quinta-feira, junho 30, 2022

Gripen para o Brasil

Justiça cumpre reintegração de posse em terreno da Aeronáutica no Galeão

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Área, dentro de Vila Militar, está ocupada há várias décadas por moradores da comunidade Rádio Sonda

galeao - imagem google earth

ClippingNEWS-PA A Justiça cumpriu, na manhã desta terça-feira, uma determinação de reintegração de posse na Vila Militar do Galeão, na Ilha do Governador, na Zona Norte. O terreno, que pertence a Aeronáutica, está ocupado há várias décadas por moradores da comunidade Rádio Sonda.

De acordo com a Força Aérea Brasileira (FAB), o processo para reaver o terreno foi iniciado em 1998 e, desde o ano passado, foi determinada reintegração, não cabendo mais recurso. Segundo a Aeronáutica, o terreno é considerado estratégico pela Aeronáutica.

Policiais do 17º BPM (Ilha do Governador) acompanharam os dois oficiais de Justiça que foram cumprir a determinação de reintegração de posse. Segundo a PM, a remoção foi tranquila e os policiais já deixaram o local.

No terreno fica a comunidade conhecidada como Rádio Sonda. Mais de 100 famílias viveriam na localidade que tem mais de seis décadas de existência. No mês passado foram realizadas pelos menos mais duas ações de reintegração de posse, deixando moradores sem casa.

FONTE: O Dia

- Advertisement -

5 Comments

Subscribe
Notify of
guest
5 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Baibars

Parabéns à FAB

Não comento sobre sua demora em entrar com pedido de reintegração ou o acumulo de anos para este tramitar na justiça.

Algo no final do texto me chamou atenção: “deixando moradores sem casa”, as redações de jornal (90% de esquerda) não se contém.

Rafaelsrs

Mas baibars eles ficaram sem casas ora essa, ou a FAB cedeu alguns apartamentos do PNR do Galeão?
Isso não é, claro, desculpa para desocupação imediata mas acredito que o jornal só reproduziu a verdade: As pessoas que ocupavam o terreno, ERRADAMENTE, ficaram SEM CASAS!

Celso Cruz

A comunidade existe há decadas. eu mesmo tirei serviço ali nos tempos de FAB e é um local perigoso pra caramba (tem bandidos ali entre cidadãos de bem). creio que houve tempo mais do que hábil para uma solução mediadora e nestes casos a reintegração de posse é a última solução. no mais, lembro que ali é área militar e os moradores sempre tiveram ciência que não deveriam construir nada ali.

Anderson Petronio

Errado foi o Estado ( todas as instâncias) deixarem chegar a este ponto.

Havia áreas na ilha já naquela época, para onde poderiam alocar dignamente aquelas pessoas. Afinal, é uma comunidade bem pequena comparada a alemão, Chapadão, Pedreira, Maré…

Lamentável. Só retiraram devido a expansão do Galeão, que agora é PRIVADO, e vocês sabem quem manda lá agora.

E antes que digam, vermelhinho é a vó…

Baibars

Caro Rafaelsrs, O que me chamou atenção do trecho que destaquei é a forma, estilo do texto, que no fundo carrega o espírito de vitimização de “indefesos” pelo “Estado opressor”, típico da imprensa de esquerda. Se a intenção fosse de informar, não terminariam o artigo com uma frase que provoque comoção, mas ao menos trataria do destino das famílias com maior profundidade, pois certamente o jornalista não se deu o trabalho de realmente averiguar suas reais condições, não parece estar interessado nas pessoas, prefere reforçar o coitadismo sem fundamentação factual. *** Se realmente ficaram sem casa não sabemos não, sugere-se… Read more »

Últimas Notícias

45 anos do EMB-111 Bandeirante Patrulha

O projeto do EMB-100 Bandeirante, iniciado antes mesmo do nascimento da Embraer, deu base ao desenvolvimento de diferentes aeronaves,...
- Advertisement -
- Advertisement -