Home História da Aviação Asas da Guerra Fria: aeronaves da USAF, em 1957

Asas da Guerra Fria: aeronaves da USAF, em 1957

3369
29

1950's Air-show

A USAF (Força Aérea dos EUA) reuniu, em agosto de 1957, uma seleção de suas melhores aeronaves de combate e de apoio, no aeródromo de Air Providing Grounds, na Flórida. Clique na foto para ver as aeronaves que fizeram história e alguns modelos ainda se encontram em operação, 57 anos depois!

Subscribe
Notify of
guest
29 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Iväny Junior
5 anos atrás

Pra mim o mais belo é o F-106. Elegantíssimo. Seguido pelo F-86.

Aldo Ghisolfi
Aldo Ghisolfi
5 anos atrás

EC-121 e F-86.

Guizmo
Guizmo
5 anos atrás

Eu gosto muito do Grumman Albatross (acho que é), no canto direto. Tinha um desses caindo aos pedaços no Campo de Marte em SP. Era maravilhoso

Bogaz
Bogaz
5 anos atrás

Eu lembro bem do albatroz no Campo de Marte. Acho que a esquadrilha oi tem um ainda.
Mas eu fico com os bombardeiros do lado esquerdo.

Alexandre Galante
5 anos atrás

O mais incrível é que o B-52, o B707 e o C-130 ainda voam!

leejunior22
leejunior22
5 anos atrás

Interessante notar que duas aeronaves ainda voam na USAF hoje! O KC-135 e o C-130.

Bogaz,

Esse Albatroz que é (ou era) da esquadrilha Oi está no Campo dos Amarais em Campinas. Admirava-o quase todo final de semana quando passava por lá.

leejunior22
leejunior22
5 anos atrás

Galante, o B-52 tinha me passado batido…

Mauricio R.
Mauricio R.
5 anos atrás

“…no aeródromo de Air Providing Grounds, na Flórida.”

Englin AFB???

Mas interessantes são as superposições de aeronaves de uma mesma função:

B-52; B-47; B-36; B-50; B-66 e B-57

F-102; F-94; F-89; F-86D/L

F-84; F-86; F-100

KC-135; KC-97

Franco Ferreira
Franco Ferreira
5 anos atrás

Vou chutar! De cima para baixo, da esquerda para a direita:

1ª linha (2 anvs) – B-52; C-124
2ª linha (3 anvs) – KC 135; B-36; C-124
3ª linha (4 anvs) – B-47; EC-121; KC-97; C-130
4ª linha (5 anvs) – RB-66; F-94; H-19; F-86; SA-16
5ª linha (5 anvs) – RB-57; F-86D; T-37; FJ-4; F-89;
6ª linha (3 anvs) – F-100; F-102; F-101.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
5 anos atrás

“Mas interessantes são as superposições de aeronaves de uma mesma função” Sim, Maurício, e isso era muito comum (e ainda é, porém em menor grau) por se tratar de gerações que iam se sucedendo. No caso dos bombardeiros, isso é mais do que evidente (apesar de haver médios e pesados, mas também há a questão técnica do que era possível produzir alguns anos antes e alguns depois). A sucessão de tipos / gerações foi muito rápida. Alguns esquadrões ainda eram equipados com a(s) geração(ões) anterior(es), enquanto outros recebiam a nova, e o reequipamento total levava algum tempo – às vezes… Read more »

Mauricio R.
Mauricio R.
5 anos atrás

“…acho que não é um B-50 que está na foto, esse já havia saído de linha. Parece ser um reabastecedor KB-50.”

O “bomb bay” aparece aberto e não aparece a turbina entre o propulsor e o tanque extra.
E a empenagem do C-130 esconde a cauda da aeronave, que no KB-50 era em forma de bulbo.
Mas posso estar enganado.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
5 anos atrás

Verdade, Maurício, mas não é incomum fotos do KB-50 com as portas do compartimento de bombas abertas (obviamente, com alguma outra função que não o transporte de bombas), quando no solo. Eram ex-bombardeiros ou ex-reconhecedores convertidos. Também houve exemplares do KB-50 sem motores auxiliares a jato sob as asas e sem a extensão na cauda, não foram todos que receberam esses adendos. Para complicar ainda mais nossa identificação, havia também a versão WB-50, de reconhecimento(e variante meteorológica), que ficou em serviço praticamente tanto tempo quanto a de reabastecimento em voo (até meados dos anos 60, chegando a servir no início… Read more »

Franco Ferreira
Franco Ferreira
5 anos atrás

Duas correções:

1- Quarta linha: RB-66; F-94, H-19, F-84; SA-16

2- Segunda linha: KC-135; B-36; B-50.

Desculpem.

Oganza
Oganza
5 anos atrás

Nunão e Maurício R,

“Mas interessantes são as superposições de aeronaves de uma mesma função”.

Na verdade penso que isso era fruto do fértil e maravilhoso período entre 48 e 65, onde tinha uma nova aeronave ou protótipo a cada “4 meses”… impossível de se evitar as sobreposições.
______________________________________________________________________

Galante,

verdade… é impressionante. Os B-52, B707 e o C-130 ainda voam… 🙂

Grande Abraço.

Nautilus
Nautilus
5 anos atrás

Uma correção Oganza: não se trata do B707, mas do KC-135. Note a ausência de janelas e o “flying boom”, para o reabastecimento em voo de outras aeronaves, na cauda.

Gardusi
Gardusi
5 anos atrás

Ali no meio, entre o Sabre e o Sabre Dog não é o Dragonfly? Se for, é mais um ainda em atividade. É o “caça” do Uruguai, não é mesmo?

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Gardusi
5 anos atrás

Gardusi,

Pelo que entendi, está se fazendo menção a determinado avião ainda estar em atividade na USAF, e não em algum lugar do mundo.

Franco Ferreira
Franco Ferreira
5 anos atrás

Gardusi, boa tarde;

Né não. É um T-37B (sem tip-tank. O A-37 Dragonfly ainda não existia.

Agora, eu quero que Você me ensine algo: O que vem, a ser “Sabre Dog”? Eu nunca ouvi esta expressão usada.

Obrigado por tua resposta que vem por ai!

Gardusi
Gardusi
5 anos atrás

Nunão e demais,
Sem considerar a USAF, tem outros da foto ainda em atividade?

Franco Ferreira, de memória não sei te dizer onde, mas já li menção ao F-86A, E e F como Sabre e o F-86D como Sabre Dog. Creio que foi em algum daqueles fascículos de aviação militar dos anos 80.
Na Wikipédia está assim também.

Sds

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
5 anos atrás

“Sem considerar a USAF, tem outros da foto ainda em atividade?”

Sim, Gardusi.

Há o KC-135, ainda em uso em forças aéreas de alguns países (embora com motorização mais moderna do que a vista na foto, o que é o caso também da frota da USAF).

Quanto a aeronaves de propriedade civil, creio que ainda existam alguns Grumman Albatross voando, e um leitor lembrou deles lá em cima.

Franco Ferreira
Franco Ferreira
5 anos atrás

Grasani; A trilogia também é cultura – Aprendi!

O alfabeto fonético tal com é usado hoje data de 1956. A letra “D” no alfabeto anterior era “DOG”.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
5 anos atrás

Grande Franco Ferreira, sempre aprendendo!

Quando eu crescer, quero ser assim, rsrsrsrsrs

luizblower
luizblower
5 anos atrás

O que me chamou a atenção na foto é ver o tamanho de algumas aeronaves em relação a outras. Em especial o quanto são gigantescos o horroroso F-89 Scorpion (maior que o Voodoo!) e o B-36 (perto dele o B-52 é nanico)

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
5 anos atrás

Luizblower,

De fato, o B-36 é um monstro, especialmente na envergadura, mas deve-se levar em conta que o B-52 está posicionado mais atrás (pelo menos meio avião mais pra trás, talvez 2/3) e é visto de ângulo ao invés de frente, o que ameniza seu tamanho.

Andar ao redor de aviões B-52 é uma experiência inesquecível.

ivanildotavares
ivanildotavares
5 anos atrás

Em 1957, ano da foto, a USAF não usava o T-33 nãos? Ou não cabe avião de treinamento? Aqui eram AT-33.

GUPPY

André Sávio Craveiro Bueno
André Sávio Craveiro Bueno
5 anos atrás

Bom “revê-lo”, Roberto.

Ricardo Hugo Uruguay
Ricardo Hugo Uruguay
4 anos atrás

Estou surpreso que em 1957 já existiria o Ec-121, o KC-135 e o B-52.

ronaldo de souza gonçalves
ronaldo de souza gonçalves
4 anos atrás

Achei interressante que o t-37 ainda voa na Bolivia acho que e mais treinamento. O Brasil teveria comprar um destes ou varios destes para os museus aqui sobra muito pouco. Alguns são lendas vivas ainda

rogerio
rogerio
3 anos atrás

acho que faltou o SR 71 BLACKBIRD