terça-feira, outubro 4, 2022

Gripen para o Brasil

Rafale para o Qatar: Dassault prefere não comentar notícia sobre venda iminente

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Rafale em teste com seis AASM dois Meteor quatro Mica e três tanques de 2000l - foto 4 Dassault

Segundo reportagem publicada pela Reuters nesta segunda-feira, 24 de novembro, a empresa francesa Dassault Aviation prefere não comentar sobre uma notícia que circula na mídia sobre uma venda iminente, ao Qatar, de pelo menos duas dúzias de seu caça Rafale.

A notícia sobre “negociações muito avançadas” para a venda de pelo menos 24 exemplares do Rafale ao Qatar foi veiculada pela rádio Europe 1. O Qatar vem buscando um total de 72 jatos de combate para renovar e expandir sua frota, hoje composta de caças franceses Mirage 2000.

Um porta-voz da Dassault disse apenas: “Nós nunca comentamos sobre perspectivas de exportação.”

Rafale C 137 equipado com RBE2 AESA em frente a instalação da Dassault-  foto A Février - Dassault

A rádio afirmou que um contrato do tipo teria valor de cerca de 2,5 bilhões de euros e poderia desbloquear outras negociações conforme a França consiga um primeiro cliente de exportação para seu mais importante produto militar. Por exemplo, a França está há cerca de dois anos em negociações exclusivas com a Índia para 126 caças Rafale.

Fontes da área de defesa dizem que a França e Qatar têm mantido intensas negociações nos últimos meses a respeito de caças e outros armamentos. No Qatar, a Dassault é considerada um dos três concorrentes para fornecimento de jatos de combate, os outros dois sendo o F-15 da americana Boeing e o Typhoon do consórcio europeu Eurofighter, este último o mais recente caça a incluir planos para um radar avançado.

Rafale em Le Bourget 2013 - foto Dassault

FONTE: Reuters (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de original em inglês)

FOTOS (em caráter meramente ilustrativo): Dassault

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

10 Comments

Subscribe
Notify of
guest

10 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Vader

“Um porta-voz da Dassault disse apenas: “Nós nunca comentamos sobre perspectivas de exportação.” Kkkkkkkkkkkkkkk… 🙂 🙂 🙂 “É veRdade”, como diria Sabrina Sato, rrsrs… Depois de vinte anos trollando através de seus “bate-paus” da imprensa francesa que o Rafale estaria vendido pra mais de meio mundo, dessa vez, em que parece que é verdade, os franceses não comentam nada… Vai entender essa Dassault. É por isso que a ala fanático-lulista do PT se entendeu tão bem com ela: ambos são mentirosos até o ponto da canalhice… Mentem quando é verdade e fingem dizer a verdade quando é mentira. Vigarice level… Read more »

Gilberto Rezende

Vader faz este cândido e polido comentário político ontem e a moderação nadica de nada…

Depois vocês reclamam e me moderam quando eu provoco o indivíduo do penico preto…

Vader

O comentário não foi político caro tigroso, malgrado tenha alguma relação com o ex-governo PeTista de Pindorama. Mas o comentário foi mesmo sobre a Dassault; infantil é a sua choramingação pra que a moderação exerça postura de “fiscal de trânsito”, malgrao as eleições tenham passado e, aliás, o seu mesmo ParTido tenha vencido elas…

Melky Le Faucheur

Infelizmente a Dassault construiu um caça pra época da guerra fria, onde o medo de uma guerra era constante e as nações abriam os cofres sem dó nem piedade, felizmente(não pro RAFALE), vivemos uma época relativamente pacifica, onde guerras entre nações são raras, a paz é a maior inimiga do RAFALE, felizmente ainda existe alguns barris de pólvora pelo mundo.
Torço pra sair uma venda logo se não a guilhotina vai cair no pescoço da Dassault, o que diminuiria as opções no mercado de defesa, e monopólio nunca é bom.

Hamadjr

Se o Qatar decidir pelo Rafale é porque vai servir ao propósito daquela Força Aérea, e esta certa a Dassault ao fazer seu loby assim como Boeing fez aqui e a SAAB, e a respeito do tema mentir não é exclusividade da quadrilha de ABC, pois escola deste comportamento tem pena e bico e jaleco da academia de letras.

Ivan

Melky Le Faucheur, “…vivemos uma época relativamente pacifica, onde guerras entre nações são raras, a paz é a maior inimiga do RAFALE.” Sério? Talvez falte um pouco de guerras convencionais neste século, mas não por causa da paz, mas por conta de um jogo mais tenebroso de cerco, ameaças e uso de terceiros não oficiais. O que foi aquilo na Líbia (ou seria ex-Líbia); ou no Kosovo; ou na Geórgia (eram homenzinhos verdes); ou na Ucrânia (homenzinhos verdes de novo); ou no Chifre da África; ou na Síria e Iraque (ou ex-Síria e dividido Iraque); e segue as guerras… Uma… Read more »

Mauricio R.

OFF TOPIC…

…mas nem tanto!!!

O caça da OTAN, já combinaram c/ a Boeing ou a Lockmart???

(http://www.defensenews.com/article/20141123/DEFREG01/311230016/A-NATO-Fighter-)

Vader

Na minha visão a OTAN já tem um caça: o F-35. Todos os outros correm por fora ou comem pelas beiradas.

Esqueceram de contar isso pro sujeito…

Ivan

Maurício,

Pois é!
A Europa vai chegar atrasada na Europa de novo.
Foi assim com o onipresente F-16 Fighter Falcon;
deverá ser assim com o Joint F-35 Lightning II.

Sds.,
Ivan.

P.s.:
Talvez o F-16 seja mais que onipresente,
mas algo como OMNIpresente !!!

Últimas Notícias

Força Aérea das Filipinas tem apenas 5 dos 12 caças FA-50 em operação

MANILA, Filipinas - Mais da metade dos caças leves FA-50 da Força Aérea das Filipinas (PAF) 12 estão atualmente...
Parceiro

LAAD 2023

- Advertisement -
- Advertisement -