Home Sistemas de Armas Segundo site chinês, Argentina comprou 20 caças FC-1/JF-17 ‘Thunder’

Segundo site chinês, Argentina comprou 20 caças FC-1/JF-17 ‘Thunder’

2285
68

jf-17_thunders_split

Kat De Guzman

ClippingNEWS-PAA China vendeu alguns de seus aviões de combate para a Argentina, causando elevação das tensões existentes no Atlântico Sul devido a preocupações de que a Argentina pode tentar recuperar as Ilhas Malvinas.

A venda dos jatos militares veio depois que a presidente argentina Cristina Kirchner visitou Pequim na semana passada para encontros de três dias para selar 15 acordos econômicos com o presidente chinês, Xi Jinping. Os negócios tiveram como objetivo reforçar a parceria entre os dois países.

Beijing está declaradamente ajudando a Argentina em termos de investimento financeiro, a fim de reforçar a economia já falida do país.

As Ilhas Malvinas tem sido uma das principais preocupações dos Kirchner pois ela sempre apelou à comunidade internacional para apoio em ter as ilhas devolvidas à Argentina. A aquisição dos 20 caças da China, pode ajudá-los a recuperar o controle sobre as referidas ilhas.

jf-17_thunder_pakistan_air_force_zhuhai_2012_c-400akg_sd-10_ls-6

Os caças, modelos FC-1/JF-17, foram produzidos pela Chengdu Aircraft Corporation. Os recursos são high-end, com uma velocidade máxima de Mach 1.8 a 55 mil pés acima do solo. O alcance de combate é de 840 milhas e os jatos são equipados com uma variedade de armas como mísseis ar-ar e bombas guiadas por laser.

A China também comprometeu £162 bilhões em forma de investimentos e empréstimos na América Latina até 2020. Pequim concordou em ignorar os empréstimos dos países latino-americanos, no passado, a fim de deixá-los a reconstruir sua economia sem obstáculos.

A ajuda financeira da China à Argentina inclui equipamento militar para auxiliar a força aérea do último que foi enfraquecida nos últimos 18 meses. O país já queria comprar aviões de Israel, Espanha e Rússia, mas ofertas não foram fechadas com os referidos países.

De acordo com os últimos relatórios, a Argentina abandonou recentemente as suas conversas com o presidente russo Vladimir Putin a respeito da compra de 12 bombardeiros Sukhoi Su-24 ‘Fencer’ por causa de preocupações em relação à manutenção pós-venda.

FONTE: www.chinatopix.com

Pakistan Air Force JF-17 fighter with CM-400AKG supersonic ground missiles 3

NOTA DO PODER AÉREO: se a venda for realmente confirmada, o recebimento dos aviões pela Argentina produzirá dores de cabeça aos estrategistas militares britânicos. O JF-17 pode levar uma variedade de armas ar-ar, ar-solo e ar-mar, incluindo o míssil CM-400AKG derivado do míssil balístico tático SY-400. O CM-400AKG é um míssil ar-superfície com capacidade antinavio, que pesa 910kg e tem alcance de 100 a 240km. Ele pode ser guiado por INS, GPS e buscador de radar passivo, e poderá receber ainda guiagem por IR e TV.

O míssil pode atingir velocidades de Mach 4.5 ou 5, obtidas depois de voo de cruzeiro em grande altitude e mergulho terminal.

Se adquirido pela Argentina, o míssil seria uma séria ameaça aos navios ingleses que operam nas Falklands/Malvinas

Pakistan Air Force JF-17 fighter with CM-400AKG supersonic ground missiles 2

COLABOROU: Luiz Reis

Subscribe
Notify of
guest
68 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Soldat
Soldat
5 anos atrás

Se realmente se confirma essa compra os Hermanos estão de parabéns.

Em relação a nota:

“NOTA DO PODER AÉREO: se a venda for realmente confirmada, o recebimento dos aviões pela Argentina produzirá dores de cabeça aos estrategistas militares britânicos”.

Analise perfeita…

Como vai ser legal ver os inglesinho com pulguinhas atras da orelha rsrs…..

Kojak
Kojak
5 anos atrás

Nossa que MÊDA !

Brurrrrrrrrrr tremendo de mêda.

A Rainha e em Stanley já estão em polvorosa.

Vai faltar papel higiênico na Inglaterra e nas Falkland Islands !

Importa da Venefavela (rs).

Acho que dá conta (rs)

http://www.falklands.gov.fk/assets/Headline-Results-from-Census-2012.pdf

Kojak
Kojak
5 anos atrás

Alguém leu a página 56 da última Exame, nº 3 edição 1083, dia 18.02.15

“Parece que não pode piorar, mais …”

Angola e Moçambique já entregaram a alma.

Essa é a China, nós já estamos se f………….., os Argies também vão entregar a alma ?

Não !

Vocês verão La Plaza de Mayo com uma baita arrebentação a hora que o primeiro Argie ver os chinas desembarcarem para ocupar seus postos de trabalho, ai a coisa lá pega.

Diferente daqui, bem diferente.

Kojak
Kojak
5 anos atrás
Antonio M
Antonio M
5 anos atrás

Com certeza a Inglaterra estará tomando suas providências e nunca esquecerá as lições aprendidas com a guerra das Malvinas.

Nosso governo atual se preocupa e crítica a aproximação da Colômbia com os EUA, critica até o Chile que se mantém à distância do bolivarianismo, vamos ver o que tem a dizer se a China começar a adentrar mais ainda em nosso continente agora militarmente.

rafael bastos
rafael bastos
5 anos atrás

Este fato é muito mais reelevante politicamente do que militarmente falando, pois se analisarmos as últimas negociações entre China e Argentina veremos que os hermanos praticamente abdicaram de sua soberania e se lançaram de vez na esfera de influência chinesa, tudo pra tentar recuperar a economia. Na minha opinião, esses acordos se assemelham, mesmo que de maneira grosseira, a uma espécie de “plano Marshal” chinês com intuito de expandir seu imperialismo além da Ásia e da Africa. Os argentinos não tem dinheiro para comprar nem mesmo 20 Cessnas. Se realmente o negócio se concretizar podem ter certeza que mais acordos… Read more »

Antonio M
Antonio M
5 anos atrás

O Peru foi o primeiro país da AL a adquirir material soviético e russo mas, não houve maior influência.

Apenas para não deixar uma impressão neurótica mas, os tempos são outros e sabemos que a China está investindo pesado na sua expansão política …

Aldo Ghisolfi
Aldo Ghisolfi
5 anos atrás

Acho que a notícia, em termos de geopolítica em geral, não fede e nem cheira.

Esse número de aviões não significa nada num confronto com a Inglaterra; em caso de nova guerra -que nenhum dos lados quer-, o desmantelamento da Argentina viria pela criação, manutenção e sustentação de áreas de exclusão a partir de seus portos.

Aí, penso eu, passaríamos a ter problems, pois que a economia da Argentina vai, necessariamente, passar por aqui.

Kojak
Kojak
5 anos atrás

Caso se concretize,

“Segundo site chinês, Argentina comprou 20 caças FC-1/JF-17 ‘Thunder’”

Comprou ?

Entregou a alma essa é a afirmação correta.

Nos já estamos se ferrando com os chinas e virá mais coisas a tona.

A diferença:

Os Argies vão para as ruas e da-lhe panelaço e quebradeira.

wfeitosa
wfeitosa
5 anos atrás

já há problemas da influência da China sobre a Argentina, não é de hoje que o Brasil reclama da entrada de produtos chineses na Argentina burlando as regras do super máster blaster premium Mercosul …

Nick
Nick
5 anos atrás

O FC-1 não faz diferença. Se fosse o J-10B ae imporia respeito. Faria sombra tanto para os F-16B50 chilenos como para os futuros Gripen E/F da FAB.

FC-1 é uma 2ª linha interessante, mais ou menos como é o F-5EM.

O jeito é aguardar qual dos dois virão para a FAA.

[]’s

Wellington Góes
Wellington Góes
5 anos atrás

A esmagadora maioria dos comentários são mais político-ideológico do que técnico. O debate se torna cansativo e chato, afora as megalomania de teoria da conspiração. A Argentina nada mais está fazendo do que substituindo material bélico obsoleto, daí partir para uma guerra aberta com os britânicos vai léguas de distância. Quanto à China querer colocar bases em Moçambique e/ou Angola e/ou Namíbia, qual é o problema? Afinal temos nós, brasileiros, condições de fazer isso? E se tivermos o pessoal para de encher o saco em reclamar de que primeiro temos que resolver problemas internos para depois se aventurar no exterior?… Read more »

Kojak
Kojak
5 anos atrás

Caro Bob, ótima ideia ………..

Kojak
Kojak
5 anos atrás

“Wellington Góes
17 de fevereiro de 2015 at 16:22 #”

Senhor Góes

No PA, PN e ForTe o senhor insiste em adjetivar foristas e agredir comentários.

Isso não nos levará a nada.

Clésio Luiz
Clésio Luiz
5 anos atrás

Tudo o que eu vejo são pilotos de Typhoon esfregando as mãos…

Kojak
Kojak
5 anos atrás

Clésio Luiz

é por ai Clésio.

São quatro, correto ?

Sabes qual tranche ?

Obrigado

Sds

Kojak
Kojak
5 anos atrás
Victor Matheus
Victor Matheus
5 anos atrás

Espero que esta notícia se concretize. A FAA realmente precisa de renovação, e que sejam então os Thunder! Com certeza estes caças estão muitos anos tecnológicos a frente de qualquer caça de alto desempenho em serviço na Argentina. Não culpo os argentinos por fazerem parcerias com a China. Aliás o que eles podem fazer numa situação ruim dessas? Se a notícia se confirmar significa que os chineses simplesmente ofereceram um bom pacote atrativo não só para a área militar mas também para a economia argentina. Realmente fica difícil resistir. A China só está aprendendo a jogar como gente grande, só… Read more »

Israel E S Martins
Israel E S Martins
5 anos atrás

“Clésio Luiz
17 de fevereiro de 2015 at 16:36 #

Tudo o que eu vejo são pilotos de Typhoon esfregando as mãos…”

UAhUAhUHAuHA… muito boa Clésio! é exatamente por aí!

_RJ_
_RJ_
5 anos atrás

Essa notícia faz mais sentido que a da compra de J-10B. Li em alguns lugares que a china não pretende exportar o J-10 nem o J-20. Eles guardam para si esses modelos, e produzem outros para exportação. Assim mantém o segredo sobre a real capacidade dos caças da PLAAF (ditos superiores aos modelos exportados)

Marcos Gilbert
Marcos Gilbert
5 anos atrás

Bom J-10 ou JF17 tanto faz nada disso traz as Malvinas de volta. Ao meu ver um aposta a longo prazo seria desde já a Argentina se aproximar da Inglaterra e se tornarem “carne e unha” A Argentina conseguiria a confiança e a amizade e abandonaria essa ideia de conquistar as Malvinas via militar. Apostaria em um conflito futuro da Inglaterra com alguém qualquer e faria como fez o EUA (segundo a revista força aérea ano 17 no. 91 dezembro 2014 pag.65) . “Em setembro de 1940, para aumentar o seu poder militar …..os americanos e os ingleses formularam um… Read more »

Kojak
Kojak
5 anos atrás

Quem acredita que a China faz parceria, pesquise bem.

É parceria Caracu !

Sou assinante e não consigo baixar o link, mas recomendo:

“Alguém leu a página 56 da última Exame, nº 3 edição 1083, dia 18.02.15

“Parece que não pode piorar, mais …”

Soldat
Soldat
5 anos atrás

Enfim se os pilotos argentinos deram trabalho e fizeram estragos com Super Etendard e A-4 imaginem o que podem fazer com J-? qualquer?.

Com certeza vai aparecer perolas assim o Eram Caças Ocidentais e mais essas os pilotos Anglos-Americanos são imbatíveis top gan e mais blablabla….

Eita fanatismo……ocidental rsrsrs…….

F15_lobo
5 anos atrás

Por favor Ilhas Malvinas simplesmente não existe o nome do arquipélago é Falklands. Thanks

Marcelo Bardo
Marcelo Bardo
5 anos atrás

É o que os argentinos tem disponível para aquisição. Não há outro caminho. Por sinal excelente aquisição.

Marcos Gilbert
Marcos Gilbert
5 anos atrás

Que seja.

joseboscojr
joseboscojr
5 anos atrás

Os britânicos não estavam preparados para o Exocet há 30 anos atrás e não estão preparados para o CM400 hoje.
Até o CAMM-N e o sistema PAAMS estarem completamente operacionais, esse míssil pode fazer hoje o mesmo que o Exocet fez no passado.
Os britânicos que se cuidem porque o raio pode cair duas vezes no mesmo lugar.

Nick
Nick
5 anos atrás

Aquele missil na ponta da asa não seria o Piranha?

Se for os hermanos comprarão o mesmo??? 😀

[]’s

ricardo_recife
ricardo_recife
5 anos atrás

Vinte JF-17 não mudam a realidade da Força Aérea Argentina (FAA). Eles estão acabados, e preciso muito mais do que a compra destes caças chineses para colocar a FAA em condições operacionais de fazer medo a Londres. Além disto a economia da Argentina não aguenta um tranco, muito mais um guerra. Se Londres APENAS ameaçar colocar dois sub’s nucleares para um bloqueio naval os argentinos vão falência na hora. E o Tyhphonn é muito, muito mais caça do que o Thunder. É mais uma compra para a FAA não virar uma força aérea de transporte de políticos do que qualquer… Read more »

Rogério
Rogério
5 anos atrás

Nick
17 de fevereiro de 2015 at 18:33 #

Por essa fota aqui parece mais o AIM-9L / AIM-9M

http://www.aereo.jor.br/wp-
content/uploads//2015/02/Pakistan-Air-Force-JF-17-fighter-with-CM-400AKG-supersonic-ground-missiles-2.jpg

Bogaz
Bogaz
5 anos atrás

Belo avião, mas isso: “pode ajudá-los a recuperar o controle sobre as referidas ilhas.” parece um pouco exagero.

Marcelo
Marcelo
5 anos atrás

O missil é o chinês PL-9C

Iväny Junior
5 anos atrás

Dois Typhoon Tranche 1 fazem um tiro ao pato bonito com toda a esquadrilha completa de fc-1.

Como o Clésio falou, tô vendo piloto de Typhoon esfregando as mãos.

Oganza
Oganza
5 anos atrás

Bom, antes de qualquer coisa, se a parada for para as vias de fato, de novo, os Argentinos, lá por 2020, teriam que conseguir neutralizar Mount Pleasant antes de qualquer coisa… até lá é muito difícil dizer quantos Typhoons poderiam estar operando a partir das Falklands… … se forem pelo menos 3 esquadrilhas (12 ACs) e 2 KC-130 os Argentinos irão tomar outra pêia… e a questão é que hj os britânicos tem capacidade de atacar profundamente dentro do território argentino com Tomahawks e Storm Shadows… Mas será que eles o fariam? Em 1982 isso só era possível com aeronaves.… Read more »

Hamadjr
Hamadjr
5 anos atrás

Oganza

Se os SU da Venezuela não vieram não vai ser os JF-17 que dara o ar da sua graça.
Pelo menos até eles terem certesa do que tem em mãos.

Kojak
Kojak
5 anos atrás

Iväny Junior

“Tiro ao pato” ?

Não sacaneia, tô rindo pra carvalho pô, acabei de comer pizza se quer me matar ? (rs)

Sds

Oganza
Oganza
5 anos atrás

Hamadjr, sim… sim… pode ser, foi por isso que disse “lá por 2020”. E mesmo assim nem os Venezuélicos tb “não sabem” o que tem nas mãos… seus Su-30MK2 não tem praticamente nada integrado ou suas tripulações ainda não estão “aptas” ou adestradas/doutrinadas a contento para o real e efetivo emprego das “tecnologias” dos “novos” vetores, e já se vão 9 anos desde o início das lambanças da Aviación Militar Bolivariana. As tranqueiras da Sukhoi só voam em desfiles… e com a atual situação econômica deles e o já conhecido “suporte logístico” Russo, a coisa deve estar pior ainda. Não,… Read more »

Oganza
Oganza
5 anos atrás

Eles tem é que comprar esses vetores, conseguir operar a um mínimo de decência cabível e se dar por satisfeitos de aparecerem nas CRUZEX…

… o resto é continuar com as Bravatas já tão rotineiras e sem a menor importância para como o mundo gira.

Grande Abraço.

Kojak
Kojak
5 anos atrás

Nem depois de 2020, a fila anda para os dois lados.

Para um mais rápido.

Colocou a a primeira plataforma de exploração de gás & petróleo sob suas asas, “nem a pau juvenal” .

Esse assunto somente vem a tona na Argie quando os governos estão na m……………. total.

Sds

Kojak
Kojak
5 anos atrás

Doutrina ? Treinamento ? Qualidade ?

Vou sair do tópico, mas um exemplo não faz mal a ninguém, temos dois assuntos recentes de helis no ForTe, portanto …… vamos para lá, mas ……………..

http://www.iaf.org.il/4418-44730-en/IAF.aspx

Pergunta sobre o tópico/tema:

Caso fechem vocês acreditam que os chinas vão entregar o pct de armas de ponta ?

No lo creo

Saudações

Oganza
Oganza
5 anos atrás

Kojak, kkkkkkk isso mesmo meu Caro… Já cantei uma bola parecida por aki… …o dia que a Coisa Preta jorrar por lá e as ilhas passarem a dar lucro, vai ter é um esquadrão inteiro de caças mais uns 4 KC qualquer coisa em Mount Pleasant, com um Novo Sistema de Radar, umas 4 novíssimas Baterias SAM e quem sabe até uma Flotilha de OPVs… … os Argies terão que ficar olhando de binóculo a Union Jack tremulando nas Falklands ad aeternum. Tem gente que não se enxerga… e em Puthênfia tem muitos desse tipo que estão querendo levar o… Read more »

Vader
5 anos atrás

Uai, mas não era J-10? Agora é JF-17? É um, é outro, são os dois?

To achando é que não é nenhum…

Mas eu gosto desse caça. É um MiG-21 modernizado, mas se utilizado numa estratégia massiva podem dar trabalho.

Claro que quando digo “dar trabalho” me refiro a um eventual conflito com algum vizinho. Talvez nós.

No que toca ao tema Falklands, sem alteração. Estes caças ou mesmo o J-10 não significam ameaça nenhuma ao Império Britânico. Significam, isso sim, verbas para a RAF e RN.

Sempre lembrando que ter não significa operar, como diria JM.

Sds.

Iväny Junior
5 anos atrás

😀

Kojak
Kojak
5 anos atrás

Jesuixxxxxxxxxxxxxxxxxx JM

Wellington Góes
Wellington Góes
5 anos atrás

Aos Editores, volto a afirmar, não rotulei, denegri, tão pouco provoquei inutilmente ninguém em específico, mas provoquei sim, provoquei no sentido de elevarmos o debate sem entrar nesta seara de reclamações e teorias conspiratórias. Apenas opinei sobre o quanto é chato lermos e discutirmos, muita das vezes, questões político-ideológicas, afora as reclamações de sempre, quando poderíamos aprofundar questão mais técnicas e prazerosas. É claro que eu dei uma ironizada de leve, não imaginava que era tão ofenciva assim frente a outras que passaram incólume, aliás, ironias bem mais pesadas. Mas como dito em outro espaço, recado dado, recado entendido. Só… Read more »