sábado, maio 15, 2021

Gripen para o Brasil

Array

FAB presente na III Mostra BID Brasil

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

FAB presente na III Mostra BID Brasil - 1

Luiz Medeiros – Enviado Especial para a Forças de Defesa

A Força Aérea Brasileira seguiu sua tradição de manter a presença na Mostra BID Brasil com diversos dos itens que são desenvolvidos pela Força em parceria com empresas privadas, além de alguns de seus equipamentos em uso ou aqueles em desenvolvimento que em breve farão parte de seu arsenal.

Neste ano o destaque da FAB é a turbina TR-5000, um desenvolvimento 100% nacional envolvendo a FAB através do DCTA e IAE, ITA em parceria com a empresa TGM e recursos da FINEP.

A turbina tem como objetivo o mercado de pequenos VANT’s de até 1.200kg e tem potencial para geração de energia elétrica na ordem de 1.0 MW/h. A capacidade de geração de energia é um ponto chave para possíveis aplicações da turbina no mercado civil e o desenvolvimento do projeto engloba a possibilidade de utilização de bio-combustíveis tal como o etanol.

O projeto iniciado em 2005 e o modelo voltado para uso aeronáutico encontra-se em fase avançada de testes, enquanto o modelo voltado para a geração de energia já está projetado.

A TR-5000 é uma turbina de desenvolvimento nacional sendo fabricada no Brasil e nos credenciando para entrar em um seletíssimo grupo de países que dominam este tipo de tecnologia.

Nota: Gostaríamos de agradecer à atenção e as explicações prestadas pelo Ten. Coronel Elymar Fonseca do IAE que nos atendeu de forma excepcional e demonstrou o espírito de inovação e desenvolvimento presente em sua Organização Militar.

FAB presente na III Mostra BID Brasil - 2

FAB presente na III Mostra BID Brasil - 3

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

19 Comments

Subscribe
Notify of
guest
19 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Phacsantos

E aquela camuflagem do Gripen lá atrás, na 2ª foto, hein? Show!

Marcelo Pamplona

Boa tarde a todos!

Esta turbina da TGM não divide o mesmo nicho com aquela da Polaris, já apresentada aqui no PA, certo tempo atrás?

Temos um bom parque fabril aeroespacial, mas a área de motorização é nosso famigerado calcanhar de Aquiles, espero que consigamos dar passos maiores neste campo e de forma consistente.

Sds.

Clésio Luiz

Quais são as características dela? Peso, potência em lb-f ou kg-f, dimensões.

Phacsantos

Clésio,

Se for em Newtons, que acho que é, seriam aprox. 1.200 lbf.

Renato.B

Será que vamos conseguir avançar nessa área que os chineses e indianos patinam há anos?

Espero que sim, mas também torço para que estejam cuidando da parte de segurança da informação com muito carinho.

sergiocintra

Completabilidade da informação.
Local e data (será aberta ao publico),

Edgar

“A turbina tem como objetivo o mercado de pequenos VANT’s”

Será que o objetivo primário secundário do desenvolvimento não seriam mísseis de cruzeiro? 😀

Gilberto Rezende

Se eu não me engano há uma BRIGA de vaidade nesta divisão entre Polaris e TGM, ambos os projetos nasceram da mesma equipe que projetou a turbina apresentada ao presidente Lula só que houve uma divisão onde após um tempo. Parte da equipe (mais jovem, capaz e motivada) deixou a “asa” da FAB e seus institutos para criar a Polaris e foi vista pela FAB como uma “traição”. É possível encontrar na WEB entrevistas do pessoal da Polaris onde perpassa o ressentimento com a aeronáutica e a Polaris só não foi a lona pois foi “adotada” pela Avibrás e pelo… Read more »

Marcelo Pamplona

Boa noite a todos!

Gilberto;

Primeiramente, obrigado por me esclarecer acerca do assunto, agora faz sentido a minha estranheza quanto à atuação de ambas as empresas num mesmo nicho.

Recordando a entrevista de um dos diretores da Polaris, publicada aqui no PA, e o que você mencionou acima, fiquei com uma dúvida:

Já que a FAB não a elencou no rol de empresas estratégicas, por que o Exército não o fez, seja por vontade própria, seja por requerimento da empresa, então? Esta parte é que ficou nebulosa, pelo menos para mim.

Sds.

Gilberto Rezende

Para o Exército a “empresa estratégica” é a Avibrás. A Polaris é “apenas” uma empresa subcontratada para fornecer o “mero” propulsor do míssil de cruzeiro que equipará o sistema Astros 2020. Se queres saber minha OPINIÃO pessoal sobre o fato da Polaris não ter sido IDENTIFICADA como uma EMPRESA ESTRATÉGICA é uma canalhice/cara-de-pau da FAB (que a viu nascer), é uma visão míope do EB (que não viu o que está sob seu nariz), é uma visão com hipermetropia da MB (que não viu de longe a possibilidade do seu míssil de cruzeiro e se “contenta” com o Mansup) e… Read more »

ernaniborges

Já vimos esse filme tantas vezes antes, que nem me surpreendo mais.
Por idiotice nossa, essa empresa, mais cedo ou mais tarde vai acabar em mãos estrangeiras a preço de banana, com todo o now how adquirido à duras penas.

joseboscojr

Fui hoje na BID, de manhã, e já não havia mais nada. No site do evento dizia-se que iria funcionar de 2 a 6 de setembro, e que no dia 6 seria aberto ao público. Depois querem que o grande público se interesse pelo assunto. Uma falta de respeito que mostra o nível em que estamos perante o mundo. Não era só eu que estava indignado não. Havia um monte de gente. Já imaginaram se um entusiasta que mora fora pega um avião e vem pro evento e dá de cara com o local vazio? Por essas e por outras… Read more »

Mauricio R.

“…que não incluiu no programa Gripen FX-2 qualquer prioridade de absorção de tecnologia de propulsor.”

O produto em questão é propriedade intelectual das ffaa americanas, fabricado pela GE.
Quaisquer “transferências de tecnologia’, favor negociar c/ o Pentágono e aguardar o consentimento do Capitólio.

juarezmartinez

Ídem para a Snecma, cujo o cidadão da caneta mora em um certo local na Champs Elisee, e a Klimov, o que assina mora na Praça Vermelha.

Não existe cafezinho grátiz para ninguém…

Grande abraço

juarezmartinez

Caro Marcelo Pamplona! Se tu me permites, não dê um só credito a todas bobagens ódio a FAB expelido pelo Gilberto Rezende, explico

O tal “Polaris” não passa de um balão de ensaio que está sendo inflado, afim de que alguns possam faturar $$$$$, solamente isto, se fosse o ó do borogodó já tinham sido comprados pelos “amigos do atual califa” que governa este páis nas sombras…..

Grande abraço

Gilberto Rezende

juarezmartinez TEM de falar a voz dos azulzinhos reacionários… Que considera a Polaris um balão de ensaio e não uma empresa séria formada por parte dos pesquisadores que construíram a turbina com injeção a plasma… Só reforça o meu argumento… E quanto a turbina do F-X2 REPITO o que eu já disse quando do anúncio da vitória do Gripen. APESAR da turbina ser da GE americana este EXATO modelo de propulsor equipará o Tejas Mark II e haverá transferência de tecnologia negociada no início de 2013. PORTANTO o que falta a FAB é INICIATIVA, AMBIÇÃO, prioridade de seus BRIGADEIROS no… Read more »

Rinaldo Nery

Gilberto, não é tão simples.
Quando estava na COPAC, eu mesmo redigi e enviei um doc à chefona da Pratt&Whitney, no Canadá, a fim de capacitar uma empresa de BH, localizada em Confins(não me recordo o nome) para efetuar a manutenção de quarto escalão nos motores PW127M dos C-105 Amazonas.
Essa mesma empresa faz a manutenção dos motores dos A-4 da MB.
Até hoje estou esperando a resposta….

juarezmartinez

Gilberto, acorda, saiu do mundo plug anda play da tua ideologia falida. Isto aí é um balão sendo inflado para depois ser vendido e se fosse muiiiiiiiiito bom, alguém lá de fora já teria dito o seguinte:

Bota o preço que nós pagamos, é assim que a roda gira, goste tu ou não….

Grande abraço a todos

Marcelo Pamplona

Boa noite a todos! Não vou entrar no mérito de quem esteja certo ou errado, careço de conhecimento no assunto que abordei acima, mas uma coisa tenho convicta para comigo: acho uma completa estupidez a dispersão de esforços na área de motorização aeronáutica, ainda mais num país como o nosso, cujo histórico é o de empresas da área de defesa que vivem com os pires na mão, sem solução de continuidade em grande parte dos seus projetos por pura falta de cultura nossa em pesquisa tecnológica. Se é balão de ensaio ou caso de picuinhas egocentrísticas, não sei dizer, mas… Read more »

Reportagens especiais

Cavanaugh Flight Museum – parte 2

Na parte externa o Cavanaugh Flight Museum tem aeronaves interessantes da Guerra Fria, como o F-105, F-104, MiGs 15,...
- Advertisement -
- Advertisement -