quinta-feira, setembro 23, 2021

Gripen para o Brasil

Caças F-CK-1 e Mirage 2000 de Taiwan interceptam aviões de vigilância Y-8 chineses

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

AIDC F-CK-1 - IDF taiwanês - foto Taiwan Air Power

Aeronaves chinesas penetraram na zona de identificação de defesa aérea taiwanesa quatro vezes na última segunda-feira e foram interceptadas

Segundo reportagem publicada no jornal Taipei Times, aviões de vigilância Y-8 chineses penetraram quatro vezes na zona de identificação de defesa aérea de Taiwan (ADIZ – air defense identification zone ) na última segunda-feira (25 de agosto) e foram interceptados por caças Mirage 2000 e IDF (AIDC F-CK-1) taiwaneses e escoltados para fora da zona.  A ADIZ é uma área que indica soberania de Taiwan, mas os militares taiwaneses não têm obrigação de lidar nela com qualquer contingência envolvendo aviões intrusos. A entrada nessa zona, por parte dos chineses, pode ser considerada uma forma de testar as capacidades de vigilância de Taiwan e sua reação frente a intrusos.

Y-8 chinês - foto via Reuters

O chefe do Estado Maior do Comando de Combate da Força Aérea de Taiwan, Hsiung Hou-chi, mostrou a repórteres taiwaneses um mapa representando as intrusões dos aviões chineses e as interceptações pelos caças (foto abaixo).

Hisiung Hou-chi do comando de combate de Taiwan mostra mapa - foto Taipei TimesForam quatro intrusões, realizadas por dois aviões Y-8 de vigilância eletrônica, cada um penetrando o canto sudoeste da zona defensiva de Taiwan de forma solitária. Duas das intrusões ocorreram na manhã, com o primeiro avião chineses seguindo curso rumo às Filipinas e depois de volta à China (ou seja, uma intrusão no voo de ida e outra no voo de volta). O padrão foi repetido à tarde por outra aeronave do tipo. Cada penetração durou cerca de 10 minutos, e todas ocorreram a altitudes de aproximadamente 6.700m.

Ainda segundo Hsiung Hou-chi, foram as primeiras intrusões na zona de defesa aérea de Taiwan neste mês de agosto, realizadas por aviões de outro país. As interceptações da manhã foram feitas por caças Mirage 2000 e as da tarde por jatos IDF (Indigenous Defense Fighter – caça nacional de defesa, equipamento projetado e produzido em Taiwan).

No meio político, há um pedido de ação frente a essas provocações chinesas, sob a alegação de que, caso nenhum protesto seja feito à China, esta poderá no futuro ignorar essa linha de defesa e ameaçar Taiwan. Os incidentes ocorreram em meio a especulações de que a China poderia estabelecer uma ADIZ no Mar do Sul da China para reforçar suas reivindicações territoriais – no ano passado, os chineses declararam uma ADIZ no Mar Leste da China, incluindo nela ilhas também reivindicadas por Taiwan e pelo Japão.

Mirage 2000-5 taiwanês - foto Taiwan Air Power

FONTE / FOTO DO MEIO: Taipei Times (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de original em inglês)

DEMAIS FOTOS: Taiwan Air Power e Reuters (em caráter meramente ilustrativo)

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

3 Comments

Subscribe
Notify of
guest
3 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Carlos

Outra chapa esquentando, fortes emoções.

Nessa incluímos Japão, Korea do Sul, etc ….

USA nas redondezas …..

Iväny Junior

A performance do IDF terminou ficando muito aquém do projeto. Uma pena, tem uma capacidade de armas e RCS interessantes.

Carlos

Últimas Notícias

Eve, da Embraer, e Bristow firmam parceria para desenvolver operações de UAM com pedido de até 100 eVTOLs

Melbourne, Flórida, 23 de setembro de 2021 – A Eve Urban Air Mobility, uma empresa da Embraer, e a...
- Advertisement -
- Advertisement -