Home Aviação de Caça F-35 não é para ‘dogfight’, o F-22 sim, segundo comandante do Air...

F-35 não é para ‘dogfight’, o F-22 sim, segundo comandante do Air Combat Command

1304
24

F-22 e F-35 em missão integrada de treinamento - foto USAF

O caça norte-americano F-35 Lightning II vai se sobressair na interdição aérea, mas não foi criado para envolver-se em combates aéreos (dogfight) no alcance visual (WVR), declarou o brigadeiro Hawk Carlisle, comandante do Air Combat Command.

Os comentários do oficial general foram feitos durante a conferência anual da “Air Force Association” e veio em resposta a uma série de notícias que criticaram a incapacidade do F-35 em vencer combates aéreos contra aeronaves atuais de quarta geração.

“Eu sei que houve muito murmurinho na imprensa sobre o F-16 contra o F-35”, disse Carlisle fazendo referência a um documento interno da Lockheed Martin que vazou no início deste ano. O memorando, escrito por um piloto de testes, informava que o F-35 parecia estar em grande desvantagem quando em combate do tipo ‘dogfight’ contra um F-16.

“O avião não foi projetado para isso”, disse Carlisle. “Ele foi projetado para uma incrível capacidade multimissão com o seu conjunto de sensores e a integração [consciência situacional] que fornece ao piloto, o sua capacidade de guerra eletrônica, coisas que tornam este o avião que ele é”.

Desconsiderando o combate à curta distância, o brigadeiro acredita que o F-35 será capaz de derrubar qualquer outra coisa no céu.

f-35 f-16

“Deixando de lado o dogfight, ele vai fazer tudo muito bem”, disse ele. “As suas capacidades para detectar adversários quando eles nem sequer saberiam da sua existência, sua capacidade de armas … ele vai ser um grande avião”.

Combates visuais serão travados por caças F-22, disse Carlisle que lamentou a decisão de parar a produção da aeronave.

“Não temos F-22 suficientes”, disse ele. “Se você olhar para a forma como estamos usando ele nos combates atuais, se você olhar para o que faríamos em combates futuros, não temos F-22 suficientes. Mas temos o que temos, e eles estão fazendo um trabalho incrível, e o que os pilotos que voam essas coisas estão fazendo é fenomenal”.

“Você vai precisar dos Raptors para derrubar caças muito manobráveis e assim permitir que o resto da força – que incluirá o F-35 – penetre no espaço aéreo negado “, disse ele. “Você ainda vai ter que fazer isso, e nós vamos fazê-lo com os 180 ou mais F-22 que temos … mas vai ser uma combinação de caças F-22 e F-35.”

FONTE: Air Force Times (tradução e edição do Poder Aéreo a partir do original em inglês)

24
Deixe um comentário

avatar
22 Comment threads
2 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
12 Comment authors
Jorge FerreiraClésio LuizGuilherme PoggioVaderjoseboscojr Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Leonardo Pessoa Dias
Visitante
Leonardo Pessoa Dias

Estaria a USAF assumindo o conceito high/low para os cenários do F35?

Justin Case
Visitante
Marcelo
Visitante
Marcelo

Finalmente alguém de alta patente veio à público dizer o óbvio –> JSF –> Joint STRIKE Fighter…

Nick
Visitante
Member
Nick

Bom, para os países que tem caças bons em DOGFIGHT, não será um problema. Para outros SERÁ um problema. 🙂

[]’s

Hamadjr
Visitante
Hamadjr

Nesse caso então não serve para uma coisa mas pelo menos serve para outra.

Vader
Visitante
Member

Nada de novo. Ele não disse que o F-35 não será bom em combate aéreo, disse que não será tão bom em combate visual (WVR). Isso porque ele foi projetado para combate BVR. Como aliás também o F-22, que embora seja um grande “dogfighter”, tem esta capacidade apenas como residual. No mais é o que eu já falei quando da história da “derrota” para o F-16: “ganhar” em dogfight de um F-16C é uma tarefa inglória para qualquer caça, e não apenas o F-35, já que o F-16 foi projetado exatamente para isso. Lembrando que recentemente os F-35A da USAF… Read more »

Adam Foerster
Visitante

Não dá pra ficar comparando o F-35 com o caça X ou Y sem considerar sua missão.

As pessoas precisam entender que o F-35 é excelente na tarefa para qual ele foi desenvolvido: trazer rios de dinheiro para Lockheed Martin e toda a cadeia de pessoas envolvidas na licitação e gestão do contrato.

Nessa missão o Lightning II está indo above and beyond the call of the duty.

joseboscojr
Visitante
Member
joseboscojr

Há de se saber o que o Brigadeiro quer dizer com “dogfight”. Se for o combate com canhão, sem dúvida ele não é bom o suficiente. Se “dogfight” incluir todo combate no alcance visual, aí eu penso que o dito general se equivocou. Tudo bem que o F-35 pode não estar liberado pra combate visual usando AIM-9X, mas quando estiver ele terá sim um grande potencial nessa arena. Mesmo porque estão desenvolvendo o AIM-9X Block II e III pensando exatamente no F-35. Claro, essas versões de alcance estendido do AIM-9X são NBVR (Block II) e BVR (Block III), mas sinaliza… Read more »

joseboscojr
Visitante
Member
joseboscojr

É pertinente o parecer do funcionário do Pentágono acerca das “falhas” na avaliação do F-35B, mostrada no post anterior, já que ele cita caso a caso, mas a do Brigadeiro é muito simplista e há de se saber qual o contexto desse comentário dele.

Vader
Visitante
Member

Adam Foerster
18 de setembro de 2015 at 11:14

Cara, essa tal de Lockheed Martin é boa mesmo hein?

Conseguiu enganar não apenas a USAF, a US Navy, o USMC e o Pentágono, mas também as forças aéreas e navais de Reino Unido, Holanda, Austrália, Canadá, Itália, Dinamarca, Noruega, Turquia, Israel, Japão etc.

E segue adiante a grande conspiração mundial para a entrega da supremacia aérea ocidental…

jairo boppre sobrinho
Visitante
jairo boppre sobrinho

Bosco e Vader

Considerando-se tudo isto, vcs acreditam que a produção do f22, em algum momento será retomada? (ou algo do tipo).

Abs

joseboscojr
Visitante
Member
joseboscojr

O F-22 com certeza é melhor em dogfight que o F-35, mesmo porque ele precisar ser já que se entrar em combate visual vai ter que rebolar com seu canhão ou com seus mísseis AIM-9M apontado via “seeker”, com um desempenho OBS bem inferior à versão “X”. O novo AIM-120D possue bom desempenho OBS e como operam no modo LOAL, são bem vindos inclusive para o combate aproximado, mas como o F-22 não tem um capacete com mira seus AIM-120D só poderiam ser designados contra alvos fora do campo de visão do radar por meio de “terceiros”. Pra isso o… Read more »

Vader
Visitante
Member

Não, não acredito caro Jairo. O ferramental foi todo preservado, mas a tecnologia avançou muito depois do fim da linha de montagem do F-22, com avanços inclusive já incorporados no F-35.

Creio que a próxima geração de caças irá extinguir os caças pilotados. Nesse sentido, para a linha de F-22 ser reaberta, só se os EUA entrarem numa grande guerra convencional com outro grande país, hipótese esta que, convenhamos, hoje é bastante remota.

joseboscojr
Visitante
Member
joseboscojr

Jirão,
Eu não acredito nessa hipótese.
Eu acho que deveriam é dar um acelerada no desenvolvimento dos UCAVs para operar coordenados pelos F-35 e partir pra desenvolverem a 6ªG.
O F-22 é um senhor caça e será melhor quando tiver incorporado todos os “opcionais” rsrsr, mas é passado e não deve voltar.

joseboscojr
Visitante
Member
joseboscojr

Correção: Jairão e não Jirão.

Obs: eu e o Vader estamos operando em datalink. rsrss

Vader
Visitante
Member

Poggio, tecnologia alienígena foi f. kkkkkkk…

Mas eu de fato fico imaginando como não deve ser o F-22 se o Super Hornet que é bem mais “simples” já parece um “autobot” com aquele monte de portinholas abrindo e fechando durante o check de vôo…

jairo boppre sobrinho
Visitante
jairo boppre sobrinho

Grande Bosco, Vader e demais foristas.

Obrigado pelas explicações.

Abs, e otimo fds

Clésio Luiz
Visitante
Member
Clésio Luiz

Eu lembro de uma entrevista com um piloto de testes da Lockheed, arrotando brabeza com a capacidade de manobra do F-35, alto ângulo de de ataque, ia manobrar e deixar os outros embaixo, etc, etc

O F-35 é isso aí, pode isso, pode aquilo. Quando os relatórios começam a aparecer mostrando que a promessa não foi comprida, que a operacionalidade vem sempre no ano que vem.

O engraçado é ver os apoiadores fazendo novas promessas, ano que vem vai ser melhor, daqui a 2 anos estará resolvido, etc, etc. Parece político brasileiro fazendo campanha…

joseboscojr
Visitante
Member
joseboscojr

Clésio, Você é muito mais inteligente que isso. rsrsss. Por mais que tenha bronca antiamericana ou torça contra esse projeto de instrumento imperialista, o F-35, você há de convir que não há nada demais na declaração do Brigadeiro. Todo mundo, ainda mais aqui na Trilogia, que tem participantes com um nível de conhecimento acima da média, sabem que o F-35 não foi pensado para operar no combate aproximado, mesmo porque ele é stealth e não faz sentido pensar um stealth para combater no visual com caças de gerações anteriores. Você pode até achar que isso é uma baita furada dos… Read more »

Adam Foerster
Visitante

Vader, em nenhum momento eu disse que a Lockheed enganou ninguém. Ao contrário, o caça foi encomendado para o benefício mútuo de todos os envolvidos.

A Lockheed está entregando o que foi solicitado dela. E sendo uma empresa privada acho ela a mais inocente da estória. Os atrasos e aumentos de custos são resultado normal de uma lista de requisitos deliberadamente inflacionada ao extremo.

Jorge Ferreira
Visitante
Jorge Ferreira

Análise de leigo no assunto, mas até onde vejo o vetor é muito bem amparado pelo armamento que carrega e pelo Data-link (capaz de ver o que outras aeronaves e sistemas de vigilância enxergam), além disso, ela possui características stealth. Das características da plataforma, as únicas que questiono são: 1. O número reduzido de misseis armazenáveis dentro da aeronave. Como o F-35 possuí características stealth para superar adversários no combate BVR, por que sacrificou a quantidade de mísseis armazenáveis internamente, sendo que hoje o número de disparos de mísseis BVR é um grande diferencial (um míssil colocado sob a asa… Read more »