu VADER, agora momento sonhador em modo off.
.
Só queria mesmo saber se o A-12 é tão imprestável assim como falam.

Vader
4 anos atrás

Jeff, imprestável é a Marinha, o Min Def e o governo brasileiro. Imprestável somos nós.

Quando o Foch estava na Marine até a US Navy dava valor pra ele.

Mauricio R.
4 anos atrás

OFF TOPIC…

…mas nem tanto!!!

Como o F-35 é percebido pelos potenciais usuário, os blogs e a mídia especializada, a indústria, etc, etc, etc…

(http://snafu-solomon.blogspot.com.br/2015/12/f-35-opinion-metervia-save-royal-navyorg.html)

Vader
4 anos atrás

Poggio, nada que uma adaptação não resolva. No mais, esse problema é igual pra todos os PAs que não sejam um Queen Elizabeth.

Pangloss
4 anos atrás

Maurício R., muito interessante esse link. Acho que poderia render um tópico próprio aqui no Poder Aéreo.

Carlos Campos
Carlos Campos
4 anos atrás

atualmente não curto esse avião, esperaria daqui a 10 anos para poder operá-lo pois atualmente ele apresenta muitos problemas

Vader
4 anos atrás

Aliás, reproduzindo aqui porque também é pertinente: Este programa JSF é simplesmente espetacular. Repetindo a fórmula vitoriosa do F-16, é o único programa de aeronave militar que permite a diversas nações, inclusive não-desenvolvedoras, como Japão e Israel, concluir localmente, com maior ou menor grau de profundidade no envolvimento, a montagem final das aeronaves. Vejam vocês: a Itália e a Turquia produzem partes e montarão localmente suas aeronaves. O Japão montará localmente a maior parte de suas aeronaves. A Coréia montará localmente suas aeronaves. Israel não apenas montará localmente como ainda recheará suas unidades com seus brinquedinhos malvados de desenvolvimento local… Read more »

Duanny D.
Duanny D.
4 anos atrás

Preço mais em conta?
Difícil de acreditar.
Explique aí Vader.

carlos alberto soares
carlos alberto soares
4 anos atrás

Já que mencionaram no texto:
Cadê nossos 3 três KC 767 IAI ?
Daqui há pouco já é 2022, chegam os G NGBR e nós de quê? C 130 (1) !

carlos alberto soares
carlos alberto soares
4 anos atrás

Caro Lord Vader
“Israel não apenas montará localmente como ainda recheará suas unidades com seus brinquedinhos malvados de desenvolvimento local (os quais eles não compartilham nem mesmo com os americanos). ”
Adorei !
F 35 Adir
Eis um pequeno comentário, técnicos Israeli na LM, partes sensíveis no Arizona …. entenderam ?
http://www.jewishpress.com/news/breaking-news/lockheed-worried-about-idf-unauthorized-modifications-in-f-35/2015/09/06/
Shalom

Vader
4 anos atrás

Duanny D. 10 de dezembro de 2015 at 16:25

Caro, só na conta “de padaria” (aquela meus muitos “fãs” russófilos, vermelhuxos e antiamericanalhas por aí afora adoram, rsrs):

Com os US$ 4,5 bilhões (http://www.aereo.jor.br/2015/11/05/dilma-sanciona-emprestimo-de-us-45-bi-para-compra-de-cacas-suecos-gripen-ng-pra-de-cacas-suecos/) pagos pelos 36 Gripen com a famigerada “ToT” cada aeronave sairá por aproximadamente US$ 125 milhões.

Com a mesma grana dava pra comprar 50 F-35A a US$ 90 milhões.

Entendeu?

Saudações.

carlos alberto soares
carlos alberto soares
4 anos atrás

Ou cerca de 80/100 F 16 SF, ou 50/60 SH SPF, tudo Ok ou daria para mais ?

carlos alberto soares
carlos alberto soares
4 anos atrás

Ou 80/100 F 16 SF, ou 60/70 SH SPF, tudo Ok, ou daria para mais ?

Antunes
Antunes
4 anos atrás

Vader, Apenas para entender, isso contando com equipamento de solo, simuladores etc? não Acredito que feche em 90M a unidade do -35 Sei que a hora voada do GRipen NG tende a ser mais barata, pelos Suecos acredito que será, seja por hora homem para revisões, seja pela engenharia voltada para a economia que os suecos possuem. Talvez, numa projeção médio longo prazo sairá mais barato manter o GRipen. ***** De qualquer forma chegando a 72 unidades de gripenNG, acho bacana um grupamento de 18 a 24 F-35A ou outra aeronave, deveendo ser biturbina, como Rafale | F15SE | F-18… Read more »

carlos alberto soares
carlos alberto soares
4 anos atrás

“Antunes 11 de dezembro de 2015 at 13:55”
Ajuda ai Colega, eu já passei do 5.5 …. nem daqui a 20 anos verei A PÁTRIA EDUCADORA com 72 Grifos,
bom mas sonhar não paga nada né !

Duanny D.
Duanny D.
4 anos atrás

Entendi, Vader.

CET
CET
4 anos atrás

Esse avião será uma grande chance dos pilotos russos do T50 “colecionar em vitórias “.
hehehehec

Nilton Reis
4 anos atrás

DICA: pesquisem os países que pretendem ou irão adquirir o F-35, e, ato contínuo, apliquem o algoritmo abaixo:
– Há algum país em desenvolvimento/subdesenvolvido?
– Algum país não membro da NATO?
– Algum país da américa latina?
– O F-35 participou voluntariamente do FX-2?
– O Brasil é “desenvolvido”/membro da NATO?
As respostas levam à uma conclusão lógica: é política, estúpido, não bastam contas de padaria.
E não venham justificando com essa palhaçada de bolivarianismo/esquerdismo/lularápio, isso é papo de milico saudosista.

juarezmartinez
juarezmartinez
4 anos atrás

Carlos Alberto, se a FAB conseguir adquirir 72 NGs, o Billi e eu trocamos de nome, ahh o Bosco diz que troca também….
Vader, quando alguns daqui acordarem e verem o tamanho da merd………………….a que fizeram o NJ e o Molusco, em em 100 anos vão consertar….

G abraço

Vader
4 anos atrás

Nilton Reis 13 de dezembro de 2015 at 19:03 “DICA: pesquisem os países que pretendem ou irão adquirir o F-35, e, ato contínuo, apliquem o algoritmo abaixo: – Há algum país em desenvolvimento/subdesenvolvido? – Algum país não membro da NATO? – Algum país da américa latina? – O F-35 participou voluntariamente do FX-2? – O Brasil é “desenvolvido”/membro da NATO?” 1) Serve a Turquia? 🙂 2) Serve Israel? 🙂 3) Existem grandes chances de Chile e Colômbia, e talvez o México, virem a se tornar operadores do F-35 dentro de 10 anos. 4) Foi oferecido volutariamente pela Lockheed Martin, mas… Read more »

Antunes
Antunes
4 anos atrás

Caro Carlos alberto soares 12 de dezembro de 2015 at 7:53

A vinda de 72 NGs acredito que é o único sonho realizável dentro das projeções bélicas, mais caras, no Brasil, se vai levar 20 anos são outros quinhentos. A mudança econõmica tem que vir antes realmente. E sim, é um sonho.

Saudações.

RorschacH
4 anos atrás

Sim como ja foi citado “O Brasil nunca perde a oportunidade, de perder uma oportunidade”, mais ou menos isso. E o F-18 ja seria uma grande oportunidade!

BrancoF-16
4 anos atrás

Boa tarde, Não raro, alguns comentaristas costumam citar uma versão naval ou do Gripen ou de algum caça naval para compor tanto a força aérea quanto a marinha. Colegas, isso é ideia pra outra vida já, a marinha primeiro tem que ter navios, bons navios, com armamentos e tripulações que disponham de meio para treinar e cumprir suas obrigações primarias etc. Para dai então pensarmos em ela ter uma aviação de caça. Deixamos os aviões de caça para a Fab, que já terá que fazer um esforço enorme para chegar nas 80 unidades, em um período imagino eu que levara… Read more »