Home Asas Rotativas Aprovada a venda ao Brasil de três helicópteros UH-60M Black Hawk

Aprovada a venda ao Brasil de três helicópteros UH-60M Black Hawk

3503
60

PAMA-SP 2012 - 22set - Black Hawk FAB -  foto 3 Nunão - Poder Aéreo

Venda via FMS, estimada em 145 milhões de dólares, inclui dois motores sobressalentes, doze metralhadoras, peças, treinamento e sobressalentes, entre outros itens

Nota divulgada em 9 de setembro pela agência americana de defesa e segurança DSCA (Defense Security Cooperation Agency) informou que o Departamento de Estado dos EUA determinou a aprovação de uma possível venda militar ao exterior (sistema FMS – Foreign Military Sale) de três helicópteros UH-60M Black Hawk ao Brasil, tendo sido notificado o Congresso dos EUA no dia anterior.

A compra solicitada pelo Brasil tem valor estimado de 145 milhões de dólares, incluindo três aeronaves UH-60M Black Hawk , oito motores T-700-GE-701C (seis instalados e dois sobressalentes) 12 metralhadoras M-134 de 7,62mm, 8 sistemas de navegação integrados GPS / Inercial H765GU, sobressalentes e peças de reparo, ferramentas, equipamento de apoio, publicações e dados técnicos, treinamento de pessoal e equipamento de treinamento, serviços de apoio técnico e de engenharia do governo dos EUA e da contratada, além de outros elementos de apoio logístico. Não há acordos de compensação (offset) relacionados a essa venda em potencial (que ainda precisa ser concluída).

PAMA-SP 2012 - 22set - Black Hawk FAB -  foto 4 Nunão - Poder Aéreo

Principais contratadas serão: Sikorsky Aircraft (United Technologies) Corporation em Stratford, Connecticut; General Electric Engines em Lynn, Massachusetts; e Dillon Aero Systems em Mesa, Arizona. A implementação da proposta vai requerer, segundo a DSCA, a presença no Brasil de representantes dos contratados por um período cerca de três anos para apoio à operação, manutenção e treinamento.

A nota também faz referência à necessidade dos helicópteros para cumprir seus compromissos estratégicos para busca e salvamento e segurança interna.

BASP Portões Abertos 2012 - H-60 Black Hawk FAB - foto Nunão - Poder Aéreo

FONTE: DSCA (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de original em inglês)

COLABORARAM: Blackhawk e Juarez

NOTA DO EDITOR: os dois esquadrões de asas rotativas que atualmente operam helicópteros Black Hawk (na versão H-60L) na Força Aérea Brasileira (FAB) são o Esquadrão Harpia (7º/8º GAV), baseado em Manaus, e o Esquadrão Pantera (5º/8º GAV), baseado em Santa Maria, unidades que anteriormente operavam o “Sapão” (H-1H). O Exército Brasileiro (EB) opera uma versão modificada do modelo de exportação S-70, denominada HM-2 no EB, e que faz parte da dotação do 4ºBAvEx (Quarto Batalhão de Aviação do Exército), baseado em Manaus. Já a Marinha do Brasil (MB) opera uma versão do MH-60R da Marinha dos EUA, denominada MH-16, e que equipa o Esquadrão Guerreiro (HS-1 – Primeiro Esquadrão de Helicópteros Antissubmarino), tendo substituído o SH3-A/B Sea King.

Segundo a Sikorsky, a versão UH-60M citada na nota da DSCA é resultado de “mais de 30 anos de avanços tecnológicos, desempenho aprimorado e experiência mundial” (clique aqui para saber mais, no site do fabricante – texto em inglês).

VEJA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest
60 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Nick
Nick
5 anos atrás

Hawks sempre são bem vindos. 🙂

Ainda mais com essas miniguns…

[]’s

Roberto Bozzo
Roberto Bozzo
5 anos atrás

” oito motores T-700-GE-701C (seis instalados e oito sobressalentes)” não seriam os dois sobressalentes do subtítulo ?

No tópico, ótima aquisição.

Franco Ferreira
Franco Ferreira
5 anos atrás

Preciosismo: 6ª linha – DOIS motores sobressalentes.

Lyw
Lyw
5 anos atrás

Já se sabe se é para a FAB ou EB?

Baschera
Baschera
5 anos atrás

Jeeesssssuuuuiiiiissssss !!!

Tem francês sem fome no almoço de hoje….

Sds.

Roberto Bozzo
Roberto Bozzo
5 anos atrás

“A implementação da proposta vai requerer, segundo a DSCA, a presença no Brasil de representantes dos contratados por um período cerca de três anos para apoio à operação, manutenção e treinamento.”

Tanto a FAB quanto EB já não tem experiência com o aparelho ? Por que 3 anos de apoio in loco ainda se fazem necessários ?

ci_pin_ha
ci_pin_ha
5 anos atrás

Nunão
Você que tem muitos contatos e mais conhecimento, sabe dizer o porquê da FAB ter comprado a versão “L” e não a “M”?

juarezmartinez
juarezmartinez
5 anos atrás

Senhor Jesuixxxxxxxxxxxx, como omsenhor é home bom com aqueles que não faltam com a verdade, que não vendem ilusões do mundo plug and play, que não vendem mentiras, e principalmente que trazem a realidade operacional a nossa porta.

Jesuixxxxx como o senhor é bom com aqueles que defendem a racionalização de meios e adequação ao seu TO.

Obrigado senhor.

Grande abraço

juarezmartinez
juarezmartinez
5 anos atrás

Maldito teclado 3, Jason live:

omsenhor o senhor
home homem

Grande abraço

Clésio Luiz
Clésio Luiz
5 anos atrás

Será que daqui a alguns anos poderemos ver uma elevação dos “L” para o “M” via modernização? E será que vai compensar?

ci_pin_ha
ci_pin_ha
5 anos atrás

O mais interessante é que estamos mantendo os motores do “L”, acredito que seja por motivo de padronização.

wwolf22
wwolf22
5 anos atrás

ja que esta no contrato que necessitam de três anos de “treinamento”, não poderia ser uma nova unidade de elite a ser criada em uma das três forcas ??!!

Baschera
Baschera
5 anos atrás

Para quem se interessar….

Aircrew Training Manual, Utility Helicopter, H-60 Series

http://aasf1-ny.org/4-Standards/Documents/PUBLICATIONS/CrewmemberPubs/TC%203-04.33%20(H-60%20ATM).pdf

Sds.

jairo boppre sobrinho
jairo boppre sobrinho
5 anos atrás

Nunão
Desculpe a ignorância, quantos destes(em diferentes versões), o Brasil tem?
Abs

thomas_dw
thomas_dw
5 anos atrás

creio que estes vao para o Exercito.

Galeão Cumbica
Galeão Cumbica
5 anos atrás

Esta compra não ta cara? As kombi foram quase o mesmo preço!
Sds
GC

Augusto
Augusto
5 anos atrás

U$ 48,33 milhões de dólares por cada? Está mais caro que os EC-725, que ainda foram produzidos no Brasil!

A versão mais nova da motorização é a D, portanto é curioso que estejamos adquirindo a versão C em um helicóptero novo. Pode ser questão de padronização…

Phacsantos
Phacsantos
5 anos atrás

Também achei bem caros.

Polêmicas à parte, os EC-725 sairam mais ou menos por esse valor.
Mas com montagem/fabricação aqui, empregos, offset, etc.

O Blackhawk é melhor? Acredito que sim. Mas tá caro!

Quanto pagamos nos outros 16?

Colombelli
Colombelli
5 anos atrás

Irão pro EB e a principal motivação é apoio as Olimpíadas.

wwolf22
wwolf22
5 anos atrás

Alguma Forca utiliza o blackhawk na sua versão comando e controle ?!?! com equipamentos especifico para tal…

Joner
Joner
5 anos atrás

“Esses” tive o prazer de ver de perto, são fantásticos, quanto as capacidades, nem precisa analizar, são mais do que comprovadas. Já o preço, concordo que esta elevado.

Phacsantos
Phacsantos
5 anos atrás

A propósito…

Se hoje o MD quiser comprar mais um lote de EC-725…qual seria o preço? Deve ser menor que o da encomenda inicial..

Almeida
Almeida
5 anos atrás

Re: Augusto em 10 de setembro de 2014 at 15:35

Não, não foram mais caros, é praticamente o mesmo valor por unidade.

Porém, os EC-725 vieram PELADOS e esses novos Blackhawk virão COMPLETOS e ARMADOS. Com motores e demais peças sobressalentes por exemplo, coisa inexistente no contrato dos EC-725.

Almeida
Almeida
5 anos atrás

Re: Phacsantos em 10 de setembro de 2014 at 16:39

O MD não comprará mais nenhum EC-725 porque nenhuma das forças singulares quer aquilo, quiça mais daquilo.

Almeida
Almeida
5 anos atrás

Não obstante estarem recebendo cinco dezenas de Caracal, nenhuma das três forças singulares abre mão de mais e mais Blackhawks.

Isso resume o assunto.

Almeida
Almeida
5 anos atrás

PS: se ao invés de comprarmos Blackhawk a conta gotas tivéssemos comprado logo uns 50, teriam saído muito mais baratos ainda.

Augusto
Augusto
5 anos atrás

Almeida
10 de setembro de 2014 at 16:50 #

Não há nenhum EC-725 “pelado”. Serão feitas revisões periódicas para agregar equipamentos aos helicópteros e isto está previsto em contrato. Favor pesquisar o histórico de posts aqui mesmo, que reportam que os EC-725 estão “pelados” apenas enquanto a doutrina de emprego é desenvolvida. Metade desses helicópteros contarão com todos os acessórios requeridos por cada uma das Forças Armadas, mas todos eles contarão, por exemplo, com FLIR e outros equipamentos.

Augusto
Augusto
5 anos atrás

Aliás, acho curioso que estejam adquirindo mais UH-60, se os EC-725 podem ser produzidos aqui, gerando empregos aqui e com 50% de conteúdo nacional, se ambos são de categorias similares (11 ton x 9 ton).

P.s.: lá vem a turma do “EC-725 é escolha política e Black Hawk foi escolhido pelas Forças Armadas porque é melhor”.

nunes neto
nunes neto
5 anos atrás

Almeida,depois de ter empurrado pela goela a compra dos EC-725, as FA compram o Black Hawk assim, a conta gotas, de vagarzinho, para não espantar o GF, e nem criar alvoroço na Helibras; três esse ano, mais quatro daqui a dois anos, depois pede mais seis…quando somarem tudo já teremos mais de 50 BH, amém.Abçs

Gilberto Rezende
Gilberto Rezende
5 anos atrás

Pois eu acho o melhor de dois mundos. Não me importo nem um pouco de ter 50 EC-725 e mais 50 Blackhawks e nem ter uma frota toda presa ao Tio Sam e nem ter toda presa ao produto da Helibrás. Mas sempre tem a má vontade dos anti-croissant, com o E-725 criamos capacidades como a versão AM do exocet e como no post recente a aprovação do programa Super Pantera K2. VAMOS COMBINAR e parar com a má vontade mas em termos de helicópteros estamos bem para CASSETE incluindo os Sabres russos. Está em andamento a escolha do novo… Read more »

Gilberto Rezende
Gilberto Rezende
5 anos atrás

Ah e ainda esqueci da modernização dos Lynx da MB…

Vader
5 anos atrás

GR: ” como a versão AM do exocet ” Qual Exocet? Aquele da guerra das Malvinas (1982) que os “parceiros estratégicos” só liberaram a “tecnurugia” depois que a Marinha ameaçou nacionalizar na marra? E que ainda assim nos saiu “los ojos de la cara”??? _______________ Como Jesssssssuuuuuuuuix é um homi bom… 🙂 BH zerinho, armado, equipado e com três anos de treinamento pelo mesmo preço da Kombosa Pelada da Lixobrás (uma empresa do Grupo Airbomb) que tem medinho de água? E estes senhores, não vem empacotadinho e desmontado em contêiner, pra ser montado aqui na Lixocopter e ficar aguardando a… Read more »

Vader
5 anos atrás

PS: quando o governo esquerdolóide deixa as FORÇAS ARMADAS escolher seu material bélico só sai coisa boa…

Vader
5 anos atrás
Iväny Junior
5 anos atrás

Ótimo heli. Só senti a falta de mísseis no pacote. Porém, imagino que será integrado o armamento similar aos outros Blackhawk’s da força.

Lyw
Lyw
5 anos atrás

Iväny Junior,

Cara, a que mísseis você se refere? Até onde sei, os BHs operados pelo EB e pela FAB não disparam nenhum tipo de míssil e o modelo agora a ser adquirido (UH-60M) também não transporta mísseis.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
5 anos atrás

Se confirmada a informação do Colombelli de que os helicópteros tem por adquirente o Exército Brasileiro será uma bela novidade!!!

É que os míseros 4 Blackhawks do EB foram uma compra de “necessidade” para a MOMEP e desde então o EB não mais comprou novas unidades do helicóptero, ao contrário da FAB e da MB que foram comprando pequenas quantidades ao longo dos anos.

pco-andrade
pco-andrade
5 anos atrás

É muito helicóptero?

Black Hawk e EC-725 em versões ASuW, ASW, C-SAR, Transporte… Só aqui já deu quase uns 80 ou mais.

Sabres, Super Lynx. Pantera. Aqui quase outros 60.

Esquilos e Super Pumas. Muitos outros tantos…

Hueys e Sea King em desativação.

Sem contar os Jet Rangers.

O que não nos falta é Heli, e dos bons.

Faltam ainda os helicópteros de ataque e pesado.

Tá quase lá…

Colombelli
Colombelli
5 anos atrás

Na verdade faltam helicopteros e muitos. Fale-se com qualquer militar que serve na Amazônia e se entenderá a dimensão da carência. Dá na faixa de pouco mais de 200 as três forçar, irrisório para forças destas dimensões e um país continental. Quanto ao preço, é nesta base mesmo, não foge muito de qualquer outro. Podem ver as compras da maioria dos paises, gira mais ou menos nisso, ou pouco menos de acordo com quantidade e pacote. A compra do aparelho se deve ao fato de pronta disponibilidade e de ser de categoria diferente da do EC. É pro EB e… Read more »

Iväny Junior
5 anos atrás

Lyw

Pensei que eles também transportassem mísseis como os navais SeaHawk, mas de ataque ao solo e autodefesa ar-ar.
O SH lança o Peguin e torpedos.

Carlos
5 anos atrás

Turquia, 109 BH mais pacotão ?

Boa compra heim ….

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
5 anos atrás

Os BH da FAB não transportam míssil nenhum, nem vão transportar.
Ninguém vai ciara UAE ¨de elite¨.
Os H-36 Caracal do 2/10 GAV não terão nada de ¨pelados¨. Serão uma versão equipada para a missão de Combate SAR, com FLIR, MAWS, probe, chaff/flare dispenser, minigun etc.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
5 anos atrás

…criar UAE ¨de elite¨.

rommelqe
rommelqe
5 anos atrás

Prezados, Na frase abaixo transcrita percebe-se que se trata de um pacote de fornecimento abrangendo 12 miniguns, oito GPS/aviônicos etc… ” ….12 metralhadoras M-134 de 7,62mm, 8 sistemas de navegação integrados GPS / Inercial H765GU, sobressalentes e peças de reparo, ferramentas, equipamento de apoio, publicações e dados técnicos, treinamento de pessoal e equipamento de treinamento, serviços de apoio técnico e de engenharia do governo dos EUA e da contratada, além de outros elementos de apoio logístico”. Pelo que me consta os EC725 não são fornecidos, tanto quanto estes BH, com QUATRO MINIGUNS CADA…nem 2,6666666 GPS… (rsrsrsrsr). É claro que alem… Read more »

Mauricio R.
Mauricio R.
5 anos atrás

“…uma versão equipada para a missão de Combate SAR, com FLIR, MAWS, probe, chaff/flare dispenser, minigun etc.”

Espera-se que ainda durante a vida utíl da Kombosa.

Vader
5 anos atrás

Exatamente, quando se fala na Kombi é sempre assim, “terá, fará, será”…