Home Aviação de Transporte Primeiro voo do KC-390 deve ocorrer na próxima semana

Primeiro voo do KC-390 deve ocorrer na próxima semana

359
10

KC-390 - roll out - 21-10-2014 - foto 3 Nunão - Forças de Defesa

ClippingNEWS-PAA Embraer planeja fazer o primeiro voo do jato de transporte KC-390 na próxima semana, informou o gerente do projeto na Copac (Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate), coronel Sergio Henrique da Silva Carneiro. “Pela nossa programação está tudo certo para que o voo aconteça a partir do dia 19”, disse.

Segundo Carneiro, até no máximo o início da próxima semana a Anac (Agência Nacional da Aviação Civil) deverá emitir o certificado que autoriza a Embraer a realizar o voo com a aeronave. “Trata-se de um procedimento padrão onde a autoridade certificadora verifica se todos os ensaios, procedimentos de segurança e documentação técnica para o voo foram feitos e cumpridos de acordo com o previsto”, afirmou.

Com relação ao problema identificado no motor durante um teste no fim de dezembro, Carneiro disse que o equipamento foi substituído e encaminhado para manutenção. “O problema com o motor não impediria o voo. Está tudo caminhando bem e dentro do cronograma.”

O gerente do KC-390 comentou que mais de 300 pessoas, entre técnicos, engenheiros e representantes das empresas parceiras dos principais sistemas da aeronave estão envolvidas no primeiro voo da aeronave, a maior já desenvolvida pela indústria aeronáutica brasileira. Todas as atividades estão sendo realizadas na fábrica da Embraer em Gavião Peixoto (SP). O local concentra a produção das aeronaves de defesa da empresa.

Carneiro informou ainda que a FAB continua trabalhando para fechar os acordos de “offset” relacionados ao KC-390. O objetivo é exigir desses parceiros contrapartidas tecnológicas e de cooperação industrial em função da participação deles no projeto. Todos os “offsets” serão revertidos em benefício das empresas do setor aeroespacial brasileiro.

De acordo com o coronel Carneiro, já foram assinados três contratos de offset com as empresas Rockwell Collins, BAE e Rohde-Schwarz. Um deles está em vias de ser assinado com a Thales e dois em negociação avançada com a Cobham e Goodrich. “São offsets relacionados aos sistemas de propulsão, comandos de voo, aviônica, manuseio e lançamento de carga e sistema de missão”, explicou.

A FAB também negocia com as empresas DRS, Eaton, Hamilton-Sundstrand, Safram / Sagem, Selex-Galileo e Rafael. “O grande offset, no entanto será na área de motores e está sendo discutido com a International Aero Engines (IAE)”, afirmou Carneiro.

FONTE: Valor Econômico, via Notimp (reportagem de Virgínia Silveira)

Subscribe
Notify of
guest
10 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
eduardo pereira
eduardo pereira
5 anos atrás

Que venha o primeiro voo deste belo avião que nos levará a outro patamar na industria aeronautica.

Sds.

rommelqe
rommelqe
5 anos atrás

Os acordos de off set divulgados parecem ser bem interessantes.Em particular com a IAE que por envolver as turbinas deveria ser muito bem estudado e consolidado, de forma a garantir ao Brasil pelo menos condições para efetuar manutenções avançadas e talvez, por que não, produzir alguns componentes no país.

Aldo Ghisolfi
Aldo Ghisolfi
5 anos atrás

Os três últimos parágrafos do artigo mostram a FAB em franca atividade privada negociando, coisa que, no meu entender deveria ser feita não pela Força, mas via atividade privada.

Não entendi.

rommelqe
rommelqe
5 anos atrás

Aldo, entendo que a FAB tenha participação obrigatória devido ao (provavel) teor do contrato de desenvolvimento assinado com a Embraer. De qq modo, acho que a FAB (e o EB/MB) é uma exceção exemplar pois a Embraer tem muito a ganhar; e vice versa. Pena que isto não possa ser falado a respeito de outras áreas do estado brasileiro.

Aldo Ghisolfi
Aldo Ghisolfi
5 anos atrás

rommelque e Nunão, gracias pelas explicações.

Vassili
Vassili
5 anos atrás

Quem será o paquera neste voo histórico?????????

Faz tempo que não vejo informações sobre aquele Hunter de propriedade da Embraer…………..

Abraços.

eparro
eparro
5 anos atrás

rommelqe 15 de janeiro de 2015 at 12:47 #

Realmente, qualquer ação que contribua para conhecimento sobre motores/turbinas deve ser muito bem-vinda.

Quem sabe, um dia, uma “intelligentzia” nacional se empenhe em iniciar um centro de pesquisa e desenvolvimento de motores/turbinas aqui no país.

Kojak
Kojak
5 anos atrás

Ótima noticia.

Ótimas noticias sobre os acordos.

Agora é cruzar os dedos e a FAB manter as 29 células, agir com contrário pode comprometer as vendas externas ? Ou pode até ajudar (rapidez), veremos !

Rogo tudo de bom para esse vetor, para FAB e para a EMBRAER.

Marcos
Marcos
5 anos atrás

Hoje, 19 de janeiro, o KC-390 está pronto para o primeiro voo. Agira só depende da Anarc.