Home Divulgação Projeto Gripen NG vai gerar mais de 14 mil empregos

Projeto Gripen NG vai gerar mais de 14 mil empregos

468
80

Gripen NG para o Brasil - concepção artística Saab

Em audiência no Senado Federal, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato expôs expectativas dos projetos Gripen NG, KC-390 e PESE

O projeto de desenvolvimento e aquisição de 36 caças Gripen NG para a Força Aérea Brasileira (FAB) poderá gerar cerca de 14.500 empregos diretos e indiretos no Brasil. A informação foi dada na quinta-feira (13/8) pelo Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato, durante audiência pública realizada no Senado Federal pela Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional.

O Comandante da Aeronáutica apresentou o cronograma de entrega de aeronaves, entre 2019 e 2024, e a participação de brasileiros no projeto. Segundo ele, 357 profissionais vão trabalhar na Suécia, e dos 36 jatos, oito serão construídos por eles no exterior e outros 15 no Brasil. O Tenente-Brigadeiro Rossato lembrou ainda que as empresas estrangeiras participantes do projeto vão trazer aproximadamente 9,1 bilhões de dólares para o Brasil em compensações de natureza industrial, tecnológica ou comercial.

“Investir nos projetos estratégicos significa investir em empregos, conhecimento, geração de renda, tecnologia”, disse o Senador Tasso Jereissati. Já o Senador Ricardo Ferraço ressaltou que para aproveitar todo o potencial econômico dos projetos, é necessário não haver atrasos. “Nós não estamos sozinhos na fronteira tecnológica”, afirmou.

KC-390 em voo - foto Embraer

Sobre o projeto do KC-390, futuro avião de transporte da FAB, o Tenente-Brigadeiro Rossato disse haver estimativa de o Brasil exportar a aeronave. O protótipo voou em fevereiro deste ano e 28 unidades estão encomendadas para a FAB. “Ele é importantíssimo para nós, tanto para a integração nacional quanto no aspecto militar”, explicou. O modelo deverá permanecer em produção pelo menos até 2029, com geração de aproximadamente 15 mil empregos ao longo do seu ciclo de desenvolvimento e produção.

Investimento espacial

Outro ponto abordado durante a audiência pública foi o Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (PESE). O mercado que o Brasil pode alcançar nesse setor, segundo o Comandante da Aeronáutica, é de R$ 41 bilhões. Além de lançamentos de foguetes brasileiros e do uso dos dois centros de lançamento localizados no Rio Grande do Norte e no Maranhão, o valor viria do uso de satélites, hoje, um valor que o Brasil paga a outros países por serviços como comunicação e monitoramento de áreas. “Nós da Força Aérea gastamos com satélites para o SISCEAB”, disse o Tenente-Brigadeiro, em referência ao Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro.

No próximo ano, haverá o lançamento do Satélite Geoestacionário Brasileiro de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), que será controlado no Brasil a partir de um centro de operações em criação pela Aeronáutica em Brasília. Contudo, o satélite é francês e será lançado a partir da Guiana Francesa. Já o PESE prevê o lançamento de várias unidades com tecnologia nacional.

Veja, no vídeo abaixo, como foi a audiência pública.

FONTE: Agência Força Aérea

80
Deixe um comentário

avatar
77 Comment threads
3 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
39 Comment authors
Claudio DonitzVaderJuarezEduardo PereiraAlexandre Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Wolfgangus Mozart
Visitante
Wolfgangus Mozart

Produção do KC390 até 2029? O rival Hércules vem de 1954 e fabrica até hoje…
Quanto ao Gripen, oito serão feitos no exterior e quinze aqui… E os outros 13 virão de onde? Não entendi…

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Wolfgangus Mozart, Não tem nada de estranho na afirmação sobre o KC-390, mesmo porque não é “até” 2029 o que está escrito, é “pelo menos” até 2029. Ou seja, com as encomendas atuais, que são só as da FAB (e ainda assim precisam ter as verbas asseguradas), o avião tem linha de produção aberta até 2029. Acima disso, dependerá das vendas ao exterior. Quanto ao que é dito sobre o Gripen, há diversas matérias anteriores publicadas aqui com números oficialmente divulgados. Uma delas é esta abaixo: “Quinze aviões serão totalmente fabricadas no Brasil. Treze serão fabricadas na Suécia com a… Read more »

Lucas
Visitante
Lucas

Wolfgangus,

Os oito jatos terão participação dos 357 profissionais que foram para a suécia. Os outros 13 virão da Suécia também mas será produzido pelos suecos.

Quanto aos empregos espero que gere muitos, pois estamos precisando.

Wolfgangus Mozart
Visitante
Wolfgangus Mozart

Nunão,

Creio que a menção da linha de produção até 2029 represente um cenário pessimista de baixa cartela de exportações junto com os 28 encomendados pela FAB. Entendo o seu ponto de vista, só achei uma perspectiva pessimista diante do potencial de mercado do avião, daí a comparação com o Hércules.
Quanto ao Gripen, realmente me prendi a literalidade do texto que não deixou claro como ficou após a sua errata.
No mais, obrigado pelos esclarecimentos e que os 36 Gripens sejam o primeiro de outros lotes.

Sds

amanda
Visitante
amanda

No Brasil infelizmente é crime comprar armas, pois tem sempre que ser amenizado com o discurso de geracao de empregos e investimentos. Necessitamos de caças pra ontem, e devemos adquiir os que cumprem melhor a funcao de seguranca nacional, independente de criar empregos ou nao.

R-Silvestro
Visitante
R-Silvestro

14mil empregos? Pra 36 aviões?

Gostaria de saber como foi feita essa conta, parece exagero.

Ou vai ser 1 emprego para cada 1 parafuso apertado?

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

“14.500 empregos diretos e indiretos no Brasil”

É o que diz o texto: diretos e indiretos.

Ou seja, há empregos indiretos na conta, que não terão necessariamente relação direta com apertos de parafusos mencionados.

Wolfgangus Mozart
Visitante
Wolfgangus Mozart

R-Silvestro,

É o mesmo tipo de questão que o Nunão respondeu. O autor usa “poderá” gerar cerca de 14.500 empregos e depois vem outra porta aberta “diretos e indiretos”… Acho otimista o número citado, principalmente em cenário econômico desfavorável. Talvez, o programa inteiro somados os offsets, o suporte logístico e as armas, fora aqueles “indiretos” resultem em algo próximo dos 14 mil.

Juarez
Visitante
Juarez

Adiantaria eu dizer para os senhores que isto aí conversa para boi dormir, recheada de nuances politico ideológicas e que se gerar um terço eu troco de nome e passo a me chamar Maria Jose??? Adiantaria ainda eu dizer que o processo de fabricar componetes estruturais da fuselagem por acá vai custa QUATRO vezes mais caro e não agregar bost….nenhuma ao processo, porque não é uma transferência de criação e sim replicar?? Adiantaria ainda eu dizer que isto é uma ação que vai custar muito caro em termos de operacionalidade, pois não teremos o IOC de qualquer unidade equipada com… Read more »

R-Silvestro
Visitante
R-Silvestro

Ou seja:
Vou montar uma barraquinha de churros (igual a do Chavez).
Ela “poderá gerar cerca de 14.500 empregos diretos e indiretos no Brasil.”
O cara que vende a farinha, o cara que vende o óleo, o carregador que trabalha na madeireira que vendeu a madeira pra construir a mesinha, o entregador do gás para eu poder fritar os churros, etc…

Papinho politiqueiro-marketeiro pra Senador aprovar.

Mas que é forçar a amizade, ahhhhh, isso é!!

leigo
Visitante
leigo

Também acho estranho esse número. Que é importante é.
Ter o caça, trazer tecnologia.
Só não sei de onde saíram tantos empregos.
Esses que vão para a Suécia são funcionários da Embraer e outras empresas participantes? São novos funcionários ou engenheiros e técnicos já existentes?
Dentre esses 350 há ou não poderia haver alguém da fab para não ficar tudo nas mãos da iniciativa privada?

Toro
Visitante
Toro

14000 empregos por 36 aviões. Eu lamento que tais discussões sejam realmente para boi dormir como diz o Juarez.
A FAB fala o que quer, o Governo faz de conta que presta atenção e ninguém de fato questiona esse tipo de número mágico.
Esse projeto tinha de tudo para ser um exemplo de projeto bem planejado. A única coisa bem planejada parece ser a enrolação.
Será que ainda podemos comprar o Super Hornet?

Wolfgangus Mozart
Visitante
Wolfgangus Mozart

Juarez,

Concordo contigo, embora muitos acreditem piamente nas boas (más) intenções do programa. O fundo do poço será o Gripen virando outro AMX…

R-Silvestro,

Pior que a maioria desses empregos (diretos) ficaram na AEL, Mectron e por aí vai… Os gringos ganhando em dose dupla. E depois vem a Elbit, lá pra 2035 vendendo pacotes de modernização de software e armas, porque ninguém terá expertise pra nada.

Sds.

Farroupilha
Visitante
Farroupilha

Tudo isso é muito engraçado… rsrs… O colega Rustam deve rir sem parar dessas notícias de escala africobrasileiras, Nosso país uma das maiores economias se comportando sempre como eterno atrasado e zé ruela… será nosso fadário? Vejamos esta pérola: “Já o Senador Ricardo Ferraço ressaltou que para aproveitar todo o potencial econômico dos projetos, é necessário não haver atrasos. “Nós não estamos sozinhos na fronteira tecnológica”, afirmou.” Nós na fronteira tecnológica? Qual? Pois estes projetos acima são todos de tecnologia conhecida. Ou até mesmo já ultrapassada, ou o Gripen é de 6ºG? Ele não é nem mesmo de 5ºG, geração… Read more »

Gustavo
Visitante
Gustavo

Por favor Nunão , tem ai umas imagens do projeto Gripen NG em formato de vista explodida , aonde aparece grandes partes das peças e componentes a serem usados na montagem ? Poderia colocar para nós ? obrigado.

Bosco
Visitante
Bosco

Só uma curiosidade, o radar AESA comum já é coisa do passado. O futuro aponta para o AESA com TRMs de GaN (de nitreto de gálio) em vez do AsN (arsenieto de gálio). Parece que a revolução será maior do que a que houve em relação ao radar de varredura mecânica para o de varredura eletrônica. Um pequeno caça com bico fino poderá ter um radar tão potente quanto o APG-77 do F-22 ou o NO36 Byeka do T-50. Os americanos parecem que saíram na frente e já irão colocar alguns em campo na forma do novo radar do sistema… Read more »

Duanny D.
Visitante
Duanny D.

Falando sobre empregos:
Em um país q falta todo tipo de infraestrutura e’ uma vergonha falar em desemprego.
Poderia o G.F. estar duplicando estradas, fazendo esgotamento público, asfaltando cidades, trabalho não falta no Brasil.
Vergonhoso o atual quadro de desemprego.

Tomahawk
Visitante
Tomahawk

Bosco da 4,5 geração acho q so gripen e o typhoon que tem esse TRMS de GaN

Marcelo Pamplona
Visitante
Member
Marcelo Pamplona

Duanny;

“… fazendo esgotamento público…”

Discordo, já o faz e bem!
As manifestações populares de ontem que o digam…

Juarez;

Ainda que não seja o que eu desejo, sou obrigado a concordar com sua postagem.

Apesar de que sairia ainda mais caro se fosse o Rafale e, sim, mesmo se fosse o SH!

Dos males o menor, pois a necessidade* é maior!

Sds.

*Me refiro à necessidade operacional da FAB.

Alex Faulhaber
Visitante
Alex Faulhaber

Os Gripen “tampão” virão ou não?

claudio quadros
Visitante
claudio quadros

Gripen vai ser mesma coisa gripen A e B so vai muda mesmo super ipad tela grande no Painel vai vim Tio Jaco o aviao caro to vendo os americanos vendendo100 cacas 16 C guarda nacional americana por que gripen so vai vende mesmo Fab como foi AMX so nois e italianos que tem . Agora saab vai te seus 14 mil empregos china logo vao contrata mao de obra chinesa fazer os cacas os Brasileiros tem cara chines vao fala sao indios amazonas estao trabalhando construcao avioes rs sem ofecas respeito muitos verdadeiros brasileiros e os indios

Bosco
Visitante
Bosco

Tomahawk,
O AESA do NG não é de GaN mas de GaA.
Ainda não há nenhum radar AESA a base de GaN.
O que o NG tem a base de transmissores de GaN são os geradores de ECM salvo engano nas pontas das asas.

Tomahawk
Visitante
Tomahawk

Vlw bosco, é q eu tinha lido um artigo sobre o typhoon e gripen ng la falava que eles tinham esse GaN, só não especificava mais.

wfeitosa
Visitante
wfeitosa

bom … se tudo isso se transformar em um AMX “da vida”, estará ótimo … nas palavras do sr Osires Silva, a Embraer só se tornou o que é hoje no mercado civil, graças à parceira feita com os Italianos no projeto AMX… senhores, transferência de tecnologia não vem em container… e se viesse, quem seria o trouxa que venderia? a parceria com a Suécia não é boa para muitos, pra mim ela é muito boa diante das possibilidades … alguns defendem a compra de prateleiras … e outros um TEJAS tupiniquim … se a Suécia “terceiriza” turbinas, radares, armas,… Read more »

Bardini
Visitante
Bardini

A parceria com os suecos vão nos trazer bons frutos, não resta dúvidas quanto a isso. Se o governo cumprir com seus compromissos, claro.
Agora pra dizer que o projeto vai gerar 14 mil empregos, produzindo só 36 caças acho um tanto quanto otimista, pra não falar fora da realidade… Pra atingir este numero têm-se que se somar a produção de mais umas 92 aeronaves para a FAB e as da MB futuramente… Ai o negócio “começa” a fechar, e esse 14 ai ganha mais sentido ao longo do tempo…

Saudações.

Bardini
Visitante
Bardini

errata: “de mais umas 72 aeronaves”

Leonardo
Visitante
Leonardo

14 mil empregos em 10 anos??
Especialistas acham que este ano com a pior crise dos últimos 25 anos, recessão de -2%, o Brasil irá fechar a contas com mais de 400 mil empregos fechados este ano.
Brasil precisa criar 500 mil empregos por ano. Esses 14 mil empregos em 10 anos, é tampar o sol com peneira.
Sds

Fábio Mayer
Visitante
Fábio Mayer

14 mil empregos para 36 aeronaves?

Vai gerar 14 mil empregos se:

a) A FAB adquirir mais lotes;
b) Houver encomendas de aviões nos mercados que a SAAB vai disponibilizar ao Brasil;
c) A nova tecnologia adquirida gerar outros produtos aeronáuticos e tecnológicos para entrarem em comércio.

Predator
Visitante
Predator

Ele disse que vai gerar trocentos milhões de empregos porque se não for assim o “faz me rir” pode não sair.

Eu da minha parte continuo achando que 120 gripadinhos são poucos pra um pais continental…e ainda entendo que a FAB deveria de adquirir alguns F-35; umas 100 unidades, para estar no atualizada em relação aos grandes desse planeta…ou entrar de cabeça no projeto FS 2020…do contrário sempre vamos estar um passo atrás.

E não adianta falar que não tem dinheiro…o Estado Brasileiro arrecada muuuuuuuito…dinheiro tem.

Rodrigo Figueiredo
Visitante
Rodrigo Figueiredo

Um novo e largo passo para a indústria de Segurança e Defesa nacional e FAB!

E torço para que os novos talentos do ITA não debandem mais para mercado de capitais e indústrias estrangeiras. É simplesmente um desperdício de erário capacitar esses jovens para que não executem sua atividade fim.

Leandro Moreira
Visitante
Leandro Moreira

Estou lembrando agora de comentarios sobre s AH sabre, guarani, rbs70 e tantos outros, lembro ate que a revista veja comentou que os Suecos vieram cancelar a negociacao e alguns comentaristas daqui se desesperaram, kkkkkkkkk, as aquisicoes estao acontecendo e eu me acabo de rir dos comentarios que ficam no vacuo.

Tom
Visitante
Tom

Eu também Leandro! 😂😂😂😂kkkkk

Leandro Moreira
Visitante
Leandro Moreira

Senhores, gostaria de saber a opiniao de vcs, e possivel que nas recentes aquisicoes de armamento para o gripen, as quantidades podem ter sido divulgadas pra menor por questao de seguranca nacional? Poe exemplo compramos 36 MAA e divulgamos 10 ? Me parece razoavel, eu faria isso, nao iria querer que um oponente soubesse quantas “balas” eu tenho no revolver.

Tom
Visitante
Tom

Isso é apenas um primeiro pedido, os caças só estarão aqui apartar de 2018/2019 levando em conta que os mesmos tem prazo de validade, outro ponto é a tecnologia de mísseis que avança a cada ano, daqui a 4 ou 5 anos poderemos ter mísseis mais modernos. Isso é muito relativo, não compraria grandes lotes nesse momento para daqui 5 anos. Valeu

Bosco
Visitante
Bosco

Só pra deixar claro que não há ainda radar a base de GaN em caças.
Alguns radares de superfície já estão prontos pra sair do forno, como o AMDR, o do Patriot, etc.

Juarez
Visitante
Juarez

Correção: O”os caças estarão por aqui em 2019″, a verdade é o primeiro caça poderá, em tudo correndo bem chegar em 2019, e os ensaios e homolçogaçõesm começarão, uma unidade com IOC com muita gra de Deus só em 2022 ou 23. Leandro Moreira, o Guarani parou em sessenta ou setenta unidades e não tem orçamento para mais nenhum este ano e em 2016 vão sair meia dúzia, o RBS 70, eu não vi ninguém comentar nada até porque são 16 lançadores, valores pequenos, sobre o AH 2, bom eu prefiro não me estender sobre isto, porque não me me… Read more »

Juarez
Visitante
Juarez

Marcelo Pamplona 17 de agosto de 2015 at 15:59 # Duanny; “… fazendo esgotamento público…” Discordo, já o faz e bem! As manifestações populares de ontem que o digam… Juarez; Ainda que não seja o que eu desejo, sou obrigado a concordar com sua postagem. Apesar de que sairia ainda mais caro se fosse o Rafale e, sim, mesmo se fosse o SH! Dos males o menor, pois a necessidade* é maior! Sds. *Me refiro à necessidade operacional da FAB. Marcelo Pamplona 17 de agosto de 2015 at 15:59 # Caro Marcelo pamplona, em consonância com tua afirmação, o link… Read more »

Antonio M
Visitante
Antonio M

Desculpe o off-topic e se alguém já postou …

http://airway.uol.com.br/aviao-presidencial-retalhado-porta-avioes-picado/

Wolfgangus Mozart
Visitante
Wolfgangus Mozart

Meu caro, denovo a ladainha da Embraer, o AMX e blá, blá, blá
Muita gente levou uma ponta boa, o avião veio capado e demorou duas décadas para ter uma aviônica decente…
Ah, e a Embraer é isso td hj graças à PRIVATIZAÇÃO, pois nas mãos do Estado, até com ToT de Raptor ela estaria falida e aparelhada.

Sds.

Farroupilha
Visitante
Farroupilha

Senhores, Alegrai-vos! Andem com um lindo sorriso. Se não interromperem nossa democracia mais uma vez… Há algo de positivo nessas reuniões de militares, MD e Senado mais frequentes… Elas aos poucos, e junto com nossas críticas açucaradas ou amargas, vão finalmente colocando como pauta nacional, e quem sabe, como interesse permanente da sociedade, o importante fato de termos reais meios de impor nossa soberania contra quem quer que for. Já que, em outros tempos, nossa Defesa sempre esteve praticamente jogada as traças. E ninguém questionava isso. O último questionador de verdade, que Deus o tenha, foi o grande Barão de… Read more »

Leandro Moreira
Visitante
Leandro Moreira

Juarez, acredito que os Sabre vieram somar para a defesa da soberania nacional, leio muito sobre o assunto e achei o sabre um coptero fenomenal, qto aos guarani, esta registrado, 60 a 70 entregues e mais 06 (seis) em 2016. Vou aguardar o final de 2016 e contabilizar.

Rodrigo Figueiredo
Visitante
Rodrigo Figueiredo

O fórum finalmente pareou com os escritos da porta do banheiro do colégio. Uma tonelagem de achismos jamais vista. O entrelaço indissolúvel do alho com o bugalho. Análise de Super Trunfo aliada ao maior câncro nacional; presunção da inabalável razão alimentada por orelha de livro, manchete do jornal – e somente a manchete do jornal – e o senso comum murcho repassado à boca miúda em tom de informação. Não escrevo que dói ler, porque infelizmente essa não é a única dor do mundo e oxalá fosse. Mas é constrangedor. De rachar a cara de vergonha de qualquer um com… Read more »

Leandro Moreira
Visitante
Leandro Moreira

Que relinchada Rodrigo.kkkkkkkkkkk

Juarez
Visitante
Juarez

Que pena que o senhor no alto seu saber não venha de peito aberto e faça o contraditório, simples como tal, mas como virou moda neste paí,s pseudos intelecutais em textos tidos como primordias que querem dizer exatamente coisa nenhuma recheados de proselitismo e ainda por cima sem querer sair do armário. A propósito, esta ladainha de querer denegrir imagens de pessoas, principalmente aquelas que não concordem com vossa sapiênia intelectual e ainda querendo criar um clima para que a moderação delete os comentários que vão contras as determinações que os membros do” Brapfiul maravilha” não querem que venham a… Read more »

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Juarez, tira a maldade do coracao! Kkkkkkkk.
Deixa teu ex chefe Rossato vender o peixe dele.

ME 109
Visitante
ME 109

se realmente conseguirem fazer estes caças aqui vão custar mais que os F 22 , e quando entrarem em operação já vão ser obsoletos

Marcos
Visitante
Marcos

Prezados editores:
Qual a real situação do desenvolvimento do KC-390?
Houve aquele primeiro voo e…
… e nada mais!!!
Não é possível que esteja tudo parado, a tal ponto que nenhum novo voo tenha sido efetuado. Há alterações, novos desenhos, aperfeiçoamento do software, etc. Mas paralelamente deveria estar ocorrendo os voos. Já se passaram seis meses e nada.

Mauricio R.
Visitante

“Ah, e a Embraer é isso td hj graças à PRIVATIZAÇÃO, pois nas mãos do Estado, até com ToT de Raptor ela estaria falida e aparelhada.”

Não, não é não, se assim o fosse estaríamos a falar de E1, o novo E2 ou de alguns jatos executivos.
Somente.
O restante é tão somente o nosso dinheiro arrecadado de impostos, taxas e que tais, investido em uma empresa privada pela conveniente falta de política industrial.
E tome compromissos de campanha!!!

Juarez
Visitante
Juarez

Rinaldo Nery 17 de agosto de 2015 at 20:52 #

Juarez, tira a maldade do coracao! Kkkkkkkk.
Deixa teu ex chefe Rossato vender o peixe dele.

Cel. o que é deles está guardado e ele vão pagar caro, ahh vão….

Grande abraço

Juarez
Visitante
Juarez

Marcos 17 de agosto de 2015 at 20:59 # Prezados editores: Qual a real situação do desenvolvimento do KC-390? Houve aquele primeiro voo e… … e nada mais!!! Não é possível que esteja tudo parado, a tal ponto que nenhum novo voo tenha sido efetuado. Há alterações, novos desenhos, aperfeiçoamento do software, etc. Mas paralelamente deveria estar ocorrendo os voos. Já se passaram seis meses e nada. Caro Marcos, não sou editor como tu bem sabe, mas com a licença deles te respondo. O KC 390 está neste momento na UTI, estável, respirando sem o auxílio de aparelhos, mas deve… Read more »

Toro
Visitante
Toro

Nessas horas eu acho que a Boeing poderia ajudar muito o projeto do KC390 já que eles tem expertize nessa área e ainda de quebra teríamos os Super Hornets sendo entregues antes.

Pelo menos é o que eu estou entendendo. Estou errado?

Marcos F.
Visitante
Marcos F.

Toro, o que está faltando pro KC é verba. Simples assim.