Home Indústria Aeronáutica Helibras abre programa de demissão

Helibras abre programa de demissão

301
30

EC 725 da Marinha em Itajubá na inauguração hangar montagem Helibras - foto Nunão - Poder Aéreo

Segundo reportagem do jornal Valor Econômico, a Helibras, fabricante brasileira de helicópteros, lançou essa semana um programa de demissões voluntárias para ajustar o quadro de funcionários à queda das vendas no mercado de aviação civil e também à redução de recursos para o programa de desenvolvimento de helicópteros EC725, para as Forças Armadas brasileiras.

O contingenciamento de verbas do governo em 2014 afetou os projetos de defesa das principais empresas do setor. Dos 16 helicópteros EC725 planejados para 2014, somente 7 foram entregues. Em 2015, o mesmo número deverá ser entregue, de 13 planejados.

Leia matéria completa clicando aqui.

Subscribe
Notify of
guest
30 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Kojak
Kojak
5 anos atrás

“……..também à redução de recursos para o programa de desenvolvimento de helicópteros EC725, para as Forças Armadas brasileiras.”

O calor ajuda, começaram a derreter as verbas para as FA’s. Vem mais por ai e será corte atrás de corte. Resultado do cheque especial e dos cartões de crédito. Uma hora a torneira fecha.

Klesson
Klesson
5 anos atrás

……..
E para que precisamos de TO?

Temos uma empresa que não cria, não desenvolve, não reinventa, somente monta aeronaves desenvolvidas por terceiros e abre um programa de demissões, numa patente perda de conhecimento técnico.

E todos podem esperar, com o Gripen será o mesmo.

Fruto de irresponsabilidade.

Baschera
Baschera
5 anos atrás

Deixa eu ver….. se entendi… ou melhor deixa eu ver se não disse isto antes…. O Desgoverno Federal assina um contrato com uma subsidiária de uma empresa construtora de helicópteros estrangeira…. assume pagar uma FORTUNA a mais que os preços praticados no mercado internacional para que a tal subsidiária construa aqui uma “fabrica” que só remonta as partes do produto importadas…. e se compromete a adquirir muitas unidades a mais do que realmente seria o necessário para que o negócio seja sustentável ao longo do tempo. Politicamente se arvora do discurso de que tal valor pago agregaria tecnologias e impulsionaria… Read more »

Baschera
Baschera
5 anos atrás

Os desempregados da Helibrás não se preocupem… agora terão que esperar 18 meses para pedir o seguro-desemprego… fruto da bondade governamental…. e depois poderão pedir uma vaguinha do Pronatec…. off course.

Sds.

Oganza
Oganza
5 anos atrás

Baschera, lembra daquele Almirante(?) americano, que questionado em uma audiência do Senado Americano sobre a adoção do F-111 em porta aviões, respondeu: “Essa aeronave nunca chegará há ser uma aeronave, não em um porta aviões”? Disse em auto e bom som, está até no YouTube… É bonito de se ver!!! Depois desse episódio, a US Navy deu cara a tapa e tocou por sua conta e risco o projeto que viria a ser o F-14. Balls, we need balls my friend!!! Mas hj, dentro e fora de nossas FFAA, nós só temos pelegos… Quando alguém vai jogar a mer… no… Read more »

joao.filho
joao.filho
5 anos atrás

E essa banana republic ainda quer aer levada a sério no exterior??? Conselho De Segurança??? BRICS???Talvez pra fazer a faxina… Rsrs

Gilberto Rezende
Gilberto Rezende
5 anos atrás

Simplesmente uma noticia criada pela mídia e a empresa, o governo contingencia recursos e o mercado diminuiu e a culapa é do governo ? A Helibrás tinha de entregar 16 helicópteros e entrega 7, menos da metade mas o contingenciamento foi de 600 milhões previstos e o governo repassou 496 milhões mais 69 milhões para manutenção das aeronaves que somados dá 565 milhões. Pergunto aos ___________________ em que diabos de mundo capitalista os senhores vivem? O governo repassa 565 milhões de 600 milhões previstos, a empresa entrega 7 aeronaves de 16 e a culpa da Helibrás fazer o plano de… Read more »

Nick
Nick
5 anos atrás

O erro desse governo foi ter patrocinado uma multinacional para montar esses helis por aqui. Poderia ATÉ ter comprado a kombi voadora com problemas de junta. Mas nunca deveria ter doado centenas de milhões para uma fábrica que nem é de uma empresa brasileira.

[]’s

a.cancado
a.cancado
5 anos atrás

_____________________________________________________ Roubam tudo que podem, não têm a mínima competência pra governar e contingenciar recursos, não têm o mínimo interesse em que o país cresça e se desenvolva, não têm um pingo de compromisso com o país e o povo, apenas com sua insaciável sede por mais e mais poder, e pelas benesses que ele proporciona. Assim como em todos os países que aodtaram o tal do socialismo como modelo econômico, o ______________ terá seus recursos e riquezas sugados até a última gota, e aí, sem ter mais o que roubar, deixarão pra trás o bagaço,e porão a culpa nos… Read more »

Mauricio R.
Mauricio R.
5 anos atrás

Ao que parece, o modelito de negócios da “Apertaparafusobrás” sofreu um tremendo choque de realidade.
Se o mercado não apresentar melhores perspectivas p/ 2015, a coisa vai ficar pior.

Gilberto Rezende
Gilberto Rezende
5 anos atrás

Nick repete o que disse aos 800 brasileiros e suas famílias que trabalham na Helibrás e aproveita e diz para MB que não teria integração com um Exocet que tem seu propulsor feito no Brasil pela Avibrás e nem um sistema de missão sendo projetado e integrado no Brasil por engenheiros brasileiros que trabalham na companhia. Se o E-725 Caracal tiver a ventura de ser a aeronave vencedora do certame indiano N-MRH para 123 aeronaves a serem fabricadas no Brasil (o Marinha 07 antes mesmo de ser entregue foi enviado para demonstração na Índia) vou zoar com um monte ________________que… Read more »

Nick
Nick
5 anos atrás

Caro Gilberto,

Volto a repetir, é uma multi Européia, ponto. Ela poderia ter feito tudo isso sem ajuda do Governo Brasileiro. Bastaria ao governo garantir as encomendas necessárias, ops, ela fez isso. 🙂

Mas é claro, um fábrica de graça quem não quer? 😉

[]’s

Edcarlos Prudente
Edcarlos Prudente
5 anos atrás

A compra do EC725 foi uma decisão política ou não? Houve algum levantamento conjunto de requisitos, entre as Forças Armadas Brasileiras, que resultou em algum programa de aquisição no qual o EC725 venceu como concorrente?

Ultima pergunta! Qual o tipo de missão que o EC725 se destina em cada Força e é capaz de cumprir plenamente essas missões?

Kojak
Kojak
5 anos atrás

Oganza & Basca

Onde assino ??

Teremos novidades, mas novidades muito mais explosivas ainda este ano………….

Jesuixxxxxxxx tá vendo !

Ah, sob o mercado civil, os esquilos continuam vendendo bem, PM’s, PC’s, Bombeiros, Novos Ricos(rs), exportando, etc …..

Não sei sobre a Kombi para off shore, parece que a coisa não anda bem no Pré-Sal que iria colocar o Brazil entre as hiper potências, mas como disse um colega ai em cima …… questões de mercado & economia mundial.

Oganza

Fica por ai ……….. aqui o picolé tá derretendo numa velocidade que nem o palito vai aguentar.

Gilberto Rezende
Gilberto Rezende
5 anos atrás

Editores TODOS os comentários anteriores atribuem ao governo e sentam o pau… Um defende e é editado e eu sou o provocador… OK, senhor… NOTA DOS EDITORES: GILBERTO, PARECE QUE VOCÊ NÃO ENTENDEU AINDA, OU SE FAZ DE DESENTENDIDO PARA SE FAZER DE VÍTIMA. UMA COISA É FAZER CRÍTICA A AÇÕES DO GOVERNO LIGADAS A DEFESA, SEJA DE QUE PARTIDO FOR, OU DEFENDER ESSAS AÇÕES, TAMBÉM SEJA DE QUE PARTIDO FOR. NÃO ENTRANDO NO CAMPO DA PROPAGANDA E CONTRAPROPAGANDA POLÍTICO-PARTIDÁRIA, TUDO BEM. OUTRA COISA É O QUE VOCÊ TEM FEITO: ROTULAR OUTROS COMENTARISTAS COM TERMOS DEPRECIATIVOS POR CRITICAREM ESSAS AÇÕES… Read more »

Vader
5 anos atrás

Lamento muito pelos funcionários da Apertaparafusobrás. Mas este negócio com a Kombosa Vuadera é todo errado, desde o princípio. Só podia dar no que deu… ________________________ Um helicóptero velho e problemático, rebotalho mal-parido de outro com cinquenta anos de projeto, que ninguém queria, nem seu país de origem o usa como deveria, e que ainda pagamos o preço de um F-16 por cada carcaça. Resta agora entrar na fila do seguro desemprego… Se as novas regras da Tia Estela (_________________________) deixarem… Eu não me espanto, em absoluto. Isso aí iria acontecer mais cedo ou mais tarde. O lado bom é… Read more »

thomas_dw
thomas_dw
5 anos atrás

o Mexico comprou mais uns, a Tailandia vai usar para SAR, os Franceses usam para suas Forcas especiais … a Indonesia comprou tambem.

O EC725 é um projeto novo – nao tem nada a ver com o Puma, quanto a idade, o meu favorito o Black Hawk voou a primeira vez a 40 anos atras.

eu acho o EC725 um tremendo helicoptero que complementa bem o UH-60.

Ivan
Ivan
5 anos atrás

Pronatec… 🙁

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
5 anos atrás

Diante dos fatos sou obrigado a repetir o comentário que fiz no ForTe para que possamos mensurar os absurdos que se fazem aqui no Brasil. Um CH-47F custa 38 milhões de dólares. Ao mesmo tempo, e a pretexto da “transferênfia di tequinúlugia” de “Mim para mim mesmo” a kombosa custou aos cofres brasileiros 50 milhões de dólares a unidade. Ou seja: Teria sido mais vantajoso comprar 30 Chinooks (15 para o EB e 15 para a FAB) via FMS e com o troco comprar mais alguns Seahawks (ou alguns Knighthawks – a versão utilitária naval do UH-60) para a MB,… Read more »

rommelqe
rommelqe
5 anos atrás

Prezados, Até o momento quanto representa o total de recursos efetivamente liberados para a a filial Helibras, quanto desse montante foi efetivamente empregado no Brasil e quantas aeronaves em condição de voo temos hoje? Dos citados 800 colaboradores lotados na fabrica de Itajubá, quantos estavam engajados em algum programa de transferência de tecnologia vinculado aos EC-725? Esta tecnologia ficou fixada aqui de forma que possa ser demonstrada objetivamente? Os interesses das nossas FFAA foram preservados? Pelo menos a substituição das MGB defeituosas será realizada integralmente? O pessoal remanescente terá condições de atender ao mercado brasileiro pelo menos em termos de… Read more »

Mauricio R.
Mauricio R.
5 anos atrás

“…a aeronave vencedora do certame indiano N-MRH para 123 aeronaves a serem fabricadas no Brasil…”

Já combinaram c/ o governo indiano???
Pq pelas regras deles lá, esses helicópteros serão obrigatóriamente fabricados na Índia.

Douglas Falcão
Douglas Falcão
5 anos atrás

Transformaram a helibras em subsidiária integral da eurocopter para pagar mais de 100 milhões a unidade dessa nova versão do puma. Não é um projeto novo, ele tem o “DNA” do puma, superpuma / cougar. é dinheiro demais por transferência tecnológica nenhuma. a helibras é uma simples filial da eurocopter, seu comando está nas mãos dos europeus. o que fazem aqui é na exata medida do seu interesse. É a mesma situação da Embraer quando estabelece uma filial fora. Fico pensando se nao teria sido melhor comprar dezenas de blackhawks ou destravar o projeto das novas corvetas. esse dinheiro todo… Read more »

Douglas Falcão
Douglas Falcão
5 anos atrás

Outro ponto que me deixa irritado é que os últimos Arleigh Burke estão saindo por preços entre 650 e 790 milhões de dólares. é só olhar os contratos liberados pelo governo americano na internet São os maiores e mais poderosos destroyers da atualidade. Aqui no país das propinas bilionárias isso não paga nada pois tudo tem uma clausula de “transferência de tecnologia” e “fabrica incluída” que magicamente quintuplica o preço.

Gilberto Rezende
Gilberto Rezende
5 anos atrás

Tô cansado de ver comentários me citando direita ou indireitamente e não enxergo esta equanimidade que falas. Daqui me calo. NOTA DOS EDITORES: TAMBÉM ESTAMOS CANSADOS, TANTO DE EDITAR E ADVERTIR COMENTÁRIOS SEUS QUE OFENDEM OU ROTULAM OUTROS LEITORES, ESPECIFICAMENTE OU COMO GRUPO, QUANTO DE EDITAR E ADVERTIR COMENTÁRIOS QUE, EM CONTRAPARTIDA, FAZEM O MESMO EM RELAÇÃO A VOCÊ, EDIÇÕES E ADVERTÊNCIAS QUE VOCÊ DIZ NÃO VER. É MUITO FÁCIL DA SUA PARTE SÓ VER O QUE QUER E SE FAZER DE VÍTIMA. ALIÁS, É MUITO COMUM E REPETITIVO DA SUA PARTE. E TAMBÉM CANSA. MELHOR PRESTAR MAIS ATENÇÃO ANTES… Read more »

Kojak
Kojak
5 anos atrás

A verdade é uma só:

Uma bela investigação da PF, MPF, TCU, COAF e outros ….. com um Juiz “a la” Sérgio Moro, hummm vai dar caca.

Será que sobra alguém ?

Pergunta:

Tem farda envolvida e/ou é somente a quadrilha ? É a mesma ?

“As eventuais unidades vendidas para operadores da PETROBRAS foram pagas e seus contratos serão cumpridos por parte da filial HELIBRAS da atual matriz européia?”

Off Shore ? Onde ?

Ela tem alergia a água.

Com petróleo a U$$ 40, Off Shore no Brasil ?

Sds

Iväny Junior
5 anos atrás

Alguém em sã consciencia não esperava isso? É fato sim que o governo abriu as pernas e ofereceu o “norte e o sul” para a Airbus. Isenção fiscal, ToT de Airbus para filial Airbus, uma verdadeira farra. Sendo que como não foi exigido nada em troca, a matriz não se preocupou em colocar as vendas do T.O. na mão da filial. Quando as compras locais esvaziassem todos sabiam que sim, a helibrás estaria em maus lençóis, principalmente seus funcionários. Acredito que cabe em um cargueiro médio todo o ferramental novo da fábrica da helibras (comprado com nossa grana) que será… Read more »

a.cancado
a.cancado
5 anos atrás

O problema, necessariamente, passa por ações (e/ou omissões) do governo, então é muito difícil se fazer certas afirmações sem mencionar isso. Só que realmente tem gente que vive pra defender UM governo específico, mesmo ele sendo óbvia e evidentemente campeão em lambanças e em incompetência. E que essas pessoas agem exatamente conforme descrito pela moderação, agem. Este é o modus operandi deles. Provocam, fazem propaganda político/ideológico/patidária, desqualificam os outros, e depois se fazem de vítimas, de coitadinhos. A moderação está certíssima, ao coibir esse tipo de comportamento. NOTA DOS EDITORES: AS REGRAS VALEM PARA TODOS, INDEPENDENTEMENTE DE DEFENDEREM OU ATACAREM… Read more »

Requena
Requena
5 anos atrás

Imagine se o governo federal não subsidiasse a compra de Esquilos pelas PMs, Bombeiros e Polícias Civis do Brasil inteiro via SENASP, qual o tamanho da lista de demissões…

Kojak
Kojak
5 anos atrás

“a.cancado
19 de janeiro de 2015 at 9:28 #”

Endossado.

a.cancado
a.cancado
5 anos atrás

Outra coisa; creio não ser necessário lembrar que um ex-ministro da Defesa e um ex-presidente da República levaram muita grana nos contratos que o Ministério assinou com a França.
Quem tinha que se dar bem nisso tudo, já se deu. Muito.