Home Data Comemorativa França comemora 50 anos do alerta de dissuasão nuclear

França comemora 50 anos do alerta de dissuasão nuclear

543
16

50 anos dissuasão nuclear França - Rafale e Mirage 2000N - foto Força Aérea Francesa

Exposição na Base Aérea de Istres contou com jatos Rafale, Mirage 2000N e C135 atuais, além de outros equipamentos de hoje e do passado, como o Mirage IVP

Em nota divulgada em 7 de outubro, a Força Aérea Francesa destacou a comemoração dos 50 anos da primeira missão de alerta de dissuasão nuclear, por parte das Forças Aéreas Estratégicas (FAS – forces aériennes stratégiques). A celebração foi feita num ensolarado 3 de outubro, na Base Aérea 125 de Istres, e contou com a presença de centenas de veteranos das FAS, militares e civis da Defesa, sendo presidida pelo chefe do Estado-Maior das Forças Armadas (CEMA – chef d’état-major des armées), general Pierre de Villiers e contando com a presença do general Denis Mercier, chefe do Estado-Maior da Força Aérea Francesa (CEMAA – chef d’état-major de l’armée de l’air).

A primeira missão do tipo foi realizada a partir da Base Aérea 118 de Mont-de-Marsan em 8 de outubro de 1964, envolvendo um avião reabastecedor C135F e um jato Mirage IVA, este último armado com uma bomba AN11.

50 anos dissuasão nuclear França - cerimônia com Mirage IV ao fundo - foto Força Aérea Francesa

Na celebração, foram entregues a Cruz do Valor Militar (Croix de la valeur militaire) ao Esquadrão de Caça 1/91 Gascogne baseado em Saint-Dizier (nota do editor: unidade equipada com o Rafale e que realiza a missão de dissuasão nuclear com míssil ASMP-A) e para o Grupo de Reabastecimento em Voo 2/91 Bretagne, baseado em Istres. Foi uma reconhecimento pela participação de ambos no recente conflito do Mali, ilustrando a participação de unidades das FAS em operações aéreas exteriores desde a década de 1970.

A Força Oceânica Estratégica (force océanique stratégique – FOST) completa o dispositivo de dissuasão nuclear francês, que entre 1971 e 1996 teve um componente balístico superfície-superfície assumido pela Força Aérea Francesa. As FAS são responsáveis pela postura permanente do componente aeroembarcado de dissuasão, fundamentalmente estruturado pela Força Aérea Francesa de maneira ininterrupta nos últimos 50 anos.

50 anos dissuasão nuclear França - C-135 - foto Força Aérea Francesa

Nas comemorações, destacou-se a exposição de materiais na área de estacionamento do Esquadrão de Defesa Terra-Ar 1/95 Craux. Entre os equipamentos, estavam expostos um jato Mirage IVP, um avião de reabastecimento em voo C135, jatos Mirage 2000N e Rafale B das FAS em configurações nuclear e convencional, um helicóptero Fennec representando as Medidas Ativas de Segurança Aérea (MASA – mesures actives de sûreté aérienne), lançadores Mamba do míssil Crotale de Nova Geração (NG) de defesa terra-ar.

Também estavam presentes fuzileiros-comandos do ar, que completam o dispositivo. Está marcada mais uma celebração na Escola Militar (École militaire) em 20 de novembro deste ano.

50 anos dissuasão nuclear França - armas e Mirage IV - foto Força Aérea Francesa

FONTE / FOTOS: Força Aérea Francesa (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de original em francês)

VEJA TAMBÉM:

16
Deixe um comentário

avatar
16 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
7 Comment authors
Clésio LuizOganzaMarcosCarlosPhacsantos Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Carlos
Visitante
Phacsantos
Visitante
Member
Phacsantos

Dúvida: Porque o C135. Possui o “Flying boom” se os aviões franceses são “probe and drogue”?

Rogério
Visitante
Member
Rogério
Rogério
Visitante
Member
Rogério
Phacsantos
Visitante
Member
Phacsantos

Rogério, obrigado pela foto. Mas minha dúvida está mais relacionada com o que o Nunão está dizendo.

1º) Ok. Atende à Otan e pode-se adaptar para probe and drogue.
2º) Porque não usar os casulos e deixar o flying boom pra quando for preciso, já que 100% das aeronaves francesas são probe and drogue? Afinal, as missões de reabastecimento são, em sua maioria, pela França e não pela Otan, correto?

É como uma pessoa que mora em SP comprar um carro com opção de tração 4×4 mas, mesmo andando 99% do tempo na cidade, usar esse recurso constantemente…

Carlos
Visitante

Ué, e o A 400M ?

Marcos
Visitante
Member
Marcos

off topic:

Interessante exercícios sobre o Báltico, com Gripen, F-15 e C-27. Chamou a atenção duas coisas: a belíssima imagem do F-15 vista por trás e a dificuldade que o piloto do C-27 tem em visualizar o F-15 em curva. Segue:

https://www.youtube.com/watch?v=dGT1U3USWGs

Oganza
Visitante
Oganza

Nunão,

com relação a dúvida sobre os flying boom com cesta dos C-135 franceses, já vi algumas fotos sim deles com pods nas asas disponibilizando assim e pontos para REVO.

E tem uma matéria aki do PA de um exercício da FAS sobre o Oceano Índico…

Acho que nesse ai da foto da comemoração é que não foi instalado, acho até que foi as presas e a tinta da pintura comemorativa secou no voo rsrsrs

http://www.aereo.jor.br/2014/04/23/cacas-rafale-exercitam-missao-de-longa-duracao-da-franca-ao-oceano-indico/

Grande Abraço

Oganza
Visitante
Oganza
Carlos
Visitante

Marcos

vídeo legal, gostei.

Mas você poderá despertar os mais selvagens instintos Spartanicos. (rs).

Clésio Luiz
Visitante
Active Member
Clésio Luiz

A título de curiosidade, o Mirage III também operou na missão nuclear na França, mas com bombas nucleares “taticas”.

Rogério
Visitante
Member
Rogério

Clésio Luiz
12 de outubro de 2014 at 12:33

http://fas.org/man/dod-101/sys/ac/row/mirage-3-12p06.jpg

Carlos
Visitante

Aliás, belo painel do Spartan.