segunda-feira, maio 23, 2022

Gripen para o Brasil

União Europeia pede que Rússia pare de bombardear rebeldes na Síria

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Russian Air Force Su-34 receives a guided bomb

Ataques estão enfraquecendo terroristas, mas também ‘oposição moderada’. Ação pode prolongar conflito agravar situação humanitária, diz documento

ClippingNEWS-PAA União Europeia pediu nesta segunda-feira (12) à Rússia que “cesse imediatamente” os bombardeios contra tropas da oposição moderada na Síria, acrescentando que uma paz duradoura é impossível sob a atual liderança do presidente Bashar al-Assad.

“As recentes operações militares russas que tiveram como alvo o Daesh (Estado Islâmico) e outros grupos designados pela ONU como terroristas, mas também a oposição moderada, são fonte de uma profunda preocupação e devem cessar imediatamente”, indicaram os 28 ministros das Relações Exteriores em um comunicado.

A “escalada militar” russa, que começou a bombardear a Síria no dia 30 de setembro, “ameaça prolongar o conflito, minar o processo político, agravar a situação humanitária e aumentar a radicalização”, acrescentaram ao término de uma reunião em Luxemburgo.

Os ministros convocaram Moscou a “centralizar seus esforços no objetivo comum de alcançar uma solução política ao conflito” na Síria.

O presidente russo, Vladimir Putin, afirmou no domingo que a intervenção militar na Síria tem por objetivo “reforçar as autoridades legítimas e criar as condições necessárias para encontrar um compromisso político”.

Mas para os europeus “não pode haver uma paz duradoura na Síria com a liderança atual”, segundo a declaração.

A reunião dos ministros ocorre a poucos dias de uma cúpula de chefes de Estado da UE (na quinta-feira) na qual a Síria também estará na agenda.

Os ministros afirmaram que a crise se aprofundou e que é imperativo terminar com um conflito que já deixou 250.000 mortos e obrigou 12 milhares de pessoas a deixar seus lares.
“É cada vez mais urgente encontrar uma solução duradoura para colocar fim ao conflito”, acrescentam no texto, no qual convocam “um processo dirigido pelos sírios” que leve a “uma transição pacífica e inclusiva”, sem informar se Bashar al-Assad deve participar dela.

Sobre este ponto a UE está dividida. Ao chegar à reunião, a chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, não esclareceu a posição.

Assad, rebeldes e o Estado Islâmico
Mogherini disse que a UE colocará toda a sua energia para apoiar os esforços da ONU para alcançar a paz, “um processo no qual todos os atores relevantes devem estar ao redor da mesa”.
O secretário de Relações Exteriores britânico, Philip Hammond, disse que pode existir certa flexibilidade sobre o momento da partida de Assad, mas que existe um sério risco de que os rebeldes se unam, então, aos grupos radicais.

“Podemos ser flexíveis sobre a forma, o momento de sua partida, mas se tentarmos trabalhar com Assad lançaremos a oposição (ao regime sírio) nos braços do Estado Islâmico, o contrário do que queremos”, disse.

“Para nós está claro que não podemos trabalhar com Assad como uma solução de longo prazo para o futuro da Síria”, acrescentou.

“Nem todos estão de acordo sobre como este processo deve ser abordado”, indicou o ministro espanhol, José Manuel García Margallo.

Para García Margallo “o pior dos males seria a continuação da guerra. As outras alternativas, mesmo algumas delas sendo ruins, são melhores que esta”.

FONTE: G1/Agência France Presse

- Advertisement -

7 Comments

Subscribe
Notify of
guest
7 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Claudio Moreno

Boa tarde Novamente Senhores!

Tem coisas que me faz difícil entender! Por isso sou simplista e racional…

Não existe este negócio de terrorista moderado! Terrorista é bandido tem que morrer ou estar preso. Agora se a moda pega, não demora muito o povo que mora lá na Raposa do Sol diz que deseja ter seu território independente e então começam uma série de atentados contra o resto do seus irmão brasileiros, e ainda terá gente dizendo que os caras são moderados…

Olha … está dificil não deixar escapar um palavrão de arrepiar os pêlos de um gato Sphynx!!!

CM

Mauricio R.

Quer que os russos entendam, então bombardeiem a pista em Latakia e destruam por completo o dispositivo russo na Síria.
Simples assim…

Mauricio Silva

Olá.

Xará, se a OTAN bombardear posições russas na síria, ai a “mercadoria” fica completa.
Não seria a primeira vez que um conflito regional se expande para proporções mundiais. Melhor não, né?

SDS.

Mauricio R.

Duvido mto que haja uma escalada, ainda mais a nível mundial.
Pelo Assad e a Síria???
Duvido mesmo.
O que não pode continuar ocorrendo é isso de os russos mentirem qnto aos seus bombardeios ao IE, enquanto na realidade bombardeiam a oposição ao Assad.
Esqueçam do IE, que na Síria é mto menos ameaça do que no Iraque e bombardeiem as posições do Assad.
Vejamos qual a atitude que os russos tomam.
Se é que tomam alguma atitude.

Vader

Eita nós, esses eurobambis são uma piada mesmo…

“Pedir” pra russo?

Russo só entende uma língua, a das bombas!

Certo o Maurício. Bombardeia a base russa primeiro e pede desculpas depois. Simples assim.

Vader

Caro Cláudio, existe uma brutal diferença entre terrorista e rebelde. O terrorismo do EI pode ser rebelde, mas os rebeldes da oposição síria não são necesariamente terroristas.

Mauricio R.

Olha só a OTAN ficando valente, abateram um drone russo!!!
Será????

“The Orlan-10 surveillance drone was developed by the Special Technological Centre in St. Petersburg. It’s a relatively small, catapult-launched drone that can fly up to around 93 miles per hour. The closest U.S. corollary would be the Textron RQ-7 Shadow commonly used by the Army and the Marines.”

“If the wreckage on the Turkish border turns out to be Russian, it shows that fears about deconfliction of Syrian airspace are coming true. It also reveals a broader escalation: NATO is now downing Russian military aircraft flying from Syria.”

(http://www.defenseone.com/threats/2015/10/did-nato-forces-just-down-russian-drone-over-turkey/122882/)

Últimas Notícias

O dramático apoio aéreo ucraniano aos combatentes em Mariupol

O comandante do Regimento Azov, Andriy Biletskyi, observou o heroísmo excepcional das tripulações dos helicópteros, que entregaram reforços, armas,...
- Advertisement -
- Advertisement -