Home Asas Rotativas Aprovada a venda ao Brasil de três helicópteros UH-60M Black Hawk

Aprovada a venda ao Brasil de três helicópteros UH-60M Black Hawk

3305
60

PAMA-SP 2012 - 22set - Black Hawk FAB -  foto 3 Nunão - Poder Aéreo

Venda via FMS, estimada em 145 milhões de dólares, inclui dois motores sobressalentes, doze metralhadoras, peças, treinamento e sobressalentes, entre outros itens

Nota divulgada em 9 de setembro pela agência americana de defesa e segurança DSCA (Defense Security Cooperation Agency) informou que o Departamento de Estado dos EUA determinou a aprovação de uma possível venda militar ao exterior (sistema FMS – Foreign Military Sale) de três helicópteros UH-60M Black Hawk ao Brasil, tendo sido notificado o Congresso dos EUA no dia anterior.

A compra solicitada pelo Brasil tem valor estimado de 145 milhões de dólares, incluindo três aeronaves UH-60M Black Hawk , oito motores T-700-GE-701C (seis instalados e dois sobressalentes) 12 metralhadoras M-134 de 7,62mm, 8 sistemas de navegação integrados GPS / Inercial H765GU, sobressalentes e peças de reparo, ferramentas, equipamento de apoio, publicações e dados técnicos, treinamento de pessoal e equipamento de treinamento, serviços de apoio técnico e de engenharia do governo dos EUA e da contratada, além de outros elementos de apoio logístico. Não há acordos de compensação (offset) relacionados a essa venda em potencial (que ainda precisa ser concluída).

PAMA-SP 2012 - 22set - Black Hawk FAB -  foto 4 Nunão - Poder Aéreo

Principais contratadas serão: Sikorsky Aircraft (United Technologies) Corporation em Stratford, Connecticut; General Electric Engines em Lynn, Massachusetts; e Dillon Aero Systems em Mesa, Arizona. A implementação da proposta vai requerer, segundo a DSCA, a presença no Brasil de representantes dos contratados por um período cerca de três anos para apoio à operação, manutenção e treinamento.

A nota também faz referência à necessidade dos helicópteros para cumprir seus compromissos estratégicos para busca e salvamento e segurança interna.

BASP Portões Abertos 2012 - H-60 Black Hawk FAB - foto Nunão - Poder Aéreo

FONTE: DSCA (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de original em inglês)

COLABORARAM: Blackhawk e Juarez

NOTA DO EDITOR: os dois esquadrões de asas rotativas que atualmente operam helicópteros Black Hawk (na versão H-60L) na Força Aérea Brasileira (FAB) são o Esquadrão Harpia (7º/8º GAV), baseado em Manaus, e o Esquadrão Pantera (5º/8º GAV), baseado em Santa Maria, unidades que anteriormente operavam o “Sapão” (H-1H). O Exército Brasileiro (EB) opera uma versão modificada do modelo de exportação S-70, denominada HM-2 no EB, e que faz parte da dotação do 4ºBAvEx (Quarto Batalhão de Aviação do Exército), baseado em Manaus. Já a Marinha do Brasil (MB) opera uma versão do MH-60R da Marinha dos EUA, denominada MH-16, e que equipa o Esquadrão Guerreiro (HS-1 – Primeiro Esquadrão de Helicópteros Antissubmarino), tendo substituído o SH3-A/B Sea King.

Segundo a Sikorsky, a versão UH-60M citada na nota da DSCA é resultado de “mais de 30 anos de avanços tecnológicos, desempenho aprimorado e experiência mundial” (clique aqui para saber mais, no site do fabricante – texto em inglês).

VEJA TAMBÉM:

60
Deixe um comentário

avatar
60 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
30 Comment authors
jacubaoBlackhawkMauricio R.rommelqeRinaldo Nery Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Nick
Visitante
Member
Nick

Hawks sempre são bem vindos. 🙂

Ainda mais com essas miniguns…

[]’s

Roberto Bozzo
Visitante
Member
Roberto Bozzo

” oito motores T-700-GE-701C (seis instalados e oito sobressalentes)” não seriam os dois sobressalentes do subtítulo ?

No tópico, ótima aquisição.

Franco Ferreira
Visitante
Franco Ferreira

Preciosismo: 6ª linha – DOIS motores sobressalentes.

Lyw
Visitante
Member
Lyw

Já se sabe se é para a FAB ou EB?

Baschera
Visitante
Member
Baschera

Jeeesssssuuuuiiiiissssss !!!

Tem francês sem fome no almoço de hoje….

Sds.

Roberto Bozzo
Visitante
Member
Roberto Bozzo

“A implementação da proposta vai requerer, segundo a DSCA, a presença no Brasil de representantes dos contratados por um período cerca de três anos para apoio à operação, manutenção e treinamento.”

Tanto a FAB quanto EB já não tem experiência com o aparelho ? Por que 3 anos de apoio in loco ainda se fazem necessários ?

ci_pin_ha
Visitante
ci_pin_ha

Nunão
Você que tem muitos contatos e mais conhecimento, sabe dizer o porquê da FAB ter comprado a versão “L” e não a “M”?

juarezmartinez
Visitante
Member
juarezmartinez

Senhor Jesuixxxxxxxxxxxx, como omsenhor é home bom com aqueles que não faltam com a verdade, que não vendem ilusões do mundo plug and play, que não vendem mentiras, e principalmente que trazem a realidade operacional a nossa porta.

Jesuixxxxx como o senhor é bom com aqueles que defendem a racionalização de meios e adequação ao seu TO.

Obrigado senhor.

Grande abraço

juarezmartinez
Visitante
Member
juarezmartinez

Maldito teclado 3, Jason live:

omsenhor o senhor
home homem

Grande abraço

Clésio Luiz
Visitante
Active Member
Clésio Luiz

Será que daqui a alguns anos poderemos ver uma elevação dos “L” para o “M” via modernização? E será que vai compensar?

ci_pin_ha
Visitante
ci_pin_ha

O mais interessante é que estamos mantendo os motores do “L”, acredito que seja por motivo de padronização.

wwolf22
Visitante
wwolf22

ja que esta no contrato que necessitam de três anos de “treinamento”, não poderia ser uma nova unidade de elite a ser criada em uma das três forcas ??!!

Baschera
Visitante
Member
Baschera

Para quem se interessar….

Aircrew Training Manual, Utility Helicopter, H-60 Series

http://aasf1-ny.org/4-Standards/Documents/PUBLICATIONS/CrewmemberPubs/TC%203-04.33%20(H-60%20ATM).pdf

Sds.

jairo boppre sobrinho
Visitante
jairo boppre sobrinho

Nunão
Desculpe a ignorância, quantos destes(em diferentes versões), o Brasil tem?
Abs

thomas_dw
Visitante
thomas_dw

creio que estes vao para o Exercito.

Galeão Cumbica
Visitante
Galeão Cumbica

Esta compra não ta cara? As kombi foram quase o mesmo preço!
Sds
GC

Augusto
Visitante
Augusto

U$ 48,33 milhões de dólares por cada? Está mais caro que os EC-725, que ainda foram produzidos no Brasil!

A versão mais nova da motorização é a D, portanto é curioso que estejamos adquirindo a versão C em um helicóptero novo. Pode ser questão de padronização…

Phacsantos
Visitante
Member
Phacsantos

Também achei bem caros.

Polêmicas à parte, os EC-725 sairam mais ou menos por esse valor.
Mas com montagem/fabricação aqui, empregos, offset, etc.

O Blackhawk é melhor? Acredito que sim. Mas tá caro!

Quanto pagamos nos outros 16?

Colombelli
Visitante
Colombelli

Irão pro EB e a principal motivação é apoio as Olimpíadas.

wwolf22
Visitante
wwolf22

Alguma Forca utiliza o blackhawk na sua versão comando e controle ?!?! com equipamentos especifico para tal…

Joner
Visitante
Joner

“Esses” tive o prazer de ver de perto, são fantásticos, quanto as capacidades, nem precisa analizar, são mais do que comprovadas. Já o preço, concordo que esta elevado.

Phacsantos
Visitante
Member
Phacsantos

A propósito…

Se hoje o MD quiser comprar mais um lote de EC-725…qual seria o preço? Deve ser menor que o da encomenda inicial..

Almeida
Visitante
Almeida

Re: Augusto em 10 de setembro de 2014 at 15:35

Não, não foram mais caros, é praticamente o mesmo valor por unidade.

Porém, os EC-725 vieram PELADOS e esses novos Blackhawk virão COMPLETOS e ARMADOS. Com motores e demais peças sobressalentes por exemplo, coisa inexistente no contrato dos EC-725.

Almeida
Visitante
Almeida

Re: Phacsantos em 10 de setembro de 2014 at 16:39

O MD não comprará mais nenhum EC-725 porque nenhuma das forças singulares quer aquilo, quiça mais daquilo.

Almeida
Visitante
Almeida

Não obstante estarem recebendo cinco dezenas de Caracal, nenhuma das três forças singulares abre mão de mais e mais Blackhawks.

Isso resume o assunto.

Almeida
Visitante
Almeida

PS: se ao invés de comprarmos Blackhawk a conta gotas tivéssemos comprado logo uns 50, teriam saído muito mais baratos ainda.

Augusto
Visitante
Augusto

Almeida
10 de setembro de 2014 at 16:50 #

Não há nenhum EC-725 “pelado”. Serão feitas revisões periódicas para agregar equipamentos aos helicópteros e isto está previsto em contrato. Favor pesquisar o histórico de posts aqui mesmo, que reportam que os EC-725 estão “pelados” apenas enquanto a doutrina de emprego é desenvolvida. Metade desses helicópteros contarão com todos os acessórios requeridos por cada uma das Forças Armadas, mas todos eles contarão, por exemplo, com FLIR e outros equipamentos.

Augusto
Visitante
Augusto

Aliás, acho curioso que estejam adquirindo mais UH-60, se os EC-725 podem ser produzidos aqui, gerando empregos aqui e com 50% de conteúdo nacional, se ambos são de categorias similares (11 ton x 9 ton).

P.s.: lá vem a turma do “EC-725 é escolha política e Black Hawk foi escolhido pelas Forças Armadas porque é melhor”.

nunes neto
Visitante
nunes neto

Almeida,depois de ter empurrado pela goela a compra dos EC-725, as FA compram o Black Hawk assim, a conta gotas, de vagarzinho, para não espantar o GF, e nem criar alvoroço na Helibras; três esse ano, mais quatro daqui a dois anos, depois pede mais seis…quando somarem tudo já teremos mais de 50 BH, amém.Abçs

Gilberto Rezende
Visitante
Gilberto Rezende

Pois eu acho o melhor de dois mundos. Não me importo nem um pouco de ter 50 EC-725 e mais 50 Blackhawks e nem ter uma frota toda presa ao Tio Sam e nem ter toda presa ao produto da Helibrás. Mas sempre tem a má vontade dos anti-croissant, com o E-725 criamos capacidades como a versão AM do exocet e como no post recente a aprovação do programa Super Pantera K2. VAMOS COMBINAR e parar com a má vontade mas em termos de helicópteros estamos bem para CASSETE incluindo os Sabres russos. Está em andamento a escolha do novo… Read more »

Gilberto Rezende
Visitante
Gilberto Rezende

Ah e ainda esqueci da modernização dos Lynx da MB…

Vader
Visitante
Member

GR: ” como a versão AM do exocet ” Qual Exocet? Aquele da guerra das Malvinas (1982) que os “parceiros estratégicos” só liberaram a “tecnurugia” depois que a Marinha ameaçou nacionalizar na marra? E que ainda assim nos saiu “los ojos de la cara”??? _______________ Como Jesssssssuuuuuuuuix é um homi bom… 🙂 BH zerinho, armado, equipado e com três anos de treinamento pelo mesmo preço da Kombosa Pelada da Lixobrás (uma empresa do Grupo Airbomb) que tem medinho de água? E estes senhores, não vem empacotadinho e desmontado em contêiner, pra ser montado aqui na Lixocopter e ficar aguardando a… Read more »

Vader
Visitante
Member

PS: quando o governo esquerdolóide deixa as FORÇAS ARMADAS escolher seu material bélico só sai coisa boa…

Vader
Visitante
Member
Iväny Junior
Visitante
Member

Ótimo heli. Só senti a falta de mísseis no pacote. Porém, imagino que será integrado o armamento similar aos outros Blackhawk’s da força.

Lyw
Visitante
Member
Lyw

Iväny Junior,

Cara, a que mísseis você se refere? Até onde sei, os BHs operados pelo EB e pela FAB não disparam nenhum tipo de míssil e o modelo agora a ser adquirido (UH-60M) também não transporta mísseis.

Rafael Oliveira
Visitante
Member
Rafael Oliveira

Se confirmada a informação do Colombelli de que os helicópteros tem por adquirente o Exército Brasileiro será uma bela novidade!!!

É que os míseros 4 Blackhawks do EB foram uma compra de “necessidade” para a MOMEP e desde então o EB não mais comprou novas unidades do helicóptero, ao contrário da FAB e da MB que foram comprando pequenas quantidades ao longo dos anos.

pco-andrade
Visitante
pco-andrade

É muito helicóptero?

Black Hawk e EC-725 em versões ASuW, ASW, C-SAR, Transporte… Só aqui já deu quase uns 80 ou mais.

Sabres, Super Lynx. Pantera. Aqui quase outros 60.

Esquilos e Super Pumas. Muitos outros tantos…

Hueys e Sea King em desativação.

Sem contar os Jet Rangers.

O que não nos falta é Heli, e dos bons.

Faltam ainda os helicópteros de ataque e pesado.

Tá quase lá…

Colombelli
Visitante
Colombelli

Na verdade faltam helicopteros e muitos. Fale-se com qualquer militar que serve na Amazônia e se entenderá a dimensão da carência. Dá na faixa de pouco mais de 200 as três forçar, irrisório para forças destas dimensões e um país continental. Quanto ao preço, é nesta base mesmo, não foge muito de qualquer outro. Podem ver as compras da maioria dos paises, gira mais ou menos nisso, ou pouco menos de acordo com quantidade e pacote. A compra do aparelho se deve ao fato de pronta disponibilidade e de ser de categoria diferente da do EC. É pro EB e… Read more »

Iväny Junior
Visitante
Member

Lyw

Pensei que eles também transportassem mísseis como os navais SeaHawk, mas de ataque ao solo e autodefesa ar-ar.
O SH lança o Peguin e torpedos.

Carlos
Visitante

Turquia, 109 BH mais pacotão ?

Boa compra heim ….

Rinaldo Nery
Visitante
Member
Rinaldo Nery

Os BH da FAB não transportam míssil nenhum, nem vão transportar.
Ninguém vai ciara UAE ¨de elite¨.
Os H-36 Caracal do 2/10 GAV não terão nada de ¨pelados¨. Serão uma versão equipada para a missão de Combate SAR, com FLIR, MAWS, probe, chaff/flare dispenser, minigun etc.

Rinaldo Nery
Visitante
Member
Rinaldo Nery

…criar UAE ¨de elite¨.

rommelqe
Visitante
rommelqe

Prezados, Na frase abaixo transcrita percebe-se que se trata de um pacote de fornecimento abrangendo 12 miniguns, oito GPS/aviônicos etc… ” ….12 metralhadoras M-134 de 7,62mm, 8 sistemas de navegação integrados GPS / Inercial H765GU, sobressalentes e peças de reparo, ferramentas, equipamento de apoio, publicações e dados técnicos, treinamento de pessoal e equipamento de treinamento, serviços de apoio técnico e de engenharia do governo dos EUA e da contratada, além de outros elementos de apoio logístico”. Pelo que me consta os EC725 não são fornecidos, tanto quanto estes BH, com QUATRO MINIGUNS CADA…nem 2,6666666 GPS… (rsrsrsrsr). É claro que alem… Read more »

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

“…uma versão equipada para a missão de Combate SAR, com FLIR, MAWS, probe, chaff/flare dispenser, minigun etc.”

Espera-se que ainda durante a vida utíl da Kombosa.

Vader
Visitante
Member

Exatamente, quando se fala na Kombi é sempre assim, “terá, fará, será”…