Home Indústria Aeronáutica China compra 24 caças Su-35 da Rússia

China compra 24 caças Su-35 da Rússia

6604
50

Su-35

MOSCOU – Rússia e China fecharam um contrato para a compra de 24 aviões de combate Sukhoi Su-35, com um montante estimado do negócio chegando a US$ 2 bilhões, informou o diário russo Kommersant citando fontes de defesa.

“As negociações prolongadas sobre a entrega do Su-35 para a China terminaram”, disse ao jornal o Diretor Geral da Rostec Corporation, corporação estatal russa de alta tecnologia, Sergey Chemezov. “Nós assinamos o contrato.”

“A China tornou-se oficialmente o primeiro comprador estrangeiro do avião Su-35. O contrato não tem precedentes na história de entregas de aeronaves militares”, disse ele.

Até o acordo, a Rússia era o único país cuja Força Aérea está equipada com jatos Su-35 (código NATO Flanker-E).

Os 24 caças Su-35 para a Força Aérea chinesa serão produzidos pela Gagarin Komsomolsk-on-Amur Aircraft Production Association no Extremo Oriente da Rússia, que faz parte do Sukhoi Company, maior fabricante de aviões da Rússia, segundo um alto oficial.

“Conversas fechadas entre representantes da China e da Rússia foram realizadas no domingo, em Komsomolsk-on-Amur. Estas negociações estavam em curso há vários anos, os militares chineses estavam interessado nos caças Su-35 e a possibilidade de colocá-los em serviço na China. O contrato foi celebrado para a compra de 24 caças Su-35”, disse a fonte, acrescentando que este foi o primeiro cliente estrangeiro da aeronave de geração 4++.

O custo de um caça Su-35 é estimado em US$ 83-85 milhões, o que significa que o valor total do contrato pode chegar a US$ 2 bilhões.

O Su-35 é um caça de longo alcance de geraçãp 4++ capaz de voar a uma velocidade de até 2.500 quilômetros por hora. Sua autonomia de voo é de 3.400 quilômetros.

FONTE: TASS

50
Deixe um comentário

avatar
50 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
32 Comment authors
carlos victorJose SouzaLuiz Trindade2CentsBardini Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
carlos alberto soares
Visitante
carlos alberto soares

Sinceramente, era o meu preferido para o FX 2 depois do SH.

Roberto F Santana
Visitante
Member
Roberto F Santana

Copyright upgrade.

Marcelo Bardo
Visitante
Marcelo Bardo

Mais um para ser copiado pelos chineses.

carlito76
Visitante

Sem dúvida é um belíssimo aparelho.

Rafael
Visitante
Rafael

Eu não entendo porque o chineses compraram o su-35 se eles já tem o j-15 que é um caça de 4,5 geração com radar Aesa

Vader
Visitante

Porque que os chinas compraram o caça russo? Ora, por dois motivos:

1 – o deles é um lixo;
2 – pra copiar e replicar.

Na minha opinião esses russos são bem estúpidos…

Blind Mans Bluff
Visitante

Compraram pelas turbinas. Até hoje a China não conseguiu desenvolver uma turbina decente para seus caças. As turbinas dos Su-35 são as mesmas do PAKFA e que interessam muito os chineses para equipar nos J-20

Mauricio R.
Visitante

Mas o problema dos chineses continua sendo a falta de expertise, de know why, de know how, em replicar a turbina.
Isso não mudou.

Vader
Visitante

me 109 24 de novembro de 2015 at 12:28

Então explicaí sabichão, porque os chinas continuam comprando caças russos apesar de ter os seus? Será que a indústria chinesa não tem capacidade de produção de 24 caças?

me 109
Visitante
me 109

vader desculpe eu te comparar com os ptralhas kkkkkkk , mas nem russos nem chineses são tolos eles devem ter seus acordos e seus motivos , agora o que os chineses vão fazer com as aeronaves dificíl saber ou prever o futuro esta sempre em movimento, os chineses podem ter feito esta compra pensando em acontecimentos variaveis futuros que podem ou não acontecer

Vader
Visitante

Falou falou e não disse nada.

“Ah, o futuro a Deus pertence”… Falou, ó Jesus! E precisa vir aqui pra recitar as escrituras o cidadão?

Explica aí Joe! Vc não é “safo bagaráleos” pra vir criticar quem deu explicação para o que você não tem? 😉

Explica aí! Explica aí!

Ah te catar rapaz…

É só abrirem os comments que isso aqui fica uma m. com esse bando de paraquedistas dando pitaco…

Ze.Meerson
Visitante
Ze.Meerson

Uma pergunta para os amigos com maior conhecimento. Se a compra foi pelas turbinas, por que comprar 24 cacas com toda a avionica e nao apenas as 48 turbinas? Pra engenharia reversa e ensaios, 1 meia duzia nao seria suficiente? E uma ultima pergunta, se eles nao tem sucesso com suas turbinas “copia piratex”a anos, qual seria o problema da falta de sucesso na copia, problema na qualidade de suas ligas ou em hardwares e softwares de gerenciamento? Onde acreditam estar o gargalo chines?

Obrigado a moderacao pela liberacao dos comentarios.

Lyw
Visitante

Os chinas vêm tentando a 3 anos um acordo de compra dos SU-35, ao mesmo tempo em que os russos querem clientes para seu “novo” caça. No final os russos bateram o pé e só venderam o pacote fechado, sem integração de sistemas ou armas chinesas, nenhuma produção de componentes na China ou qualquer tipo de ToT, nem com os Chineses pagando mais por isso. É claro que os russos sabem que os chineses separarão umas 2 aeronaves do pacote, as desmontarão peça por peça e farão o que têm feito a um bom tempo… Claro, isto não será um… Read more »

superjapaman
Visitante

Existe todo um contexto histórico que está aflorado depois que a China se tornou uma potência econômica, as asas estão bem abertas, e todas as mágoas podem acabar causando uma guerra sem precedentes na região. O Japão precisa urgente votar e mudar sua constituição, se não, vai sair do mapa, o objetivo dos chineses é “destruir totalmente os exércitos japoneses” Acho que essa compra mostra bem o apetite dos xing lings. Sds.

Lyw
Visitante

Ze.Meerson,

Primeiro os russos não venderiam essas turbinas para os chineses, as turbinas exportadas pela Rússia à China são todas de tecnologia já superada pela indústria russa, como é o caso das AL-31MF e RD-93.

Sobre a sua segunda pergunta essa é complicada, mas o que se houve falar é que as cópias chinesas desses motores têm baixíssima confiabilidade e vida útil curta, o que pode estar ligado principalmente à qualidade das ligas metálicas e eficiência dos sistemas elétricos. Talvez outros amigos possam tratar melhor desse assunto.

Johnatan warp drive
Visitante

Blind Mans Bluff, as turbinas do PAK FA nao seriam turbinas novas em desenvolvimento, sendo as do SU 35 apenas para testes ?

Oganza
Visitante
Oganza

Em primeiro lugar: A Rússia é única fonte viável de artefatos bélicos de alta tecnologia que a China tem disponível, até um dia, quem sabe, ela poder igualar as coisas. Em segundo lugar: Motores Aeronáuticos de alta performance é umas das tecnologias mais complicadas e avançadas… no mundo hj, tem mais países que dominam o ciclo nuclear completo, bombas incluso, do que países capacitados a produzir a tecnologia de Motores Aeronáuticos de alta performance. E em terceiro lugar: Os russos construiram sua indústria de motores aeronáuticos na base da engenharia reversa tb… foi com a “importação” (foram praticamente dadas 🙂… Read more »

Carlos
Visitante
Carlos

Muito interessantes as discussões. Sobre o su-35, não sou expert, mas, aparentemente, trata-se de uma grande modernização do SU-27. E, aparentemente, os chineses não têm completo domínio da construção de aviões. Desse modo, obter o que há de mais avançado, e à disposição deles, é sempre uma boa ideia. Ora, se o Egito, muito menor do que a China comprou 24 rafales, qual o problema de a China comprar 24 su-35? Dinheiro não é problema. Para a Rússia, uma exportação e um sinal de amizade. Para a China a oportunidade de ter o que há de mais moderno. A Rússia… Read more »

Oganza
Visitante
Oganza

Carlos,

“Não acredito que turbinas sejam nada do outro mundo.”

– kkkk se não fosse o Brasil quem sabe até o Paraguai fariam. Não meu caro, o buraco é muuuuito mais embaixo. A solução está fora da caixa… não nas tecnologias atuais, mas nas futuras…. mas para isso teríamos que ter uma academia de vanguarda e competente, mas não temos.

Bons devaneios.

Bosco
Visitante

Apenas 7 países desenvolvem e fabricam turbinas de aeronaves civis e militares.

Carlos
Visitante
Carlos

Oganza. Se pensar assim, fabricar aviões também não é para todo mundo. E fabricamos. Não estou dizendo que são mamão com açúcar. Mas se alguém pensar assim, somente dois, três ou sete países continuarão fabricando. Com esse pensamento, jamais deveríamos ter iniciado a fabricar aviões. Ou a África do Sul não deveria desenvolver mísseis. Ou até mesmo Israel, considerando que as potências econômicas e militares do mundo eram ou continuam sendo, EUA, Inglaterra, França, Rússia, etc. Mas Israel, com população, território e PIB menor do que o menor estado brasileiro, certamente, detém altíssima tecnologia militar. E muito embora grande parte… Read more »

Renato de Mello Machado
Visitante
Renato de Mello Machado

Primeiro,ninguém pode falar nada pois todos beberam na mesma fonte,as turbinas desenvolvidas pelos nazistas.Não só turbinas,fuzil,capacete olha o dos EUA,asa voadora,sub metralhadoras,submarino,a conquista da lua foi liderada por um nazista mostrando toda a capacidade germânica.

Corsário DF
Visitante
Corsário DF

Carlos, A resposta da sua pergunta chama-se EDUCAÇÃO e INVESTIMENTO EM EDUCAÇÃO!!! Além é claro de uma grande vontade política para manter esse investimento. Coréia do Sul e China que o diga. Sobre a Rússia, eles tiveram acesso a estudos sobre as turbinas através dos Ingleses que lhe enviaram um exemplar e de planos Alemães capturados na II Guerra. E lá se vão anos de ESTUDOS e testes com insucessos e sucessos até se chegar a perfeição. E turbinas e motores de foguetes/mísseis são uma das áreas mais sensíveis de serem desenvolvidas, e os países que as dominam não dão… Read more »

Renato de Mello Machado
Visitante
Renato de Mello Machado

Carlos concordo com seu comentário,só no final quê não pois a França não é um país sério,pelo menos desde a segunda guerra,na primeira não os caras lutaram,mas na atualidade com os atentados o De Gaulle queimou a língua.

Renato de Mello Machado
Visitante
Renato de Mello Machado

desculpa, Corsário DF concordo com seu comentário.

Nonato
Visitante
Nonato

Sem dúvida havendo educação de qualidade e um ambiente propício às pesquisas facilita muito. Mas isso não impede que vários brasileiros, inclusive com graduação aqui, se destaquem. Conheço casos de brasileiros que foram fazer doutorado nos EUA e ou lá ficaram, convidados por universidades para lecionarem ou fazer pesquisas (é onde estavam os alunos americanos – por sinal eles têm carência de cientistas -muita gente só quer saber de tomar coca cola, assistir jogo de basquete…) Ou outro caso de um conhecido meu era considerado entre os dez melhores alunos da Universidade atuando na área de estatística aplicada à pesquisa… Read more »

Nonato
Visitante
Nonato

Os russos podem conseguir ou não evoluíram no desenvolvimento de novas e melhores turbinas. Ou continuarem empacados. Hã sempre um grau de incerteza e sorte. Deter conhecimento não significa capacidade é certeza de conseguir continuar evoluindo.

ederjoner
Visitante

Eu vejo a compra chinesa atendendo duas vertentes:
Primeiro, ter caças SU-35 em seu inventario, sendo esses fabricados na Rússia gera mais dissuasão, pois todos acreditam ser de mais qualidade quando comparados aos montados na China.
Segundo, é claro que vão trabalhar com engenharia reversa. mas existe uma diferença muito grande em ver e conseguir replicar.
No mais, o SU-35 é um vetor respeitável, e com certeza os vizinhos da China já estão pensando em algo para equilibrar isso.

Corsário DF
Visitante
Corsário DF

Nonato,

Sobre o seu comentário eu só tenho a dizer uma coisa, você já foi no Vale do Silício na Califórnia?

Se já, deve ter prestado atenção que se trata na verdade de um estado Indiano e outro Chinês, pois eles são a grande maioria por lá!!! Chega ser assustador a quantidade deles lá!!! Isso sem falar das outras nacionalidades, que não são poucas.

Nesse quesito os Americanos estão certos, sempre atrair para eles as melhores mentes e cientistas, não importando a nacionalidade e credos, e sim o que eles podem ganhar com isso.

Von Braun que o diga…

ST

Hoeraldo
Visitante
Hoeraldo

De fato há grande oportunidade aberta aos Chineses em copiar as turbinas dos Russos. ( agora pensando bem será uma versão “Full” do SU-35 ou a lá “MiG-23MS (‘Flogger-E’) ” “capada” ? )

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

Eles compram SU-35 da Russia devido o caça russo ser comprovadamente eficaz contra os caças ocidentais. a China tem os seus caças, mas nenhum deles tem uma história de competição como dos russos com o resto do ocidente!
Agora que eles vão copiar, certamente vão copiar dos russos. É como o “Vader” falou: Não dá para entender o que motiva os russos ainda venderem para os chineses! Só pode ser desespero causado pelo embargo econômico imposto pelos EUA e cia por causa da guerra da Ucrânia!

Nonato
Visitante
Nonato

Corsário quanto a seu comentário relativo ao comentário de Carlos, com cujas ideias concordo, a Índia pode até passar 100 anos e não desenvolver nada… Há o aspecto da tentativa é erro. Se fosse fácil demais todo mundo conseguiria. Se ninguém conseguisse não adiantaria tentar. Tentativa e erro. Muitos ficam pelo caminho…
Mas a vitoria cabe aos que tentam de forma planejada e organizada, de preferência munindo-se de todos os conhecimentos disponíveis e partir para a luta…

Oganza
Visitante
Oganza

Quando eu vejo comentários simplistas assim sobre o “pensar produtivo tecnológico” escritos aki na Trilogia, que é disparada a melhor média de neurônios da net brasileira, eu fico depressivo. Infelizmente 90% de vc’s NUNCA participaram nem como observadores de um processo de pesquisa e desenvolvimento tecnológico, não pelo que estou lendo. É triste imaginar que pessoas adultas que estão ou passaram por uma universidade não tenha ideia do que são desenvolvimentos baseados em Conceitos, Métodos e Processos… … eu sou um Brasileiro que a 2 décadas não tem o Brasil como residência, mas presido um grupo que busca, financia e… Read more »

Iväny Junior
Visitante
Member

Oganza
P&DT no brasil realmente é complicado demais. Mas na área de tecnologias exatas a coisa nem é tão horrorosa.
Experimente ver o que os pós graduandos de comunicação estão estudando…

Oganza
Visitante
Oganza

Iväny, mas o futuro* está ai… em pesquisas fora da caixa… o problema é que se apenas 10% da academia se salva por alguma ordem e graça divina, apenas 1% ou menos está engajada em estar fora da caixa. Outro problema é que não adianta só pensar fora da caixa, eu tenho que poder aplicar isso… e simplesmente não existe essa possibilidade na academia brasileira atual, e isso não se dá apenas por alguma impossibilidade física/material, se dar por puro expurgo mesmo. Lembrando que o que está fora da caixa hj, será a caixa de amanhã. *Quando falo futuro, é… Read more »

Rafael M. F.
Visitante
Rafael M. F.

“Pesquisa fora da caixa” eu entendo por “microturbinas para equipar drones e mísseis de cruzeiro”

Acho que é por aí que deveríamos começar.

juarezmartinez
Visitante
juarezmartinez

Luiz Trindade 25 de novembro de 2015 at 21:44 Eles compram SU-35 da Russia devido o caça russo ser comprovadamente eficaz contra os caças ocidentais. a China tem os seus caças, mas nenhum deles tem uma história de competição como dos russos com o resto do ocidente! Agora que eles vão copiar, certamente vão copiar dos russos. É como o “Vader” falou: Não dá para entender o que motiva os russos ainda venderem para os chineses! Só pode ser desespero causado pelo embargo econômico imposto pelos EUA e cia por causa da guerra da Ucrânia! Luiz, como é que tu… Read more »

Nonato
Visitante
Nonato

Oganza, respeito sua opinião e a de todos participantes da trilogia. Quanto a essas dificuldades que você citou estão fora da capacidade tecnológica (certificação, custo viável para comercialização, etc). Certamente a China não tem esses problemas. Mas não conseguiu desenvolver turbinas de alto desempenho e com alta qualidade. Os indianos poderão levar 100 anos. Ou poderão chegar com uma boa solução amanhã. Não digo que o Brasil conseguirá se tentar. Mas vejo como algo natural se conseguir. O que falta no Brasil é empreendedorismo, a capacidade de correr atrás algo que durante muito tempo não faltou na Europa. Parte do… Read more »

Jacinto Fernandes
Visitante
Jacinto Fernandes

Nonato, objetivamente: o que impede os chineses de fazerem, para eufemizar, uma “versão local” dos motores russos são os materiais utilizados: cerâmicas, ligas metálicas, materiais compostos. Dados os regimes extremos que um motor de alto desempenho experimenta (variações de pressão, temperatura, estresse, etc) os materiais utilizados devem ter características bem específicas e são praticamente insubstituível. A China até consegue descobrir a composição química dos materiais, mas não consegue replicar os processos industriais de fabricação/usinagem.moldagem deles.

Iväny Junior
Visitante
Member

Voltando ao tópico, reproduzir turbina é dificil, imagine criar do zero! A China ainda não conseguiu reproduzir turbofans (tanto que compra a Klimov RD 93 para o FC-1 e a Saturn AL-31 para os seus J-10 e J-11). A do Su-35 tem TVC 2D (AL-41F1S) e é desenvolvimento da AL-31.
Então conhecendo o brasil e sua história, é melhor comprar de fora mesmo.

icarlos95
Visitante
icarlos95

O motivo como muitos já asseguraram ai, é um pouco óbvio.

Seu caças são obsoletos e nunca foram testados em guerra alguma, não foram colocados à prova, sendo o Su-35 um caça bastante confiável, queridos por muitos até.

Outro motivo é que eles vão querer estuda-lo a fim de conseguir replicar um J-25 talvez, quem sabe?!

Galli
Visitante
Galli

Oganza, seu comentário de 26/11, 00:15 hs, deveria ser posto numa moldura.
Parabéns !
E peço que continue a nos brindar com seus comentários sobre como funcionam, na pratica, as chamadas Tot.

Ze.Meerson
Visitante
Ze.Meerson

Como eu dei o start na questao da falha chinesa de se conseguir turbinas aeronauticas de alta performance, gostaria de lembrar que a China tem desde a decada de 60, talvez um pouco antes o estudo e o desenvolvimento de motores a jato e foguetes, onde tiveram bastante sucesso no desenvolvimento de seus ICBMs, lancadores de satelites gracas ao professor Tsien, um dos grandes colaboradores do desenvolvimento de foguetes Americanos que por besteira da era McCarthy foi preso (medo na epoca dele transferir tecnologia para os chineses, o que ficou provado no futuro que nunca ocorreu de fato), e acabou… Read more »

Oganza
Visitante
Oganza

Ze.Meerson,

soma-se as suas palavras que os Chineses hj tem o maior número de estudantes de engenharia per capto do mundo e crescendo… a formação de engenheiros e projetistas na China é uma programa de Estado… no Brasil nós temos os cursos de humanas on line… 🙁

Ps.: Sobre o teclado do iMac: Preferência do Sistemas/Teclado/Leiautes de Teclado – embaixo a esquerda, selecione o botão “+”e escolha a opção EUA International – PC. Pronto.

Pps.: só o “ç” que vc terá que usar acento agudo+”c”.

Grande Abraço.

ederjoner
Visitante

Senhores só para deixar claro o que foi dito acima, eu sou acadêmico de engenharia elétrica, e tenho alguns “professores” que não servem nem para ensinar matemática básica em uma escola primaria. Outros se acham a ultima bolacha do pacote por que sabem fazer um texto nas normas ABNT.
É uma vergonha, se me perguntarem o que quatro anos de faculdade até agora agregaram na minha vida, vou pensar muito antes de responder, e se um grande engenheiro me perguntasse, eu ficaria com vergonha.

Bardini
Visitante

Fugindo do tópico; ederjoner e outros, Isso não depende muito da instituição, mas sim do departamento de curso. É bem verdade que no Brasil o que se vê é um descaso com a educação, e cursos de “humanas” se espalham e multiplicam-se em qualquer “faculdade” recém surgida que visa abocanhar verbas, como as liberadas pelo financiamento do governo a estudantes que tiram pouca coisa além de 400 no vergonhoso ENEM. Mas há alguns seletos cursos do ramo das exatas que são realmente bons neste país (apesar do vergonhoso investimento do governo nestes), com professores bem qualificados (o que não significa… Read more »

2Cents
Visitante
2Cents

Apenas para comentar uma parte do discurso do colega acima: — professores bem qualificados (o que não significa que esses tem boa didática, mas ao menos têm conhecimento, e muito, para compartilhar) — A universidade, enquanto formadora de mão-de-obra para a sociedade (mão-de-obra pensante, analítica, diga-se de passagem) precisa de profissionais empenhados na formação de seus alunos. Isto significa SIM que eles têm que ter boa didática! No entanto, o que se vê hoje é uma universidade cujos alunos, por não terem as capacidades mínimas exigidas pelo mercado, reingressam como alunos de mestrado e continuam suas carreiras acadêmica no doutorado.… Read more »

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

Ora… Me perguntam se os caças russos tiveram seu batismo de fogo e se realmente são melhores que os ocidentais. Bem… Digo as estes que procurem ler e se informar ao invés de se basear nas informações que chegam a nós de maneira conveniente.

Jose Souza
Visitante

Estava lendo sobre o SU-35s… parece ser realmente algo admirável em muitos aspectos…creio que esse versão “S” não ira para os chinas.

Face aos chineses copiarem os motores …. até hoje eles não conseguira evoluir muito… analistas americanos dizem que a cópia chinesa do motor do Su-27 … precisam de manutenção apos 30hs de uso …o russo 400hs.

Alguns acreditam que a liga de metais usados na concepção dos motores é o maior problema chines…..lembrando que a Rússia é líder na produção e manufatura de ligas de titânio…

carlos victor
Visitante
carlos victor

quantos SU-35 a força aérea russa dispõe? alguém pode responder?